DS – Capítulo 274

Goujian partiu para Sanshu no momento que soube do destino de sua discípula, deixando seu trabalho santo para outro terminar pela primeira vez em décadas. Uma resposta tola e emotiva a perda de sua discípula favorita, mas tal era o preço a se pagar ao abrir seu coração. Apesar de não ser a mais zelosa ou habilidosa de seus discípulos, seu sorriso charmoso e toque diplomático abriram portas as quais punhos cerrados e espadas não podiam. Ele não temia conflito pois a Mãe estava ao seu lado, mas seus aderentes eram um recurso valioso, os poucos indivíduos preciosos que podiam suportar o fardo de realizar o dever mais sagrado Dela e guardar o rebanho Dela dos lobos escondidos entre eles. 

E agora, sua sucessora foi para os braços da Mãe, tomada cedo demais pelos subordinados vis Dele. 

O tempo deles junto foi tão curto, mal uma década desde que ele a acolheu sob sua asa. Quando ele pôs seus olhos nela pela primeira vez, ele viu tanto de si nela. Ela era uma potra nervosa, aterrorizada demais para abrir seus olhos para a verdade, uma jovem compassiva e empática que buscava melhorar as vidas de todos que conhecia. Ingênua e ignorante dos jeitos do mundo, ela precisou de uma mão forte para guiá-la e ele arriscou quebrá-la ao fazer isso, mas seus esforços não foram em vão. Sob sua instrução, ela floresceu como nenhum outro dos seus discípulos, realizando o trabalho santo da mãe como um pato na água. Apesar de seus outros aderentes entenderem a necessidade dos deveres deles, poucos percebiam a posição precária da Ordem deles. Universalmente odiados por todos por fazer o que deve ser feito, seus aderentes aguentaram dificuldades e tribulações sem recompensa ou palavras de gratidão, mas a existência deles mal era tolerada por aqueles tolos de mente fechada no poder. Ele temia o futuro se um dos seus discípulos intransigentes tomasse as rédeas, mas que escolha ele tinha? Por décadas, ele prosseguiu com seus deveres sacros as custas de todo o resto, mas seu tempo no mundo estava chegando ao fim. Um novo sucessor devia ser nomeado ou seus aderentes se fragmentariam e se separariam quando ele morresse. 

Mas isso era um assunto para outro dia. 

Hoje, ele buscava vingança para sua amada discípula falecida.

Um mês depois da morte de sua discípula, ele passou pelos portões de Sanshu sozinho e sem ser notado. Com uma barba selvagem e não cuidada e robes esfarrapados e desgastados das viagens, seu disfarce permitia que ele se misturasse com as massas e prosseguisse com sua pesquisa sem ser atrapalhado. Todos esperavam que ele fosse chegar na frente de seus aderentes e, com frequência, ele o faria como uma mostra de força, mas só um tolo avisava seus inimigos com antecedência. Um viveiro de corrupção desenfreada e hedonismo vil, por ele, Sanshu teria sido Purificada a anos atrás, mas seus limites o impediam de investigar os centros urbanos. Arriscado demais, os políticos diziam, temerosos de perder suas luxúrias extravagantes e confortos decadentes, todos tolos.

Não importava. Contanto que ele mostrasse prova irrefutável que o Pai tinha poder em Sanshu, então até o Imperador não teria escolha além de condená-la. A cidade queimaria e ele salgaria as cinzas ao ir embora, ambos como um aviso para o Inimigo e um tributo para Han Bolao, sua discípula mais estimada. 

Ah, sua criança tola e volúvel. Por que você não confiou em seu Mestre para te proteger? Você só precisava ter voltado viva e Mestre teria lidado com o resto.

