DS – Capítulo 210

 

Felizes com uma pausa, a horda de quins chiando pulou no rio, jogando água e nadando em busca de comida. É refrescante assistir eles brincando, especialmente depois de dias de corrida dura. Quero dizer, na superfície, eles parecem criaturas assassinas, gigantes de presas e pêlo, mas bem lá no fundo, tudo que eles querem fazer é nadar e provar um bufê de frutos do mar. Porra, eu nem gosto de frutos do mar, mas é difícil resistir pular atrás deles. Infelizmente, isso não seria apropriado de um Subtenente.

É tão incômodo ter que manter as aparências. Algumas vezes eu me pergunto como seria a vida se eu tivesse recusado a oferta de Akanai de me juntar aos Sentinelas. Tão pacífica e relaxante, mas provavelmente sem Mila ou Lin para casar. Decisões, decisões.

Se juntando a mim na borda do rio, Lin se apoia contra meu braço e boceja, rindo enquanto seu quins pulam para lá e para cá debaixo das águas, compensando o tempo de brincadeira perdido. Os gatos e ursos entram para beber, suas personalidades distintas se mostrando através da ação simples. Os ursos, jovens como eles são, pensam que tudo é um jogo, mergulhando atrás dos quins só para desistir quando as patas deles não conseguem mais alcançar o fundo. Mafu entra para ensiná-los a nadar, mas o quin não é bom para a tarefa, soprando suas bochechas em frustração enquanto os filhotes continuam a afundar.

Os gatos ficam fora da água, o pêlo felpudo deles não foi feito para secar rapidamente. Como uma verdadeira princesa, Sarankho se deita em uma pedra seca, evitando a lama e vagarosamente bebendo a água, enquanto Aurie anda feliz pela lama enfiando seu rosto dentro, olhos arregalados com alegria enquanto ele alterna entre beber e fazer bolhas. Jimjam, em uma felicidade média entre os dois, deita na grama para se esconder, olhos saltando para esquerda e direita enquanto ele bebe o mais rápido que pode, corpo tenso e pronto para lutar ou fugir.

Três irmãos gatos, cada um com suas personalidades distintas. Sarankho se uniu a eles e eu suponho que tenho de agradecer Mila e Li Song por isso. Eu não acho que Aurie iria sobreviver por conta própria, mas pode ser porque eu mimo muito ele. Em contraste, Jimjam está em sintonia demais com seus instintos, feroz e livre. Em seu cérebro de gatinho, beber água deixa ele aberto para ataques, mesmo que ele tenha um bando inteiro de quins para proteger ele. Jimjam está tenso e nervoso, o que em retorno me deixa nervoso. O primeiro a matar a sua sede, Jimjam volta para vigiar seus irmãos, andando para lá e para cá em ansiedade óbvia.

Suspirando, eu assisto Jimjam com um coração pesado. Aconchegada em meu braço, Lin olha para mim em questionamento, me permitindo falar livremente sem incentivo. É uma coisa pequena, mas eu sou grato. É cansativo todo mundo me perguntar o que está errado e não ter resposta apropriada para eles. Algumas vezes, um homem só precisa ficar triste e chorar um pouquinho, e eu preciso mais do que todos. Afagando sua mão, eu balanço minha cabeça e digo, — Eu não sei o que fazer com Jimjam. Ele não está se adaptando à vida doméstica como os outros dois.

Assentindo sabiamente, ela responde, — O pobrezinho está nervoso. O ataque Corrompido o estressou. Ele é um predador de emboscadas e não gosta de ser surpreendido.

Eu sei, mas está demais. — Esticando meu pé, eu cutuco o flanco de Jimjam. Pulando, ele mostra seus dentes e chia, pêlo eriçado em aviso. Me dando um olhar, ele rosna e se afasta para voltar a sua vigília, bem longe do meu alcance. — Viu? Ele está explodindo a qualquer coisa que surpreenda ele. Não é seguro. — Um nó se forma em minha garganta enquanto considero minhas opções. — Eu podia libertá-lo, mas ele não é exatamente furtivo e é preguiçoso ainda por cima. Ele é competente o bastante para sobreviver sozinho ou isso seria sentenciá-lo a uma morte lenta? Talvez seria uma misericórdia… — Incapaz de terminar o pensamento, eu paro em silêncio.

Olhos arregalados e lábios fazendo beicinho, Lin aperta seus dedos no meu braço. — Você não pode desistir dele!

