ALdCS – Capítulo 41

Sétimo Dever Diário do Cavaleiro Sol: É preciso Admoestar a Má Conduta de um Cavaleiro Sagrado (Parte 2)

— Nuvem! Cavaleiro-Capitão Nuvem! Onde você está? — Eu chamei Nuvem enquanto caminhava. Apesar de que andar e gritar definitivamente afeta minha graciosa imagem de Cavaleiro Sol, eu não tive escolha!

Este era o caminho mais rápido para encontrar o Nuvem. Além disso, assim que todos ouvirem que estou procurando por Nuvem, eles vão perdoar meu grito deselegante. Isso porque “todo continente sabe” que a Cavaleiro-Capitão Nuvem é um andarilho e é tão gracioso quanto uma nuvem. Diz-se que ele pode ser encontrado bebendo sozinho ou lendo livros em janelas, telhados, vielas, etc.

Eu não posso começar a adivinhar como o velho Cavaleiro Nuvem vagava graciosamente. Eu só sei que a nosso Nuvem é comumente encontrado à deriva aqui e ali. Além disso, sua capacidade de “flutuar” é excepcional. Muitas vezes ele passa pela minha orelha e eu não necessariamente noto ele… Ele é mais comumente encontrado em cantos escuros, atrás de cortinas empoeiradas em um sótão e em armários que ninguém abriu há anos. Ou seja, eu deveria apenas procurar em lugares escuros e úmidos!

Ele geralmente se esconde nesses lugares sombrios com uma pequena luz sagrada para iluminação, lendo livros com títulos como “Como conduzir uma previsão precisa”, “As dez melhores magias de boa sorte” e “Trazendo boa fortuna e se afastando da má sorte”. Ele teria um pote de líquido desconhecido preto, esverdeado ou avermelhado ao lado dele, mas eu nunca ousei perguntar o que eram.

Como o Templo Sagrado é enorme, há muitos lugares escuros e úmidos. É quase impossível adivinhar corretamente em qual armário o Nuvem está se escondendo.

Daí o método que todo mundo usa para encontrá-lo, andar e gritar.

Eu procurei por um longo tempo e só vi Tempestade passar. Surpreendentemente, ele estava carregando apenas dez documentos, o que era muito menos do que o normal. Eu sabia que Tempestade não poderia saber em qual armário Nuvem estava escondido, mas estando tão exausto quanto eu, não pude resistir em perguntar:

— Irmão Tempestade, posso perguntar se você está ciente de qual direção o irmão Nuvem foi depois da reunião?

Tempestade levantou uma sobrancelha e respondeu à minha pergunta com outro:

— A menos que Nuvem estivesse na sua frente, você já o viu?

— Não…

Suspirei. Suspirei profundamente. Este companheiro Nuvem é como um fantasma. Ele não apenas adora se esconder em cantos escuros, como também anda usando os especiais “Passos Anuviados”, que foram passados por inúmeras gerações de Cavaleiros Nuvem. Os Passos Anuviados, que foram originalmente usados para evitar ataques inimigos, agora estavam sendo usados para evitar serem vistos… Se ele não quisesse ser encontrado, você teria que criar um terceiro olho para vê-lo!

Tempestade assentiu em concordância. Antes de sair, ele comentou:

— Onde você costuma ver Nuvem?

Onde eu costumo ver o Nuvem? — Pensei um pouco sobre isso. — Na sala de reuniões? Não, eu realmente não “o vejo” lá atrás. Nos corredores? Não, eu nunca o “vi” nos corredores. Armários, não, não! Mesmo se eu encontrasse o armário certo, muitas vezes não consigo ver através da camuflagem de Nuvem.

Espere! Na verdade, o lugar que eu geralmente o encontro é… — Um arrepio percorreu minha espinha. Eu estremeci e disse:

Tempestade assentiu e apontou para as minhas costas com o dedo indicador. Ele saiu depois disso e foi cuidar de suas coisas.

Eu esperei algum tempo antes de dizer:

— Nuvem?

— Aqui.

 Ele realmente está atrás de mim… — Virei-me abruptamente e, dito e feito, encontrei Cavaleiro-Capitão Nuvem, cuja pele era ainda mais pálida do que a minha devido a longos anos sem exposição ao sol. Isso é pra rir ou pra chorar?

— Quando você começou a me seguir? — Perguntei.

Nuvem resmungou educadamente:

— Aconteceu que eu estava na estante ao lado da sala de oração “Em reforma”, e ouvi você assim que você saiu e começou a gritar por mim.

— Então você me seguiu todo o caminho? Por que não me chamou?

