API – Capítulo 109

Pistas

A expressão no rosto de Larry não podia enganar Kieran.

— O que há de errado? Algo suspeito? — Kieran acenou com o cartão-chave branco na frente de Larry.

— Espere!

Larry voltou para o esconderijo sem dar uma resposta direta.

Depois de um tempo, ele voltou com uma máquina de leitura de cartões com luz UV. Kieran passou o cartão-chave branco para Larry e deu uma olhada na máquina de leitura de cartões.

Ele não perguntou por que Larry teria uma coisa dessas dentro de seu esconderijo. Se ele precisasse arriscar um palpite, diria que o esconderijo estava escondido por uma razão, e o fato de estar escondido o tornava perfeito para conduzir atividades ilegais com segurança. Larry pertencia a uma gangue, afinal de contas.

Depois que Larry colocou o cartão-chave branco sob a máquina de leitura de cartões, ele começou a reclamar dos resultados.

— Espero que eu esteja errado… Droga! É mesmo Sphendix!

— Sphendix? — Kieran perguntou, levantando uma sobrancelha.

Ele não conseguiu encontrar nenhuma informação sobre esse nome em suas memórias.

— Sphendix! A Corporação Sphendix! Especializada em equipamentos médicos e construção militar! Metade dos hospitais da cidade foram construídos pela Corporação Sphendix, e mais de um quarto dos equipamentos policiais e militares são feitos por eles! Eles são realmente importantes! Estou tão fodido! Vai por mim, estou fodido! Se nós metemos o nariz no negócio deles, estamos fodidos! — Larry caiu de joelhos no chão, cobrindo o rosto em desespero.

— Acalme-se! Você não pensou em por que você teria irritado eles? — Kieran levantou a voz, tentando acalmar Larry.

Se o rosto de Larry ainda não estivesse ferido e coberto de sangue, Kieran teria usado uma maneira mais direta de acalmá-lo. Mas, ele não queria sujar suas mãos com sangue.

— Por quê? Por que isto está acontecendo?

Larry parecia atordoado enquanto continuava resmungando para si mesmo. De repente, ele levantou a cabeça e disse:

— A testemunha! Aquela maldita testemunha era um dos ex-funcionários dos Laboratórios Sphendix! Aquele filho da puta! Eu fui enganado por aquele desgraçado! Ele disse que tinha algum segredo enorme sobre a besta, mas na verdade era sobre Sphendix! Caso contrário, por que Sphendix iria querer me assassinar? Eles devem ter pensado que eu conhecia o segredo também! Afinal de contas, eu estava com a testemunha!

Quando Larry começou a pensar em tudo, ele parecia enfurecido.

— Eu vou matar ele! Vou rasgá-lo em pedaços! — Ele gritou.

— Então, o que você está esperando? Arrume suas coisas e vamos ver esta testemunha de quem você está falando. Se Sphendix for realmente tão poderoso quanto você diz, então não temos tempo a perder! — Kieran disse a Larry enquanto caminhava para o carro.

Kieran já estava familiarizado com a condução depois da primeira vez conturbada.

Larry acabara de se enfaixar, mas ainda se lembrava da primeira vez que se sentou no carro com Kieran e bateu a cabeça no painel. Ele colocou o cinto de segurança dessa vez.

Enquanto Kieran continuava acelerando, o rosto pálido de Larry ficava ainda mais branco.

Ele pensou que iria ficar bem, mas quando Kieran evitou bater em um par de latas de lixo por pouco e virou em um beco, ele não pôde mais segurar e gritou:

— Devagar! Podemos estar com pressa, mas eu não quero morrer em um acidente de carro!

Ele continuou segurando em seu cinto e gritando de pânico. Ele esperava que o cinto fosse forte o suficiente para mantê-lo seguro, mas como Kieran quase bateu em um hidrante, ele não pôde evitar gritar novamente.

Obviamente, o cinto não lhe dava nenhuma sensação de segurança, e Kieran estava ignorando sua reclamação. Ele apenas continuou pisando no acelerador, fazendo o carro ir ainda mais rápido.

— Seu desgraçado louco! Pare o carro! Eu quero sair!

A velocidade alta do carro fez a voz de Larry soar distorcida. Ele estava assustado ao ponto de não conseguir falar direito.

Kieran não era louco, e também não queria morrer. Sua Percepção C- e Agilidade D permitiram que ele agisse além dos limites humanos comuns. Ele tinha tudo sob controle, e até mesmo aquela situação extremamente perigosa estava indo de acordo com seus cálculos.

Como Kieran estava ficando mais familiarizado com a direção, alguns dos cálculos estavam ficando mais fáceis para ele e, naturalmente, a velocidade do carro estava ficando ainda maior.

Se eles tivessem pego a rota original, teriam levado uma hora para chegar ao destino. Sob a orientação de Larry, porém, Kieran escolheu um atalho e eles chegaram ao seu destino mais rápido.