Eu não quero, mas que escolha eu tenho? — Me soltando de sua pegada, eu me movo até a linha de visão de Jimjam, me aproximando lentamente enquanto ele assiste, cauteloso e alerta. Afagando seu pescoço, seus músculos tensionam com o toque, sua respiração se acelerando e corpo tremendo. O deixando, eu me afasto e me viro para Lin, impotente e triste. — Viu? Eu só estou piorando. Como você disse, ele é um predador nervoso, o que não é bom para aqueles ao redor dele. E se ele atacar alguém como você ou os gêmeos?

Hmph, Rainzinho bobo, você está nervoso demais e ele sente isso. — Sua mandíbula cerrada, Lin passa de mim e pula em Jimjam. Meu coração para no meu peito enquanto ela abraça seu pescoço, o predador massivo se encolhendo com sua aproximação repentina. Minha espada está no meio do caminho fora da bainha quando Jimjam exala e se aproxima do abraço, orelhas se movendo de alegria. — Viu? — Com um sorriso triunfante, ela esfrega sua bochecha contra o pescoço dele e fala carinhosamente, — Não se preocupe docinho, se maridinho não te quer por perto, então Linlin vai tomar conta de você, né?

Uma gota de suor frio desce pela minha testa enquanto eu suprimo um tremor, incapaz de achar as palavras. Assistindo Lin abraçando brutalmente Jimjam causa calafrios na minha espinha, meus instintos gritando para pôr um fim nisso, salvar Lin e matar a besta, mas por que? Eu criei Jimjam desde filhote e, apesar dele ser indiferente por natureza, ele nunca mostrou sinais de agressão. Eu assisti ele brincar gentilmente com os gêmeos e pentear os filhotes toda noite antes de dormir, um gigante doce e gentil, ainda em sua adolescência. Eu nunca tive medo dele antes, então por que agora? O que causou essa mudança repentina de pensamentos para abatê-lo?

Posso culpar os Espectros por isso? Eles estão ficando mais astutos ou sou eu que estou caindo mais fundo em uma mentalidade negativa? Puta que pariu, eu estou de saco cheio disso, é impossível saber que pensamentos são meus e quais são produtos dos sussurros deles. Ficando de lado, eu pego o rosto de Jimjam e toco seu nariz com minha testa, fechando meus olhos em desculpa silenciosa. Dois dias de comportamento nervoso e eu já estou contemplando matar meu gatinho, eu sou uma pessoa horrível. Alcançando Equilíbrio, eu solto uma fração de Aura em direção a ele, esperando transmitir meu amor e afeto.

Uma bufada baixa é minha única resposta antes de Jimjam se libertar. Bom o bastante. Dando a ele um pequeno carinho, eu sorrio para Lin. — Você está certa, me desculpe. Eu fui idiota.

Parecendo tão séria quanto ela pode enquanto abraça um gato maior do que ela mesma, Lin diz, — Está tudo bem maridinho. Você esteve tristonho ultimamente, então eu entendo. Só não faça algo tolo sem falar comigo ou Mimi primeiro, né? — De novo, ela deixa a questão não dita, sabendo que eu não posso falar livremente dos meus problemas.

Claro. — Um fardo pequenino sai dos meus ombros enquanto eu concordo com a avaliação dela, mas passar toda decisão por elas parece um pouco obstrusivo. Ainda, não pode doer, pelo menos até eu estar em um estado mental melhor. Bigodes pingando água, Aurie volta e me cabeceia no peito com Sarankho logo atrás e eu gasto alguns minutos brincando com eles, um sorriso esticado no meu rosto.

Eu preciso de uma solução para o meu problema espectral e logo.

Subtenente Rain? — Parada atrás de mim, Yuzhen aparece do nada com Zian ao lado dela, como eles estão frequentemente esses dias. Talvez exista um romance nisso aí? Eu não deveria me surpreender demais. Quero dizer, ela é uma membra da Sociedade como ele, mas eu acho que estou um pouco decepcionado. Beleza de lado, eu pensei que ela seria diferente dos outros, especialmente considerando quão amigável o velho dela é. E de novo, eu não posso culpá-la por não corresponder com os meus padrões impossíveis, imaginados. Não é nada pessoal, meramente política.

Fazendo a minha parte, eu aceno enquanto mantenho Aurie longe, meu gatinho amigável ansioso para fazer amigos. — Eae. Que foi?

Tossindo educadamente, Yuzhen levanta suas sobrancelhas enquanto Zian revira seus olhos. A voz de Jukai soa em minha mente, o cavalheiro mais velho severo não mostra sinais de desagrado. — Jovem Oficial, negócios oficiais. Decoro exige que você se levante e saúde.

