DNG – Capítulo 264

O Exército de Han

A conversa dos dois irmãos foi feita com sua energia esper, então Han não pôde ouvi-la. Ele também estava mais focado nos três inimigos à sua frente: o careca, o corcunda e um grande assassino barbado que estava já com um pé na cova.

A mutação de Jensen foi concluída. Ele era originalmente um corcunda feio, mas pelo menos ele tinha uma aparência humanoide. Porém, depois que a corcunda de suas costas se abriu, ele parecia mais um monstro agitando suas garras.

O mais surpreendente foi a quantidade de aranhas que estavam escondidas naquela corcunda. Elas simplesmente continuavam saindo sem parar. Havia mais de dezenas de milhares, que traziam à tona uma aura realmente assustadora.

Já que a batalha já começou, não havia mais nada a se esconder. O careca Jacques zombou:

— Então você descobriu sobre nós há muito tempo, não foi? Como?

Han disse como se não fosse nada demais:

— Porque vocês estavam sendo agindo de forma sorrateira pelo caminho, constantemente discutindo algo com as pessoas mais próximas. Mas o que realmente expôs vocês foi o corcundinha ali. Ele me deu uma pílula que na verdade atrai as Formigas-Soldado Estelar. Teria sido um bom plano se eu não soubesse nada sobre farmacologia, mas desculpa aí heim, essa também é uma área de estudo minha. O mais engraçado é que eu me especializo no campo dos venenos.

Jacques hesitou, depois cerrou os dentes:

— Mesmo que você tenha percebido a conspiração do corcunda, como conseguiu colocar a pílula falsa de volta no corpo dele?

*Shua*

Sobre o ombro de Han, um esquilo de porte médio apareceu. Era a Raposa Prateada, saindo de seu modo camuflado.

Han zombou:

— Esqueci de dizer a vocês, eu nunca estou sozinho. A razão pela qual eu sabia que vocês estavam discutindo algo pelas minhas costas foi essa coisinha. Quanto à pílula falsa, muito simples. Coloquei um pouco de cola naquela pílula, depois calculei a trajetória do corcunda e coloquei exatamente onde ele iria pisar. Se você não acredita em mim, pode dar uma olhada no pé esquerdo do coitado. Vai haver uma pílula preta colada sob a bota esquerda dele. Isso, claro, supondo que esse monstro ainda tenha pés.

*Creak creak*

A Raposa Prateada deitou no ombro de Han, cantando de galo, como se aquele enorme favor a seu mestre a deixasse realmente orgulhosa.

A cor do rosto de Jacques mudou um pouco, mas ele não precisou checar o pé do corcunda para saber que Han estava dizendo a verdade. O que Han também acertou foi que o corcunda não era mais corcunda, mas se tornou um monstro ereto. Suas garras negras já se estendiam de suas botas de batalha, fazendo com que seus pés não mais se parecessem com pés humanos, mas mais como garras pressionadas firmemente no chão.

Nos arredores, os olhos verdes aumentaram em número.

Han e os outros pararam de se mover e começaram um conflito interno, e isso deu uma chance a esses monstros astutos. Eles estavam rapidamente se aproximando de suas presas, cercando impiedosamente aquelas pessoas.

— Porque aqui? — O careca engoliu seu cuspe e disse: — Você sabia que iríamos evitar lutar uns com os outros, ou então aquelas criaturas malignas escondidas dentro da floresta iriam nos apunhalar pelas costas. Agora, nenhum de nós vai sobreviver.

Han disse como se não fosse grande coisa:

— Você com certeza não vai sobreviver, mas eu vou.

O careca Jacques ficou um pouco irritado e rosnou:

— Está achando que vai sobreviver? Vá se danar! A julgar pela situação atual, eu nem preciso fazer nada e o corcunda já vai acabar com você sozinho! Olhe essas aranhas venenosas, dezenas de milhares! Elas são o resultado de uma vida de trabalho! Você não poderá correr!

— Correr? Quem diabos disse que eu vou correr?! — De repente, Han gritou com uma voz mais alta: — Eu já disse a vocês, eu nunca estou sozinho! Você quer competir em quantidade? Pois bem, eu lhe concederei seu desejo!

*Shua*

Os dedos de Han deslizaram suavemente pela Marca Lunar, e então duas aranhas gigantes apareceram na frente dele!

— Aranhas Estreladas Sete-Olhos! — O careca Jacques repentinamente se assustou e disse.

Estas duas aranhas estreladas tinham sete olhos cada e estavam entre as existências de nível superior entre todas as espécies de aranhas estreladas.

