CdMD – Capítulo 38

Vegabundo – parte 2

Choveu por um longo tempo. A chuva não parou de cair no porão, mas pingava lentamente. Mais importantemente, água entrava no porão, mas não ficou inundado.

Leona assistiu a água fluir para o buraco no quarto.

— Moço.

— E aí?

— O que quer que esteja dentro daquele buraco, não acha que eles estão ferrados?

Vários dias se passaram, e a água continuava fluindo dentro do buraco. A área dentro do buraco provavelmente estava sendo inundada. Zin assentiu sem falar nada.

— Como ninguém saiu de lá ainda?

— Todo mundo está morto ou eles se mudaram. Pode haver várias saídas.

— Sério?

Conforme Zin falava, ele estava certo de que ainda havia sobreviventes. O fedor na área estava fresco demais para uma base que foi destruída há muito tempo. Ele pensava que os sobreviventes haviam provavelmente escapado para outro lugar. Mas também estava pensando sobre uma terceira possibilidade.

— Mas… algo fede ainda mais e eu não gosto disso.

Conforme a água fluia para dentro do buraco, o ar era empurrado para fora. E um tipo diferente de fedor começou a sair.

— Eu vou precisar verificar.

Eles queriam ficar no porão por mais alguns dias e Zin queria descobrir o que era esse fedor horrível.

— E eu?

— Você espera aqui.

Zin entrou pelo buraco em que a água ainda estava entrando. Estava escuro e Zin se rastejou pela passagem estreita. Ele se moveu para frente junto com a parede e ela estava levando-o ainda mais fundo.

Tem cheiro de VC.

O cheiro saindo da passagem era bem estranho. Zin continuou a rastejar pela água lamacenta. Quando saiu da passagem estreita, ele pegou o fuzil Saiga.

Eu vou precisar de óculos de visão noturna.

Zin tirou os óculos que operavam com lascas. Ele podia ter usado uma lanterna, mas seria tolice se revelar no escuro.

Uma escada…

A passagem se conectava ao porão de outro prédio. O topo da escadaria estava bloqueada com destroços de concreto.

Parece que eles escavaram a passagem para utilizar o porão…

*Kuuuuu!*

Uma quantidade grande de água estava saindo de debaixo da pilha de concreto. Escada abaixo levava para uma passagem mais larga

Isso é um bunker?

A escada que levava para baixo era bem larga e parecia que o bunker foi construído antes do apocalipse. A parede de concreto era velha, mas parecia resistente e a água da chuva continuava a fluir para baixo.

Hmm… eu estou bem certo de que isso era um bunker para os VIPs.

Zin não conseguia entender o motivo de tal bunker existir mesmo que a base militar não fosse grande. Entretanto, não era surpreendente ver bunkers desse tamanho na região da Coreia do Norte.

Bom, não importa para o que ele era usado, o importante é quem está lá dentro.

Quando Zin estava prestes a entrar no bunker, sentiu-se muito desconfortável. Ele estava bem certo de que havia algo na facilidade subterrânea. A entrada era a passagem estreita e o ar fluia através do concreto. Era uma localização ideal para alguém se esconder.

*Kuuuuu!*

Felizmente, o som dos passos de Zin eram cancelados pelo som da água fluindo. Só havia um caminho para baixo e o cheiro da chuva e o fedor horrível estava ficando mais forte.

Eu estou bem certo de que é cheiro de VC, mas há algo a mais…

Quando ele chegou no fundo do bunker, alguém deu um aviso para ele.

— Pare, não avance mais, caçador.

— …

— Não há nada que te interesse aí dentro. Então volte agora.

Uma voz que podia ser ouvida de algum lugar que Zin não podia ver e a voz tinha um tom sinistro.

— Você sabia que eu estava aqui? — Zin perguntou, esperando uma resposta.

— Você estava bloqueando a entrada, então por que eu não saberia? De qualquer jeito, vá embora agora. Vou deixar vocês ficarem aqui durante a tempestade. Mas vão embora depois que a tempestade acabar.

— Se mais chuva cair, esse lugar será inundado. Não está preocupado com isso?

