API – Capítulo 219

Uma aparição surpreendente

A distância do Castelo de Morko até a floresta levava cerca de quatro horas de viagem, tirando o tempo de descanso de quando Kieran e cia. escaparam. No entanto, quando Kieran teve que voltar para o castelo, ele levou uma manhã e uma tarde inteira para chegar. Ele era mais lento a pé do que em um cavalo, e ele tinha que evitar cuidadosamente qualquer potencial patrulheiro procurando por ele.

Os soldados seriam mais perigosos no caminho de volta para o castelo do que quando Kieran e seus amigos haviam escapado dele, e ele não tinha intenção de esbarrar em nenhum.

Quando a escuridão cobriu o céu, Kieran finalmente viu o Castelo Morko. Ele olhou de longe e viu tochas iluminando seus lados. A maior parte do castelo estava embaçada e coberta de escuridão. Sempre que as tochas passavam, elas só revelavam a cor cinzenta do castelo.

Ainda tinha um leve cheiro de sangue no ar quando o vento soprava, como se o ar estivesse tentando dizer aos transeuntes que uma batalha feroz ocorreu ali. Sob o céu escuro, o castelo parecia um titã bestial que acabara de devorar sangue e carne sem fim e aguardava a próxima refeição.

Kieran silenciosamente alcançou um ponto escondido e parou. Ele estava planejando descansar por duas horas antes de retomar sua jornada.

Ele não tinha intenção de entrar no castelo.

Mesmo que a segurança tivesse enfraquecido tremendamente após a feroz batalha, os guardas restantes só seriam mais vigilantes depois daquela sangrenta luta. Eles estariam cheios de tristeza e raiva.

Não seria uma boa ideia tentar infiltrar-se no castelo nessas circunstâncias. Além disso, a ponte suspensa foi levantada novamente. Se Kieran quisesse entrar, ele teria que escalar as paredes do lado de fora do pátio interno, começando do fundo do penhasco. Como não tinha a habilidade necessária para escalar o penhasco quase vertical, Kieran sabiamente desistiu dessa ideia.

Ele se apoiou em um tronco de árvore seco na escuridão e diminuiu a velocidade de sua respiração, fechando os olhos e aparentemente cochilando, mesmo que na verdade ainda estivesse em guarda o tempo todo.

O lugar mais perigoso era o lugar mais seguro.

Kieran não podia negar isso, mas ao mesmo tempo também entendia que quanto mais perigo houvesse, mais vigilante ele deveria ser. Portanto, quando seus ouvidos pegaram uma série de passos leves se aproximando, ele rapidamente se virou e se escondeu atrás da sombra da árvore.

Sua [Furtividade] no Nível Musou permitiu que ele se tornasse um com as sombras.

Quando os passos se aproximaram, logo uma silhueta humana apareceu na linha de visão de Kieran.

Sob a luz fraca da lua, Kieran conseguiu distinguir o rosto da silhueta. Era um rosto familiar. Kieran rapidamente identificou o homem com apenas um olhar.

Era Gradon! O Cavaleiro de Morko e o Oficial de Comando da Área Oeste.

Os sentidos aguçados de Gradon causaram um forte impacto na mente de Kieran. Ele inconscientemente prendeu a respiração, se preparando para uma emboscada. Se Gradon realmente procurasse na área, Kieran não tinha confiança de que poderia evitar os sentidos aguçados dele.

No entanto, o braço machucado de Gradon estava preso com uma tala, e bandagens estavam penduradas no pescoço dele. Foi uma surpresa para Kieran, ainda mais quando Gradon foi até a árvore seca, olhando em volta apenas de vez em quando.

Gradon ficou ali de costas para Kieran. Parecia que ele não tinha intenção de procurar a área. Suas ações não combinavam com a impressão afiada e vigilante que Kieran tinha dele.