Engasgando em seu luto, ele se moveu pelas ruas em busca dos sinais da mácula Corrompida. Os aderentes sobreviventes pintaram um retrato sombrio, de Corrompidos se reunindo sob a bandeira de Yo Ling enquanto outros se disfarçavam abertamente como um bandido heróico, um Capitão da Guarda ou até um membro Chefe do Concelho e quase tomaram a cidade através de enganação e traição. Com tantos Corrompido expostos, ele esperava se deparar com o odor fétido e repugnante dos parasitas do Pai dentro de minutos após entrar em Sanshu, mas para sua surpresa, ele não encontrou nada de errado. O clima era de renascimento e renovo conforme hordas de plebeus voltavam para a cidade depois de anos exilados mesmo enquanto os nobres fugiam aos montes como ratos fugindo de um navio afundando. 

Eles sabiam de seus pecados, mas ele também. O tempo para acerto de contas chegaria em breve. 

Depois de anexar mais da metade da cidade do Conselho nefasto, o Magistrado prometeu lares para todos que trabalhassem, fazendo com que todos estivessem com ânimos elevados enquanto partiam para reconstruir a cidade. Além de terra e salários justos, até comida era dada de graça conforme Chu Tongzu se esforçava para acalmar as massas, garantindo a eles que Sanshu estava livre de Corrompidos e não seria extinta. Que absurdo, o uma vez herói de guerra era a imagem da gula, um fantoche obeso dançando na palma dos seus mestres. Onde era o Concelho puxando as cordas, agora ele dançava no tom de Major Yuzhen, sucessora de Shing Du Yi.

Ah sim, o Marechal do Norte. Agora sim, aquele era um homem digno de elogios, um verdadeiro Herói do Império que lutava contra a corrupção e nepotismo. Que desapontamento que a idade avançada tenha confundido tanto sua mente, sucumbindo a desejos depravados e apontar uma vadia meia-besta com sucessor dele. De que outro modo seria possível explicar as ações do Marechal? Apesar de seus deveres sagrados manterem ele na província Central, sua rede se espalhava por todos os cantos do Império, homens e mulheres, servos e soldados, todos fazendo sua parte para afastar o Inimigo. Ele sabia dos jeitos devassos de Yuzhen assim como ele sabia das práticas pervertidas realizadas pela elite dominante de Sanshu, incluindo os atos desprezíveis do “heróico” Magistrado Chu Tongzu.

Ainda mais razão para Sanshu estar cheia dos subordinados do Pai e um alvo principal para uma limpeza, mas não importa o quanto ele buscasse, ele não encontrava sinais de jogo sujo. Onde estavam os nervos à flor da pele, pavios curtos e murmúrios desconjuntados? Onde estavam as insurgências escondidas, trabalhando para espalhar medo e desespero? Onde estavam os criminosos influenciados pelo toque do Pai para realizar assassinatos violentos e cometer crimes abertamente? Onde estavam os soldados aleijados, deixados para passar fome nas ruas depois de cumprir seus deveres? Onde estavam os maridos infelizes batendo em esposas patéticas?

Todos esses problemas e mais foram resolvidos pelo aparentemente perfeito Chu Tongzu.

Dissidentes se reunindo estavam espalhados e esmagados, empreendimentos criminosos atacados e arruinados, soldados aleijados acolhidos e alimentados, nas decanas após a “Batalha por Sanshu”, Magistrado Chu Tongzu trabalhava sem cessar para garantir a sobrevivência e bem estar da cidade. Por todos os relatos, Sanshu aparentava estar livre da Mácula do Pai e se não fossem pelos anos de experiência dele e pilhas de relatórios detalhando o passado sórdido e não ético de Chu Tongzu, esse ato poderia ter funcionado. 

 Se fosse possível vencer o Inimigo tão facilmente com trabalho duro e esperança, então qual era a utilidade dele? 

Em seu coração, ele rezava que fosse verdade, rezava para que o Magistrado fosse um homem mudado trabalhando pela graça da Mãe. Não era seria forçado demais imaginar que se o plano da Coalizão tivesse dado certo, Chu Tongzu teria morrido lutando contra as hordas de Yo Ling e o Corrompido traidor XiaoGong seria o Magistrado no seu lugar, criando uma história de roubar a vitória das garras da derrota e emergindo como um Herói de Sanshu. Mesmo assim, Goujian achava difícil pôr suas dúvidas para de lado e decidiu que medidas mais drásticas eram necessárias para determinar se Chu Tongzu era herói ou traidor.

