GOM – Capítulo 81

Esse cachorro é realmente arrogante

— Quem?! Quem está aí?!

Quando Hun Qianyun ouviu essa voz extremamente arrogante, as chamas fantasmagóricas em seus olhos de repente dobraram de tamanho e sua aura ficou ainda mais assustadora. Ele olhou para os arredores, tentando encontrar o dono da voz.

Contudo, ele não conseguiu encontrar essa tal pessoa misteriosa entre os que estavam presentes. Todos os clientes dentro do restaurante desviavam o olhar em covardia assim que Hun Qianyun olhava para eles.

Bu Fang franziu as sobrancelhas com uma expressão de pesar no rosto. O chão estava encharcado com o caldo da sopa que ainda emanava vapor. O vapor subia e era levado pelo vento frio de inverno, acompanhado pela rica fragrância da sopa de galinha.

— Foi detectada uma intenção assassina em direção ao anfitrião. Modo de proteção ativado.

Uma voz mecânica soou e um robô gigante rapidamente saiu do restaurante e parou perto de Bu Fang. Era Branquinha. Seus olhos estavam vermelhos.

— Um fantoche?! — Hun Qianyun não conseguiu encontrar o dono da voz, então ele desistiu de procurar. Ele ficou levemente surpreso quando seus olhos mudaram para Branquinha, que havia aparecido perto de Bu Fang.

Apesar de já ter ouvido sobre algumas histórias do restaurante, ele nunca havia realmente se interessado em saber mais a respeito. Ele apenas sabia que o restaurante era muito poderoso e que pôde repelir Xiao Meng, que era um cultivador do sétimo nível. Contudo, ele não sabia da origem de sua força. Mas pelo que tudo indicava… poderia ser esse fantoche a origem?

Pretinho lentamente se aproximava, caminhando como um gato. Ao ver que Branquinha havia chegado para proteger Bu Fang, ele revirou os olhos e parou de se mover.

— Você matou meu cliente e arruinou meu prato… Imperdoável! — Bu Fang respirou profundamente. Seus olhos se focaram em Hun Qianyun e passaram uma certa frieza.

— Humpf! Que tom arrogante… Este velho aqui vai testar a força desse seu restaurante hoje! — Hun Qianyun sorriu com escarnio e deu um passo para trás. Quando ele balançou seu braço magricelo e ossudo, o simulacro dilacerador de alma de repente se moveu.

O simulacro levantou a mão e uma lança negra apareceu uma vez mais. Névoa negra circulava em torno da lança enquanto a energia caótica dentro dela ficava cada vez mais intensa.

Com um som assobiante, a lança foi atirada pelo simulacro em direção a Bu Fang. Era como se o ar estivesse sendo rasgado.

Os olhos mecânicos de Branquinha brilhavam avermelhados enquanto ela se movia para a frente de Bu Fang. Ela levantou sua mão mecânica gigante e deu um soco na direção da iminente lança.

Uma explosão poderosa soou e um vento forte instantaneamente foi criado pelo impacto. Todo o beco pareceu ter sido envolvido pela névoa negra. A névoa havia se dispersado e coberto todo o beco.

Os clientes que estavam dentro do restaurante de Bu Fang ficaram todos atônitos pelo barulho alto. Contudo, a coisa mais surpreendente era que a névoa negra não havia invadido o restaurante. Era como se houvesse uma membrana protetiva que isolava aquela névoa negra lá fora.

Hun Qianyun sorria zombeteiramente enquanto observava à distância. Mesmo um cultivador do sétimo nível não sairia ileso se tentasse receber o ataque do simulacro de frente, quanto mais um reles fantoche.

“Boom!”

Dentro da névoa negra, somente dois pontos de luz vermelha poderiam ser vistos. De repente, eles se tornaram lilás. Uma rajada de vento soprou e dispersou completamente a névoa negra.

Quando a névoa negra foi dispersada e Hun Qianyun viu o que havia ocorrido, as chamas fantasmagóricas em seus olhos palpitaram selvagemente.

O corpo de Branquinha reluzia um brilho metálico, e seus olhos mecânicos haviam ficado lilás. Seus braços estavam cruzados e não havia nenhum dano em seu corpo, o que indicava que ela havia bloqueado a lança do simulacro.

Bu Fang estava de pé atrás de Branquinha, com um semblante indiferente. Ele olhava inexpressivamente para Hun Qianyun com nenhum sinal de preocupação ou medo em seu rosto.

— Modo de combate ativado! — A voz de Branquinha ficou ainda mais fria. Seus olhos lilás pareciam estar transbordando com intenção assassina.

Com um zunido, Branquinha disparou como uma bala em direção a Hun Qianyun. Sua velocidade era quase impossível de ser detectada a olho nu. Uma sensação asfixiante de repente assaltou Hun Qianyun.

Hun Qianyun deu um “humpf” furiosamente e esticou sua mão ossuda. Pegando emprestado o poder do simulacro atrás dele, ele controlou a energia negra e a fez circular seu corpo ao mesmo tempo em que mandava um golpe de palma na direção de Branquinha.

Quando os dois ataques colidiram, uma intensa onda de choque se espalhou, fazendo rachaduras aparecerem nas paredes do beco, como se fossem desabar a qualquer momento.