Ah, regulamentações estúpidas e coisa e tal. Enviando Aurie embora, eu faço como “decoro exige”, me curvando 45° com as mãos juntas, mantendo minha cabeça baixa enquanto espero por ordens. — Major Yuzhen, como este aqui pode servir? — Aqui, melhor?

Nós estamos perto da cidade, mas se nós vamos lutar hoje, os cavalos precisam de descanso. Eu enviei mensageiros para os guardas e soldados estacionados fora de Sanshu, mas eles vão levar horas para chegar, se não dias. Por agora, nós precisamos de informação antes de decidir nosso próximo movimento. Traga sua comitiva para escoltar a frente e avalie a situação. — Um par de botas aparece ao lado do dela, grandes e pretas. — Este aqui é Capitão Sênior Chu XinYue. Ele vai se juntar com alguns de seus oficiais, todos nativos de Sanshu. Se possível, escolte eles dentro de um quilômetro do Portão Sul-Oeste onde eles irão ter contato com o oficial encarregado. Permaneça invisível, eu não gostaria de avisar o Inimigo da nossa chegada.

Sua vontade é meu comando. — Tá, então talvez eu esteja sendo sarcástico demais, mas tanto faz. Zian idiota, o maldito sortudo, sempre na tenda dela ultimamente. Não, pare com isso Rain, você tem duas esposinhas adoráveis, não precisa de ciúmes. Quem liga se Yuzhen checa todas as minhas caixas, uma raposa loira, peituda e linda. Aparências não são tudo e Lin e Mila são adoráveis de maneiras diferentes. Aprecie o que você tem, cuzão.

Logo quando as botas dela desaparecem, eu olho para o Capitão Sênior. E para cima. E de um lado para o outro. Um homem gigante, quase duas vezes minha largura e bem acima de mim, Chu XinYue quase parece familiar. Um homem gordinho de rosto vermelho no final dos seus vinte anos, ele sorri educadamente com as mãos juntas. — Oficial Falling Rain, é minha honra te conhecer finalmente. Eu ouvi muito sobre você, mas se for honesto, pouca coisa era elogios. Depois de vê-los em ação, eu estou surpreso com os soldados sob seu comando. Um grupo impressionante.

Se ele soubesse. — Sim, Tenjin e Tursinai são habilidosos, mas eu hesitaria em dizer que eles estão sob meu comando. — Especialmente enquanto eles estão por perto. Cada vez que eu faço algo, Tursinai faz uma piada vulgar que faz minhas bochechas esquentarem. É assédio sexual, totalmente fora da linha.

Você não me entendeu. Eu estou falando do seu segundo em comando, Rustram e os soldados. Disciplinados e destemidos. — Rindo do meu choque, ele balança a cabeça em incredulidade. — Ele não mencionou? Não, ele não iria, ele parece um homem modesto. Saiba disso, na confusão e caos do ataque Corrompido, ele tentou reunir os soldados para criar uma defesa combinada. Me envergonha dizer que eu recusei de primeira a me juntar, mais preocupado em salvar minha própria pele. Felizmente, eu não estou tão perdido. Seu exemplo heróico em liderar seus soldados a ficar contra a investida me envergonhou ao ponto de me juntar a ele, junto com cada soldado que o viu. Eu tenho certeza de que a contagem de mortos teria sido muito maior se Rustram não tivesse agido como ele o fez. — Ele oferece sua mão e eu a pego por reflexo, seus dedos massivos cobrindo os meus em um aperto de mão de aço, seu sorriso largo e quase condescendente. — Meu tio sempre disse que o melhor método de avaliar um homem é estudar aqueles sob seu comando. Do que eu pude ver, eu me pergunto como você ganhou uma reputação tão sinistra.

Você e eu também. — Uma resposta mísera é o melhor que eu posso dar, indo embora com a desculpa de coletar minhas tropas. O nervo dele, implicando que eu não sou intimidante. É uma merda ser de tamanho normal em um mundo cheio de gigantes. Eu deveria perguntar a Gerel como ele lida com isso, ele não é muito mais alto que eu e tão magro quanto, mas ele irradia perigo e ameaça com cada passo.

Espera, XinYue não estava me elogiando? Tudo que ele disse foram coisas boas. Eu estou imaginando a condescendência? Dando um passo para trás, eu sinto que estou aumentando as coisas, nervoso demais para aceitar um simples elogio. Ugh, repassar cada pensamento com um pente fino é tão frustrante. Tá, viagem até a cidade, checar as coisas, matar alguns Corrompidos, ir para casa, encher a cara e esperar que todo esse negócio de Espectros termine. Simples, fácil e efetivo. Se mantenha no plano.

