ALdCS – Capítulo 65

Oitavo Requisito para Resgatar uma Princesa: O ponto obrigatório de toda aventura – Rei x Rei (Parte 2)

Quando senti que havia me teletransportado para o destino, imediatamente gritei:

— Santa Cota de Malha Dracônica, em nome dos descendentes dos dragões, eu ordeno, ative!

— Irmã…?

Era a voz de uma mulher. Ela usava roupas parecidas com um robe, e o elemento vento ao redor de seu corpo estava surgindo. Esta deveria ser a Princesa Alice, e ela era até uma maga do vento.

Ela estava muito perto de mim, a apenas dois passos de distância, então eu me apressei a avançar e a agarrei, gritando:

— Não se mexa!

Aparentemente, ela não era muito obediente, querendo imediatamente contra-atacar com a magia de vento. Infelizmente para ela, eu interferi com a sua magia. Embora eu não soubesse magia avançada, até mesmo Aldrizzt, aquele mago de cem anos, tinha dito sem rodeios que ele não podia se comparar comigo sobre a capacidade de reunir elementos.

Ela engasgou em surpresa:

— Vo… você não é um assassino, você é um mago!

— Não para ambos. Eu sou um cavaleiro sagrado. — Eu disse friamente — Você é cega? Você não consegue ver a brilhante Espada Divina do Sol em minhas mãos? Eu sou o Cavaleiro Sol!

Depois de dizer tudo isso em uma respiração, eu tive que admitir que eu estava querendo gritar e isso já faz um bom tempo:

— Eu sou um cavaleiro sagrado! Não um clérigo, mas um cavaleiro sagrado, cavaleiro sagrado, cavaleiro sagrado [insira mais cem ecos]!

Agora que eu tinha realmente dito isso, me senti tão bem que… se a situação permitisse, eu poderia ter sido superado com o impulso de chorar!

— O Cavaleiro Sol? Como isso é possível? — Alice perguntou com uma voz trêmula.

— Alice!

Nesse momento, o cavaleiro das trevas apressou-se. A quantidade de elemento sagrado transbordando em mim deve ter chamado sua atenção. Ele rapidamente percorreu a distância entre nós na velocidade da luz.

— Pode parar aí!!

Eu agarrei firmemente a princesa, pressionando a Espada Divina do Sol firmemente contra o pescoço dela. Eu então me dirigi friamente ao cavaleiro das trevas:

— Você não se importa mais com a vida dessa mulher?

Os passos do cavaleiro das trevas desaceleraram, mas não pararam. Eu pressionei a Espada Divina do Sol um pouco mais contra o pescoço da princesa, fazendo-a ofegar.

— Pare! — O cavaleiro das trevas finalmente parou e gritou — Você não pode machucá-la, ela é uma princesa!

Eu ri por um bom tempo, e pressionei a lâmina ainda mais contra o pescoço da princesa, embora ela se contivesse de fazer qualquer barulho desta vez.

— Você tem certeza? — Eu perguntei ironicamente.

O cavaleiro das trevas disse com voz trêmula:

— Você é um cavaleiro e é até o Cavaleiro Sol que todo o continente conhece. Você não machucaria uma mulher. Isso arruinaria sua reputação. Você não faria isso…

Eu ri e perguntei:

— Então você sabe que todo o continente sabe o que o Cavaleiro Sol mais odeia, não é?

— Criaturas mortas-vivas. — Ele respondeu reflexivamente.

Eu gritei:

— Errado! O que o Cavaleiro Sol mais odeia é ver seus cavaleiros sagrados serem mortos!

Depois de gritar, pus um freio em meus sentimentos agitados e disse calmamente:

— A partir desse momento, esteja ciente que, se você se atrever a se mover, vou cortar a mão desta mulher. E quanto mais você se mover, mais pedaços dela eu vou cortar.

Tanto Alice quanto o cavaleiro das trevas não se moveram um centímetro, nem proferiram uma única palavra. Talvez eu os tivesse assustado ou algo assim, mas isso não importava. Eu então convoquei uma grande quantidade de elemento água e congelei em uma dúzia de pingentes que flutuavam em torno da proximidade do cavaleiro das trevas. Com certeza, ele não se moveu sequer um único cabelo apesar de tudo isso.

Em vez disso, foi a princesa Alice em meus braços que começou a gritar:

— Seu bastardo desprezível! Águia, não dê ouvidos a ele! Ele não ousaria!

Agora eu tinha certeza de que todas as princesas do mundo só tinham uma maneira de insultar os outros, ou seja “bastardo desprezível”. Não existia outro insulto.

Com um tom sem emoção, eu disse ao cavaleiro das trevas:

— Eu esqueci de te dizer, mas ativar sua aura de batalha também conta como se mover.

