API – Capítulo 72

Balsa

A brisa salgada soprava pelo mar, as ondas batendo uma após a outra. A balsa transportava comida, água e medicamentos enquanto cruzava suavemente a ilha. O capitão Ralph pareceu um pouco distraído enquanto permanecia na cabine da balsa, deixando o responsável imediato assumir o leme.

Ele ficava olhando para a sala do lado de fora da cabine de vez em quando. Originalmente, era a cabine do capitão, mas ele entregou a esses homens voluntariamente. Ele sabia exatamente porque aquelas pessoas estavam na balsa.

O capitão Ralph não podia deixar de tremer toda vez que pensava nisso. Essas pessoas estavam a caminho da ilha para resolver os mistérios. Como homem comum ganhando a vida trabalhando no mar, o capitão Ralph testemunhara incontáveis ​​incidentes que não podiam ser explicados pela ciência. Como resultado, ele estava com medo de certas coisas.

Uma dessas coisas eram pessoas que lidavam com mistérios.

— Uma balsa? Oh, eu senti falta desse tipo de transporte! — Um homem bombado de peito nu tragando um charuto disse. Ele estava encostado em uma mochila quase tão alta quanto um homem adulto enquanto ria.

Foi a primeira coisa que Kieran ouviu e viu quando recuperou a visão e o equilíbrio. Ele examinou cada centímetro do lugar. As ondas quebrando e os salpicos visíveis de água através da pequena janela circular indicavam que ele estava em um navio.

Kieran estava em uma sala de tamanho médio com todos os membros de sua equipe. Exceto pelo homem bombado que acabara de falar, os outros quatro homens tinham traços extremamente distintos. Embora todos tivessem mudado de expressão em um esforço para escondê-los, algumas características eram impossíveis de esconder.

Em frente a Kieran estava um jovem formoso e bem vestido, com o rosto pálido, mantendo a pose de um cavalheiro. Ao lado do jovem, dois homens fortes e robustos, totalmente armados, pareciam muito sérios e em alerta. Ambos seguravam um escudo com a metade do tamanho de um homem adulto, que era o que chamava mais atenção na sala.

Os dois que estão de pé em frente ao jovem bem vestido, aparentemente estão protegendo-o. É fácil adivinhar quem eles são. O homem bem vestido deve ser o cliente, Starbeck. — Kieran pensou. — Os outros dois devem ser aqueles falando em nome de Starbeck, Nº.1 e Nº.2, respectivamente.

Quanto às suas identidades? Seus simples apelidos e postura de guarda diziam tudo. Eles eram guarda-costas. Kieran não conseguia pensar em um termo mais adequado para descrevê-los.

Ao lado dos três havia um homem magro, mas de boa aparência, embora seu rosto fosse bem comum.

O jovem magro notou o olhar de Kieran e respondeu com um sorriso generoso e honesto. No entanto, Kieran poderia dizer pelo seu olhar afiado que havia mais coisa do que um simples olhar. Ele definitivamente não era inofensivo.

Se isso não é uma habilidade especial, então sua percepção deve ser pelo menos D! — Kieran pensou enquanto tentava evitar olhar o máximo possível, mas o jovem ainda o notou. — De toda forma, isso é prova suficiente de que esse cara não é qualquer um. Ele deve ser mais forte do que os outros três, embora o jovem bem vestido tenha estado mais vezes dentro de uma masmorra, e os dois homens totalmente armados também.

Quem era Sem-lei, afinal?

Deixando de lado o grupo de três, Kieran voltou seus olhos para o sujeito bombadão sem camisa com o charuto e o jovem de aparência comum. Desta vez, Kieran não escondeu seu olhar fixo. Todos sabiam que ele estava inspecionando-os.

Dado o entendimento de Kieran sobre Sem-lei, o homem definitivamente se destacaria dos outros. Foi exatamente como ele esperava.

De repente, o sujeito bombado com o charuto deu um passo à frente e olhou para Kieran, um largo e generoso sorriso se formou naquele rosto áspero dele.

