CdMD – Capítulo 66

Escuridão e Luz – parte 2

O líder Salteador tinha uma metralhadora M60 com ele. Provavelmente era esse o motivo dele ter conseguido a posição de chefe. Entretanto, naquele momento, todos seus homens foram mortos e ele estava ajoelhado na frente de Zin.

Ele tentou acabar com o outro grupo de Salteadores com a ajuda do Armígero, mas no fim o Armígero acabou com seu grupo. O líder era um gigante e parecia ser poderoso. Mas não era esperto o bastante como um chefe. Ele cometeu o erro de formar uma linha de defesa debaixo da plataforma do metrô. Ele deveria saber que o inimigo, que estava utilizando visão infravermelha, possuía equipamentos melhores que os deles. mesmo não sabendo da existência da granada de luz, ele fez uma escolha ruim ao encurralar seus homens. Números são importante, mas equipamento era tão importante quanto em uma luta. Quinhentos Salteadores armados com pistolas poderiam ser aniquilados por um único veículo armado. E na última batalha, os Salteadores foram abatidos porque não tinham equipamentos para ver na escuridão.

Era importante entender quais eram as armas de seus inimigos e Zin sempre checava as armas que seus inimigos carregavam antes de começar a caçar. 

— Foi uma ideia ótima atacar o Armígero a fim deles matarem o grupo da Mão Esquerda. E, na verdade, se eles não tivessem visitado a fortaleza para explicar a história deles, nós teríamos matados aqueles pobres Salteadores. 

— Is… is… isso… quero dizer, eu…

— Certo. Eu aplaudo você por se render. Não te matei ainda porque estou curioso com uma coisa. 

— O que é…?

— Olhando para você, não consigo imaginar que você tenha pensado em um plano para irritar o Armígero a fim de exterminar o grupo da Mão Esquerda. Se você fosse mais inteligente, teria destruído a entrada logo no começo do ataque. Deveria ter tentado encontrar uma rota de fuga. Mas você escolheu se encurralar debaixo da plataforma. Isso não é burrice? Se você é burro assim, não acho que tenha sido você que pensou no plano de exterminar os Salteadores de Harbin. 

— …

Zin estava dizendo que o líder burro não poderia ter pensado em tal plano. E o líder não era capaz de falar enquanto Zin desdenhava dele. 

— Quem está por trás disso tudo? — Zin fez a pergunta assumindo que alguém estava por trás desse esquema. Ele percebeu que o líder era um covarde e um idiota, então estava tentando fazer o cara confessar. Zin suspeitava que havia uma mente por trás disso tudo porque o grupo Salteador só fez escolhas ruins. — Por que vocês estão atacando Harbin?

O líder relutantemente respondeu baixinho. 

— Eu fui convidado para me juntar ao “Grupo”, mas só se a gente conseguisse lidar com os Salteadores de Harbin. 

Zin ficou chocado com o nome inesperado. 

— Grupo?

— Sim, o Grupo. Eu disse a eles que nós estávamos em menor número… e eles me deram uma estratégia…

— Hmm…

— O que é o Grupo? Por que você está reagindo a esse nome? — Ramphil não sabia o que era esse Grupo e estava surpreso com a reação de Zin.

— Eles são a força aliada dos Salteadores. Você pode pensar neles como um grupo grande de Abatedouros… mas até onde eu sei, a base deles fica no Extremo Nordeste da Ásia. 

— O Grupo está expandindo rapidamente. A região norte inteira está sob o controle deles.

— Eles estão expandindo?

— Sim, eles tomaram controle total da maior parte do Norte da Rússia… há muitos Salteadores que gostariam de fazer parte do Grupo. Os Salteadores da Mão Esquerda se recusaram a se juntar ao Grupo já que eles confiavam no Armígero. Então, fui atrás deles e me disseram que eu podia entrar no Grupo se conseguisse lidar com os Salteadores de Harbin…

Depois de Zin ouvir a história do líder, seu rosto dele endureceu. 

