Arifureta Zero – Volume 1 – Capítulo 3 (Parte 6 de 16)

Segundos depois, eles desapareceram.

— Hã?

— Quê? Espere, tudo que estivemos dizendo nos últimos minutos foi hã e quê… — E reapareceram em uma duna de areia em outro lugar. Uma cidade gigante aparecia ao longe.

Os dois trocaram olhares e se viraram.

— Por favor, esqueçam tudo sobre mim. — O homem soltou suas mãos e olhou em seus olhos. Só então Miledi deixou escapar:

— V-você é a Fada do Deserto?

— Hã?

— Hã?

Tanto o homem quanto Oscar olharam para ela em surpresa.

Oscar então se virou para o homem.

— Fada? — Seus olhos afiados se recusaram a encontrar os de Miledi.

— F-fada? — Um rubor se espalhou pelo rosto do homem. Parecia que ele acabara de perceber que era assim que as pessoas o chamavam. Ele devia estar envergonhado por ter um apelido tão delicado.

O homem recobrou seus sentidos e tossiu.

— Enfim, por favor, não digam aos outros sobre mim. — Mana começou a rodopiar ao redor do homem.

— O-kun, não o deixe escapar!

— Hum? Ah, entendido! — Oscar envolveu suas correntes em torno do homem, o que fez sua mana dispersar. O homem arfou de surpresa.

— Uau, foi incrível, O-kun! E parece que tiramos a sorte grande logo de cara! Não acredito nisso! Passei anos procurando em vão antes de te encontrar, e agora temos outro caindo bem no nosso colo! Parece que a minha sorte está finalmente melhorando!

— Ah, claro.

Miledi se empolgou. Ela jogou o punho ao alto e saltou de alegria. Oscar estava honestamente um pouco perturbado.

Enquanto isso, o homem tentava se libertar de suas amarras.

— Fufufu, nem perca tempo. As correntes de O-kun são feitas de vedapedra. Você não será capaz de emitir mana facilmente com elas ao seu redor.

— O que planejam fazer comigo? — Ele encarou os dois cautelosamente. Quando entrecerrou os olhos, ele pareceu completamente assustador.

Suor frio escorreu da testa de Miledi.

— O-obrigada por nos salvar antes, mas não podemos te deixar ir embora ainda. Na verdade, viemos aqui para te encontrar. Mas meu, não posso acreditar que nos encontramos com você antes de chegarmos a reunir informações!

— O que planejam fazer comigo? — repetiu ele a pergunta. Seu tom era ainda mais feroz do que antes. Parecia que Miledi só o deixou ainda mais desconfiado. Oscar suspirou e removeu as correntes.

O homem olhou para Oscar, surpreso.

— Sinto muito. É verdade que nós viemos até aqui para te encontrar, então entrei um pouco em pânico quando estava prestes a sair. E também, peço desculpas pela atitude de minha parceira. Eu realmente sinto muito. — O homem desviou o olhar, claramente desconfortável com o pedido de desculpas.

— E o que é que isso quer dizer!? — gritou Miledi. Mas depois de alguns segundos ela olhou para o homem e se curvou murmurando “Sinto muito”.

O homem tentou olhar para qualquer lugar, menos para os dois.

Oscar estendeu a mão.

— Obrigado por nos salvar lá, sério. Meu nome é Oscar. Oscar Orcus. — O homem olhou para a mão estendida de Oscar.

Ele não fez moção de pegá-la. Depois de um breve momento de silêncio, ele balançou a cabeça.

— Lamento, mas não estou interessado. — Mana começou a rodopiar ao redor dele mais uma vez.

Miledi tentou impedi-lo.

— Espere, por favor, escute!

— ……

Miledi gritou uma última coisa assim que ele estava prestes a desaparecer.

— Nós somos como você! Podemos usar magia da Era dos Deuses também! — Sua mana dispersou novamente. Dessa vez, contudo, Oscar não fez nada. Ele parou de conjurar por sua própria vontade. A julgar pela sua expressão chocada, ele provavelmente não teve a intenção.

Miledi suspirou de alívio e encarou o homem. Sua expressão estava séria agora.

— É o mesmo com você, não é?

A expressão do homem não revelava nada, mas Miledi continuou de qualquer modo.

— Você acabou de aparecer do nada, e então tocou O-kun e apareceu ao meu lado com ele. Depois disso, nos trouxe aqui em um instante. Você deve ter algum tipo de magia de teletransporte, correto? Algo que magos normais não podem usar.

— Está enganada. Meu poder não é nada especial. Ele vem de um artefato que encontrei por acaso.

O homem tirou um colar de sua túnica.

Miledi lançou um olhar para Oscar. Oscar olhou atentamente para o colar por alguns segundos antes de se virar para Miledi e balançar a cabeça.

— Isso é apenas um colar normal.

— Você só não consegue ver o seu poder. Já direi isso: não vou lhes emprestar. Se planejam roubar…

— Lamento, mas essas mentiras não funcionam conosco. Já te disse, podemos usar magia antiga também. O-kun aqui provavelmente é o único sinergista vivo que ainda consegue criar artefatos. Ninguém é mais conhecedor sobre eles do que ele.

O homem se virou para Oscar, claramente sem palavras.

Oscar fez suas correntes e guarda-chuva flutuarem no ar. Faíscas elétricas voavam deles. Eles não eram ferramentas mágicas comuns.

— A propósito, eu estava flutuando antes usando magia de gravidade, não magia de vento. — Miledi também mostrou os seus poderes. Mana azul-celeste girou ao seu redor, e segundos depois um enorme segmento de areia voou.

— Estamos em uma jornada para encontrar outras pessoas com poderes como os nossos. Por favor, ao menos nos escute. — Ela encarou silenciosamente o homem após dizer isso.

Por um tempo, ele apenas olhou para o guarda-chuva e a areia flutuantes. Nem Miledi nem Oscar conseguiram decifrar sua expressão.

Embora Oscar pensou ter sentido um pouco de inveja nos olhos do homem.

— Minha resposta permanece inalterada. Já decidi como desejo viver a minha vida. Não possuo desejo de me juntar a nenhum grupo. — Seu olhar penetrante trespassou Miledi.

— Por quê? Você está usando esse poder para ajudar as pessoas, não está? Então por que quer ficar sozinho?

— Esse poder não passa de uma maldição.

Que tipo de coisas aconteceram no passado dele? Oscar se surpreendeu com a obscuridade em seus olhos quando ele disse isso.

— Isso é tudo o que tenho a dizer. Por favor, não se incomodem mais comigo. — Ele disse com um tom de decisão.

Miledi abaixou a cabeça. Ela estava tremendo. O homem se sentiu um pouco culpado por deixá-la assim.

Oscar olhou rapidamente para Miledi antes de olhar com compaixão para o homem. Ele já sabia onde isso iria.

KakaSplatT
☦ Death To The World ☦

2 Comentários

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: O conteúdo deste site está protegido!