Nuvem murmurou indiferente:

— Mas eu chamei por você muitas vezes, mas provavelmente você não podia me ouvir porque sua voz estava muito alta.

— Da próxima vez, basta tocar no meu ombro! — Eu disse impaciente.

— Ok. — Nuvem assentiu.

— Você estava se escondendo no armário de novo? — Eu reclamei — Eu já não te disse, armários não são feitos para pessoas habitarem. Você pode ler livros na sala de leitura ou, se quiser ficar sozinho, pode encontrar uma sala de oração vazia. Como um dos Doze Cavaleiros Sagrados, ninguém se oporá se você pedir uma sala de oração privada.

Nuvem balançou a cabeça vigorosamente e disse:

— Eu não estava me escondendo no armário porque você me proibiu de me esconder lá.

— Você não acabou de dizer que estava se escondendo no armário?

Nuvem balançou a cabeça novamente e disse:

— Eu estava me escondendo na estante.

— Existe alguma diferença?

Nuvem inclinou a cabeça para um lado e depois respondeu:

— Os armários têm cheiro de mofo, estantes cheiram a traças. Traças cheiram melhor.

Pessoas normais não gostam de nenhum desses cheiros, certo? E como as mariposas cheiram melhor, por que esconder-se em armários em primeiro lugar? Eu realmente não consigo seguir a linha de pensamento de Nuvem… Ah, deixa pra lá! Tudo bem, desde que ele esteja feliz.

— Nuvem, reporte-se imediatamente ao Cavaleiro Julgamento na sala de oração em reforma e depois siga as suas ordens.

— Ok. — Nuvem assentiu mais uma vez e depois desapareceu como um fantasma.

Eu balancei a cabeça em aprovação. Embora Nuvem seja um pouco difícil de encontrar, tem uma voz quase inaudível, uma personalidade bastante estranha e uma maneira estranha de pensar, ele é muito obediente. Essa obediência é sua maior virtude. Ele obedece a todos os meus comandos sem nunca perguntar o porquê.

— Sol!

Sem esperar pela pessoa que gritou para me alcançar, eu fiz uma careta e disse:

— Problemas?

— Como você sabia? — Labareda gritou e ficou boquiaberto, os olhos cheios de suspeita sobre se eu recentemente ganhei a habilidade de clarividência.

— Sempre que você corre para mim com pressa, nada de bom acontece. — Eu expliquei sombriamente. — Adair quase não morreu na última vez que isso aconteceu?

— Ah, então é por isso… — Labareda pareceu de repente perceber o que ele deveria fazer e então começou a entrar em pânico mais uma vez. Ele gritou — Ah, deixa isso pra lá, por que estamos discutindo isso? Seu Pelotão do Cavaleiro Sol brigou com o pessoal do Monastério do Deus da Guerra. Um monte deles está ferido, mas felizmente a vida de ninguém está em perigo e todos eles estão cuidando de suas feridas no salão principal agora. No entanto, os caras do Monastério do Deus da Guerra estão exigindo que o Pelotão do Cavaleiro Sol seja punido. Isso não faz sentido nenhum. Onde está a justiça em bater uns nos outros?! Suas feridas são muito mais leves que as do Pelotão do Cavaleiro Sol, então deveríamos ser nós a pedir uma compensação!

Fiquei indignado no momento em que ouvi. Meu Pelotão do Cavaleiro Sol na verdade ignorou meus repetidos avisos e foi escolher briga luta com um inimigo tão forte!

Eles iriam me irritar até a morte antes de estarem satisfeitos?

Quando Labareda e eu corremos para o salão principal, instantaneamente vimos os membros encharcados de sangue do Pelotão do Cavaleiro Sol. Eu estava tão lívido que quase os repreendi em público. Por sorte, Labareda puxou minha manga e apontou para o Filho do Deus da Guerra e seus cerca de cinquenta guerreiros no meio do corredor. Só então me contive.

Sorri largamente enquanto passava pelo ferido Pelotão do Cavaleiro Sol e continuava até o local onde o Filho do Deus da Guerra estava. De maneira cortês, eu disse:

— Se porventura o Deus da Luz permitisse-me saber com antecedência que o Filho do Deus da Guerra estivesse chegando, teria eu pessoalmente o recebido aqui para expressar a graciosa hospitalidade do Deus da Luz. Já que você está aqui, gostaria que este humilde servo do Deus da Luz lhe mostrasse a Igreja do Deus da Luz?

Os lábios do Filho do Deus da Guerra se contraíram enquanto ele me ouvia. Ele rosnou:

— Pare de falar bobagem. Cavaleiro Sol, seu povo espancou meu povo e você, você…! De qualquer forma, você precisa dar uma boa explicação.