— Isso é nosso problema. Não é da sua conta, caçador. Não é um problema que possa ser resolvido por um caçador de qualquer jeito.

“Nosso”… tem que haver um grupo de pessoas.

A outra pessoa sabia sobre Zin e Leona e bloqueou a entrada para que eles não entrassem.

— Bom, eu não sou um varredor, então eu sei quando parar de ser curioso. Mas, não tenho intenção de ficar com grupo de vizinhos suspeitos durante uma tempestade.

— Olhe, você que entrou no nosso abrigo. Você não tem direito de dizer que nós somos suspeitos.

— Pal, é duzentos anos tarde demais para proclamar esse lugar como o abrigo de vocês. Não tenho intenção de lutar com vocês, mas preciso saber quem são vocês.

Zin não precisava saber quem eles eram, mas já que decidiu ficar no porão durante a tempestade, ele não tinha intenção de lidar com pessoas desconhecidas. Tão longo quanto ele ficasse no porão, ele tinha identificar o que era o cheiro estranho.

— Então, você considera segurança como prioridade. Certo. Eu conheço os jeitos de um caçador. Mas mantenha em mente. — A pessoa começou a avisar com uma voz rouca. — Você não é o único que pensa que o ataque é a melhor defesa.

— … Você é um caçador. — Quando Zin perguntou, alguém começou a andar em direção a ele. E quando Zin viu o homem pelos óculos infravermelhos, ele franziu o cenho. O homem continuou a falar.

— Eu fui um dia. Mas não mais.

— … Vegabundo.

O corpo do homem estava coberto com fumaça preta. Ele tinha um capuz em sua cabeça e estava coberta com escuridão por todo seu corpo. Tudo que Zin podia ver era uma grande massa de escuridão.

Pessoas que eram viciadas em VC se tornavam monstros chamados vagabundos. E elas eram viciadas em VC, elas estavam em perigo de se tornar monstros por causa da exposição ao VC.

Entretanto, caçadores que caçavam monstros e extraiam lascas frequentemente também eram expostos ao VC. Pessoas se tornavam monstros através do vício em VC, ou eles podiam se tornar monstros devido a exposição ao VC por um longo tempo. Pode ser uma pequena diferença em palavras, mas havia uma grande diferença no efeito.

Caçadores que se tornavam monstros mantinham a consciência. E, dessa forma, eram chamados de vegabundo ao invés de vagabundo.  Eles não eram malignos para serem eliminados, mas alguns se tornavam monstros mais letais que um maligno. Depois que os malignos foram erradicados, os monstros mais mortais geralmente eram os vegabundos. O fato de que um caçador sobreviveu para se tornar um vegabundo significava que ele era um lutador veterano e não havia nada mais horrível do que um expert em caça e luta se tornar um monstro.

E Zin conseguia sentir calafrios subindo por seu corpo. Este não era um inimigo que ele podia lutar facilmente, como um cão venenoso.

— Esse é meu último aviso. Vá embora.

— O que você está fazendo aqui? Me diga e eu vou embora.

— … Você é um caçador persistente.

Veteranos eram capazes de identificar outros veteranos. Assim como Zin estava em guarda contra o vegabundo, o mesmo também sabia que Zin não era alguém comum. Era melhor para eles evitar qualquer confronto.

Então, eles deixaram batalha como o último recurso.

— Nós estamos nos preparando para ir até a Cabana do Traidor.

— Fazendo uma viagem tão longa…

— Então nós precisamos de mais tempo de preparação. Agora, isso não é da sua conta. Vá embora agora.

— Certo.

Zin lentamente voltou para a escada. O vegabundo viu Zin ir embora pela passagem estreita, mas Zin não guardou sua arma ainda. Finalmente, ele conseguiu descobrir o que era o cheiro horrível. Era um de VC e odor corporal vindo dos vagabundos. Por qualquer razão, o vegabundo estava reunindo vagabundos para ir para a CT. Provavelmente, eles estavam preparando drogas para manter a consciência dos vagabundos.

