CdMD – Capítulo 57

Territorialidade – parte 2

No final das contas, pessoas precisam comer para sobreviver. Mas para os Salteadores estarem coletando partes de corpos, isso significa que eles tinham inclinações sinistras. Leona não conseguia entender o motivo dos Salteadores agirem de forma tão nojenta coletando partes de corpos.

— No passado, um dos generais Armígeros pôs um esforço para analizar as ações loucas dos Salteadores. 

— Eeee?

— Ele queria saber que tipo de humanos se tornavam Salteadores e o motivo deles serem loucos. Mas a pesquisa falhou no fim.

 — Por que?

Ramphil estava contando para eles que a tentativa de entender os Salteadores falhou. Leona estava interessada e continuava a pressionar por mais respostas. 

— Continuar com a pesquisa foi negado.

— Que tipo de resposta é essa?!

— Armígero não usa suas lascas e forças em esforços desnecessários.

Leona ficou sem palavras e riu já que recebeu uma resposta idiota.

— A política do Armígero é não se incomodar com o desconhecido. O que é ainda mais verdade quando não é uma ameaça ou não há benefício. 

— Para o Armígero, Salteadores são… moscas.

Armígero seria capaz de massacrar os Salteadores mesmo se eles atacassem em grandes quantidades. Não há sentido analisar um grupo de humanos tão louco. Os Salteadores podem ser assustadores para as pessoas na selva, mas eles não são ameaça para o Armígero.

Ramphil e Leona pensavam que a inclinação dos Salteadores e coletar partes de corpos era algum tipo de loucura inexplicável, mas Zin pensava diferente. 

— Eu acho que vocês estão errados nisso. Coletar partes de corpos é um ato significativo para os Salteadores.

— Com significativo você quer dizer?

— É especialmente significativo para os Salteadores que tem um Matadouro como base. 

— Por que?

Leona e Ramphil não entediam o que Zin estava explicando já que Ramphil não esteve na selva por muito tempo e Leona era jovem demais.

— É parecido com cães urinando para marcar o território. 

— Eles estão marcando o território?

— Sim.

Leona e Ramphil começaram a assentir já que acreditaram no que Zin dissera. 

— Depois de matar pessoas, Salteadores deixam os corpos mortos parcialmente danificados a fim de mostrar a territorialidade para outros grupos de Salteadores. Salteadores lutam uns contra os outros, mas eles não gostam de lutar com pessoas loucas também. 

Isso significa que os Salteadores marcavam seus territórios ao fazer tais coisas.

Eles podiam cortar a mão esquerda, pé ou cabeça. Era algo único entre grupos diferentes. 

— Bom… eles mostram a singularidade deles de tais formas. “Grupo dos coletores de mão esquerda”, “grupo dos coletores de cabeça”, “grupo dos coletores de queixo” e por aí vai. Vocês entendem o que eu estou dizendo, certo?

— Sim… que nojeira do caralho. 

— De fato é nojento. 

Quando um certo grupo de Salteadores se tornava poderoso, eles iriam naturalmente ser cautelosos ao lidar com o “grupo dos coletores de mão esquerda” e os evitariam. 

Salteadores que estabeleciam Matadouros iriam mostrar seus poderes e ganhar infâmia através de ações. Para caçadores, eles tinham de identificar grupos diferentes de Matadouros a fim de se preparem para lutar contra eles. 

Já que Zin e grupo estavam no continente principal, era claro que eles encontrariam mais Matadouros.

— Eu não sabia sobre isso. Então era um ato de territorialidade, não um “simples” ato de coletar partes de corpos…

— Armígero não saberia disso porque não importa muito para eles.

Zin era capaz de descobrir tais fatos ao observar os cadáveres. Olhando para Zin, Leona percebeu que viver como um caçador não era algo a ser menosprezado.

— Mas vocês sabem, isso não é a coisa mais importante agora. — Leona começou a falar para Zin e Ramphil. — Moço, se o que você disse é verdade, então nós não estamos dentro do território dos Salteadores?

— Sim. Você está certa. — Ramphil assentiu. 

— Está tudo bem para a gente ficar parado aqui? — Leona perguntou enquanto olhava para os pacotes vazios de ração-C e o acampamento. Eles montaram acampamento no meio do território dos Salteadores. Isso era um convite para problemas. Mas Zin falou como se não tivesse medo. 

— Nós temos um executor Armígero destemido e corajoso conosco. Nós não temos razão para ter medo dos Salteadores.

Ramphil se sentiu estranho ao ouvir algo que era ambos um elogio e zombaria. Zin não estava com muito medo porque Ramphil estava com eles como um companheiro. Ele não lutaria com os Salteadores sozinho.