Meu povo espancou seu povo? — Eu zombei em meu coração. Além das lesões do Pelotão do Cavaleiro Sol serem muito mais graves do que os seus guerreiros, tenho a certeza absoluta de que, sob os meus ensinamentos, o Pelotão do Cavaleiro Sol nunca iria escolher uma briga que não pudessem vencer. Portanto, não é difícil discernir quem começou a luta!

Tenho 80% de certeza de que isso aconteceu porque Elijah e eu estávamos tentando arrebatar a princesa. Isso o deixou furioso. Como ele não podia descontar sua raiva em Elijah ou em mim (e não ousaria tocar nos cavaleiros reais, porque os cavaleiros reais pertenciam ao rei e não a Elijah), ele começou uma briga com meu Pelotão do Cavaleiro Sol… — Vermes malditos! Não lhes disse recentemente que não deixassem o Templo Sagrado? Eles estão se fazendo de surdos!

No momento em que ouvi o que o Filho do Deus da Guerra disse, parei de sorrir e disse de uma maneira séria:

— Em conformidade com os ensinamentos misericordiosos do Deus da Luz, que tem nos ensinado com primazia e diligência, definitivamente não devemos tratar nossos hóspedes com violência. Pelo contrário, é imperativo que nós, seus humildes servos tratemos todas as coisas com a benevolência do Deus da Luz, pois bondade é e sempre será recompensada com bondade. Violência incita mais violência e ódio gera ódio. Nenhum ser vivo deste vasto território agraciado com as bênçãos do Deus da Luz gosta de ser tratado com violência. Portanto, devemos primeiro demonstrar nossa consideração e gentileza, para que só então a outra parte seja tocada e recompense a gentileza com bondade…

Quanto mais o Filho do Deus da Guerra ouvia, mais ele franzia a testa. Por fim, ele agarrou a cabeça como se tivesse uma dor de cabeça e gritou:

— CHEGA!

Parei de falar e sorri calorosamente para ele.

Labareda resmungou atrás de mim:

— Uau! Eu só tive uma grande briga com esse cara e nem um único cabelo na cabeça dele estava bagunçado. Tudo o que o Sol teve que fazer foi falar e ele teve uma dor de cabeça estridente.

— Apenas me diga como você vai puni-los! — O Filho do Deus da Guerra rosnou.

Parece que conversar comigo é mais cansativo do que lutar com o Labareda. — Eu me virei para encarar meu Pelotão do Cavaleiro Sol e os repreendi:

— Vocês realmente trataram nossos convidados com violência? Esqueceram quem são, cavaleiros sagrados do Deus da Luz? Porventura foram tão egoístas a ponto de cometer tal infortúnio? Reiterando o fato de que não vocês não demonstraram ser cavaleiros sagrados sagazes educados, proibirei os clérigos de curá-los. De outra feita, vão diretamente para a enfermaria e enfaixem suas feridas. Depois disso, todos vocês se reportarão direto à sala de detenção. Ficarão de castigo por um mês!

Os integrantes do Pelotão do Cavaleiro Sol baixaram a cabeça de vergonha e lentamente se levantaram. Alguns dos membros mais gravemente feridos precisavam de apoio de outros para se levantar.

Finalmente entendendo a situação atual, Labareda disse ansioso:

— Sol, não há nada de errado em deixá-los em detenção, mas pelo menos deixe com que eles busquem a cura dos clérigos! Seus ferimentos são muito graves!

— Essa é a punição deles. — Eu disse claramente, sem intenção de retratar minhas ordens.

Os cavaleiros sagrados do entorno olhavam para o Pelotão do Cavaleiro Sol com simpatia e passaram a encarar os do Monastério do Deus da Guerra.

Eu me virei para falar com o Filho do Deus da Guerra bem a tempo de ver um sorriso satisfeito se espalhar pelo seu rosto. Os guerreiros atrás dele riram alto quando os membros envergonhados do Pelotão do Cavaleiro Sol saíram do salão.

— Estou realmente ansioso pelo nosso truelo mortal daqui duas semanas. Pelo bem da benevolência do Deus da Luz, serei misericordioso. — Os dentes do Filho do Deus da Guerra brilharam quando ele sorriu amplamente.

Eu sorri de forma graciosa e deslumbrante e respondi:

— Muito obrigado pela sua gentileza.

— Hahahahaah! — Todos do Monastério do Deus da Guerra riram ruidosamente enquanto saíam da igreja sem nem dizer um único “adeus”.

Uma vez que os guerreiros do Monastério do Deus da Guerra se forma, Labareda cautelosamente me avaliou e sussurrou:

— So… Sol, agora que eles se foram, devo procurar alguns clérigos para curar o Pelotão do Cavaleiro Sol?

