LAB – Capítulo 177

A vontade da Igreja

Na câmara secreta da Catedral de Hermes, a cadeira do papa ainda estava vazia. Entretanto, três arcebispos estavam sentados em uma linha. Como de costume, Mayne começou a conversa.

— Ouvi dizer que alguns conflitos estão sendo deflagrados no Reino de Inverno Eterno.

— O Exército do Julgamento que está de guarnição em Inverno Eterno está lidando com isso. Coburn, o Sumo Sacerdote é o comandante. — Tayfun respondeu.

— E o que exatamente está acontecendo?

— É tudo por causa da escória que foi introduzida na Igreja. — Heather sibilou — Depois que a Rainha foi decapitada, os nobres se uniram à Igreja em enxames e acabaram ocupando posições no alto escalão. Tudo isso foi causado pelo seu plano, Lorde Mayne. Os guardas da cidade fecharam os olhos quando os nobres saquearam a cidade, tudo em nome da caça às bruxas, provocando diversas pessoas e causando motins.

— Não era meu plano, Lady Heather. — Mayne disse com tristeza — Foi a vontade do Sumo Pontífice. Desta forma, nós vamos ser capazes de assumir todo o Reino no menor tempo possível, em vez de perder tempo contestando com os nobres. Aliás, devo dizer que este plano tem gerado um grande número de pessoas capazes, e elas podem nos oferecer grande ajuda. Quanto àqueles incapazes que não possuem direito algum à sucessão na aristocracia, sua linhagem será apagada em uma única geração.

— Bem, como o senhor evocou o nome do Sumo Pontífice, não tenho mais nada a declarar. — Heather deu de ombros — Mas, por favor, deixe-me lidar com os infratores que estão manchando nossa reputação.

Mayne virou para olhar para o arcebispo Tayfun, que ponderou e disse:

— Eu sugiro que em vez de puni-los agora, o melhor a se fazer é deter os infratores depois que essa agitação toda passar. Os nobres ainda precisam oficializar a união com a Igreja. Se nós aplicarmos uma punição aos nobres agora, poderemos criar pânico entre eles e atrasar os nossos planos.

— Não! — Heather gritou, batendo o punho na mesa — Regras são regras e não podem ser violadas. Qualquer saque feito em nome da Igreja não pode ser poupado. Eu sou a responsável pela lei e julgamento!

— Devemos pensar além de nós mesmos neste momento… — Tayfun disse.

— É exatamente o que quero dizer. — Heather interrompeu — Não se esqueça de como nós construímos a reputação de justiça no Reino de Inverno Eterno. Se não punirmos toda essa escória severamente agora, vamos perder nossa reputação e fiéis em Inverno Eterno. A fundação da Igreja é o povo, não os nobres. Se você discordar de mim, eu vou solicitar a instrução do Sumo Pontífice!

O Papa não tem tempo para este tipo de caso, e tão pouco a fundação da Igreja é o povo, mas está sob a égide da força e do poder de quem a construiu. — Mayne suspirou, estendendo a mão e sinalizando a Tayfun para se acalmar.

— Que tal deixar o Sumo Sacerdote Coburn levá-los para a Nova Cidade Sagrada para o julgamento?

— Não há necessidade. Eu mesma irei cuidar disso. — Heather disse — Eu já terminei meu trabalho aqui e vou estar de volta em dois ou três meses. Quanto ao local do julgamento, naturalmente, quanto mais participantes, melhor. Por isso, creio que a Cidade Real de Inverno Eterno deve ser o local mais apropriado.

— Você tem certeza? — Mayne franziu a testa — Agora que nós não temos nenhum comandante extra para acompanhar a senhorita, será bastante perigoso caso encontre uma Extraordinária pelo caminho.

— Podemos encontrar uma Extraordinária em qualquer lugar. — Heather disse com um tom de desaprovação — Uma equipe de guerreiros do Exército do Julgamento é o suficiente para mim.

— Se insiste. — Mayne queria mudar de assunto — Eu tenho más notícias. Algo inesperado aconteceu na batalha do Castelo do Dente Quebrado no Reino de Coração de Lobo. Perdemos mais de vinte homens do Exército da Punição Divina e mais de cem guerreiros do Exército do Julgamento. E o que é pior, nós ainda não tomamos o castelo.

— Mais de vinte homens do Exército da Punição Divina? — Tayfun disse, olhando para Mayne — Quem era o regente?

— Era Bell, e ela está morta.

— A regente morreu? Parece que eles encontraram algo muito forte. — Heather disse com interesse — O Lorde O’Brian deve estar muito irritado por ter perdido tantos homens em uma única batalha.

— Não podemos culpá-lo. O Castelo do Dente Quebrado está inserido em uma topografia única, bastante vantajosa para seus defensores. Eles construíram o portão entre as colinas com uma altura de cerca de dez metros. Eles destruíram a ponte de madeira em frente ao portão com antecedência e tiveram a ajuda de um alquimista que inventou algumas coisas exclusivas para eles. — Mayne explicou — Além disso, o relato diz que logo que o exército subiu a escada colocada contra a parede exterior, eles foram atingidos por chamas estranhas. Sólidos brancos estavam sendo atirados por canos postos no portão antes da fumaça subir e eles pegarem fogo. A chama foi capaz de aderir ao corpo humano, e por ser inextinguível, ela queimou os corpos de todos os guerreiros até virar cinzas. Atualmente, eles estão fazendo contatos com os fiéis na cidade para ver se conseguem entrar em conluio.