A Cabana do Traidor era a única área onde os vagabundos que eram rejeitados por humanos e monstros podiam viver. Não era pouca coisa levar os vagabundos para a CT enquanto os prevenindo de se transformar em monstros.

Zin não entendia a razão do vegabundo estava fazendo isso. De qualquer jeito, ele não tinha intenções ruins, e isso era suficiente para Zin. Independentemente, não havia nada a ser ganho por lutar contra um vegabundo.

Leona rapidamente perguntou para Zin quando ele saiu do buraco.

— Você encontrou algo?

— Havia algo, mas nada para se preocupar.

— … o que era?

Tão longo quanto o vegabundo estivesse lá, Zin pensava que os vagabundos não iriam atacar ele e Leona. Ela continuou perguntando o que era, mas Zin não respondeu. A tempestade ainda estava forte lá fora.

E, infelizmente, a situação que Zin e o vegabundo esperavam, na qual ambos os grupos se separariam, não aconteceu.

A tempestade ainda estava forte e no quinto dia, Zin acordou com sons estranhos no meio da noite.

— Dentro! Agora!

— Não, não… me ajuda… eu estou com fome…

— Espere  até a chuva parar!

Os gritos estranhos junto com o som da chuva, mantiveram Zin alerta. Leona também ouviu os sons e acordou.

— O que foi isso?

— Algo está acontecendo.

*Krraaaa!* *Kaark!*

— Eu preciso da droga… dê ela para mim!

— Não tem droga! Dê a ele o supressor!

— Tô de saco cheio! Chega disso! Não quero aquele supressor mais! Preciso de lascas!

O som estava se aproximando mais e mais.

— Chega! Eu tô indo embora daqui!

*Thud!* *Thud!*

E os sons de batidas começaram a ecoar.

Os vagabundos ficaram loucos…?

O som alto estava vindo das batidas de algo grande. O vagabundo provavelmente estava destruindo a pilha de concreto ao redor do bunker.

— O quê? Que porra tá acontecendo…

Leona não conseguia ficar parada já que ela estava ficando assustada.

— Você me disse que havia um caçador!

— O caçador deve ter algumas lascas!

— Vinte lascas devem ser o bastante para fazer uma semana da droga!

— Parem ele, seus malditos!

Os vagabundos eram viciados em drogas, e o vício não iria parar, já que eles estavam se tornando monstros. A maioria dos vagabundos se tornavam monstros que buscavam lascas.

*Thud!* *Thud!*

O som de concreto sendo esmagado estava ficando mais forte e Zin pegou sua arma com um rosto sério.

Havia uns… sete ou mais. Foi meu erro confiar na habilidade do vegabundo de controlar eles.

Zin ponderou por um tempo enquanto sacava sua arma. Se ele fosse lutar com sete vagabundos lá fora, a tempestade esconderia sua posição. Mas o problema não era os vagabundos malucos.

Se eu assumir que tenho de lutar contra o vegabundo, vou ter que me esconder primeiro e me preparar.

— Vamos embora.

— Tá.

Sem muita explicação, Leona sabia o que Zin queria fazer. Ele carregou Leona em suas costas e falou.

— Se segure. Está tempestuoso lá fora.

— Tá.

Zin correu para fora do porão e foi para fora das ruínas onde a tempestade ainda acontecia.

*Boom!* *Babam!*

A pilha de concreto do lado direito explodiu. Estava escuro e chovendo muito, então Zin não foi capaz de descobrir o que aconteceu. Ele se jogou na direção oposta e se escondeu atrás dos arbustos. Zin carregou o chumbo grosso em sua AKM que usava munição 5.56 e olhou ao redor.

Ele estava tentando acabar com a luta a média distância.

*Boom!*

Leona não abriu a boca mesmo quando a chuva acertava seu rosto. O vento estava forte demais para Leona ficar de pé sozinha.

Zin observou a localização onde a explosão aconteceu sem piscar seus olhos.

*Kabooom!*

Conforme o relâmpago cintilava, Zin avistou um grupo de monstros que estavam saindo da entrada do bunker. Havia oito deles e a maioria já tinham se transformado completamente em monstros. O maior deles quebrou o concreto.