— Eu sou o líder dessa equipe, Sem-lei. Esta é a minha oitava masmorra. Você deve ser 2567, certo?

— Hum, sim. Esta é a minha segunda masmorra. — Kieran assentiu com um sorriso.

Não o surpreendeu que o sujeito bombado era Sem-lei. Na verdade, quando ele falou pela primeira vez, Kieran tinha quase certeza de que ele era Sem-lei. Sua atitude de “falar porcaria” era muito parecida com ele.

— Ei, 2567! Você parece muito mais jovem do que eu imaginava, e muito mais forte do que eu esperava! Ferreira continuou dizendo que você é um bastardo sortudo! Vamos torcer para que sua eterna sorte esteja do nosso lado, porque é a sorte que mais precisamos!

As palavras irritante do homem confirmou o palpite de Kieran. O sujeito alto e bombado de rosto áspero era de fato Sem-lei.

— Eu sou Zywane, e esta é minha quarta vez! — O jovem de aparência honesta se apresentou quando Sem-lei terminou de falar.

Os outros três se apresentaram também.

— Nº.1, terceira vez!

— Nº.2, segunda vez!

— Eu sou Starbeck, e esta será a minha quinta masmorra no jogo. Vou deixar o resto para vocês.

Quando o jovem bem vestido chamado Starbeck se apresentou, ele se levantou com a perna esticada, a parte superior do corpo ligeiramente inclinada a menos de 20 graus. Era uma saudação muito uniforme, mas não parecia forçada ou falsa. Realmente trouxe a postura graciosa do homem.

Sua maneira simples e aparentemente casual traiu seu rico passado mais uma vez.

— Starbeck, somos apenas homens de aluguel. Não há necessidade de nos tratar com cortesia. — Sem-lei disse. Parecia que essa não era a primeira vez que ele fora contratado por Starbeck.

— Ora, ora, eu tratei todos desta maneira minha vida toda. Eu acho que não consigo evitar! — Starbeck balançou a cabeça com uma risada amarga.

Sem-lei deu de ombros com a extrema cortesia de seu empregador. Todos tinham uma característica diferente, e o que eles defendiam também era diferente. Afinal,  Sem-lei não poderia mudar o estilo de vida de Starbeck. Ele acabara de ser contratado por ele, logo, o relacionamento deles era apenas entre um empregador e um empregado. Mesmo que eles fossem amigos, Sem-lei ainda não teria desaprovado o estilo de vida de seu amigo.

O líder da equipe limpou a garganta para chamar a atenção de todos antes de perguntar:

— Então, o que vocês acham dessa missão?

Todos ficaram sérios ao pensar na descrição da missão.

O termo “mistérios” trouxe uma sensação de preocupação tanto para Kieran quanto para os outros.

— Nº.1, Nº.2 e eu não somos capazes de lidar com ‘mistérios’! — Starbeck falou sobre sua fraqueza.

— Se é algo com um corpo físico real, eu poderia usar todo o meu poder, mas mesmo que seja algum tipo de espírito ou fantasma, eu ainda poderia lidar… A menos que seja algum tipo de espírito vingativo. Com isso eu não consigo lidar! — Zywane também não escondeu sua força. Ele falou honestamente sobre sua capacidade de lidar com o paranormal, mas poupou-lhes os detalhes exatos.

— 2567, e você? — Sem-lei perguntou enquanto olhava para Kieran.

— Minhas habilidades são equilibradas. Forma física ou não, eu posso lidar com qualquer coisa desde que não seja ridiculamente poderoso. — Kieran também revelou parcialmente sua força.

Afinal, ele não podia confiar em ninguém na sala exceto Sem-lei. Além disso, eles também não contaram toda verdade.

Pelo menos Starbeck não. Considerando sua riqueza e fortuna, certamente ele antecipou todos os tipos de situações quando ele entrou na masmorra. Não havia como ele não estar preparado para isso.

No entanto, quando Kieran mencionou apenas parte de sua força, ele não apenas chamou a atenção de Sem-lei, mas todos os demais também.