Logo após as palavras de Jacques, eles viram as duas aranhas abrirem a boca, e um número absurdo de aranhas menores começou a sair das bocas gigantes!

Cem! Mil! Dez mil!

Na questão de tamanho do exército, Han nunca teve medo de ninguém!

Então, diz que o corcunda sabe como criar aranhas? Han também as tinha! E tanto sua força inata quanto sua quantidade eram maiores!

A situação no campo de batalha de repente se inverteu!

*Glup*

Rio engoliu saliva. Um número tão alto de aranhas estelares também o aterrorizava, e então ele disse ao seu irmão mais velho:

— Isso deveria ser tudo que Han tem, não é? Eu não esperava que ele realmente tivesse uma espécie tão rara com ele.

Montanha franziu um pouco a testa.

— Talvez. Esse pirralho gosta mesmo de esconder suas cartas. Ele tem um exército tão poderoso e mesmo assim esperou até agora para mostrá-lo.

O homem careca chamado Jacques viu o exército de aranhas de Han, e primeiro chocado, mas em seguida imediatamente começou a rugir alto:

— Seu safado desprezível! Você acha que é foda só porque tem um monte de aranhas? Mesmo que a nossa luta termine em derrota para ambos os lados, você não será capaz de escapar desses monstros que estão escondidos na floresta!

Em vez de dizer mais alguma coisa, Han tocou sua Marca Lunar novamente.

Então, em sequência, diversos tipos de bestas genéticas apareceram como um exército majestoso! Além da Garra do Demônio e da Garra Fantasma, existiam também as bestas genéticas Nº 4, Nº 5, Nº 6, Nº 7, e Nº 8! Este era o segundo exército de Han, um exército de bestas genéticas!

Desde que aprendeu o Dez Mil Bestas Infindáveis e a tecnologia de marionetes, Han não descansou. As bestas de fusão Nº 1, Nº 2 e Nº 3 foram realmente vendidas por Han, mas ele ainda tinha criaturas ainda mais fortes, que ele chamou de Nº 4, Nº 5, Nº 6, Nº 7, e Nº 8!

Depois que essas bestas foram convocadas, aqueles monstros com olhos verdes dentro da floresta escura imediatamente ficaram inquietos. Os animais tinham um instinto natural de fugir dos predadores, e as bestas de fusão de Han claramente tinham a força de combate superior que aterrorizava e oprimia esses monstros.

O rosto de Jacques ficou roxo. Han realmente escondeu um bom punhado de cartas. Duas Aranhas Estreladas Sete-Olhos, duas bestas de garras, cindo bestas de fusão variadas, e ainda a pequena criatura inteligente chamada Raposa Prateada, Han realmente trouxe um exército com ele!

Ele levantou um braço para o homem careca, e uma luz fria explodiu de seus olhos quando ele disse em voz alta:

— Quem disse que eu ficaria satisfeito com uma derrota para os dois lados? Se eu vou lutar, vou garantir que vai ser uma dominação completa! Vão! Não deixem sobreviventes!

*Brooom*

Não houve suspense naquela batalha. Han apareceu com um exército de bestas loucas e deitou e rolou sobre os dois inimigos e meio na frente dele.

Durante aquela luta, aqueles monstros dentro da floresta escura queriam encontrar uma oportunidade para emboscar Han. Porém, no final, eles ficaram completamente aturdidos pelo exército de bestas genéticas sem precedentes de Han, e nenhum deles se atreveu a atacar.

Os irmãos Montanha e Rio testemunharam todo o processo de como Han matou aqueles assassinos. Eles trocaram um olhar, e o significado era óbvio. Embora Han fosse mais forte do que esperavam, agora ele já havia postos suas cartas em jogo, então eles acharam que Han não era mais tão assustador.

Na comunidade guerreira havia um ditado que dizia que os inimigos misteriosos eram os mais terríveis. Naquele momento, porém, a força de Han estava completamente exposta, então tudo que os irmãos Montanha e Rio tinham que fazer era encontrar a oportunidade perfeita para atacar.

A Raposa Prateada coletou muito habilmente todos os anéis dimensionais dos assassinos. Han deu uma olhada e os guardou. Ao vencedor, as batatas. Era a lei da guerra.

Os dois velhos Lipton e Dini estavam completamente chocados com a força de Han. Olhando para o jovem, eles ficaram sem palavras.

— Ainda não sou demoníaco o suficiente, o que mais devo fazer? — Han murmurou para si mesmo. Apenas acabar com um grupo de inimigos não era o suficiente para ele.

