Arifureta – Volume 1 – Capítulo 4 (Parte 10 de 18)

O que saiu das profundezas era uma mulher-planta híbrida que de perto se parecia com uma Dríade ou uma Alraune. Não havia forma melhor de descrever a criatura que eles encararam. Segundo a lenda, elas assumiam formas de mulheres bonitas para minar a vontade de lutar dos seus oponentes, e se alguém as tratassem bem, eles seriam abençoados com boa sorte. Contudo, a criatura de pé na frente deles não parecia nada como as da lenda.

Enquanto ainda se parecia com uma mulher, seu rosto era tão feio quanto seu estilo de luta era sujo, e as inúmeras vinhas se retorcendo como tentáculos só serviram para deixá-la ainda mais nojenta. Talvez fosse melhor chamar isso de aspirante a Alraune. Havia um sorriso perverso estampado em seu rosto hediondo.

Hajime não perdeu tempo em apontar Donner nessa nova adversária. Mas, antes que pudesse disparar, Yue ficou entre ele e a aspirante a Alraune, bloqueando sua linha de tiro.

— Hajime… Me desculpe… — Yue cerrou os dentes, frustrada. Não ser capaz de controlar seu próprio corpo devia ser insuportável para ela. Mesmo agora, ela estava se esforçando desesperadamente para se mover. Enquanto Hajime olhava, gotículas carmesins começaram a escorrer dos cantos de sua boca. Ela devia ter mordido seus lábios com tanta força que tirou sangue. Ele não podia dizer se era a frustração por sua própria impotência, ou uma tentativa de infligir dor suficiente que pudesse quebrar o feitiço. Talvez fosse um pouco de ambos.

Usando Yue como escudo, a aspirante a Alraune disparou outra bola verde em Hajime.

Uma bala de Donner a explodiu em pedaços. Embora ele não conseguisse os ver, ele tinha certeza de que a bola devia ter pulverizado esporos da flor por todo o lado quando explodiu.

Contudo, Hajime não sentiu uma flor florescendo em sua cabeça. A aspirante a Alraune parou subitamente de sorrir quando viu que Hajime ainda estava imperturbado. Os esporos não pareciam funcionar nele.

Deve ser por causa de todas as resistências que tenho. Seu palpite estava mais ou menos correto, já que os esporos da aspirante a Alraune era uma espécie de neurotoxina. Por isso, sua Resistência a Veneno o tornava imune aos seus efeitos. Em outras palavras, a única razão pela qual Hajime não era um fantoche foi por pura sorte. Não era como se Yue tivesse baixado a guarda ou algo assim. Razão pela qual ela não tinha motivos para se culpar.

Percebendo que seus esporos não conseguiam o controlar, a aspirante a Alraune ficou séria e ordenou que Yue atacasse ele com sua magia. Outra lâmina de vento voou em sua direção. Do quão simples os movimentos de Yue haviam se tornado e quão obstinados os ataques dos raptores de mais cedo foram, Hajime supôs que a aspirante a Alraune não podia usar a força total dos indivíduos controlados.

Acho que temos pelo menos esse consolo. Quando ele se moveu para sair do caminho, Yue apontou sua mão para a própria cabeça de novo, o enraizando no lugar. Incapaz de esquivar, ele ativou a habilidade Pele de Diamante que havia tomado do ciclope para se defender.

Pele de Diamante envolvia o corpo do conjurador com mana e depois a endurecia, de modo que eles eram cobertos por uma capa tão dura quando diamante. Ele ainda não tinha treinado muito ela, por isso provavelmente não era nem mesmo um décimo tão forte quanto a versão do ciclope fora. Ainda assim, foi o suficiente para parar as lâminas de vento de Yue, que eram afiadas, mas careciam de poder.

Há uma forma de poder acabar com essa luta agora, mas… Estou preocupado com as consequências… Eu deveria tentar jogar uma granada incendiária nela? Enquanto Hajime ponderava sobre a melhor forma de escapar do impasse, ele ouviu um grito agoniado de Yue.

— Hajime! Não se preocupe comigo… apenas atire! — Parecia que ela tinha se decidido. Se ela só fosse se meter no seu caminho e o atacar, ela preferia que ele simplesmente atirasse nela. Não havia o menor sinal de hesitação em seus olhos carmesins.

Geralmente, essa seria uma cena onde o personagem principal diria algo como: “Não há como eu fazer isso!” ou “Vou te salvar, custe o que custar!” e fortalecer os vínculos com a heroína. E de fato, o antigo Hajime faria exatamente isso. Mas o atual Hajime era um homem muito mais duro.

— Espera, sério? Obrigado. — Bum! Um único tiro ressoou pelo cômodo.

Ao ouvir as palavras de Yue, Hajime disparou sem hesitar. Silêncio preencheu o local quando o eco do tiro se dissipou. A rosa vermelha girou no ar antes de cair silenciosamente no chão.

Yue piscou surpresa. A aspirante a Alraune também.

Yue apalpou incerta a parte de cima de sua cabeça. A flor tinha desaparecido, mas o cabelo próximo a ela estava frisado e cortado. Mesmo a aspirante a Alraune, malvada como era, encarou desdenhosamente Hajime.

— Você mais do que ninguém não tem o direito de me julgar! — Bum! Hajime disparou furiosamente na aspirante a Alraune. Uma gosma verde espirrou por toda parte quando ela perdeu a cabeça. Seus membros espasmaram momentaneamente antes da coisa toda tombar no chão.

— Você está bem, Yue? Não está sentindo nada diferente em qualquer lugar, não é? — Hajime foi casualmente até Yue. Contudo, Yue olhou com raiva para Hajime sem deixar de alisar seu cabelo.

