DS – Capítulo 287

De pé na Escadaria Caminho nas Nuvens, Zian se aqueceu na glória de Shen Yun, a Cidade da Nuvem Divina. Apesar dele ter gasto sua infância e parte de sua adolescência no Quartel-General da Sociedade, essa cidade era e sempre seria seu lar. A primeira vez que viu a cidade, ele foi esmagado pela admiração enquanto olhava para a escadaria, tentando contar quantos degraus até ele chegar no topo. Ele lembrou de perguntar se elas iam até os Céus e se a própria Mãe estava sentada no topo. A cidade era tão diferente das ruas elegantes e ordenadas do Quartel-General da Sociedade ou as refinadas de Feng Huang, uma estrutura única, não vista em qualquer outro lugar do Império. Construída em uma cadeia de montanhas, Shen Yun era uma cidade que combinava a majestade da natureza com a pura ingenuidade da raça humana. Cada montanha era coberta em prédios construídos da própria rocha da base até o topo, uma conquista só realizada através de séculos de trabalho e esforço. Uma variedade de estátuas talhadas e massivas quebravam a visão monótona, junto com uma multidão de pontes e escadarias conectando as várias montanhas e níveis da cidade. 

Ambos linda e prática, essa era Shen Yun, seu lar, sua cidade, uma montanha transformada em fortaleza impenetrável. Totalmente auto-suficiente e completamente inexpugnável, Zian estava confiante que mesmo se o Norte fosse dominado pelos Corrompidos, Shen Yun continuaria a ficar de pé em desafio por décadas, talvez até como o último bastião da humanidade. Animado para escapar dos confins da sua carruagem, Zian dispensou os serventes com uma liteira e subiu a escada com seus próprios pés, olhando para o labirinto desordenado de ruas sinuosas e caminhos anárquicos enquanto ele subia cada vez mais alto dois degraus de cada vez. A cidade estava viva com movimento conforme seus habitantes prosseguiam com o dia deles, apesar de muitos pararem para se apoiarem nos corrimãos e olhar para o exército do norte glorioso passando pelo Desfiladeiro Imperial, passando pela cidade em sua jornada para Nan Ping. Uma pena que eles perderiam a chance de ver a grandeza de Shen Yun, mas tempo era importante. 

Para apreciar por completo a Cidade da Nuvem Divina, você deve subir nas nuvens você mesmo. A base das montanhas estavam reservadas para agricultura e pecuária, florescendo com vegetação verdejante até agora quando o inverno estava no fim. Acima era a cidade baixa, pouco mais do que uma bagunça desordenada de ruas sinuosas e caminhos anárquicos, não valia muito a pena ver isso. Mesmo assim, contanto que você ignorasse o cheiro, ela tinha seu charme meio rústico. Subindo uma dúzia de níveis estava o distrito das fábricas, onde artesãos e trabalhadores realizavam seus negócios, com cada prédio ambos uma casa e um local de trabalho. Não era o jeito mais prazeroso de se viver, mas dado a falta de espaço, era uma dificuldade necessária para se viver na mais celestial das cidades. 

Havia muitos que viam os níveis mais baixos e julgavam Shen Yun a chamando de feia e inabitável, mas tais eram reclamações dos ignorantes e cegos. Só depois de você chegar no topo você veria a verdadeira beleza de Shen Yun, com cada um dos onze picos subordinados esbanjando um pagode magnificente de vinte e sete andares. Maravilhas feitas pelo homem sentadas acima do trabalho da natureza, cada pagode era grande o bastante para servir de lar para dez mil pessoas, servindo ambos como quartel militar e Embaixada Imperial. No topo da Escadaria Caminho nas Nuvens estava o lar de Zian, o Palácio da Magistrada, uma mansão grande, acima da cidade toda. Em um dia de verão claro, Zian iria olhar pela janela e ver a selva vasta e indomável se esticando por todas as direções, uma visão previamente reservada apenas para seres celestiais. 

Essa era a verdadeira face de Shen Yun, seu lar, sua Cidade. 