Nem dez minutos depois, eu estou viajando pela floresta com minha comitiva e um punhado de soldados. Rustram foi rápido em organizar tudo, até permitindo uma combinação mista do nosso grupo, uma combinação da minha comitiva e da do Huu. Um bom soldado como Chu XinYue disse, talvez eu deva dar a ele um aumento ou ver se Mila tem alguma amiga solteira. E de novo, ele se dá muito bem com Li Song, se encontrando para treinar todo dia não importa o quão cansados eles estejam. Talvez há romance nascendo entre eles?

Foco Enjeitado. — A Guarda Líder comenta com um Envio silencioso. — Você vai para a batalha. Preste atenção para que você não encontre outra escolta Corrompida.

Ugh. Você comete um erro… além disso, tudo deu certo, uma emboscada quase perfeita. Suprimindo meu comentário sarcástico, eu incito Mafu a correr mais rápido e tomar a liderança. Eu não entendo muito o motivo de eu odiar ela, mas ela me deixa nervoso. Além disso, eu deixei Lin para trás com os bichos para mantê-los a salvo, então o que a Guarda Líder está fazendo aqui para começo de conversa? Lin mandou ela para me vigiar? Minha raiva se esvai e meus ombros relaxam, olhando para guarda Líder com um sorriso. Finalmente, eu tenho um expert tomando conta de mim.

Não seja tolo Enjeitado. Eu te sigo por minhas próprias razões e não é para salvar sua pele. Se foque ou morra, eu não ligo de qualquer jeito.

Mentirosos do caralho. Tá, guardem a magia de ler mentes para vocês, eu vou descobrir sozinho.

Ordenando minhas escoltas a tomarem todas as precauções, nossa jornada prossegue sem interrupções, nem um único Corrompido achado. Depois de duas horas de viagem cuidadosa, as muralhas de Sanshu aparecem ao longe. O caminho para a cidade do oeste é só descida e, embora nós fiquemos nas florestas e longe das estradas, nós vamos ser forçados a correr em campo aberto antes de alcançar os portões. Sem fila de Corrompidos nos planos, mas nem há guardas nas muralhas, meus instintos me avisam que há perigo a frente.

E de novo, talvez eu seja só um covarde, mas melhor prevenir do que remediar. Sob minhas ordens, minhas escoltas encontraram um caminho escondido para as muralhas, com um pequeno ponto de vantagem amadeirado que serve às nossas necessidades. A viagem curta é cheia de tensão e trepidação enquanto eu vigio cada movimento nas árvores, meio esperando uma emboscada Corrompida nos varrer. Quando chegamos no nosso destino, minha camisa está ensopada de suor, minha boca seca e olhos tensos.

Desmontando de seus cavalos, Capitão Sênior Chu XinYue e seus soldados se esgueiram até a borda das árvores e fecham seus olhos, silenciosamente procurando alguém para falar. Envio não é como mandar mensagem, não só você precisa ser familiar com o recipiente, eles também precisam estar ao alcance. O ponto de tudo isso é alcançar quem estiver guardando o portão mais externo, com vista da área onde eles inspecionam os vagões antes de entrar na cidade. A fim disso ser um sucesso, não apenas a pessoa no dever tem que estar perto o bastante, ela precisa ser conhecida por XinYue e seus homens.

Eu não estou exatamente otimista com nossas chances.

Eu fiz contato! — A voz sussurrada de XinYue imediatamente refuta meu pessimismo. — Que sorte, Tio Mao está na casa da guarda.

Tio Mao? — A,h todas as oportunidades perdidas, eu deveria ter nomeado um dos gatos Mao. Ooo, Conselheiro Mao. Perrrfeito. Eu deveria mandar fazerem alguns chapéus para os gatos, vai ser tão fofo…

Com um sorriso tímido, o homem grande balança a cabeça. — Desculpa, quero dizer Mao Jianghong, Capitão da Guarda de Sanshu. Não meu tio de sangue, mas um amigo da família. — O sorriso desaparece de seu rosto, substituído por uma careta raivosa. — Ele diz que os Corrompidos já estão dentro de Sanshu. Traição feita por uma Sargenta, uma mulher chamada Sovanna. Ela liderou uma rebelião e tomou o portão oeste através de furtividade e surpresa, permitindo que o Inimigo entrasse. — Pondo suas duas mãos em meus ombros, ele implora, — Informe a Major Yuzhen que ela deve se apressar. A cidade está em perigo de cair.