— …Você realmente atirou em mim.

— Hã? Digo, sim, você mandou.

— …Você nem sequer hesitou…

— Bem, sim, eu estava planejando atirar desde o início. Eu confio em minhas habilidades, mas achei que você ficaria brava caso eu simplesmente atirasse sem avisar. Eu só estava sendo atencioso, esperando você dizer alguma coisa primeiro.

— …Você atingiu de raspão… minha cabeça…

— Vai sarar logo mesmo, não vai? Então não deve ter nenhum problema.

— Ughhh…

Sua expressão gritava “O quê!” enquanto batia no seu peito com os punhos.

Era verdade que foi ela quem disse para atirar, e que ela teria preferido isso do que continuar a ficar no caminho dele. Mas Yue ainda era uma garota. Ela também tinha sonhos. Ela tinha esperado que Hajime hesitasse ao menos um pouco. Ela estava furiosa por ele ter tomado facilmente sua decisão.

Por sua vez, quando Hajime percebeu que a aspirante a Alraune não conseguia controlar Yue bem o bastante para usar magia mais avançada, ele tinha pensado que não havia mais nenhuma razão para se preocupar. Não havia muitos ataques que poderiam superar a imortalidade dela.

Apesar disso, ele tinha hesitado — o maior tabu de combate — até que Yue lhe deu um sinal que estava tudo bem. Ele não conseguia entender por que ela ainda estava tão zangada, em sua mente, ele lhe dera sua derradeira quantidade de consideração. Ela ficou ainda mais furiosa quando ouviu sua explicação, e virou de costas para ele, mal-humorada.

Hajime suspirou consigo mesmo e começou a pensar sobre como ele poderia melhorar o humor dela. Algo que se provou ser infinitamente mais difícil que derrotar a aspirante a Alraune.

Era poucos dias depois de eles terem derrotado a aspirante a Alraune e de Hajime ter elevado o humor de Yue. Ela tinha quase o sugado até secar antes de o perdoar. Mas tinha valido a pena a fazer feliz de novo. Assim que Hajime tinha se recuperado da quase-morte por perda de sangue, os dois voltaram a explorar o labirinto.

O próximo piso marcaria o centésimo, do primeiro em que Hajime havia começado.

Antes que mergulhassem nele, ele tinha decidido garantir que seus suprimentos estivessem em ordem. Como sempre, Yue o observou trabalhar cheia de entusiasmo. Embora fosse provavelmente mais correto dizer que ela estava mais interessada em observar Hajime trabalhar que observar seu próprio trabalho. Hoje, também, ela estava sentada perto de Hajime observando sua mão e seu rosto enquanto ele trabalhava. A expressão dela era calma demais para quão perigoso o lugar que eles estavam era.

Tendo perdido a noção do tempo, Hajime não tinha como saber quantos dias se passaram desde que tinha conhecido Yue, mas ela esteve o mostrando essa expressão descontraída muitas vezes recentemente. Ela tinha claramente se acostumado a estar perto dele.

Especialmente quando estavam descansando em suas bases temporárias, ela ficava grudada nele como cola. Quando eles estavam dormindo ela se agarrava no braço dele, e quando estavam sentados ela sempre o abraçava pelas costas. E quando ela estava sugando seu sangue ela simplesmente o abraçava de frente. Mesmo quando terminava ela se agarrava a ele por um longo tempo depois. Ela gostava particularmente de colocar seu rosto no peito dele e se esfregar contra ele.

Mas, veja, o problema era que Hajime ainda era um rapaz.

Felizmente, a aparência infantil de Yue a fazia parecer mais fofa que sensual, mas o fato permanecia que ela era bastante velha na verdade. Ele normalmente não poderia dizer devido à forma que ela agia, mas as poucas vezes em que sua idade transpareceu, ela pareceu tão sedutora que ele passou um mau bocado em se segurar. Ele só foi capaz de se controlar porque estava ciente do perigo constante que os cercava o tempo todo, mas ele não estava confiante de que conseguiria resistir a sua tentação até que eles regressassem à superfície e pudessem relaxar por um tempo. Se ele fosse honesto consigo mesmo, nem sequer tinha a certeza de que queria resistir…


KakaSplatT
☦ Death To The World ☦

9 Comentários

  1. (Acho que pelo menos temos esse consolo. Quando ele se moveu para sair do caminho, *Yue apontou sua mão na cabeça dele novo*, o enraizando no lugar. Incapaz de esquivar, ele ativou a habilidade a Pele de Diamante que ele havia tomado do ciclope para se defender.) Seria “Para a própria cabeça novamente”?
    (Pele de Diamante envolvia o corpo do conjurador com mana e depois a endurecia, de modo que eles eram cobertos por uma capa tão dura quando* diamante) Seria “quanto” não?

    Obrigado por trazer mais uma parte.

    1. Todas as correções estão certas e corrigidas, obrigado!

      Não sei se você sabe, mas temos um Discord, lá você pode ganhar pontos de reputação quando acha erros nos textos. Se você quiser entrar nele, é só clicar em cima do icone do Discord na barra lateral esquerda aqui do site, onde está escrito “Também estamos no Discord”.

      As reputações no Discord são um incentivo para que os leitores busquem erros em nossas traduções, e no Discord também você pode conversar com outros de nossos leitores e nós tradutores. Fica ai a minha dica.

      1. Eu ajudo por ajudar mesmo, afinal é o minimo que posso fazer para agradecer pelo esforço de vocês, mas vou pensar sobre o discord. 🙂

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: O conteúdo deste site está protegido!