DS – Capítulo 263 (parte 2)

Tossindo no seu lenço, Shing Du Yi estava sentado enrolado em seus lençóis e esperava os relatórios chegarem. Não é como se ele tivesse outra escolha, seus dias de vagabundear se passaram a muito tempo, seus ossos incapazes de aguentar o ar frio do outono. Não havia nada de errado com ele exceto por ter um corpo de noventa e oito anos e, apesar de que um Médico pudesse aliviar suas dores, mesmo se ele estivesse querendo buscar a ajuda deles, havia melhores usos para os esforços deles. Como cuidar do corpo espancado de Nian Zu. Diferente dele, Nian Zu ainda conseguia fazer a diferença. 

Caso Du Yi tivesse devotado mais tempo meditando em sua juventude, talvez ele tivesse mais uns vinte anos, mas como as coisas estavam, cada manhã que ele acordava respirando era uma surpresa bem vinda. 

Quem diria que chegaria um dia quando ele sentisse falta daqueles chás horríveis que sua filha fazia? Em meros sete meses, sua saúde declinou ao ponto em que ele não aceitava mais audiências com seus Tenentes-Marechais, mantendo sua condição um segredo. Outros podem suspeitar, mas sem prova, não haveria ação. Quando notícias de sua morte eminente saíssem, seus inimigos iriam sem dúvidas atacar Yuzhen sem medo de represálias, já que quem iria se incomodar em pagar os débitos a um homem nas portas da morte? Mesmo que sua filha tivesse realizado coisas fenomenais durante sua missão em Sanshu, conseguir toda a riqueza da cidade para a província, isso só fazia sua morte ainda mais tentadora. Situ Jia Ying se retirou da briga devido ao erro do seu irmão aqui na Muralha, mas havia outros à espreita nas sombras, os membros de seu clã os primeiros entre eles. Bandos de abutres circulando sua posição, cada um esperando para ele morrer antes de dividir o título e a riqueza dele. Ninguém ousava fazer o primeiro movimento, todos esperando ser os pescadores que se beneficiariam enquanto os maçaricos e moluscos brigavam. 

Dar Yuzhen seu título como Marechal do Norte era o mesmo que pôr um alvo nas costas dela, mas quem mais ele podia confiar para suceder sua posição? Agora mais do que nunca, o Norte precisava de um Marechal livre e incorruptível para manter as pessoas a salvo. Pelo menos ela conseguiu puxar os Bekhai para o lado dela, mesmo que seus métodos deixassem muito a desejar. Gerel parecia um jovem guerreiro digno, impressionante, mas ele era tão sem graça e frio, dificilmente um homem que mimaria e valorizaria sua esposa. Ele trataria Yuzhen bem ou ela era só um meio para um fim? Ah, tão problemático, cada pai desejava que sua filha se tornasse uma fênix, mas estava só criando ela para outro tomá-la. 

Como se invocado pelo pensamento dele, Gerel entrou em seu quarto e entregou uma pilha de papéis para inspeção. O jovem era obediente com seu futuro sogro, Du Yi deu isso a ele. Incapaz de entender as palavras, ele quebrou os selos um a um e pediu para Gerel Enviar o conteúdo para ele. Apesar de ser tecnicamente um crime já que Gerel não tinha a patente para ler esses relatórios, já era difícil o bastante encontrar um servente que saiba ler que ele pudesse confiar, muito menos um que pudesse Enviar. Fazia ele apreciar os esforços de Falling Rain de começar uma escola e educar as massas, mas Du Yi temia que as coisas não seriam tão suaves quanto o menino esperava. O puro custo de alimentar tantas bocas empobreceria todos menos o mais ricos dos nobres e, apesar do menino ter conseguido uma riqueza considerável do Conselho, ela não duraria até o inverno se não fosse por Du Yi suplementando o menino do seu próprio bolso. O coração de Rain era maior do que sua carteira, não era uma falha terrível, mas algo a ser notado para uso futuro. 

Bah, sua mente estava viajando de novo, que incômodo. Refocando na tarefa em mãos, ele pediu para Gerel começar do início.  As coisas deram certo para o Império neste último ataque na Muralha, uma vitória esmagadora por qualquer medida. Um massacre na verdade, com os Corrompidos avançando aos montes e correndo para as suas mortes. Sem sentido e lógica, sem nenhum esquema esperto que ele esperaria do temível inimigo deles. Só algumas milhares de mortes compostas em maioria dos velhos e frágeis. Provavelmente, desbastando o grupo para o inverno vindouro, mas também poderia ser uma força para testar as águas, mesmo que Du Yi duvidasse disso. Parece que o Inimigo recuou, deixando o Norte em paz depois de meses de luta sem fim. 