Sua sucessora morreu para trazer para ela as notícias dessa pandemia, então ele tinha que investigar tudo. 

Desaparecendo no beco mais próximo, ele emergiu como um perneta desfigurado, suas feridas atadas em trapos imundos fedendo a podridão e infecção. Um preço alto a se pagar para um homem de sua idade, mas um débito incorrido sem hesitação. Se arrastando até o mercado mais próximo, ele encontrou um canto para se deitar e se mostrou um alvo. Covardes e apóstatas frequentemente visavam os fracos e aleijados com promessas de força e restauração se eles aceitarem as mentiras do pai. Ele lutava a muito tempo para melhor tratamento dos veteranos feridos, mas seus esforços não foram apoiados conforme nobres e marechais sem distinção fecharam firmemente suas bolsas com o pensamento de contribuir para o bem maior. 

Se Chu Tongzu e Yuzhen eram heróis de verdade do Império, então ele buscaria a misericórdia da Mãe com alegria por suas acusações falsas, mas uma vida limpando a Mácula do Pai desse Império transformou Goujian em um homem cínico. 

Não demorou muito até ele ser abordado por uma mulher de cabelos negros, ombros largos, matrona, vestindo um robe elegante forrado com pêlo. Acompanhada por um grupo de subordinados e guardas, ela esbanjava a pompa da nobreza, mas a carranca de sua testa franzida e punhos descansando em seu quadril entregaram ela, seu comportamento grosso tão contrastante com sua vestimenta rica que ele marcou ela como alguém nascido da plebe antes que ela abrisse sua boca. — Bom, se cê nun é a imagem da saúde perfeita. — Ela falou arrastado, quase parecendo ofendida pela visão dele. — Nun posso ter cê sentado atrapalhando o apetite das pessoas, nun é? Vamos lá, levem ele. 

Dois de seus guardas foram à frente e o colocaram em uma maca, ignorando seus apelos baixos para ser deixado em paz. — Se acalma vovô. — Um guarda disse, sua voz rude, mas gentil. — Não ligue para os modos brutos dela, ela pode ter nascido do povão como nós, mas Lady Sovanna é a noiva do Magistrado. Eu estou surpreso que demoraram tanto para notar alguém na sua condição, mas você está seguro agora. 

Hmph. Corrompidos insurgentes fingindo ser nobres caridosos sem sombra de dúvida, aqui para recrutá-lo para causa deles. 

Ex-sargenta transformada em Capitã da Guarda interina, Sovanna, uma mulher totalmente desqualificada para o papel. Muito provavelmente, ela foi a primeira pessoa na história a possuir a patente de Capitã da Guarda enquanto nem tinha uma Arma Espiritual, sem nem mencionar uma Aura ou habilidade para demonstrar Pureza. Agora ela era noiva do Magistrado, que fortuito para ela. Talvez Tongzu lutava para fazer o trabalho da Mãe enquanto essa vadia atrapalhava seus esforços do lado, uma mulher sedutora enviada pelo Inimigo para levá-lo para o mal caminho. E de novo, apesar dela ser uma mulher bonita, nem um homem cego chamaria ela de beleza arrasadora de cidades, sem graça e modos sem falar nada de sua forma corpulenta e voz irritante. 

O grupo trouxe ele para um hospício onde ele gastou meses se “recuperando” de suas feridas. A maioria de seu cuidado foi de natureza mundana, apesar de um Médico ter sido enviado para limpar uma infecção particularmente severa. Se ele não tivesse visto com os próprios olhos ele não teria acreditado. Médicos eram notoriamente orgulhosos e com bom motivo. Tendo dedicado anos de sua vida estudando, ele entendia o quão difícil era dominar as habilidades necessárias para ser um Médico. O corpo humano rejeitava naturalmente Chi estranho, a defesa da Mãe para que as criações Dela não fossem alteradas e superar as defesas do corpo levava décadas de prática. E mais ainda, cada esforço consumia quantidades imensas de Chi e fortitude mental e a infecção de Goujian era séria o bastante para exaurir um Médico acima da média, um teste para a dedicação de Chu Tongzu a causa. 

