CdC – Capítulo 81

Uma garotinha e a parada perdida

Depois de deixar a faculdade e atravessar o longo viaduto, podia-se ver o metrô que levava à Rua Guangyua, em Jiangnan.

A farmácia Yuan Long estava localizada nessa rua.

Passando o check-in com a multidão e descendo todo o caminho ao longo da extensa escada rolante, pode-se chegar ao agitado mundo subterrâneo. Linhas de metrô entrelaçadas conectavam quatro províncias próximas.

Nos últimos cem anos, era como se os seres humanos tivessem acumulado muitos pontos de habilidade e começassem a gastá-los de uma só vez, pois a árvore de tecnologia estava se desenvolvendo de forma explosiva. Este mundo de metrô semelhante ao da web era totalmente inimaginável para as pessoas 100 anos atrás.

Como levava uma espada voadora consigo, Shuhang cuidadosamente evitou o sistema de segurança, embora as pessoas comuns não pudessem ver… A segurança do check-in aqui era muito frouxa, provavelmente porque nenhum acidente havia acontecido aqui antes.

Se a segurança continuasse tão frouxa, será que eles teriam alguns problemas no futuro?

Song Shuhang pôs os pés na escada rolante. Através do corrimão da escada rolante, ele podia ver a multidão densa saindo do metrô.

O rosto da maioria das pessoas estava cheio de exaustão. O ritmo de vida estava acelerando, as pessoas modernas eram levadas a girar loucamente e incessantemente como o pião da Casa Própria do Silvio Santos, mas no final, as pessoas nem sabiam porque elas deveriam seguir um ritmo tão rápido de vida e por que elas ficavam tão ocupadas se cansado. Quanto mais pessoas agiam assim, mais ainda apareciam. Elas não conseguiram encontrar nenhum prazer na vida.

— Se eu não tivesse sido incluído no Grupo Número 1 das Nove Províncias, era esse tipo de vida incolor que teria sido o meu futuro.

Neste momento, uma figura na multidão foi refletida nos olhos de Shuhang.

Era um assalariado, um homem apressado com uma pasta na mão esquerda.

Era o homem que perdeu o dinheiro na frente de Song Shuhang e o confundiu com um vigarista da última vez.

Song Shuhang sentiu sua carteira, o dinheiro que o homem perdeu da última vez ainda estava em suas mãos. Infelizmente, ele não teve a chance de devolver o dinheiro naquela ocasião. As escadas rolantes nos níveis superiores e inferiores do metrô eram separadas por uma cerca alta, que foi projetada para impedir que as pessoas fizessem coisas perigosas, como cruzar as escadas rolantes.

— Se eu tiver a chance de encontrá-lo novamente, vou devolver o dinheiro para ele.

No entanto, ele sentiu que o homem agia um pouco estranhamente. Parecia que ele estava se escondendo atrás de algumas pessoas altas, por acidente ou de propósito, o que o fez parecer furtivo…

Um no nível superior, e o outro no nível mais baixo, Song Shuhang e o homem passaram um pelo outro enquanto estavam em diferentes escadas rolantes.

Song Shuhang, com um sorriso gentil, encontrou a linha do metrô para a Rua Guangyuan e esperou na plataforma.

Talvez por causa do vestibular, o tráfego de passageiros no metrô hoje era particularmente grande. Havia longas filas na frente da plataforma; as pessoas continuavam juntando-se às filas, tornando-as ainda mais longas.

Devido ao fato de haver muitas pessoas, a central de refrigeração na plataforma tinha perdido completamente a sua eficácia.

Uma jovem mãe, segurando a filha atrás da Song Shuhang, reclamou em um dialeto empolgado: “Está quente”.

— Há tantas pessoas hoje que esse ar-condicionado e nada estão a mesma coisa. — Atrás da jovem mãe, um homem de camisa branca afrouxou o colarinho e disse cansado.

A menininha segurou a jovem mãe, fez uma careta manhosa e disse num chinês muito afetado:

— Não tem vento circulando. Ta muito abafado!

Ela tinha cerca de quatro ou cinco anos de idade, com cabelos curtos, olhos grandes e escuros e usava um vestido de peça única, tão delicada quanto uma boneca de porcelana.

— O trem já está quase chegando. Seja paciente. O homem de camisa branca sorriu amargamente. Como hoje era o dia do vestibular, o trânsito estava congestionado e eles optaram por pegar o metrô. No entanto, eles não esperavam que o metrô estivesse ainda mais lotado. Teria sido melhor dirigir do que pegar o metrô. Pelo menos ficar no carro seria mais confortável do que ficar aqui sem um ar-condicionado funcionando normalmente.

Enquanto eles estavam reclamando, a garotinha de repente sentiu algo fresco vindo da frente dela, então ela não podia deixar de se inclinar para frente.

— Ai! — ela bateu em algo como uma parede e doeu.

Mas a parede era tão fria, e parecia como se estivesse deitado em uma cama de água fria no sol quente, e ela não podia deixar de esfregar contra a parede fria.

— … — Song Shuhang virou a cabeça e olhou para a menininha, que continuava esfregando-se contra ele como um gatinho feliz, ele estava sem palavras.