Bastou um olhar meu e Labareda instantaneamente ficou quieto.

Eu andei rapidamente após o Pelotão do Cavaleiro Sol. Labareda hesitou um pouco e depois me seguiu. Embora houvesse muitas salas na enfermaria e eu não instruísse o Pelotão do Cavaleiro Sol em qual quarto ir, era fácil encontrá-los. Tudo o que eu tinha que fazer era seguir o rastro de sangue.

Todos os clérigos, cavaleiros sagrados e até os Doze Cavaleiros Sagrados empalideceram no momento em que me viram passar. Eles até tomaram medidas para me evitar.

Quando cheguei ao quarto certo da enfermaria, fechei gentilmente a porta atrás de mim. Então eu rosnei com raiva no Pelotão do Cavaleiro Sol:

— Seus miseráveis de uma figa, o que eu ensinei?

Todos os membros do Pelotão do Cavaleiro Sol abaixaram a cabeça, não se atrevendo a dizer nada.

Eu perdi a paciência e gritei:

— Eu não disse antes com todas as letras? Se vocês quiserem bater em alguém, certifiquem-se de que ele seja pelo menos duas vezes mais fraco que vocês. Se o adversário for quase igualmente forte, não façam nada, a menos que a chance de ganhar seja de pelo menos duzentos por cento. Eu não lhes disse para apenas tolerar e relatar a mim antes de começar uma briga?

— Capitão, não é nossa culpa! Eles não nos deixariam ir embora! — Ed respondeu baixinho e cabisbaixo, enquanto segurava a mão esquerda ensanguentada.

— Mas que besteira! — Eu rebati — Se vocês realmente quisessem sair, como eles poderiam pará-los em plena luz do dia? Todos os cavaleiros reais que estavam patrulhando teriam ajudado vocês a lidar com encrenqueiros como esse.

Ed tentou:

— Ma… mas, nós não poderíamos simplesmente ignorá-los! Eles insultaram o senhor! Se nós simplesmente colocássemos o rabo entre as patas e ir embora como um cão arrependido, não confirmaria que eles estavam certos?

Houve um alvoroço imediato entre os presentes e todos eles reclamaram:

— É mesmo! Eles ficaram gritando que o senhor era um covarde e só confia no seu rosto bonito e charmoso!

Isso significa que eu sou realmente bonito! Então por que ficar com raiva?

— Eles disseram que os cavaleiros sagrados eram bons em nada, e que só podiam servir como saco de pancadas! Não podíamos tolerar mais!

Err… Na verdade, eles não estavam muito longe da verdade. Cavaleiros sagrados são os melhores em defesa e recuperação. Essas duas habilidades combinadas tornam os cavaleiros sagrados altamente resilientes, o que significa que são especialistas em serem literalmente um saco de pancadas!

— Eles até disseram que o senhor não se importa com a gente. Mesmo se eles nos matassem, o senhor nunca ousaria tocá-los…

Mas que merda de ideia é essa?! Se eles se atrevessem a matar qualquer um de vocês, eu me certificaria de que todos eles ficassem aleijados por toda a vida!

Foi essa terceira declaração que acabou me irritando. Eu fiz uma cara solene enquanto os ouvia reclamar e enfaixar seus ferimentos ao mesmo tempo. Quando eles terminaram, eu pedi:

— Reportem-se à sala de detenção.

Ouvindo que ainda seriam detidos, o Pelotão do Cavaleiro Sol olhou para o chão miseravelmente. Assim que estavam prestes a sair, houve uma batida na porta.

— Quem é? — Eu fiz uma careta — Quem ousaria me interromper enquanto eu dou uma lição ao meu pelotão?

— Capitão, sou eu, Adair.

— Você tem coragem de me desobedecer e sair da cama. Você se recuperou completamente?

— Estou perfeitamente bem agora, capitão.

— Entre.

Adair caiu de joelhos no momento em que entrou e disse culpado:

— Capitão, se o senhor insiste em deixar o Pelotão do Cavaleiro Sol em detenção, então por favor me deixe também. Isso tudo aconteceu porque eu, o vice-capitão, não consegui treiná-los bem.

Eu olhei para Adair. Como seus movimentos pareciam muito suaves, seus ferimentos provavelmente estavam totalmente curados. Friamente, eu disse:

— Muito bem! Todos vocês, reportem-se à sala de detenção.

Adair olhou para baixo, escondendo sua expressão, e respondeu como de costume:

— Agora mesmo!

Deodoro
Tradutor nas horas vagas. Só joga no hard.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: O conteúdo deste site está protegido!