Arifureta – Volume 1 – Histórias Curtas Bônus (3 de 6)

Um Caso de “E Se”

 

Existe uma quantidade infinita de possibilidades e linhas do tempo nesse mundo. Se fôssemos imaginar alguns desses cenários “e se” em Arifureta, eles poderiam ser mais ou menos assim:

Caso 1: E se, quando Kouki estava lutando com o Imperador Gahard, ele fizesse as coisas de uma maneira diferente?

— Se prepare, Herói. Se você se segurar de novo…

Arrepios revestiram os braços de Kouki. O tom de voz do guarda-costas transmitia claramente o que o esperava se ele se segurasse.

— AAALaLaLaLaie!

— Mas que diabos!?

Se o imperador de Hoelscher fosse um pouco mais parecido com um certo governante, então, certamente todos os demônios se renderiam e começariam a chamá-lo de “mano”.

Caso 2: E se, quando Kouki estava lutando com o Imperador Gahard, ele fizesse as coisas de uma maneira diferente? v2

— Que raios está fazendo, Gahard?

O Rei Eliheid gritou enquanto saltava entre os dois lutadores e bloqueava o golpe de Gahard. Gahard ficou abalado com o fato de que Eliheid descobriu a sua identidade, mas ele, não obstante, sorriu destemidamente e se preparou para atacar de novo. Suspirando, Eliheid percebeu que Gahard não tinha a intenção de desistir.

— Todas as coisas desse mundo, se transforme em cinzas, Ryujin Jakka!

— Esper… pare… não…

Se o rei Eliheid fosse na verdade o capitão das 13 Companhias da Guarda da Corte, então todos os demônios muito provavelmente chorariam de medo.

Caso 3: E se a segunda luta contra o Beemote fosse um pouco diferente?

O Beemote, enfurecido porque um par de meros humanos tinham parado seu assalto, batia impacientemente as patas no chão. Vendo isso, os outros estudantes aproveitaram esse momento de distração.

— Mestre de armas inigualável que rasga até mesmo os céus: estilo Hiten Mitsurugi, Amakakeru Ryu no Hirameki!

— O quê?

Se Shizuku Yaegashi fosse um mestre do estilo Hiten Mitsurugi, ela provavelmente seria o herói, não Kouki.

Caso 4: E se a espada sagrada de Kouki fosse um pouco diferente?

— Vamos lá! Espada sagrada, me empreste seu poder!

— Idiota, é por isso que não consigo lidar com caipiras. Eu lhe disse para não me incomodar durante o meu chá da tarde.

— ……

Se a espada de Kouki fosse tão chata quanto uma certa Excalibur de outro mundo, então Kouki provavelmente não seria tão legal.

Caso 5: Se as coisas fossem um pouco diferentes quando Hajime encontrou a Gema Divina?

— Isso… é…

A fonte do líquido era um cristal do tamanho de uma bola de basquete que emitia uma luz vermelho-claro… Alguns dias mais tarde, depois de conquistar sua solidão, fome e dor, Hajime derrotou seu primeiro inimigo, o Lobo Cauda-dupla.

— Que som agradáááááááááááááááááááááável que foi. Verdadeiramente, maravilhoso! Não é maravilhoso, Ó pedra filosofal?

Se a pedra que Hajime descobriu fosse na verdade a pedra filosofal, ele poderia acabar como Kimblee.

Caso 6: E se a luta contra o escorpião tivesse sido um pouco diferente?

— …Obrigada pela refeição.

De repente, Yue se pôs de pé e apontou a mão para a coisa escorpião. Quando o fez, uma tremenda quantidade de mana, em cor dourada, saiu do seu corpo pequeno, afugentando a escuridão. Então, revestida com uma maravilhosa luz dourada, com seu cabelo dourado esvoaçando à sua volta, ela murmurou uma única frase:

— Barragem Proibida “Catadióptrica”.

Se Yue fosse na verdade a irmãzinha do mestre da mansão do demônio escarlate, então ela seria certamente o último chefe da história.

Há uma incontável quantidade de linhas temporais possíveis para cada mundo… então, por que não tenta pensar em algumas você mesmo?


KakaSplatT
☦ Death To The World ☦

12 Comentários

  1. Bateu até uma saudade de Samurai X…

    Muito obrigado pelo capítulo, Kaka 🙇🏻‍♂️😁

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: O conteúdo deste site está protegido!