O percurso foi de apenas meia hora, mas Larry lamentou ter contado a Kieran sobre o atalho. Ele realmente queria dar um tapa em sua cabeça lesada, por causa dessa sua decisão idiota. Ele faria isso com certeza, depois que acabasse de vomitar por causa do passeio de montanha-russa.

Larry vomitou, segurando a maçaneta da porta do carro. Kieran naturalmente se afastou, evitando o fedor vil da bile de Larry.

Ele olhou para a casa de dois andares cujas paredes eram coladas nas casas ao lado, não muito longe dali. Era a casa que Larry providenciou para que a testemunha permanecesse nesse meio tempo, uma casa residencial de classe média longe de qualquer perseguição de gangues. Havia até policiais patrulhando a área de vez em quando.

Era seguro e oculto, assim como Larry havia mencionado, mas isso só acontecia em circunstâncias normais.

Seria inútil contra o poder da Corporação Sphendix. Até mesmo os policiais poderiam estar trabalhando para a Sphendix, até onde eles sabiam. A influência do dinheiro era infinita em certos momentos.

Depois de dar uma olhada na casa, Kieran foi até a frente. Antes de entrar, ele parou.

Apesar da porta em seu caminho, ele conseguia sentir um leve cheiro de sangue vindo de dentro da casa.

Ele pegou sua [M1905] e cuidadosamente girou a maçaneta da porta. Kieran não tinha certeza se o assassino conseguiu o que queria ou ainda estava dentro da casa.

De acordo com Larry, ele havia organizado três homens para proteger Leonard, que era o nome da testemunha. Era o que Leonard pediu e, com base no valor potencial das informações dele, Larry havia atendido seu pedido.

Kieran não tinha qualquer esperança nos homens de Larry, mas ele ainda desejava que o resultado fosse diferente do que temia.

A maçaneta abriu facilmente com uma pressão mínima de Kieran. Ele abriu a porta e viu um cadáver. O corpo estava estirado no chão diante da porta, com a cabeça explodida.

Na sala de estar, perto da televisão ainda ligada, havia mais dois corpos que pareciam iguais.

Sem dúvida, eles eram homens de Larry. A realidade era sempre cruel.

Depois de um rápido olhar, Kieran percebeu que os homens de Larry haviam sido mortos sem oferecer qualquer resistência. Eles não serviram de nada para proteger a testemunha.

Kieran foi direto para o segundo andar e viu dois quartos com as portas abertas. Ao lado da maçaneta havia uma pegada. Parecia que o intruso havia entrado na casa sem nenhum impedimento, e chutou as portas para se assegurar de que não havia ninguém mais na casa.

Kieran encontrou Leonard no quarto do lado direito da escada. Ou, para ser exato, ele encontrou os restos do corpo de Leonard. Seu corpo estava uma zona. Era demais para sequer olhar. Seus membros estavam curvados de formas não naturais, a maioria de seus dentes foi arrancado e seu couro cabeludo foi cortado ao meio.

Kieran voltou sua atenção para o quarto bagunçado depois de olhar por algum tempo para Leonard.

Eles estavam procurando algo?

O quarto estava muito sujo e parecia que havia sido revirado por alguém. Kieran cerrou os olhos e ativou seu [Rastreamento].

Quando tudo foi revelado, Kieran rapidamente pegou alguns traços no chão debaixo da cama. Quando ele olhou por baixo, não havia nada lá, exceto alguns pedaços de jornal dobrado.

Ele pegou o jornal e inspecionou as linhas de dobramento. Foi fácil para Kieran saber que o jornal foi usado para embrulhar olhando para as linhas nele.

Era o que ele e Larry suspeitavam. Leonard estava escondendo um segredo.

Os intrusos estavam um passo à frente de Kieran.

Kieran franziu a testa, mas não se queixou do fato de não ter ido lá mais depressa, nem do fato de a Missão Secundária atrasar o avanço da Missão Principal. O corpo de Leonard estava rígido.

Pelo que parecia, ele devia ter morrido há pelo menos cinco ou seis horas. Kieran mal havia entrado na masmorra ainda. Mesmo que ele tivesse corrido para a cena logo após Larry tê-lo informado, isso não teria mudado nada.

Kieran tinha certeza de que o telefonema de Larry para Leonard havia sido atendido por outra pessoa. Depois de respirar fundo e descobrir os detalhes, Kieran deu uma última olhada no local e se preparou para sair.

Ele não conseguia descobrir o que Leonard tinha com ele ou que segredo ele estava escondendo, mas uma coisa era certa: Leonard era muito ruim em esconder coisas, ou o intruso entrou de repente e não ele não teve muito tempo para esconder os itens que estava segurando. Em vez disso, ele simplesmente os colocou debaixo da cama.

Inconscientemente, Kieran jogou fora o jornal que pegou. Quando o jornal caiu no chão, ele abriu a primeira página, revelando a manchete no topo. Quando Kieran teve um vislumbre da manchete, ele parou e pegou o jornal novamente para lê-lo.

Erudhir
"Se olhar ao redor e não souber quem é o alvo, então o alvo é você."

2 Comentários

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: O conteúdo deste site está protegido!