ALdCS – Capítulo 60

Sexto Requisito para Resgatar uma Princesa: O Caminho que Toda Aventura Deve Trilhar – Uma Caverna Subterrânea (Parte 1)

Lentamente abri meus olhos e não fui capaz de entender onde eu estava. Depois, a dor aguda no meu cérebro, como se alguém estivesse tocando um tambor, me lembrou… Eu estava bêbado.

Eu realmente fiquei bêbado? Quanta bebida meu professor pediu depois? Parece que eu não tive que arriscar minha vida para barganhar mais um décimo da recompensa com o Cavaleiro Sol mais forte da história… Só bebendo álcool, eu provavelmente já teria gasto um décimo da recompensa!

Eu tentei dar uma olhada ao redor, tentando descobrir onde eu estava. Quem sabia que com esse único olhar eu abriria minha boca imediatamente…

— Ahhhhhhhhhhhhhhhhhhhh!

Sob minhas pernas, não havia nada além de ar, e a distância entre minhas pernas e o chão era de pelo menos vinte metros! Por que eu estava ainda mais alto que a torre do Templo Sagrado?

Continuei a lamentar:

— Ahhh! Deus da Luz! Eu não quero estar em um lugar tão alto, nunca mais ousarei beber em segredo…

— Por que é que você está gritando? Não assuste as pessoas assim tão cedo de manhã. — Esta era a voz do meu professor.

— Na verdade, já é meio-dia agora. — Esse foi o murmúrio de Aldrizzt.

Quando virei a cabeça para olhar, meu professor também estava flutuando no ar. Ele tinha a aparência de ter acabado de acordar e estava atualmente se alongando… — Caras, como eu admiro meu professor! Mesmo que estamos agora no ar, e não temos absolutamente nenhum apoio sob nossos pés, ele, o velho, ainda pode se esticar de uma maneira tão elegante… Realmente digno do antigo Cavaleiro Sol que fora elegante por vinte anos.

Depois de dar uma olhada mais de perto, percebi que não havia apenas duas pessoas no ar. Havia também outro sujeito cujo corpo inteiro estava escondido sob um manto. Esse deve ser Aldrizzt.

Seu corpo estava irradiando um elemento vento muito forte.

— Você pode realmente lançar a magia Voo?! — Fiquei chocado, pois achei que, como Aldrizzt é uma criatura com o elemento trevas, aprender magias elementais de trevas deveria ser extremamente fácil para ele, mas outros elementos provavelmente não deveriam ser tão fáceis.

— Eu não sabia como, a princípio. — A pessoa encapuzada virou a cabeça e, como esperado, era o rosto de Aldrizzt que olhou para mim. Com uma expressão muito desamparada, ele disse — No entanto, Neo disse que magia do elemento vento é muito útil para viajar, e continuou me forçando a aprender. Só depois de gastar muito esforço consegui aprender duas magias do elemento vento, Teletransporte e Voo.

Eu senti como se pudesse me identificar com ele. Eu o consolei, dizendo:

— Sim, meu professor sempre gosta de forçar as pessoas a aprender coisas muito estranhas. Assim que você estiver acostumado, tudo ficará bem.

— Tem sido difícil para você. — Aldrizzt olhou para mim, cheio de simpatia.

— Tudo bem, eu já escapei do abismo do sofrimento. Posteriormente, será difícil para você…

— Vocês dois estão me tratando como uma pessoa morta? — Meu professor perguntou friamente.

Aldrizzt e eu reprimimos nossas risadas e depois calamos nossas bocas.

No entanto, eu não pude evitar, mas imediatamente abri a boca novamente para perguntar:

— Professor, para onde estamos indo?

Meu professor olhou para trás e perguntou de uma forma suspeita:

— Você bebeu tanto que esqueceu a missão que mencionei antes?

— Claro que não.

Meu professor acenou com a cabeça e explicou:

— Estamos indo terminar a missão. Se usarmos Voo, podemos economizar muito tempo. Além disso, você não demoraria tanto para voltar para sua equipe.

Eu pensei sobre isso por um momento, e, de fato, se a missão não levasse muito tempo, então isso poderia até ser mais rápido do que correr de volta para o lado de Folha sozinho.

Depois de resolver o problema do transporte, mergulhei mais fundo e perguntei:

— E o que temos que fazer?

Meu professor me deu um leve sorriso.

— Você não precisa se preocupar. Esta é uma missão muito simples. Para você, será especialmente fácil.

— Oh, hehe! — Eu dei uma risada falsa junto com meu professor. Quando meu professor começou a me ensinar como cair elegantemente, ele também falava com esse tom tão relaxado e gentil… Olhei para Aldrizzt e seu rosto… parecia que ele já havia jogado toda a cautela ao vento.