— Eles poderiam ser… ?

Eles são uma aliança de Salteadores, mas… eles não são Salteadores. Zin parou de falar. Ele estava confuso com as notícias totalmente inesperadas. Zin se lembrou de uma conversa que teve a muito tempo atrás. 

— Você vai se mudar para aquela terra gelada? O que você vai comer? Gelo?

— Bom, aquela terra só tem gelo, então eu não vou conseguir matar nada. Que doido.

— Não vai haver humanos para caçar. Eles também vão aprender como viver como seres humanos. E, na verdade, olhe para eles. Estão mudando. Há alguns que amam correr em vez de matar. Eles estão só imitando outras pessoas. Se ficarem longe de pessoas por muito tempo, eles se tornarão pessoas comuns. 

 A conversa do passado apareceu na mente de Zin através de memórias.

— Zin, você não tem que viver como lixo só porque você nasceu como um. Você não ter que morrer de maneira terrível só porque você teve uma vida terrível. Eu não acredito que você tenha que viver de um certo jeito só porque você nasceu desse mesmo jeito. Eu vou mudar essas pessoas impotentes. Venha me visitar um dia.  Eu vou te mostrar tranqueirões correndo nas tundras. Se você quiser, posso te convidar para uma corrida…

— Eu vou recusar educadamente! — ele respondeu na época. 

A mulher levou um grupo grande de Salteadores para o norte. Seus números chegaram a mais de dez mil.

Zin calculou o tempo que se passou. Ele tentava se lembrar quando o grupo de Salteadores decidiu parar de matar pessoas e formar alianças. Ironicamente, o grupo novo de Salteadores proibiram Salteadores de se juntarem. 

E Zin se lembrou que em um ponto, ele agiu como um assassino quando o grupo novo de Salteadores entraram em guerra contra outro grupo de Salteadores.  E Zin tentou se lembrar do ano que aquela mulher partiu para a terra de gelo depois de vencer a guerra. 

Fazia tempo desde que aquele grupo de Salteadores começaram a proteger as cidades do nordeste e tinham a ambição de tornar o mundo um lugar melhor. 

Quando isso aconteceu? — Zin se sentiu estranho quando contaram para ele que a área nordeste era um lugar seguro para viver. — Foi a quinze anos, vinte anos ou trinta anos atrás? — Zin não conseguia se lembrar da data. Mas o Salteador na frente dele estava falando sobre o atual “Grupo” e não o “Grupo” do passado. 

— Você conhece o líder do Grupo?

— Eu ouvi que o nome do líder era “Asura”… ele tinha seis braços e segurava uma metralhadora em cada mão…

Zin não reconhecia esse nome. 

Então ela deve ter morrido.

Parecia que a tentativa dela de mudar os Salteadores foi algo fútil. No fim, as bestas voltaram para seus jeitos antigos. Zin viu muitas vezes quando os erros do líder causavam falhas massivas. 

Durante aquelas vezes, Zin sentia emoções que não eram necessariamente de tristeza ou raiva.

A natureza…

No fim, ela fez com que os Salteadores se tornassem um exército bem organizado. Traços como bondade, perdão e confiança se tornaram coisas sem sentido para os Salteadores. 

Os pais daquela mulher eram Salteadores. E ela tinha a determinação para não viver como um. Mas sua determinação só resultou nos Salteadores formando um exército massivo. 

Era outro motivo para Zin odiar tranqueirões.

Zin  começou lentamente a falar de novo. 

— Tá, então o Grupo pediu para você remover os Salteadores em Harbin. E também prometeram te aceitar como um membro se você conseguisse?

— Sim… para entrar no Grupo, Salteadores precisam controlar totalmente uma região ou atacar uma região escolhida pelo Grupo. Quando você entrar na aliança, você ganha um aliado gigante…

O Grupo tinha um jeito bem simples de expandir seu poder. O Grupo pedia aos Salteadores que se juntavam a aliança para atacar outras regiões. O Grupo aceitava novos membros depois de um ataque bem sucedido. O Grupo naturalmente expandia seu poder conforme membros novos se juntavam as suas fileiras.