Tudo o que ele queria fazer era alcançar o estado demoníaco e fazer sair da jaula o monstro que residia dentro de seu peito, com ou sem os sons característicos nos quais eu sei que você pensou.

Porém, ainda não era o suficiente. Han ainda era um soldado que apenas incorporava o poder demoníaco. Ele era apenas muito durão, dominador, astuto, de implacável e impiedoso. Entretanto, ele ainda tinha um longo caminho a percorrer antes de alcançar o nível de um demônio.

Dez bestas genéticas cercaram Han, mas ele não tinha a intenção de colocá-las de volta na Marca Lunar, guardando apenas as duas aranhas estreladas.

— Vamos sair deste lugar. Além desta floresta de pinheiros negros, deve ficar o teste da Montanha de Fogo, — Han disse aos dois soldados idosos.

Lipton concordou com a cabeça e então olhou para os irmãos Montanha e Rio ao longe e perguntou:

— E esses dois? Se os deixarmos, os monstros dentro da floresta provavelmente não vão deixa-los escapar.

Han olhou para os irmãos Montanha e Rio. Eles eram na verdade os assassinos contratados pelo grande clã Zhu, da Corporação de Todos os Deuses, e sua existência estava em um nível completamente diferente da dos coitados contratados pelos quatro clãs de domadores de bestas.

Os irmãos Montanha e Rio estavam se disfarçando muito bem, e nem mesmo Han notou suas verdadeiras identidades.

Do ponto de vista probabilístico, quais eram as chances de que 75% das pessoas da equipe de Han quisessem acabar com sua vida? Han achou que a probabilidade era baixa demais, então ele não achou que aqueles dois também fossem assassinos contratados.

— Eu não confio neles. Deixe que se defendam sozinhos, — Han disse friamente.

Lipton e Dini concordaram com acenos de cabeça. Depois que as pessoas envelhecem, seus corações também ficam mais gentis. Embora eles não achassem que deviam deixar os irmãos para trás, estavam mais relutantes em desobedecer a Han, que acabara de salvar suas vidas.

Quem diria que, naquele momento, os irmãos Rio e Montanha se ajoelhariam diante de Han.

— Por favor, não nos deixe aqui!

— Se você nos deixar aqui, nós com certeza vamos morrer!

— Por favor, salve-nos! Vamos fazer o que você disser daqui pra frente!

— Nós, irmãos, ainda precisamos cuidar da nossa velha mãe em casa, não podemos morrer aqui!

Os irmãos Rio e Montanha choravam com muco escorrendo pelo nariz e pelos olhos. Sua atuação foi impressionante, tocando o coração dos que viam a cena.

Han parou um pouco, vendo que os dois irmãos estavam de fato se ajoelhando e implorando para que ele os salvasse.

Lipton usou sua energia esper e transmitiu uma mensagem para Han:

— Han, talvez você possa pensar melhor sobre isso.

Han sabia o que Lipton queria dizer. Soldados normais não iriam se ajoelhar para alguém, pois isso era muito vergonhoso.

— Siga-nos de longe, não cheguem a menos de 100 passos de nós, — Han disse aos irmãos Rio e Montanha.

Esses dois irmãos com habilidades de atuação tão surpreendentes imediatamente se levantaram alegremente, agradecendo a Han por concordar em protegê-los.

A equipe começou a avançar novamente. Depois que os sete assassinos foram mortos, o time ficou mais quieto.

Os irmãos Montanha e Rio seguiram humildemente no final da formação do time, trocando olhares de tempos em tempos.

Han havia subestimado aqueles dois. Soldados normais na verdade não se ajoelhariam diante de outras pessoas, mas os irmãos Rio e Montanha, de normais, não tinham nada.

Vermillion
Primeiro de seu nome, Nascido do Caos, o Que a Tudo Lê, Spymaster nas horas vagas, Father of Fakes, Professor de Inglês, Um dos Três, Editor do Qidian, Tradutor de TA, Soberania e DNG, Marido Raiz.

5 Comentários

  1. Só esqueceram de tentar saber do poder esper do Han hahahahahaha. Se ferraram!
    Muito obrigado pelo capítulo!

  2. Mano qual é? Mais fácil que eu pensei…

    …com os sem os sons característicos nos quais eu sei que você pensou.

    Entendi essa parte não… explica aí.

  3. “[…] com os sem os sons característicos nos quais eu sei que você pensou.”

    Sons da Kurama batendo no selo do Narutinho?

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: O conteúdo deste site está protegido!