Eu já tinha começado a considerar as opções. Entre seguir o meu professor e saltar de uma altura de vinte metros e depois ser perseguido pelo Cavaleiro Sol mais forte da história, qual deles teria uma maior taxa de sobrevivência?

Hmm, nem parece ser tão alto…

Depois de voar por um dia e uma noite, eu estava prestes a elogiar a força de Aldrizzt por ele ter voado tanto tempo, quando de repente nós aterrissamos, e então muito felizmente ele anunciou:

— Bem, estou completamente exausto, minhas forças se esgotaram, então agora é com vocês.

Você é um ser desprezível, seu drow sem-vergonha…

Depois de silenciosamente amaldiçoar Aldrizzt por um bom tempo, virei meu corpo para dar uma olhada. Atrás de mim havia uma caverna escura em torno da qual nem uma única folha de grama crescia em um raio de trinta metros. A caverna inteira estava absorvendo e emitindo grandes quantidades do elemento trevas, mais ou menos como uma coisa viva que estava com medo de que não fosse escuro o suficiente. Havia também uma série de gritos e uivos vindos de dentro, e até mesmo o som de ossos se esfregando…

Meu professor sacou a espada e disse alegremente:

— A missão é expurgar as criaturas mortas-vivas dentro desta caverna de uma vez por todas.

Ouvindo isso, eu disse cabisbaixo:

— Mestre, esta é uma terra das trevas.

— Eu sei.

— Mestre, a definição de uma terra das trevas é que, por alguma razão desconhecida, esse tipo de terra gerará interminavelmente o elemento trevas. Coincidentemente, este lugar provavelmente costumava ser um campo de batalha ou um cemitério, e é por isso que o número de mortos enterrados aqui deve ser tão grande quanto as estrelas no céu, e surgirão como criaturas mortas-vivas indefinidamente.

— Eu sei. Por que você está falando pelos cotovelos assim? Nos três anos que eu não vi você, a extensão de sua verborragia aumentou mais uma vez. — O rosto do meu professor se encheu de impaciência.

Não fique com raiva, não fique com raiva. Mesmo se eu estivesse com raiva, eu não seria capaz de derrotá-lo de qualquer maneira… — Eu tentei respirar fundo várias vezes, e espremi um sorriso, dizendo:

— Então como o senhor sabe disso, deve saber que, mesmo que as criaturas mortas-vivas dentro deste tipo de terra das trevas tenham sido purificadas, depois de dois dias, ainda haverá uma miríade de criaturas mortas-vivas! Portanto, é impossível purificar a terra de uma vez por todas.

Meu professor revelou um sorriso, respondendo:

— Claro que eu sei disso, caso contrário, por que eu te traria aqui?

Aiai, eu realmente deveria ter escolhido a opção de saltar a vinte metros de altura e depois ser caçado pelo meu professor! — Eu me arrependi profundamente, mas ainda me forcei a dizer:

—… professor, não importa quão poderosa seja a minha habilidade com luz sagrada, ainda é impossível purificar completamente o elemento trevas nesta caverna.

— Com a adição da Espada Divina do Sol e de minha pessoa? Use tudo de si com a espada e experimente!

Embora o tom de voz de meu professor não estivesse agitado e sua expressão estivesse calma, eu sabia que quanto mais calmo meu professor estivesse, mais forte era sua determinação. — Não adianta, vou ter que fazer isso.

— Professor, por que o senhor quer purificar este lugar? — Senti a curiosidade crescendo em meu coração, e não pude deixar de abrir a matraca para perguntar — Há tantas terras das trevas neste mundo, por que esta aqui?

Meu professor deu um leve sorriso e explicou:

— Você sabe a razão pela qual esta caverna cria criaturas mortas-vivas indefinidamente, mas não afeta o ambiente?

Balancei a cabeça em negação. De fato, eu não sabia.

— Isso porque, no passado, havia um regimento de magos poderosos que usaram uma gema do elemento água extremamente forte, chamada “Tranquilidade Eterna”, para estabelecer um limite de trinta metros ao redor da caverna, de modo a evitar que as criaturas mortas-vivas escapassem.

Entendi. — Eu balancei a cabeça para indicar que havia entendido. As terras das trevas sempre foram uma fonte de dor de cabeça para todos os reinos, e cada reino empregaria todos os métodos para evitar os danos causados por este tipo de lugar. Desses métodos, cooperar com um mago ou clérigo para criar um limite visando selar as criaturas das trevas é o mais simples e o mais rápido.

Meu professor deu um leve sorriso e, com uma expressão calma, ele fez uma declaração que parecia um soco na cara:

— Eu quero aquela “Tranquilidade Eterna”.