Desde que ele dominou a técnica de aplicar energia mental, ele podia controlar o ar frio da miçanga de gelo e manter o ar frio dentro de seu corpo. Caso contrário, nesse verão quente, irradiar ar frio como um ar-condicionado em forma humana, iria facilmente despertar suspeitas.

No entanto, por que ele ainda estava tão atraente, apesar de ter se mantido discreto?

— Então, desculpe, desculpe! — a jovem mãe continuava pedindo desculpas a Shuhang num sotaque acentuado e estendeu a mão, tentando arrastar a filha de volta.

Sua filha não era muito boa em chinês, e ela ficou um pouco tímida depois de ir à China com o pai. Por que ela continuava esfregando alegremente contra um estranho como aquele? Será porque o tempo estava tão quente que o cérebro da filha pifou?

— Não… Mãe, não! — A garotinha se segurou firmemente em Song Shuhang, recusando-se a soltar.

A jovem mãe e o pai ficaram um pouco sem graça.

— Eu sinto muito pela minha criança estar sendo desobediente. — Os cantos de sua boca se contraindo, o pai de camisa branca estendeu a mão, tentando puxar a filha para trás.

— Não, de jeito nenhum, não me puxe! Eu vou abandonar você, papai, eu nunca mais vou falar com você! — a garotinha gritou, com a boca aberta como se fosse chorar.

O pai dela congelou, embora já tivesse estendido a mão.

De repente, todos ao redor deles olharam para eles.

Neste momento, Song Shuhang estava mantendo o estado de ‘vigilância’ e era sensível a tudo ao redor. Com tantos olhos olhando para ele, ele sentiu como se estivesse sofrendo de dez mil flechas disparadas ao mesmo tempo.

— Que tal eu segurá-la por um tempo? — Song Shuhang perguntou cuidadosamente, porque ele estava com medo de ser levado como traficante humano.

Antes de os pais da menina responderem, a menininha já estava pulando para os braços de Shuhang, encolhendo as pernas como um macaquinho e subindo em Shuhang.

O que o pai poderia fazer senão rir e continuar sorrindo amargamente! Ele respondeu com um sorriso irônico,

— Desculpe por incomodar você, irmãozinho.

Song Shuhang segurou a menina delicadamente, e a deixou se apoiar em seus ombros em uma posição confortável.

A menina se agarrou a Shuhang e fez uma careta para a jovem mãe e pai. Soltando um suspiro de prazer, ela sentiu que era a coisa mais confortável no verão. O corpo do irmão mais velho era como o céu!

Vendo isso, o pai de camisa branca de repente sentiu dor em seu coração. Ele estava perdido e solitário.

Oh, minha filha, minha filha… Ela não é mais minha!

A jovem mãe olhou para Song Shuhang com alguma curiosidade, perguntando-se por que esse jovem aparentemente comum teria atraído sua própria filha.

Bem, ele era um jovem de boa aparência e parecia um bom homem.

Talvez fosse porque ele era uma boa pessoa que sua filha, que era meio introvertida ultimamente, tinha gostado de se apegar a ele?

Enquanto a bela mãe estava pensando, ouviu-se um som distante do trem e o trem chegou à estação.

Usando sua força como uma vantagem, o pai de camisa branca assumiu a liderança para pular no metrô, na esperança de conseguir um assento.

Mas, infelizmente, os assentos foram ocupados nas últimas estações e ele olhou para Shuhang embaraçosamente.

Sua filha tinha cinco anos e não era fácil continuar segurando-a. O jovem parecia um pouco magro. Ele estava preocupado quanto tempo o jovem poderia segurar sua filha.

Ele sorriu gentilmente. Era um prazer para ele ajudar os outros, e ele não tinha intenção de desistir do prazer.

A garotinha estava deitada no ombro de Shuhang e felizmente se aninhou, parecendo tão contente…

Meia hora depois.


O metrô solicitou que a Estação da Praça Jingli fosse a próxima parada.

O pai de camisa branca deu um suspiro de alívio, enquanto eles chegavam ao seu destino com mais uma estação.

Sua própria filha, adormecida, havia deitado nos ombros do jovem.

Nunca julgue pelas aparências. O jovem parecia magro e fraco, mas seu físico era ótimo. Depois de segurar a filha por mais de meia hora, ele ainda parecia relaxado. Além disso, percebeu que, toda vez que o metrô parava, o jovem nem se abalava, como se seus pés estivessem enraizados no chão.

— Irmãozinho, nosso destino é na próxima estação. Minha filha é muito malcriada. Nós realmente incomodamos você nesta viagem. Muito obrigado. Você já chegou ao seu destino? — o pai de camisa branca estendeu a mão cuidadosamente e pegou a filha adormecida de Shuhang.

— Não tem problema, eu tenho mais algumas paradas. Sua filha é linda, hahaha. — Song Shuhang sorriu e entregou a menininha de volta.

Na verdade… ele já tinha perdido a parada.

Ele havia chegado ao seu destino há três estações atrás. No entanto, observando a menininha em seus braços dormindo docemente, seu traço de “coração mole” começou a fazer efeito, então ele continuou a segurá-la por mais três paradas.

Então, ele teria que pegar o metrô e voltar!

Nega Fulor
Leitora compulsiva. Escritora obsessiva. Artista nas horas vagas.

1 Comentário

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: O conteúdo deste site está protegido!