Um teste que o Magistrado passou sem problema algum. 

Dia após dia, ele ficava deitado esperando, aguardando um herege chegar com promessas falsas para tentá-lo para o lado do Pai, mas ele foi seriamente desapontado. Eles o alimentaram, limparam e tomaram conta dele, mas nenhuma única vez ele foi abordado por apóstatas ou ouviu a pregação dogmática deles, só a mesma diversão dia após dia de como Sanshu estava se recuperando sob a orientação do abençoado pela Mãe, Tongzu. Apesar dele não gostar dos deveres dele, Goujian não conseguia não sentir uma pontada de desapontamento. BoLao poderia estar enganada? Sanshu estava mesmo livre da Mácula Corrompida? Conhecimento em primeira mão do Inimigo dizia que era impossível já que hereges e apóstatas eram uma praga que só poderia ser curada com sangue e fogo, mas ainda, aqui estava Sanshu uma oposição a todas essas crenças. 

Uma causa para celebração ou preocupação? O Inimigo realmente foi derrotado ou eles eram adeptos demais em se esconder que ele não conseguia os encontrar?

Depois de meses de busca sem resultados, ele invocou seus aderentes das sombras nas vésperas do ano novo e os ordenou para que levassem-no para longe, deixando os assuntos de Sanshu para outro dia. Incapaz de encontrar a prova que ele tanto queria, ele entrou em uma carruagem indo para a Muralha para regenerar suas pernas antes de fazer planos para investigar a outra causa para queda de sua sucessora. 

Falling Rain, o Selvagem Imortal. 

Um jovem cruel e amoral cujas conquistas desafiavam a lógica, sua sucessora estava convencida que o menino era Corrompido a despeito de sua habilidade de demonstrar Pureza, o que era preocupante, para dizer o mínimo. O menino certamente se encaixava na descrição de um guerreiro Corrompido, um bárbaro devasso, sedento de sangue que vinha de uma vila tribal isolada, mas a própria mensagem de BoLao descrevia Rain como um jovem talentoso, inteligente, capaz de distorcer suas palavras contra ela. Goujian sentia o conflito na mensagem de sua sucessora, a pobrezinha desesperada para salvar os inocentes, mas era como diziam, criança mimada, criança estragada. Só uma abominação Corrompida era o bastante para infectar uma vila e escondida nas montanhas inacessíveis tão perto da Ponte, os Bekhai eram sem sombra de dúvidas alvos primordiais para as atenções do Pai.

Se os Corrompidos fossem capazes de falsificar Pureza, então as repercussões seriam seríssimas. Nenhuma pessoa no Império estaria livre de suspeitas, nem mesmo ele próprio. Se notícias disso se espalhassem, ele poderia se encontrar com a fúria do Imperador, uma vitória desconcertante para o Inimigo. Suas pessoas eram a última linha de defesa contra o Pai, limpando sua Mácula antes que ela pudesse criar raízes no Império e ele não podia perdê-los.

Em vista disso, apesar dele amar sua discípula como uma filha, ele rezava para ela estar errada. 

Porque caso contrário, o Império estava condenado. 

Ao chegar na Muralha, ele mais uma vez se disfarçou, ordenando seus aderentes para entrarem aos poucos. A primeira vista, Falling Rain parecia um exemplo de virtude, gastando sua fortuna para alimentar os pobres, abrigando órfãos e libertando escravos. Goujian comeu em sua escola vários dias seguidos, se consolando na atmosfera alegre e rostos sorridentes enquanto ele comia carne apimentada e mingau, coisas que ele nunca provou até virar adulto. Ele Assistia Falling Rain passar seus dias como um jovem dedicado e direito. Rain cozinhava para suas pessoas queridas, treinava seus guerreiros, lutava com seus iguais e brincava com seus bichos, um jovem gentil e afetuoso, sem falhas ou vícios discerníveis. 