Feito. Nós voltamos agora, sem atrasos. — Algo está errado, mas isso é para outra pessoa lidar. Em velocidade máxima, só vai levar duas horas para chegar lá e voltar.

Balançando sua cabeça, XinYue olha para os portões. — Você vá, essa é minha casa, eu devo ficar aqui para defendê-la. Tio Mao vai me deixar entrar. Eu não vou pedir para qualquer um dos meus homens seguir ou te implorar para ajudar, mas eu não vou esquecer qualquer ajuda que for oferecida. — Seu olhar apontado para Tenjin e Tursinai não escapa da minha visão, mas estou hesitante em voluntariar eles. Eles não vão a lugar algum sem Mila, e eu não vou mandar minha noiva sedenta de sangue, não importa o quão adorável ela pareça quando apela silenciosamente.

Eu dou minhas ordens, comprando tempo para pensar. — Rustram, pegue dez dos nossos mais rápidos de volta para a Major Yuzhen. Se eles já estão dentro da cidade, então é improvável que nós vamos precisar de cavalos para lutar, então ela pode muito bem vir agora. — Não há muito espaço para manobrar investidas da cavalaria, cheio de curvas e ruas sem saída. Me virando para XinYue, eu o encontro montado em seu cavalo, pronto para partir. Pegando suas rédeas, eu seguro o cavalo no lugar. — Espere. Algo não está certo. Você disse que Mao Jianghong é o Capitão da Guarda, certo? — Ele acena, impaciente para ir. — Então o que ele está fazendo parado no portão da guarda externo.

 

Abrindo sua boca para responder, ele a fecha com um clique audível, confusão clara em sua testa. Depois de uma longa pausa, ele responde, — Eu não sei. Geralmente, ele deveria estar com Tio Tongzu, coordenando as defesas.

Huh… Tongzu? Chu Tongzu. Chu XinYue. — Você é o sobrinho do Magistrado Chu Tongzu?

Éee, não exatamente. — Coçando seu nariz em vergonha clara, ele dá de ombros. — Meu avô é primo do Magistrado, apesar deles raramente se encontrarem devido a uma diferença de idade. Depois de Tio Tongzu se elevar no ofício, eu fui… enviado para aprender dele. Porque meu Tio não possuí um herdeiro, sabe. — Balançando sua cabeça, ele prossegue. — Não é importante. Mesmo que eu não seja um grande herói, eu não posso ficar parado enquanto Sanshu está em perigo.

Acho que eu sei de onde XinYue ouviu todos os detalhes hostis. O Magistrado não é o meu maior fã, mas para ser justo, eu deixei um monte de cadáveres nas ruas dele. E de novo, não foi inteiramente minha culpa, então ele não deveria me culpar também. — Olhe, envie notícias para Mao, diga a ele que você está partindo para dar notícias a Major Yuzhen. Enquanto isso, nós vamos checar o portão oeste. Se tudo está como ele diz, então nós vamos voltar e pedir a ele para que deixe todos nós entrar, sem dano sem sujeira. Meia hora no máximo, se Sanshu cair nesse tempo, então há pouco que nós poderíamos ter feito independente do que. Se você insistir em ir agora, então eu não posso me juntar a você em boa consciência.

XinYue concorda relutantemente com meu plano, Tenjin e Tursinai fortes demais para dispensar. Liderando o caminho, eu viajo pelas florestas em direção ao portão oeste, orelhas e olhos abertos para o perigo. Pego por arrepios pré-batalha, meu corpo surge com adrenalina em preparação ao combate glorioso, os Espectros alternando entre sussurros de condenação iminente e glória espetacular, dependendo se eu cooperar com eles, é claro.

Se acalme. Faça como você costumava fazer, antes de Baledagh acordar. Você lutou muito lá atrás, contra bandidos, moleques da Sociedade e guerreiros Corrompidos. Você consegue fazer isso. Você praticou dia e noite, treinou sob Baatar e Akanai para esse exato momento. Não os envergonhe. Faça eles orgulhosos.

 

E acima de tudo, sobreviva.

 

Um assobio farfalha nas árvores chama minha atenção e eu olho para ver a ponta de metal cintilante apontada para minha direção.

 

Odeio minha vida. Pego desprevenido duas vezes no mesmo dia.

 

De todo meu coração eu me arrependo de não ter dito para Akanai enfiar a oferta estúpida dela no cu e rodar.

Worst
Worst, filho da Música, casado com os Livros, tradutor de DS, CdMD e ASdCZ, ?% Engenheiro, 1 dos 3

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: O conteúdo deste site está protegido!