Depois de dizer isso, mais de dez pingentes de gelo voaram em direção ao seu tronco e membros, causando uma sucessão de sons de rachaduras, mas ele não se moveu nem um centímetro, mesmo sob ataque pesado. Ele se forçou a resistir aos ataques sem se mover, o que por sua vez fez com que seus ferimentos piorassem. Eu ouvi o som de vários ossos se quebrando.

— Águia! — Alice quase desmaiou, suas pernas não mais a sustentavam. A única coisa que a manteve em pé era eu.

— Você pode se mover agora. — Eu disse indiferente.

Neste momento, o cavaleiro das trevas finalmente caiu no chão lentamente. Eu então lancei um grande cubo de gelo e o esmaguei em suas costas sem piedade.

— Argh! — Ele tentou sufocar um gemido.

Que cavaleiro orgulhoso. — Eu o admirei um pouco, pois tinha certeza de que aquele último golpe provavelmente havia quebrado muitas costelas, mas ele nem sequer gritou.

Soltei a princesa Alice e avisei-a vagarosamente:

— Nem pense em usar magia em mim, ou vou ajudar a purificar e esterilizar seu cavaleiro das trevas usando o Fogo Infernal. Eu garanto a você que ele estará tão purificado que nem haverá mais cinzas depois disso.

Alice me empurrou com força e imediatamente correu para o lado de seu cavaleiro das trevas, gritando em voz alta quando viu seus ferimentos. Embora o cavaleiro das trevas tenha sido gravemente ferido e estivesse provavelmente em estado semi-inconsciente, ele tranquilizou a princesa em silêncio. Tudo o que ouvi foi:

— Eu estou bem, não chore… — Blá blá blá.

Com isso, não pude deixar de rir. — Nós queríamos salvá-la, mas eu não acho que eles pensaram nessa missão da mesma maneira que nós pensamos. Isso é um absurdo. O que eles querem dizer quando dizem que os cavaleiros salvam princesas… a princesa pode não necessariamente querer ser salva! Para ela, nós éramos realmente os bandidos tentando separar ela e seu amante, certo?

— Vocês cometeram um erro. — Eu disse friamente — E esse erro acabou matando Folha! Se vocês não tivessem matado ele, eu poderia ter considerado não separar vocês. No entanto, neste momento não pretendo separar vocês dois. Vocês irão para o inferno juntos!

O silêncio caiu antes que Alice murmurasse para si mesma:

— Você vai nos matar? Como é isso possível…

— Por que não? — Eu sorri — No segundo em que você matou o Cavaleiro Folha, você deveria saber que o Cavaleiro Sol iria perseguir você até os confins do mundo por vingança!

Ouvindo isso, ela exclamou em alarme:

— Eu sou uma princesa!

— Oh, é mesmo? — Eu questionei em um tom suave e gentil — Eu não estou vendo uma princesa. Eu só vejo um sequestrador e seu cúmplice.

A respiração de Alice ficou irregular, e ela ficou balançada quando respondeu:

— Cavaleiro Sol, se você me matar, minha mãe não vai deixar você ou a Igreja do Deus da Luz escapar impune!

Despreocupado, eu respondi:

— Oh? Mas eu sou um assassino e não vejo Cavaleiro Sol. Você está vendo ele? Onde ele está?

Alice chorou e tentou carregar o quase inconsciente cavaleiro das trevas, como se quisesse fugir com ele.

No entanto, sua força não estava nem perto de ser suficiente para mover um homem, especialmente quando o homem estava usando armadura. Ainda assim, ela se recusou a desistir e tentou arrastá-lo para a segurança com todas as suas forças.

Vendo-os assim, o estado “berserker” enlouquecido em meu coração diminuiu pela metade, e achei difícil continuar com as torturas que eu tinha em mente um segundo atrás. Se eu soubesse disso antes, nunca teria ferido tanto aquele cavaleiro das trevas. Se ele tivesse tido a força para retaliar, então eu provavelmente poderia ter sido tragado pela fúria, mas agora eu não podia nem fazer isso.

Com o meu entusiasmo diminuindo, eu disse:

— Tudo bem, vou dar a vocês uma morte um pouco menos dolorosa.

Eu juntei o elemento trevas, planejando usar o que Aldrizzt usara uma vez “Usurpar Morte”, pois poderia matar alguém silenciosamente e sem dor…

— Sol, pare! — Um grito veio do céu.

Ao mesmo tempo, senti o elemento trevas que convoquei em minhas mãos sendo dissipado.

Eu levantei minha cabeça. O oponente estava usando uma capa e um manto, e mesmo que a aura das trevas emanando não fosse forte, ela me dava uma sensação de profundo mistério. Aquela aura, eu senti isso apenas em uma outra pessoa antes… Não! Eu não deveria dizer pessoa. Ela não era uma pessoa há muito tempo.

Cerrando os punhos, apertei minhas palavras entre os dentes:

— Rosa, então quando você disse que se mudou, você quis dizer que se mudou para a Catedral do Deus das Sombras?

Deodoro
Tradutor nas horas vagas. Só joga no hard.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: O conteúdo deste site está protegido!