O que aconteceu? Gradon não só deixou o castelo logo após a rebelião, mas também parece estar esperando por alguém. Ele perdeu a cabeça? Quem poderia ter feito isso com ele? — Kieran perguntou a si mesmo em silêncio.

As ações incomuns de Gradon deixaram-no curioso. Ele silenciosamente ficou nas sombras, supervisionando a situação.

Depois de esperar um pouco, apareceu outra silhueta negra no caminho de onde Gradon veio.

A silhueta estava se movendo de maneira suspeita, e estava coberta por um manto preto, com o rosto escondido sob aquele capuz. Apenas o queixo estava exposto, mas estava coberto por uma máscara.

A silhueta negra apareceu do nada. Se Kieran não estivesse focado em seu entorno, nunca teria notado.

Ele apenas olhou de soslaio, observando Gradon e a silhueta negra enquanto permanecia escondido.

— É você! Por quê? Por que você fez isso? Você não pode continuar com esse erro. Diga-me o que realmente aconteceu. Você não é alguém que faria algo tão imprudente. Certamente deve ter alguém forçando você a fazer isso. Estou certo? — Gradon disse com uma expressão agitada.

Suas palavras soavam estranhas. Escaparam de sua boca muito rápido. Ele começou a questionar a silhueta no momento em que ela chegou. A silhueta negra permaneceu em silêncio diante das perguntas de Gradon, aparentemente como se sentisse culpado por essas acusações.

Gradon pareceu sentir sua culpa e de repente agarrou o braço da silhueta negra, tentando persuadi-la novamente.

Do nada, um brilho súbito de uma lâmina cortou o pescoço de Gradon.

Gradon segurou seu pescoço com uma expressão incrédula enquanto caia.

Até o último segundo de sua vida, o Cavaleiro de Morko e o Oficial de Comando do Oeste tinham os olhos bem abertos. Parecia que ele não esperava que a silhueta negra levantasse a espada contra ele.

— Sinto muito, Gradon, mas não há como voltar atrás! — A silhueta negra disse em um tom apologético, sua voz ecoou ao redor da árvore.

A silhueta se abaixou e fechou os olhos de Gradon, cuidadosamente verificando seu corpo antes de sair.

Kieran, que estava escondido atrás da sombra da árvore, não se mexeu durante o acontecimento, embora seu coração estivesse furioso com ondas de dúvidas.

A julgar pela maneira de Gradon, Kieran tinha certeza de que ele sabia quem era a silhueta negra, mas ainda achava que era impossível.

Não havia razão para o homem fazer o que acabou de fazer.

Kieran entendeu por que Gradon morreu com tantas perguntas. Se ele, que teve tantos anos de serviço leal, não foi capaz de entender, então como poderia Kieran, que era um estranho?

O que realmente está acontecendo? — Kieran franziu a testa com força.

No entanto, quando ouviu passos de novo, recolheu seus pensamentos e concentrou-se na situação em questão.

A silhueta negra retornou para procurar a área.

Merda! — Kieran gritou em sua mente.

A silhueta negra parecia ter notado o quão agitado Gradon estava e percebeu que ele não havia procurado pela área antes. Ele estava voltando para uma checagem de segurança.

Kieran ficou admirado com a vigilância do homem, mas ele também estava guardando energia, esperando por uma chance de atacar. Ele havia descoberto o segredo do homem, então os dois não seriam capazes de fazer as pazes agora. Kieran também poderia atacar primeiro ao invés de esperar ser descoberto e arrastado para uma luta.

Depois de uma rápida inspeção dos arredores, a silhueta negra fixou os olhos na árvore. O homem se aproximou passo a passo, aproximando-se cada vez mais. Assim como Kieran estava calculando o melhor modo para ele atacar, a silhueta parou abruptamente quando entrou em seu alcance de ataque ideal.

Ele me viu? O coração de Kieran acelerou.

Erudhir
"Se olhar ao redor e não souber quem é o alvo, então o alvo é você."

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: O conteúdo deste site está protegido!