Havia algumas coisas preocupantes, mas nada que valesse a pena agir. Por exemplo, a fonte da riqueza de Rain era um mistério, mas uma olhada rápida nos Bekhai era o bastante para convencer Goujian que Rain estava sendo apoiado pelos recursos naturais vastos deles. Então, havia Dastan Zhandos, ex-membro da Coalizão que trabalhava ao lado de Rain, mas o jovem não mostrava sinais de Mácula Corrompida, um guerreiro calmo e dedicado, totalmente focado no Caminho Marcial. Se Goujian trouxesse notícias do jovem Dastan para casa, ririam dele nas ruas já que era de conhecimento geral que Dastan também conseguia demonstrar Pureza e até se juntou recentemente ao Rol de Peritos do Império. 

O mais surpreendente era a associação de Rain com os jovens da Sociedade. Ser amigos com o primo e assassino de sua discípula, Han BoShui, não era muito surpreendente, mas para Situ Jia Zian lutar tão amigavelmente com o guerreiro que o derrotou e humilhou fedia a influência do Pai. Faria sentido se todos esses jovens estivessem Maculados e agora estavam trabalhando como agentes Dele no Império. Quão profunda a corrupção se espalharia se esses jovens proeminentes fossem Maculados? Isso explicaria o motivo da horda Corrompida recuar quando estava prestes a vencer, a província já era deles, eles só precisavam de tempo para Falling Rain e seus subordinados para entregá-los. 

Dessa forma, Goujian pôs em prática um plano para raptar o herói jovem e levá-lo para ser interrogado. Se o Selvagem Imortal fosse Corrompido, então era prova que o Pai tinha raízes profundas no Norte e Goujian traria seu achado para o Imperador. Se não, então o Império perderia um herói jovem em troca da paz de espírito, um preço a se pagar a longo prazo. 

Antes de tomar ação, ele deixou uma doação grande na escola, rezando para que alguém continuasse o bom trabalho aqui. Uma refeição quente não parecia muito para a nobreza, mas para um homem que conheceu a fome todos os dias de sua infância, Goujian entendia o valor real dessa escola. 

Sentado no chão de uma casa de chá, ele esperava a chegada de Falling Rain, o herói jovem estava no seu caminho com sua noiva com orelhas de lebre e duas crianças com chifres de bode. Bebendo seu chá, Goujian assistia enquanto o jovem de olhos âmbar andava pela multidão como um urso em suas costas e duas crianças em seus braços, sorrindo sem uma preocupação no mundo. Corrompido ou não, esse homem era responsável pela morte de BoLao, então irritava Goujian ver o menino tão feliz. Suas emoções devem ter vencido sua razão por um momento, porque o menino parecia alerta a sua presença, olhos âmbar olhando para direita e para esquerda em busca da ameaça invisível. 

Se não fosse Corrompido, então Falling Rain era um gênio só visto uma vez a cada milênio, mas Goujian confiava o bastante no julgamento de BoLao para tomar o risco. Recuando da sua Visão, ele despejou outro copo de chá e esperou, abanando suas sobrancelhas para uma criancinha preciosa aproveitando seu lanche com alegria. Ele rezava com todo seu coração que ele estava errado, que BoLao estava errada, que essas crianças doces e cidadãos direitos e morais do Império pudessem continuar suas existências no Norte. 

Porque se ele estivesse certo, então a Província inteira teria que ser limpa em sangue e fogo. 

Quando seu aderente chegou para escoltar Rain para longe, Goujian xingou o homem por sua atuação péssima. Qualquer tolo cego poderia ver que ele era mais guerreiro do que mercador, mas felizmente Rain não notou. Mantendo suas emoções sob controle, ele Assistiu Rain proceder para inspecionar seus escravos, só para ver seus aderentes fazerem uma bagunça das coisas enquanto o atacante desleixado errou seu alvo desavisado, então morrer de um jeito miserável. Tão difícil encontrar ajuda tão longe no Norte, mas era com isso que ele tinha que trabalhar. Havia peritos demais na Ponte, seus outros aderentes já sob vigia. Incapazes de arriscar exposição, ele ordenou que o aderente sobrevivente ferisse o menino e morresse para fazer parecer uma tentativa falha de assassinato/rapto. 