Para ser exato, com a ajuda de Ramphil, Zin seria capaz de lutar de maneira eficiente e não teria que evitar os inimigos.

— Bom, eu espero que nos ataquem. Parece que eles são bem ativos por aqui e isso significaria que eles têm munição.

Zin sorriu e Leona ficou um pouco assustada com seu sorriso do mal. A arma que Ramphil usava não precisava de munição. O que significava que toda a munição iria para Zin depois de pedir para Ramphil lutar com os Salteadores. Ramphil não disse nada, mas Leona murmurou incrédula. 

— Moço, algumas vezes, você consegue ser um idiota de verdade.

— Esse é o melhor elogio que eu já ouvi. Obrigado. — Ser oportunista era o melhor traço que um caçador poderia ter. E, dessa forma, as palavras de Leona eram um elogio para Zin.

— Phew…

Zin não era do tipo que ouviria os outros.

Aquela noite, Zin ficou acordado a noite em vigília enquanto Ramphil e Leona dormiam. Se os Salteadores aparecessem, Zin estava planejando acordar Ramphil e prover suporte a longa distância enquanto Ramphil lutava contra eles.

Zin tinha sua M700 perto dele e assistia a noite acima de Harbin

Os Salteadores não apareceram naquela noite. Zin não estava muito cansado, já estava acostumado a virar a noite. Mas ele não estava muito feliz.

— Esses Salteadores são uma decepção…

Os Salteadores não caçavam todo dia e era possível que eles se esconderam quando ouviram o som dos veículos armados.

Do outro lado, era muito perigoso para os Salteadores terem sua base perto de uma fortaleza Armígera. 

Leona estava satisfeita de ter comida deliciosa todo dia, mas ela estava ficando preocupada. 

— Eu não vou ser capaz de comer outra coisa quando as rações acabarem. 

Leona percebeu que ela estava se acostumando ao gosto de comida processada e estava ficando nervosa depois de pensar sobre quando as rações acabassem. Ela se acostumou ao gosto delas e estava ficando com medo de comer carne de morto-vivo de novo algum dia no futuro.

— Você é uma criança sortuda.

— Pfft. Não posso me preocupar com isso? — Leona resmungou depois de Zin falar com ela. O trio comeu o café da manhã rapidamente, limparam o acampamento e entraram no veículo armado. O veículo era tão pesado que havia risco dele cair em um sumidouro. Felizmente, as estradas estavam bem conservadas já que havia uma fortaleza Armígera por perto.

— Por que os Salteadores criaram um Matadouro perto da fortaleza? — Leona perguntou. Armígeros eram capazes de massacrar os Salteadores facilmente e ficar tão perto de uma fortaleza era arriscado.

— Eles confiam no Armígero.

— Confiam neles?

— Geralmente, Armígero não liga para forasteiros contanto que eles não se aproximem da fortaleza. 

O Armígero não era inimigo nem aliado. Era um vizinho que não era uma ameaça. A área perto da fortaleza era relativamente segura. Esse fato não importava muito para os Salteadores, mas sim para os civis. 

Civis pensavam que seria mais seguro perto da fortaleza e se reunia ao redor da área. E os Salteadores caçavam esses civis perto da fortaleza.

Armígero não ligava para as coisas acontecendo fora da fortaleza, mas a existência de uma fortaleza tinha uma grande influência nos arredores. Os Salteadores caçavam os civis utilizando a presença do Armígero.

Leona se sentiu amarga ao pensar que o Armígero era parcialmente responsável por esse fenômeno.

Enquanto isso, o veículo armado continuava a viajar pela estrada. Ela estava em boa condição e o veículo se moveu velozmente pela cidade.

— Hmm…

*Vrrrrrr…*

Quase uma hora depois, Ramphil desacelerou quando avistou algo a frente. 

— Nós temos um problema?

— Eu vejo um fio de ferro a frente. 

Zin rapidamente foi para o assento da frente e olhou para fora. Apesar de enferrujados, havia fios de ferro na estrada. Ramphil falou com um rosto sério.

— Se nós avançarmos, os fios vão se enrolar nos pneus e vão furá-los.

Parecia ser um fio normal, mas se o fio de ferro ficasse enrolado nos pneus do VA, isso causaria dano a eles. Alguém colocou os fios em uma estrada bem mantida. Era claro que alguém fez isso para interferir com o grupo de Zin. 

E logo depois, alguém gritou lá de trás. 