A expressão no rosto de Hun Qianyun mudou de repente. Se eles continuassem a lutar com esse nível de poder, tanto os soldados patrulheiros da Cidade Imperial quanto os experts seriam alertados. Ele precisava terminar as coisas rapidamente!

— Se apressem e matem o proprietário! Eu vou deter o fantoche! — Hun Qianyun era uma pessoa vivida e sabia muito bem que matar o chefão primeiro era a melhor forma de deter os capangas. O fantoche estava obviamente tentando proteger Bu Fang. Assim que Bu Fang morresse, o fantoche perderia seu alvo de proteção e pararia de se mover.

Os seis Reis Bélicos atrás de Hun Qianyun rapidamente entenderam quais eram suas intenções.

O simulacro avançava passo a passo em direção a Bu Fang. Enquanto avançava, o beco ficava cada vez mais destruído.

Bu Fang indiferentemente assistia o simulacro se aproximar. Ele afagou a cabeça de Xiaoyi e mandou ela ir para dentro do restaurante. Com a proteção do restaurante, ela ficaria segura.

— Esse garoto não tem medo de morrer? Por que ele não foge? — um dos Reis Bélicos que controlavam a formação mágica disse em tom de surpresa.

— Provavelmente ele está tão assustado que suas pernas ficaram bambas e ele não consegue se mover. Afinal, a força desse simulacro aqui é monstruosa! — outro Rei Bélico disse, zombando.

— Por que o garoto não tá se mijando de medo ainda? Como pode um cultivador lixo do terceiro nível suportar a aura intimidadora de um Santo Bélico?

Bu Fang ignorou completamente as palavras de zombaria dos Reis Bélicos. A tão famigerada “aura intimidadora” de um Santo Bélico era completamente ineficaz nele. Graças à existência do Sistema, ele era completamente a prova de auras intimidadoras e, portanto, nem se preocupava com isso.

Pretinho se aproximou lentamente, caminhando como um gato, e, graciosa e refinadamente, parou entre Bu Fang e o iminente simulacro.

Quando Pretinho olhou para o simulacro, um traço de desdém apareceu em seus olhos.

— Xô, xô, xô… De onde esse cachorro veio?! Vaza daqui! — Um dos Reis Bélicos ficou sem palavras olhando para o cachorro que havia se sentado entre Bu Fang e eles. Ele ficou completamente estupefato e apressadamente tentou espantar o cachorro.

Eles não podiam sentir nem mesmo um traço de energia espiritual vindo do cachorro, sem falar que sua aparência era completamente normal, como um cachorro qualquer.

— Seu idiota… Você está falando com este cão-lorde aqui? — Pretinho levantou a cabeça altivamente e uma voz gentil e masculina cheia de escárnio soou.

Os seis Reis Bélicos ficaram atônitos… Suas mentes ficaram em desordem por um momento.

— Mas o quê! O cachorro… falou?!

— Seu idiota… Você acabou de mandar este cão-lorde aqui vazar? Você está cansado de viver? Você acha que pode se meter com este cão-lorde aqui só porque tem esse simulacro lixo aí? — Pretinho continuou e disse.

Esse cachorro preto inteligente é realmente arrogante! — Os seis Reis Bélicos imediatamente ficaram irritados. Um mero cachorro se atrevia a agir arrogantemente na frente deles. Era simplesmente imperdoável.

— Maldito cachorro! Se eu não te cozinhar hoje, trocarei meu sobrenome para a palavra “cachorro”! — Um Rei Bélico mal-humorado não pôde mais suportar sua raiva. Ele bradou furiosamente e imediatamente criou uma lança negra com o simulacro.

A lança foi mandada na direção de Pretinho, com um som assobiante.

— Você se atreve a chamar isso de lança? Isso tá mais pra uma agulha de fazer crochê… Não serve nem de palito de dente, — Pretinho disse enquanto revirava os olhos.

Quando a lança colidiu com a cabeça de Pretinho, ela imediatamente se quebrou em pedaços. Em seguida, esses pedaços se transformaram em energia negra, que logo se dispersou no ar.

Os corpos dos seis Reis Bélicos congelaram. O que havia acabado de acontecer? Eles estavam vendo coisas?

— O nome completo desse simulacro é ‘dilacerador de alma do Rei do Inferno’, não é? Mesmo não sendo aquele maldito velho do inferno em pessoa, este cão-lorde aqui ainda assim odeia essa coisa, já que leva o nome dele. E também, já que vocês atrapalharam o cochilo deste cão-lorde, é justo que todos vocês… morram, — Pretinho disse indiferentemente enquanto levantava a pata e apontava para o simulacro.

Surpreso, Bu Fang ergueu levemente as sobrancelhas. Do seu ponto de vista, assim que Pretinho estendeu a pata, essa pata instantaneamente se expandiu em uma pata gigante que cobria o céu.

Pretinho olhou para o simulacro por debaixo de sua pata gigante e deu um “humpf” desdenhosamente. Em seguida, sua pata “gentilmente” descendeu.

Kabum
Engenheiro Mecânico. Soteropolitano.

1 Comentário

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: O conteúdo deste site está protegido!