E quando a Aura Demoníaca de Rain irrompeu, Goujian sabia que sua discípula estava certa. 

Falling Rain era Corrompido. 

O Norte estava perdido. 

Ele considerou vários ângulos de ataque, incluindo raptar Rain usando a garota lebre e as crianças, mas seus instintos o preveniram contra agir fora da linha. Essa era a Província Norte, o mais longe da sua esfera de influência que alguém podia chegar e ainda estar no Império. Não fazia sentir agir em um impulso e arriscar ser descoberto pela multitude de peritos. Agora que ele sabia, ele podia reunir evidência lentamente e… 

Dedos de aço pegaram em seu pescoço e Goujian congelou surpreso. Um perito capaz de se esgueirar sem ele notar? Ontem, ele teria zombado da ideia, mas aqui eles estavam. Se mantendo calmo, ele cruzou seus braços na mesa e Enviou, — Uma conquista impressionante mascarar sua presença na frente do Confessor. — Ele Enviou, esperando chocalhar o perito com seu título. — Eu poderia ter a honra de saber o nome deste perito?

Silêncio e uma pegada mais forte foram suas únicas respostas, então ele abandonou todos os pensamentos de intimidação. Ao redor deles, os convidados da casa de chá continuavam comendo e bebendo alegres, totalmente ignorantes dos experts de linha que estavam entre eles. Pelos próximos dez minutos, Goujian ficou sentado em um silêncio inquieto enquanto a garota de orelhas de lebre a as crianças com chifres de bode terminavam suas sobremesas no segundo andar vazio. Só depois deles saírem pela porta com seus bichos a perito relaxou a pegada levemente, mas ainda não o bastante para Goujian agir. — Hmph. Eu não sei quem é você ou por que você está aqui, — O perito Enviou, sua voz sombria e inflexível, — mas você fede a sangue e sofrimento. O fedor me ofende. De acordo com os tratados, se remova ou seja removido. Esse é o seu primeiro e último aviso. 

Ah. Então ele era um Senhor de Território, uma Besta Ancestral, o que explica sua habilidade. Não fazia sentido mencionar que isso era uma fortaleza Imperial, essas criaturas não eram de discutir sutilezas. — Este aqui ofendeu o Grandioso por ignorância e oferece suas desculpas. Eu poderia perguntar onde o território do Grandioso termina?

— Onde meu território termina não importa. Remova você e seus companheiros do Norte. Eu não vou tolerar sentir o cheiro no vento. 

Com isso, a pegada no pescoço de Goujian se soltou e o perito desapareceu. Sem desperdiçar tempo, Goujian pagou sua conta e foi embora. Desaparecendo nas sombras, ele ordenou que seus aderentes saíssem do Norte antes de pular no ar e correr pelos céus apressado para ir embora. Xingando sua má sorte, os quilômetros passaram correndo enquanto ele gastava quantidades prodigiosas de Chi e estamina no seu esforço árduo, mas descrição era a maior parte do valor. Como ele ofendeu o Senhor de Território era um mistério. Talvez fosse o pai da menina lebre ou das crianças cabra, mas Falling Rain estava fora de seu alcance enquanto ele ficasse no Norte. Apesar de um Senhor de Território não poder exilá-lo tecnicamente da Província Norte, se a Besta Ancestral matasse ele por um capricho, o Imperador não perderia uma noite de sono pela morte de Goujian. 

 

Se nada, o Imperador podia mandar um presente de agradecimento para a Besta Ancestral.

Worst
Worst, filho da Música, casado com os Livros, tradutor de DS, CdMD e ASdCZ, ?% Engenheiro, 1 dos 3

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: O conteúdo deste site está protegido!