Os Salteadores da Mão Esquerda confiavam no Armígero e eles provavelmente não queriam se juntar ao Grupo. Este então pediu para outro grupo de Salteadores cuidarem dos Salteadores da Mão Esquerda. 

O Grupo continuava a expandir, mas não desperdiçava recursos ou homens. Era um jeito bem esperto de gerenciar grupos grandes. 

O Grupo estava por trás do incidente. Eles não queriam atacar o Armígero, mas estava interessado em expandir sua esfera de controle a fim de incluir a cidade de Harbin. 

O assunto se tornou algo grande demais para apenas um executor e um caçador lidarem. Apenas um caçador de malignos e executor temporário não conseguiriam derrotar um exército inteiro de Salteadores. Era algo que o Armígero precisaria lidar. 

 Isso significava que Zin cumpiriu sua missão. Quando o líder notou que Ramphil e Zin trocaram sinais, ele puxou o zíper em sua roupa. 

— Por favor poupe minha vida…

— Hmm….

O líder estava buscando um jeito de sobreviver. Quando ele abriu seu traje, havia mais de dez granadas de lasca presas no interior. 

Ele estava vestindo um traje cheio de bombas que detonariam se ele puxasse uma corda. Era algo que Zin já imaginava que aconteceria. 

— Eu acho que está tudo bem deixar esse cara viver. O que acha, executor?

— Hmm… — Ramphil pensou por um tempo. Ramphil e Zin poderiam matar os Salteadores sem esforço algum e naquele momento, eles estavam decidindo o destino do líder.

— Bom, agora que ele sabe que nós não podemos lidar com a causa do problema, não deve haver problemas. 

Conforme Ramphil falava, o líder ficou feliz. 

— Tá, então. Eu vou começar a ir embora, então vocês fiquem onde vocês estão…

*Pow!*

Num piscar de olhos, Ramphil socou a cabeça do Salteador e a esmagou. A cabeça do líder explodiu em vários pedaços antes dele ter tempo de puxar a corda. Zin tirou a corda do dedo do homem morto assim que morreu.

Zin suspirou e encarou Ramphil. 

— Ei, mesmo você conseguindo matar ele instantaneamente, ele poderia ter puxado a corda com uma contração muscular. Você quase nos matou. 

Se Zin não agisse rápido, o traje poderia ter explodido. Entretanto, Ramphil respondeu com um sorriso. 

— Eu estava confiante que você tomaria conta disso. 

— … bom, obrigado por confiar em mim. Eu pensei que você deixaria ele ir, mas por que você o matou?

— Eu pensei que ele ia explodir o túnel e nos enterrar vivos. Fui cauteloso demais?

Ramphil matou o líder assim que ele disse que iria ir embora primeiro. 

Zin sorriu quando Ramphil explicou suas ações. 

— Foi uma suspeita bem razoável.

Ramphil continuou a falar com o líder para acalmar ele, mas nenhum dos dois estava planejando deixá-lo viver. 

Apesar deles terem personalidades diferentes, tinham processos de pensamento parecidos. 

Mais cedo, Zin perguntou sobre a localização do Grupo. 

Enquanto os dois voltavam para o Norte de Harbin, Ramphil perguntou. 

— Você pareceu bem abalado quando você ouviu falar sobre o Grupo. Você tem uma história com eles?

Já que o Armígero não estava interessado em um grupo de Salteadores que se mudaram para um lugar remoto, não havia possibilidade de Ramphil ter ouvido falar sobre eles. 

Zin respondeu. 

— Se aquele grupo de Salteadores decidiu voltar aos seus caminhos antigos de massacrar e atacar pessoas, o passado não importa mais.

Zin se recusou a responder a pergunta e Ramphil não fez mais perguntas sobre seu passado. Quatro dias depois de partir da fortaleza, os dois conseguiram massacrar o grupo de Salteadores. Os dois trabalharam muito como um time. 