— Eu entendo porque o Agente recomendou você, mesmo que esta seja apenas sua segunda masmorra, sua força não deve ser subestimada! — Starbeck disse em tom de admiração.

Zywane parecia chocado, mas ele não questionou o valor de Kieran. Ele sabia que a equipe havia sido montada pelo Agente. Apenas o nome de Agente era famoso o suficiente para cativar as pessoas.

Além disso, havia também o fato de que Sem-lei parecia estar bastante familiarizado com Kieran. A reputação de Kieran entre os veteranos convenceu Zywane de suas habilidades. Ele acreditava que Sem-lei não seria amigo de alguém que iria mentir durante uma reunião crucial sobre uma missão.

Depois que todos se apresentaram brevemente, Sem-lei falou novamente.

— Já que esta é uma masmorra de nível quatro, desde que não haja algum tipo de missão secundária especial, eu posso lidar com qualquer monstro, com ou sem um corpo físico, com facilidade!

As palavras Sem-lei pareciam excessivamente confiantes, mas nenhuma dos outros se opôs. Ele tinha direito a esse tipo de confiança depois de completar sete masmorras.

A Percepção afiada de Kieran pegou algo depois das palavras de Sem-lei. Starbeck soltou um suspiro de alívio, o rosto pálido dele começou a ficar vermelho.

Então Starbeck estava pálido só porque ele estava com medo? — Kieran não pôde deixar de se perguntar.

Ele ficou surpreso com o palpite. Contudo, ele não ousaria especular sem qualquer prova sólida. Comparado ao alívio de Starbeck, Zywane parecia empolgado. Parecia que ele não ficaria satisfeito apenas com a Missão Principal, e nem Kieran.

Kieran esperava que ele conhecesse outro monstro como o Crocodilo Colossal Primus. Apenas uma fera monstruosa deixaria preciosos tesouros.

Sem-lei olhou para as expressões animada de Kieran e Zywane e riu.

— Siga as regras temporárias da equipe, e não espere que eu cuide de vocês! Além da Missão Principal, eu só terminarei minha Missão Secundária e pegarei o que pertence a mim. O mesmo se aplica a vocês. É um jogo de dar e receber! — Sem-lei falou para ambos os jovens.

— Esta é a maneira que deve ser! — Kieran respondeu em um tom claro. Ele não esperava nenhuma ajuda de Sem-lei, e também não queria dever favor para ninguém.

Favores eram difíceis de pagar. Ele havia aprendido isso há muito tempo.

— Sem objeções! — Zywane deu de ombros, concordando com a proposta.

Sem-lei assentiu em concordância e apontou para fora.

— Muito bem. O que devemos fazer primeiro é determinar o quão estranho esses ‘mistérios’ são!

Embora eles não conseguissem ver o que estava acontecendo lá fora, eles podiam claramente ouvir as pessoas falando.

— Os nativos não entendem minha arte de falar. Vou deixar essa missão para vocês! — Sem-lei parecia irritado quando se virou para os outros.

— Seria melhor eu ficar aqui — Starbeck disse. Nenhum dos guarda-costas disse nada.

Excluindo o trio, Kieran e Zywane eram os únicos jogadores restantes.

Nenhum deles parecia querer ir lá. Kieran olhou para Zywane, e Zywane olhou de volta para ele. Afinal de contas, conversar com os nativos não apenas forneceria informações sobre a masmorra, mas também desencadearia uma Missão Secundária e aumentaria sua classificação no final da missão. Obviamente, ninguém iria querer deixar isso passar, mesmo que houvesse apenas uma pequena chance.

Entretanto, em meras frações de segundo, um forte cheiro de pólvora saiu da cabine do capitão entre os dois.


Erudhir
"Se olhar ao redor e não souber quem é o alvo, então o alvo é você."

5 Comentários

  1. Esse Sem-lei é uma figura hahuahuah.
    Nem começou a masmorra e o Kieran já esta arrumando treta por uma missão hauhauahuah

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: O conteúdo deste site está protegido!