Apenas o mais resistente dos guerreiros poderia chegar no pico em um único dia, então Zian foi forçado a deixar a maior parte da sua comitiva para trás. Apenas Jukai o acompanhou dessa vez, já que Tio Yang estava “ocupado demais” para visitar sua Mãe. Dado a escolha, Zian estaria lá embaixo no Desfiladeiro Imperial com ele, evitando sua mãe até ele estar seguro além do Quartel-General da Sociedade e em Nan Ping antes de enviar uma carta para ela em relação às suas intenções, mas ela deixou ordens para ele ir vê-la e ele não ousava recusar. Enquanto ele não tornou pública sua decisão de desistir de seus status como jovem patriarca do Clã Situ, Zian não conseguia não se preocupar que sua Mãe descobriria suas intenções. Desde sua infância, ele aprendeu que era melhor não guardar segredos de sua Mãe já que ela provou de novo e de novo como ela sabia e via tudo. Mesmo se algo escapasse de seus olhos, não havia como se esconder de Situ Jia Ying, uma política experiente capaz de ler muito de um único tic aleatório ou movimentos ansiosos. 

O melhor jeito de lidar com sua Mãe era mostrar um argumento racional e válido para suas ações. Para convencer ela a deixá-lo se mudar para o Quartel-General da Sociedade, Zian apresentou os fatos como eles eram. Primeiro, ele estaria cercado por peritos, visitando dignitários e suas respectivas famílias. Treinar lá não só o permitiria avançar mais rápido em seu Caminho Marcial, mas também ele poderia formar conexões com seus iguais e aliados futuros. Cada palavra era verdade e, apesar susa definição de conexão era bem diferente da de sua Mãe, não era muito difícil ignorar uma carta. Apesar de sua promiscuidade, suas habilidades marciais progrediam rapidamente após ser coroado como Campeão nas competições e ele se tornou o incontestável talento número um do Norte depois de condensar sua Aura, então sua Mãe não poderia chamá-lo forçosamente de volta para Shen Yun sem uma boa razão.

Infelizmente, dessa vez Zian não tinha um argumento racional para apresentar. Políticas da Sociedade eram um saco, algo que ela não poderia entender. Como jovem patriarca, cada ação dele refletia no Clã Situ e na Sociedade. Ao passo que não era um problema quando ele a criança de ouro, tudo mudou depois da sua derrota humilhante nas mãos de Rain. Os detratores de Zian saíram com força total e todos seus aliados desapareceram, com cada língua falando como se a derrota dele fosse a única razão para o declínio da Sociedade. Se não fosse pelas competições estúpidas de medir os bolsos e pãodurisse, nada disso teria acontecido. Ninguém nunca falava dos dois jovens mestres e escravo poderoso que morreram pelas lâminas de Rain, não, Situ Jia Zian era um guerreiro incompetente, imerecedor da sua reputação supostamente fabricada e exagerada. 

Se Clã e Sociedade poderiam descartá-lo tão facilmente, então por que ele devia suportar a dificuldade de ser o jovem patriarca deles? Pode parecer uma reação infantil, imatura e precipitada de sua derrota, mas Zian sabia que era a coisa certa a se fazer. A Sociedade estava cheia de bajuladores traidores e mágoas mesquinhas. Ele não queria ter nada a ver com as brigas internas deles e muito menos com a postura externa deles, então ele estava determinado a prosseguir com sua decisão. Tio Yang revivido e revitalizado apoiava sua decisão, mas mesmo o grande Situ Jia Yang não estava disposto a confrontar sua Mãe nisso, então pela primeira vez desde que ele tinha sete anos, Zian partiu para esconder suas intenções da Magistrada onisciente de Shen Yun. 

Mãe Amada, esse servo humilde te pede coragem para não tremer nas botas dele para que ele possa passar dessa tribulação ileso. 

Cumprimentando no portão principal pelo Mordomo Chefe, ele foi informado que sua Mãe esperava sua presença na ala pessoal dela. Fingindo fatiga por causa da subida longa, Zian desacelerou seu passo e parava frequentemente para aproveitar a visão até que Jukai limpou sua garganta e disse. — Jovem Mestre, nós temos um horário para cumprir. 

— Certo. — Preparando sua mente, Zian prosseguiu para a ala pessoal onde ele gastou a maior parte de sua infância. Parando nas portas duplas fora da ala de sua Mãe, Zian sinalizou para os serventes esperarem enquanto reunia sua coragem. Essa era meramente uma visita inocente. Você não fez nada de errado, então você não tem nada a esconder. Entre, beije sua bochecha, mencione o quão linda ela parece e quanto você sentiu falta dela, então vá embora. O Imperador te chama e coisa e tal. Você é Situ Jia Zian. Você duelou contra os maiores talentos no norte e encarou Corrompidos no campo de batalha. Isso não é nada. 