Eles viviam dentro do bunker e finalmente sairam como monstros…?

Eles mal estavam sob controle por causa dos supressores, mas assim que passou o efeito do mesmo, se tornariam monstros completamente.

Não havia nada que pudesse pará-los. Eles estavam viciados demais em VC e eles já passaram do ponto de poderem serem salvos. Provavelmente, era porque eles viveram em um bunker por um longo período ou por causa da tempestade repentina.

Parece que eles iriam para a CT depois de produzir supressores o suficiente…

Entretanto, os vagabundos ficaram loucos depois de mal manterem suas consciências devido aos supressores. Conforme Zin segurava seu fôlego, ele esperava pelo momento certo para atacar. O vegabundo estava tentando acalmar os vagabundos, mas era tarde demais. Os vagabundos estavam perdendo a cabeça um de cada vez.

*Flash!*

Quando o relâmpago iluminou os arredores, um dos vagabundos que estava olhando ao redor avistou Zin deitado no chão.

Merda!

Os sentidos cognitivos do vagabundo estavam mais alertas do que Zin havia imaginado. Um gigante com mais de quatro metros de altura começou a correr em direção a Zin.

— Kwaaaaaaahh!

Com os gritos do monstro, os outros vagabundos começaram a correr em direção a Zin também. Zin se levantou e estava pronto para puxar o gatilho.

*Crunch!*

Mas naquele momento, a névoa negra envolveu o corpo do vagabundo.

— Kiiiieeehhk!

*Crunch!* *Crack!* *Thud!*

Como uma besta, a névoa começou a morder e mastigar o corpo do monstro. Sangue se espalhou por todo o lugar e o corpo do monstro foi destruído e esmagado. Os outros vagabundos não ligaram e continuaram correndo em direção a Zin.

E a névoa negra também engoliu os outros monstros que corriam na direção de Zin.

*Crunch!* *Thud!*

— Kyaaaah!

— Keeeeeck!

A névoa negra mordeu e devorou os monstros. Era uma cena macabra até para Zin que estava familiarizado com a caça.

Na frente de Zin, a névoa negra devorou os monstros. Todos os monstros sumiram sem deixar rastros, e devorados pela névoa.

— Uh… nojento… — Leona não tirou seus olhos da cena enquanto sussurrava. Todos os sete vagabundos foram devorados. Agora só restavam Zin e Leona, e o vegabundo estava na frente da entrada do bunker enquanto recolhia a névoa para dentro de sua mão.

*Kaboom!*

No meio da tempestade, o vegabundo ficou parado. Ele estava planejando ir para o CT por alguma razão, mas ele matou todos quando ficaram loucos. Zin olhou em direção aonde o vegabundo estava.

Isso é como um pesadelo… felizmente ele não parece bravo.

A névoa negra era um poder muito raro que Zin nunca viu antes. Monstros tipo espectros se transformavam em névoa, mas ele nunca viu uma névoa comer criaturas vivas.

Caçadores se tornavam os monstros mais perigosos, o vegabundo na frente de Zin era prova viva. Leona não estava certa do quanto os vagabundos significavam para o vegabundo, mas ela era capaz de sentir a tristeza dentro dele.

… O que é esse sentimento?

Leona achou estranho que ela era capaz de notar os sentimentos do vegabundo. Ela não estava julgando baseado em seu silêncio calmo. Ela era capaz de sentir as emoções do vegabundo fluindo por sua mente, ela estava bem certa desse fato.

O que passou por Leona era um desespero profundo e insondável. O vegabundo também olhou direto para Leona, não Zin. Naquele momento, um sentimento de compaixão foi dividido entre Leona e o vegabundo.

Leona apertou o pescoço de Zin mais forte, e o vegabundo começou a andar para dentro da tempestade, longe de Zin e Leona.

Worst
Worst, filho da Música, casado com os Livros, tradutor de DS, CdMD e ASdCZ, ?% Engenheiro, 1 dos 3

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: O conteúdo deste site está protegido!