Até onde ele sabia, o inimigo astuto deles recuou no momento que os Corrompidos passaram pelo Oeste, o que provava ainda mais que o Inimigo tinha meios de comunicação a longa distância. Ah, se apenas ele conseguisse fazer o mesmo, ele daria uma boa palavra para aqueles idiotas da Central e Leste por abandonar o Oeste sem nem fingir se preocupar com as milhões de vidas perdidas. Nem um único cidadão do Império iria descansar em paz sabendo que o Imperador não ligava para o destino deles e com o inverno chegando,  agitação iria se espalhar enquanto corpos ociosos e fome corroía as barrigas deles. Pior, agora a Central estava aberta para as hordas Corrompidas. Não havia pontos de engasgo convenientes entre Oeste e Central, as planícies e mar abertos dando várias rotas para o Inimigo atacar. Quanto tempo até a horda Corrompida chegar na Província Central, cortando Norte, Sul e Leste de uma só vez? Talvez as hordas Corrompidas só recuaram das Muralhas Sul e Norte para se juntarem aos seus irmãos, reunindo todos para uma só marcha para o coração do Império.

Pelo menos, o Norte estava bem guardado, com os únicos pontos de acesso sendo a Muralha, a Sociedade a passagem Norte-Oeste, mas eles não tinham população o bastante para segurar todos os três pontos. 

Se aconchegando em sua cadeira, Du Yi suspirou e dispensou Gerel antes de ordenar que seu servente escreva duas mensagens, uma para sua filha e uma para o Juiz. Vitória ou derrota, o que quer que o destino guardasse para o Império, não era sua luta, não mais. O Norte precisaria ser unificado, o que significa que quanto mais cedo Yuzhen assumisse o cargo, mais rápido ela poderia consolidar a base de poder. O destino do Império estava nas mãos da próxima geração, nas mãos dos veteranos como Baatar e Han BoHai ou jovens heróis como Gerel e Falling Rain.

Tudo que ele podia fazer agora era sair do caminho. 

Encarando a carta em suas mãos, Shing Du Yi fez seu melhor para verificar os conteúdos, se certificando se cada carácter estava nos seu lugar. As palavras perfuravam sua alma uma a uma e, logo, lágrimas cobriam sua visão e o forçavam a parar. Como as coisas acabaram assim? Por que eles se recusaram a ouvir a razão, não dando a ele outra opção além de recorrer a medidas tão extremas? Com um suspiro arrependido, ele assinou e selou a confissão de sua parte na morte de um Príncipe Imperial de visita. Foi tudo um acidente trágico envolvendo bebida demais e ninguém para culpar. Ele só soube depois do ocorrido, só tendo uma pequena participação na hora de cobrir o caso, mas isso não importava nenhum pouco. Quando ele colocasse sua confissão nas mãos do Juiz, isso significaria a morte do seu clã inteiro pelo crime de regicídio.

Ele próprio incluso. 

Mas não Yuzhen, uma meia-besta sem relações de sangue. Ainda melhor, a morte do Príncipe Imperial aconteceu antes do nascimento de Yuzhen, então não havia nada para se preocupar. Nian Zu e os Bekhai a protegeriam e mesmo o Imperador não tinha palavra em quem se tornaria o Marechal do Norte. Contanto que Yuzhen fizesse como ele ensinou, tudo ficaria bem. 

Seu clã só podiam culpar eles mesmos. Eles realmente acreditavam que ele não faria tudo que podia para proteger a filha dele dos assassinos deles? Tolos de mente fechada, havia algum pai nesse mundo indisposto a morrer por sua filha? Um exemplo teria que ser feito se Yuzhen fosse tomar o poder sem medo de represálias. Só então os outros entenderiam que as ameaças de Du Yi não eram só da boca para fora. Se necessário, ele podia acabar com cada facção no Norte, mas que bom isso faria para ele? O Norte precisava deles vivos e bem, não quebrados e aleijados. Dessa forma, para mostrar sua determinação, ele iria erradicar cruelmente sua própria carne e sangue, limpando todas as nove gerações existentes. Só então os outros entenderiam a profundidade da sua convicção. Yuzhen seria a Marechal do Norte ou eles queimariam nas Garras do Pai junto com ele. 

 

Esse é o dever de um pai, dar a melhor chance que ele conseguisse para sua filha.

 

Não importa o custo. 

 

Uma pena que ele não poderia vê-la em um vestido de casamento. Uma bela pena.

Worst
Worst, filho da Música, casado com os Livros, tradutor de DS, CdMD e ASdCZ, ?% Engenheiro, 1 dos 3

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: O conteúdo deste site está protegido!