Costas retas e cabeça ereta, Zian ordenou que os serventes anunciassem sua chegada. Passando pelas portas abertas, ele deu seu sorriso mais charmoso. — Olá Mãe. Seu filho fiel voltou. Sentiu minha falta?

Sentada na mesa de chá, Mãe franziu seus lábios e revirou seus olhos, segurando sua língua até ele se sentar, as portas se fecharam, deixando os dois sozinhos. — Criança tola. — Ela disse com a mão nas suas bochechas, beliscando elas levemente. — Você tem coragem de me evitar por tantos meses. 

Não se encolha. Ela vai notar que algo está errado. — Minhas desculpas mais sinceras, Mãe. — Zian mentiu enquanto ele enchia o copo dela e despejava chá para si mesmo. Puta merda, ele não devia ter desviado o olhar. Isso implica culpa. Ah, ele esqueceu de beijar a bochecha dela. — Como você está? Seu cabelo está ótimo. É um vestido novo?

Com uma risada entretida, Mãe correu seus dedos pelo cabelo dele e o forçou a olhar para ela nos olhos. — Que adorável. Minha criança doce pensa que só porque ele formou seu Palácio Natal, ele consegue esconder algo de mim. Me diga, você entende o que significa rejeitar seus status como Herdeiro Escolhido?

Boquiaberto como um peixe em terra seca, o rosto de Zian esquentou enquanto ele sucumbia sob o sorriso onisciente de sua Mãe. Como ela sabia que ele formou seu Palácio Natal? Só Jukai sabia, já que Zian se preocupava que Tio Yang iria querer tornar isso um grande espetáculo. Pior, como ela descobriu os planos dele?

Depois de beber um gole de chá, ela gesticulou para ele fazer o mesmo. — Ah, meu filho, tão ingênuo e tolo. Todos esses anos e você ainda não entende. Você não pode manter segredos da sua Mãe. Agora, responda a pergunta. Você entende o que vai acontecer quando você desertar do Clã e Sociedade?

— Desertar? — Zian balançou sua cabeça. — Eu não estou desertando, eu estou abandonando minha posição como Jovem Patriarca. Jovem Gulong pode pegar o manto, ele é um duelista habilidoso. — Outro oponente derrotado por Falling Rain, mesmo que o Clã inteiro finja que nunca aconteceu. — O Patriarca vai adorar nomear seu próprio filho como sucessor e eu vou estar livre para seguir meu Caminho Marcial. Todo mundo ganha. 

Mãe suspirou e balançou sua cabeça. — Como eu pensei. Todos esses anos de luxúria pervertida apodreceram sua mente. Eu nunca devia ter deixado você sair de Shen Yun, mas eu pensei que você era esperto o bastante para não cair tanto. Infelizmente, eu esqueci o quão facilmente homens jovens são movidos pela visão de carne desnuda. Não é totalmente sua culpa, eu esperava isso, porém você ficou entusiasmado demais para os meus gostos. 

Franzindo o cenho, Zian perguntou, — Você está dizendo que eu fui levado para o caminho errado de propósito? — O pensamento nunca passou pela sua mente. Um homem tem suas necessidades e homens grandes têm necessidades grandes. 

— Não só você foi levado para o mal caminho, eu esperava isso. Você era habilidoso demais quando criança, um dragão em ascensão com pouca lealdade para Clã ou Sociedade. Os peões de Rang Min te convenceram a ir para a Sociedade e se melhorar, mas o objetivo de verdade dele era te arruinar. — Pego de surpreso pelo uso desrespeitoso de sua Mãe com o nome do Patriarca, a boca de Zian caiu quando ela continuou a sua explicação. — Enquanto seu plano de te transformar em um almofadinha hedonista deu certo, seus talentos superaram todas as nossas expectativas, as minhas inclusas. Vencer a competição compraram para você alguns anos no olho do público e condensar sua Aura ainda mais, caso contrário eu temo que você teria sido vítima de algum “acidente” trágico. 

Parecia que Zian nunca foi a criança de ouro do Clã Situ. Não era surpresa que a opinião pública virou contra ele tão rapidamente. Ao arruinar as reputações de Zian e de Tio Yang, Patriarca Rang Min roubou a vitória das garras da derrota, aquela raposa velha. — É isso que aconteceria comigo? E o que aconteceu com meu Pai? Algum “acidente”? É por isso que você me trouxe para o norte e assumiu o posto de Magistrada?