Eu fiquei chocado. — Então é assim, meu professor quer aquela “Tranquilidade Eterna”, mas uma vez que ele pegue a gema, os limites ao redor da caverna irão se desfazer imediatamente. Neste momento, as criaturas mortas-vivas vão sair desta caverna para ferir outras criaturas, especialmente os humanos…

No entanto, acredito que meu professor definitivamente não permitiria que esse tipo de resultado acontecesse. Por causa disso, ele teria primeiro que purificar esta caverna, de modo que quando ele pegasse a gema, não causaria nenhum tipo de dano.

Assim que pensei sobre isso, eu fiquei extremamente preocupado, olhei para meu professor e perguntei com um fio de esperança.

— O senhor precisa mesmo dessa gema? Não há outra coisa que possa substituí-la?

Meu professor indiferentemente disse:

— A menos que você possa encontrar uma gema que seja igualmente poderosa, sim, eu preciso. No entanto, tenho procurado por aí por um bom tempo, e somente “Tranquilidade Eterna” é a mais adequada.

Murmurei para mim mesmo:

— Mesmo que houvesse uma gema mais poderosa do que a “Tranquilidade Eterna”, temo que o método para a obter seja ainda mais difícil, caso contrário ela já teria sido roubada por outros.

Parecia que não importa o quê, eu teria que acompanhar meu professor neste momento. Virei a cabeça para olhar a caverna escura, apenas esperando que isso não acabasse sendo minha tumba…

No entanto, eu senti que apenas invadir não seria um ato sensato, então eu prontamente perguntei ao líder da equipe:

— Professor, o senhor tem um plano?

Meu professor instantaneamente respondeu:

— Sim.

Olhando para meu professor cheio de autoconfiança, fiquei momentaneamente com uma esperança sólida. Esperei ansiosamente um pouquinho e perguntei:

— Então, quais são os detalhes do plano?

Meu professor ergueu misteriosamente o dedo indicador e depois apontou para a caverna, dizendo:

— Lutar e ir até a parte mais escura e profunda da caverna. Depois você deve descansar por um dia enquanto esperamos sua capacidade de acumular luz sagrada se recuperar ao máximo, então você executará a purificação, nós pegamos a “Tranquilidade Eterna” e a missão está cumprida!

Em um flash, meu rosto ficou sem expressão. — Se isso pode ser chamado de plano, então, “Encontre o inimigo, derrote o inimigo, resgate a princesa, volte para o reino e case-se” seria o plano completo de aventura de um cavaleiro para resgatar uma princesa desde os tempos antigos, e mesmo depois mil anos não haveria necessidade de mudar uma única palavra.

— Isso é de fato relativamente bom. — Nesse momento, Aldrizzt começou a falar serenamente — Você nem imagina sobre que tipo de circunstâncias nós tivemos que invadir o covil de um dragão para roubar uma coroa da última vez…

— Que tipo de circunstâncias? — Eu imediatamente perguntei, pois agora eu precisava saber sobre circunstâncias mais trágicas. Desta forma, eu seria capaz de sentir que as circunstâncias atuais eram muito boas, e então eu poderia confrontá-los felizmente.

Com lágrimas nos olhos, Aldrizzt lamentou:

— O clérigo não dormiu na noite anterior devido a uma visita a uma prostituta, e sua quantidade de luz sagrada estava inferior a um quarto de sua capacidade habitual. A espada do guerreiro foi quebrada e enviada para reparos, mas ele não havia a recuperado ainda. Enquanto explorava, o ladino fugiu com o dinheiro depois de abrir um baú de tesouros. Enquanto o mago estava cozinhando, ele acidentalmente queimou metade de um pergaminho mágico. O cavaleiro sagrado bebera muita e ainda estava de ressaca…

Neste ponto, de repente senti que algo estava errado. Eu perguntei:

— Espere um momento, quem foi o mago tão estúpido a ponto de queimar um pergaminho mágico?

— Eu. — Aldrizzt baixou a cabeça, culpado.

— E o cavaleiro sagrado que ficou de ressaca? — Eu estava cada vez menos reconfortado.

— Eu. — Meu professor disse e me olhou por cima. Cheio de ameaça, ele continuou — Formando uma equipe com o Cavaleiro Sol mais forte da história, você não tem nenhum problema com isso, não é? Ah, entendi.

— Não, claro que não. — Mas sinceramente, eu disse — No entanto, professor, sua ressaca…

Meu professor suspirou e depois acenou com a mão impaciente.

— Eu não bebi tanto assim ontem à noite.

Estou aliviado.

— Então eu estou só com um pouco de ressaca.