Ambos sabiam que o outro tinha habilidades impressionantes de batalha e também notaram que tinham uma boa química. 

— O Grupo… — Se o Grupo estava expandindo agressivamente, era evidente que o Armígero precisava estar ciente da ameaça.

— Você acha que nós precisamos ficar de olho nesse Grupo? — Ramphil perguntou.

— Bom. Na minha opinião, uma fortaleza apenas deve conseguir exterminá-los, mas…

Uma unidade de tanques seria o bastante para exterminar milhares de tranqueirões de Salteadores.

— Entendo. Porém, não acho que eles estão agindo de maneira imprudente.

Parecia que o Grupo estava agindo de forma agressiva por alguma razão. Entretanto, era difícil para Ramphil ou Zin descobrirem o motivo. Zin estava preocupado sobre algo importante para ele. 

Se a região nordeste da Rússia estava sob controle do Grupo, ele se perguntava se o Castelo do Poder Celestial estava intacto. 

— Isso é um problema… — Zin tinha que se apressar.

Ele se perguntava se o Castelo do Poder Celestial estava sob controle do Grupo. Não tinha como saber.

Zin não esqueceu de receber as lascas que os Salteadores da Mão Esquerda deviam a ele. Antes deles voltarem para a fortaleza, ele e Ramphil visitaram o Abatedouro.

Quando Zin olhou para o lugar, ele ficou impressionado. 

— É do tamanho de uma cidade.

A muralha de lixo era alta e parecia quase impossível de escalar. As ruínas dos apartamentos serviam como uma muralha defensiva ao redor do Abatedouro. 

— Qual a possibilidade deles não pagarem?

— Sem chance disso acontecer. Há uma fortaleza bem na frente deles. 

Apesar de lascas serem valiosas, elas não eram tão valiosas quanto uma vida. Não havia chance dos Salteadores atacarem Zin e Ramphil. Se atacassem, a fortaleza iria mandar uma força para retaliar.

— Eu imagino que eles possuem suas razões para não entrarem no Grupo.

O Abatedouro era gigante. Conforme os dois se aproximavam da muralha de lixo, se perguntaram se deveriam entrar pelo portão principal. Então, ouviram um barulho.

*Vrrrrooom!*

Tranqueirões estavam se aproximando do Abatedouro. Zin e Ramphil instintivamente se esconderam. Um pequeno grupo de Salteadores pareciam ter saído para uma caçada. 

— Jogadores estão entrando!

Os Salteadores pareciam ter matado algumas pessoas e seus tranqueirões estavam cobertos com sangue. Um homem estava amarrado no capô do tranqueirão mais a frente. Uma mulher e uma criança também estavam amarrados nos capôs dos outros tranqueirões.

Eles também estavam vivos. 

Havia sangue escorrendo dos Tranqueirões. No final das contas, esses Salteadores da Mão Esquerda eram canibais que caçavam humanos. 

Não era nada especial que eles saiam para caçar pessoas para comer. 

Zin e Ramphil se perguntaram o motivo do Salteador gritar “jogadores estão entrando”. O grupo de tranqueirões passaram por eles e os dois se olharam. Eles não estavam particularmente decepcionados já que esperavam que os Salteadores continuariam a matar pessoas por carne.

Zin não era um herói que resgata inocentes e Ramphil não estava interessado em nada que não fosse relacionado ao Armígero. 

— Hmmm…

— Jogador…

Zin e Ramphil sentiram outra coisa e ambos estavam debatendo.

— Então, que tal nós darmos uma olhada ao redor do Abatedouro?

Eles não tinham motivo para fazer tal coisa, mas Zin sugeriu mesmo assim. 

— Claro. — E Ramphil concordou mesmo que não estivesse certo se ele precisava ir ao Abatedouro. 

Worst
Worst, filho da Música, casado com os Livros, tradutor de DS, CdMD e ASdCZ, ?% Engenheiro, 1 dos 3

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: O conteúdo deste site está protegido!