*Peguem eles!*

*Clack!* *Clack!* *Clack!*

Um grupo de pessoas apareceu da rua atrás deles e colocaram várias camadas de fio de ferro na rua. Depois de colocar os fios, eles correram. Eles estavam obviamente planejando prender o veículo.

— Bom, nós caímos em uma armadilha perfeita. 

Zin tirou sua Saiga de sua bolsa e carregou ela com munição. Havia ruínas na área ao redor e não havia arma mais efetiva do que uma espingarda em batalhas urbanas. 

Leona também percebeu que algo estava acontecendo e recarregou seu fuzil. Apesar de Zin não confiar totalmente nas habilidades com armas dela, ele não a impediu. 

— Nós podemos passar pelos prédios ou dar a volta neles?

— Vá até a fortaleza PCMH, nós precisamos cruzar a ponte na frente. Não há outro  caminho. Este aqui é um veículo anfíbio, mas sem uma porta, nós não vamos conseguir cruzar as águas. 

Os fios foram colocados bem na frente da ponte e não havia outro caminho para eles. Era possível ir até os fios e removê-los, mas era óbvio que os atacantes estavam prontos para emboscá-los.

O inimigo decidiu atacar o trio com essa armadilha em vez de atacar durante a noite. Como resultado, Zin e companhia estavam presos no meio de uma estrada em ruínas.

O inimigo começou a se mover. Ramphil avistou um Salteador correndo na rua e jogando uma molotov em direção ao veículo armado. Ramphil fechou a escotilha rapidamente e se escondeu dentro do veículo. 

*Smash!* *Crack!* *Crackle!*

 — Eu acho que eles estão determinados a nos matar primeiro.

O inimigo não tinha intenções de falar com o time. 

*Ei! Seus covardes! O que estão fazendos escondidos aí dentro!

*Smash!* *Crackle!* *Pop!*

Alguns molotovs acertaram o carro e esquentaram a armadura do veículo.

Zin perguntou rapidamente. 

— Quão forte é a armadura?

— Ela consegue aguentar explosões fracas. — Ramphil falou. 

— Bom. Então, você espera aqui. — Zin falou para Leona. 

— Tá. — Leona assentiu quando Zin deu suas ordens. 

— Ramphil, você vá lá fora e distraia os inimigos. A defesa da sua armadura contra tiros é boa?

— Eu consigo aguentar tiros de 7.62mm contanto que não atinjam meus pontos vitais. — Seu corpo era fortificado pela (Megaestrutura) para aguentar tiros. 

— Bom, você sai primeiro. Assim que os inimigos estiverem distraídos, eu vou sair também. Enquanto você ataca os inimigos se aproximando do veículo, vou encontrar um terreno alto e atacar de lá. Você está pronto? 

— A qualquer momento.

— Vai!

*Whoosh!*

Assim que Zin gritou, Ramphil saiu do veículo. Quando ele saiu, Ramphil encontrou dez Salteadores apontando suas armas para o veículo e quatro Salteadores com granada customizadas cheias de pó de lasca. 

Alguns estavam no telhado atirando em Ramphil como se estivessem esperando ele. 

— Atirem!

*Ratatatatat!*

Entretanto, Ramphil não era um fracote que seria acertado tão facilmente. Ele correu com grande velocidade e não foi acertado por nada. 

Ele se movia rápida e erraticamente. 

— Ele é um ciborgue!

— Mirem direito! Atirem nos olhos dele!

Os Salteadores estavam armados com fuzis merdas feitos em casa e estava recarregando suas armas. No calor do momento, Ramphil pegou sua pistola a laser. Havia muitas mensagens do sistema aparecendo em seus olhos. 

[L-20, Modo Fuzil]

*Clank* *Click*

A pistola a laser expandiu e se transformou em um fuzil. L-20 era a única arma que Ramphil trouxe consigo quando saiu da fortaleza de Seoul. 

Era uma arma muito cara, produzida em poucas quantidades. Mas era sempre dada para soldados que estavam cumprindo missões especiais. O Senhor da Guerra da fortaleza de Seoul deu a única L-20 deles para Ramphil.

Uma L-20 não era dada exclusivamente para executores, mas todos os executores usavam uma L-20. O fuzil que Ramphil estava carregando era o símbolo de um executor. 

Uma L-20 era uma arma definitiva que podia se transformar em pistola, sabre, fuzil e até um fuzil de precisão. 

*Flash!*

Assim que Ramphil mirou e atirou com a L-20, um laser azul perfurou a cabeça de um Salteador. 

 

Worst
Worst, filho da Música, casado com os Livros, tradutor de DS, CdMD e ASdCZ, ?% Engenheiro, 1 dos 3

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: O conteúdo deste site está protegido!