Franzindo seus lábios, Mãe encarou as portas fechadas, como se fosse capaz de ver além da madeira sólida. — Quanto aquele saco de vento te falou? 

— Jukai não me disse nada. — Dando um olhar cheio de expectativas para sua Mãe, Zian adicionou, — Ele disse que não era lugar dele falar isso. 

— Hmph. — O olhar de sua Mãe ficou mais gentil enquanto bebia seu chá e pegava um biscoito, uma tática de atraso se Zian já viu uma. Mordendo elegantemente o biscoito, ela continuou a ficar sentada em silêncio o que ofereceu Zian uma chance para realmente ver de perto sua mãe pela primeira vez em quase um ano. Ela parecia… mais velha. Linhas cansadas em seus olhos, linhas que não estavam lá ano passado. Apesar de três anos mais velha que Tio Yang, sua Mãe mal parecia ter metade de sua idade, uma mulher digna que nunca se casou novamente apesar de ter ambos riqueza e poder. Não deve ter sido fácil para ela, mas ele nunca ouviu uma palavra sequer de reclamação da boca dela. Ela teve sucesso em sua posição, mas ainda nunca o ensinou nada sobre isso e o deixou fazendo suas próprias coisas. Não importa o quão incrível as conquistas dele eram, ela elogiava raramente seus esforços, no máximo afagando suas bochechas e dizendo “como esperado do meu filho”. 

Mas ainda, ele sabia que ela o estava protegendo do mundo lá fora, segurando o fardo das dificuldades da família dele tudo por conta própria. Pegando sua mão, Zian disse, — Mãe. Seu filho é um homem adulto e seus ombros são largos. Me deixe te ajudar a carregar os fardos. 

Caindo mais na cadeira, Mãe fechou seus olhos, fraca e vulnerável. — Você deve prometer que vai obedecer minhas instruções. — Ela sussurrou. — Caso contrário, eu vou matar Jukai e levar esse segredo para minha cova. Melhor para você morrer em ignorância do que morrer inutilmente. 

— Eu prometo. 

Respirando fundo, Mãe se endireitou e apertou seus dedos, olhando para janela enquanto contava sua história. — Quando jovem, eu gastei vários anos buscando a afeição de Nian Zu. — Sorrindo para o desconforto visível de Zian, sua Mãe sorriu e deu de ombros. — Relaxe, eu não vou entrar em detalhes. Eu fui atrás de Nian Zu porque caso contrário, o Patriarca do Clã na época, o avô de Rang Min, teria me casado com algum almofadinha imprestável. Não é preciso dizer que eu falhei em atrair os olhos da Lenda Viva, mas não sem um bom motivo. Quando eu percebi que meus esforços nunca dariam frutos, eu me perdi no desespero. — Com um sorriso triste, ela adicionou, — E, então, eu conheci seu pai. Lu An Jing, um “Nian Zu” jovem é como ele era chamado, um dragão em ascensão de origens humildes. Seu pai possuía um negócio de barcos, transportando bens de Shen Huo para Shen Bin. Seu pai era tão lindo e charmoso, mas tão ingênuo e tolo, assim como você. 

Perdida em suas memórias, sua Mãe ficou em silêncio até Zian não conseguir aguentar o suspense. — O que aconteceu depois. 

Ruborizando como uma adolescente, Mãe fingiu um franzido e beliscou a bochecha dele. — O que você acha que aconteceu? Nós nos apaixonamos, eu fiquei grávida e, então, nos casamos em segredo. O Patriarca não ficou feliz com nossas ações, mas pelo tempo que ele descobriu, o arroz já estava pronto. Seu pai concordou em entrar para nossa família e por muitos anos ele representou os interesses do Clã. — Encarando com ódio, ela continuou. — Eles fizeram ele trabalhar como um cachorro e zombavam dele abertamente, mas ele aguentou o escárnio deles porque isso significava que poderíamos ser uma família. Mas ainda mesmo depois de anos de serviço meritocrático, eles ainda mataram ele. 

Finalmente. Confirmação do que Zian suspeitava. — Quem? — Ele perguntou, mandíbula cerrada, respiração ofegante. — Quem matou ele? 