—…

Deus da Luz! Mike, Austin, Ann e meu querido Folha, vocês são os melhores companheiros de aventura do mundo. Eu realmente estive errado, por favor voltem e me salvem! Apressem-se e venham aqui para me levar de volta à equipe. Está tudo bem, mesmo que vocês queiram que eu seja um clérigo, eu serei!

Infelizmente, meu relacionamento com Folha não era tão profundo a ponto de ter nossos pensamentos interligados, e assim, no final, ele não veio me salvar. Eu só pude seguir meu professor e entrar em uma caverna que era tão escura quanto o meu futuro…

Assim que entramos na caverna, inesperadamente, havia filas de esqueletos brancos densamente compactados ao longo de cada lado. Esses esqueletos provavelmente eram feitos de cadáveres frescos, que eram fornecidos por aventureiros que tinham vindo aqui se aventurar e se acomodaram acidentalmente neste lugar. Como os cadáveres estavam relativamente frescos, havia até um pouco de “material” agarrado à superfície dos esqueletos. Além disso, eles não se tornaram completamente podres, então o efeito de assustar os outros também estava no ápice. Além do ataque visual, senti que meu olfato também recebera danos irreparáveis.

Meu professor segurou seu nariz e disse:

— Por que você não se apressa e mande tudo pelos ares?! Estou pra morrer com esse fedor!

Eu soltei um “oh”, e casualmente mandei uma explosão de luz sagrada. Em seguida, ouviram-se os sons de ossos espalhados pelo chão. Assim que a luz sagrada desapareceu, os esqueletos que estavam em filas já tinham se transformado em um pó fino que cobria todo o chão, como se fosse um “tapete branco” para receber nossa chegada.

Depois disso, embora meu professor tenha dito que ainda estava um pouco de ressaca, quando encontramos mais esqueletos, ele cortou um caminho com um golpe de sua lâmina como de costume. Às vezes, ele acidentalmente usava muita força e ajudava a ampliar a caverna. Embora naquele momento eu estivesse um pouco preocupado que o teto desmoronasse, depois de pensar cuidadosamente sobre isso, mesmo que desmoronasse, meu professor ainda seria capaz de esculpir uma nova caverna a partir do zero, então não havia nada para se preocupar sobre isso.

Quanto a Aldrizzt, embora tivesse alegremente anunciado que não tinha mais forças quando aterrissou, quando o esqueleto que eu “acidentalmente” perdi de vista e não consegui parar veio em sua direção, ele olhou para ele com desdém. Então, na maneira de usar uma marreta para quebrar uma noz, ele usou uma magia das trevas avançada, “Fogo do Inferno”, para assá-lo.

Como o alcance do Fogo do Inferno era muito grande, o fogo se espalhou acidentalmente, fazendo com que uma grande quantidade de esqueletos fosse consumida, já que o fogo não poderia ser contido assim que fosse lançado.

Neste momento, eu usei minha Lâmina de Vento… para me abanar. Ah, como está quente!

No entanto, comecei a compreender a força do meu professor e de Aldrizzt. Havia uma boa razão para que eles pudessem invadir o covil de um dragão em circunstâncias tão caóticas e ainda retornar vivos.

Nesse instante, Aldrizzt me deu um olhar especialmente arrogante. Ele disse, infeliz:

— Você não está um pouco relaxado demais?

Antes que eu pudesse falar, meu professor explicou:

— Aldrizzt, você tem que tratá-lo como um clérigo.

— Ah! — Aldrizzt deu um suspiro compreendendo repentinamente o que meu professor quis dizer, e depois falou comigo, se desculpando — Desculpe, em momentos assim, vocês clérigos de fato deveriam ficar na parte de trás e aproveitar o ar fresco. No entanto, você poderia me dar um pouco de sua Lâmina de Vento também? Está realmente um pouco quente.

— Claro. — Eu usei uma fraca Lâmina de Vento para refrescá-lo e então lembrei — Da próxima vez, não use esse tipo de magia em um espaço hermético. Usá-la para prejudicar os outros é bom, mas acaba prejudicando nossa própria equipe também.

— Sim! — Meu professor começou a se abanar também.

— Sim, sim. Eu sinto muito por ter feito todo mundo ficar com esse calor. — Aldrizzt admitiu seu erro com muita bravura.

Este drow realmente sabia como corrigir seus erros!

Depois disso, o fogo parecia ser impossível de apagar em pouco tempo… porque as criaturas mortas-vivas nas profundezas da caverna continuavam a investir contra o fogo sem parar para se tornar combustível… Então, com isso, nós três só podíamos sentar e começar a preparar o almoço, usando o “fogo” prontamente disponível para assar nossa carne.

Deodoro
Tradutor nas horas vagas. Só joga no hard.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: O conteúdo deste site está protegido!