— Presumivelmente, os Corrompidos. — Afagando seu ombro para aliviar sua ira, Mãe lamentou, — Mesmo depois de todos esses anos eu ainda não estou certa se nossos inimigos o mataram diretamente, mas eu estou certa que armaram para a derrota de seu pai pelo menos. Alguém queria ele morto ou desonrado e se esforçaram para isso acontecer. Sua comitiva foi atrasada, relatórios de inteligência falsificados ou alterados, seu odre de água drogado e mais, tudo porque ele se recusou a participar dos jogos políticos e servir sob um homem menor. 

— Um nome. — Nos olhos de Zian, os detalhes não importavam, só o resultado. Seu pai morreu e alguém era culpado. Zian iria vingá-lo ou morrer tentando.

— Eu não tenho prova, então eu não direi. — Mãe disse, silenciando seus protestos com um olhar. — Melhor você não saber. Você é incapaz de esconder seus pensamentos. Agora, vá indo. Eu vou te ver em Nan Ping depois que eu chegar, ainda há muito que eu preciso fazer. Ah e eu deixei um presente no seu quarto, então pare lá antes de você ir. Você vai gostar, estou certa. 

E desse jeito, a discussão terminou quando Mãe chamou as empregadas para levá-lo. Fulminando com raiva, Zian olhou Jukai nos olhos e Enviou, — Quem foi o responsável pela morte do meu Pai?

— Eu. — Jukai respondeu, solene e grave. — Porque eu não estava ao seu lado quando ele precisava mais. — Pondo uma mão no ombro de Zian, o homem mais velho adicionou, — E eu não vou deixar o filho dele sofrer do mesmo destino. 

Considerando a culpa do homem mais velho, Zian engoliu sua raiva e se virou, indo em direção ao seu quarto em busca do presente. Esperançosamente era uma nova Armadura Runica, para substituir a que ele perdeu para Rain. — Eu não conheci ele, então não posso dizer, mas você acha que ele te culparia pela morte dele? Não seja tolo velho. Me diga a verdade. Mesmo se você não o fizer, certamente você tem um suspeito em mente. 

— … Situ Rang Min. 

Ainda cambaleando por causa da revelação, Zian abriu a porta de seu quarto para encontrar uma beldade de cabelos negros, voluptuosa, ajoelhada em espera, sua pele branca como leite e olhos castanhos e profundos que exigiam atenção. Apesar dele ainda estar furioso pelo que ele acabou de descobrir, Zian não conseguia não se maravilhar pela atitude impecável e beleza perfeita. Abaixando sua cabeça em uma mesura, a jovem beldade falou com uma voz charmosa, lânguida. — Esta aqui se chama Ong Jing Fei. — Ela disse com sua testa descansando no chão. — Esta aqui é para ser a concubina de Situ Jia Zian, com ordens de Sogra para dar a luz a um neto o mais rápido possível.

A língua de Zian parecia cinco vezes maior e seu peito apertado enquanto ele lutava para respirar. Cambaleando para trás, ele esticou sua mão para se apoiar em Jukai só para ouvir o homem cair no chão como um saco de nabos. Levantando sua cabeça, a diabólica Dama Jing Fei deu um sorriso doce que ambos causaram um calafrio em sua espinha e inflamaram suas paixões. — Um pequeno aviso, marido meu. Apesar desta aqui ser uma mera concubina, ela não vai tolerar ser humilhada ou envergonhada. Seus jeitos desregrados vão acabar ou vão haver consequências sérias. 

Caindo de joelhos, Zian gaguejou, — Você… Fung…

— Sim. — Ela disse, o puxando para perto a fim de descansar em seus seios fartos. — Eu já fui noiva de Tong Da Fung, mas não tema marido querido. Minha castidade ainda está intacta. — Enquanto o mundo escurecia, Zian se encolheu enquanto relembrava a declaração de despedida de sua Mãe. “Você vai gostar, estou certa”. Ela sabia até da paixonite dele por Sumila e encontrou Ong Jing Fei para ser a concubina dele. 

 

Feroz e indomável, um mulher brutal e cruel que envenenou o marido dela como um mero aviso, essa era uma mulher segundo seu próprio coração. 

Worst
Worst, filho da Música, casado com os Livros, tradutor de DS, CdMD e ASdCZ, ?% Engenheiro, 1 dos 3

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: O conteúdo deste site está protegido!