— Tenho certeza de que os fiéis na cidade devem ter sido assassinados. — Heather franziu os lábios — Devemos enviar mais homens para consumir o fogo se quisermos romper a muralha. Essa é a coisa certa a se fazer. Eu nunca soube que um alquimista poderia preparar seus itens em grande escala. Quanto mais homens enviarmos para consumir o fogo deles, menos eles terão.

— Esses homens que você disse são os guerreiros do Exército da Punição Divina! — Tayfun gritou com raiva, estremecendo sua barba — Você tem ideia do quão difícil é encarnar um guerreiro do Exército da Punição Divina? E mesmo após todos estes esforços, ainda não temos nem mil deles. O que nós teremos para resistir aos Meses dos Demônios se nós perdermos metade do nosso exército para unir o continente? E sem mencionar nos demônios logo após.

— Parem de lutar. — Mayne disse — Minha intenção em contar esta notícia não é provocar uma briga entre nós. Temos de admitir que, mais do que nunca, a Igreja precisa de mais guerreiros do Exército da Punição Divina. Agora que a Igreja tomou o Reino de Inverno Eterno, uma coisa que sempre fazíamos nas sombras, pode ser feita agora às claras e da maneira correta. Nós costumávamos entregar ‘sementes’ todos os anos, mas agora, eu estou solicitando mais entregas. Como a duração da primavera tornou-se irregular por causa dos Meses dos Demônios, a entrega das ‘sementes’ para a Cidade Sagrada tem que começar no verão. Devemos garantir a entrega a cada temporada. Assim, as cerimônias de encarnação irão aumentar para três vezes ao ano. Lorde Tayfun, você será o responsável por isso.

— Mas não existem tantos órfãos e bebês. — O arcebispo mais velho disse, tocando sua barba — Nem todas as pessoas vão abandonar seus filhos em prol da Igreja.

— O senhor precisa descobrir uma maneira de conseguir mais filhos. As raízes da Igreja em Inverno Eterno são as mais antigas e desenvolveu o maior número de fiéis. Se não pudermos obter uma melhor mão-de-obra nesta terra, o que será de nós nos outros três Reinos? Nunca se esqueça, o Exército do Julgamento e o Exército da Punição Divina são as únicas coisas que temos disponíveis para acabar com a resistência enquanto estivermos no caminho para a unificação do continente.

— Eu acho que nós temos as pessoas que precisamos. — Heather levantou seus lábios — Existem tantas crianças perdidas nas ruas quanto gatos e cachorros vira-latas. Além disso, ouvi dizer que existe uma Rua Proibida dos Ratos que recrutam as crianças e treinam elas como bandidos, contrabandistas ou bodes expiatórios. Os nobres podem oferecer abrigo aos Ratos antes de eliminarmos eles. Graças ao Lorde Mayne que trouxe os nobres para dentro da Igreja, ninguém vai abrigar esses Ratos agora. Se enviarmos o Exército do Julgamento para esmagar as gangues do submundo de uma vez por todas, eu tenho certeza que o senhor terá um monte de crianças. Enquanto isso, eliminar a escória irá nos ajudar a construir uma boa impressão na mente das pessoas, bem como intimidar os nobres. É uma boa iniciativa que vai matar três coelhos com uma cajadada só, os senhores não acham?

Mayne achou esta ideia excelente. Não importa o quão extrema Heather pudesse ser, ela era sempre a primeira a vir com soluções para os problemas, com exceção de algumas palavras que precisavam ser ignoradas deliberadamente.

— Faça como a Lady Heather sugeriu. Em todo caso, devemos tomar todo o Reino de Coração de Lobo antes do outono. Depois disso, além da guarnição do Exército do Julgamento que é necessário para preservar a ordem no Reino, os guerreiros deverão voltar para Hermes, a fim de defender a cidade durante os Meses dos Demônios. O inimigo será mais forte que da última vez.

Tayfun parecia relutante, mas finalmente concordou.

— Só não me culpe quando os nobres, cujos interesses foram lesados, ​​começarem a protestar contra nós. Além disso, assim que o Reino do Alvorecer notou o que estava acontecendo no país vizinho, as igrejas de muitas cidades tornaram-se alvos. Em algumas áreas, as igrejas foram até mesmo saqueadas e queimadas. Sugiro organizarmos para que os fiéis evacuem o mais rápido possível do Reino do Alvorecer para não perderem a vida neste conflito.

— Não, eles têm de resistir até o fim. — Mayne negou — Quanto mais fieis forem sacrificados, mais justificativa teremos para retaliar depois. Isto não será um desperdício, mas sim, a fagulha para um grande incêndio. Se nós evacuarmos nosso povo dos Reinos onde não temos muitos fiéis e nossa raiz não é profunda o suficiente, a Igreja lá se tornará cada vez mais fraca.

— Tudo bem, eu estou apenas identificando possíveis problemas. — Tayfun deu de ombros — O último é o Reino de Castelo Cinza. Humm, leia por si mesmo. — Ele puxou um pergaminho e jogou-o para Mayne.

Mayne abriu e leu o pergaminho. Era uma carta de Garcia Wimbledon, Rainha do Porto de Água Clara. Ele franziu a testa.

— Ela enforcou o Padre Decca?

— E jogou os fiéis para os peixes. A igreja foi demolida também. Acho que ela descobriu o efeito colateral das pílulas.[1]

Heather bateu as mãos e disse:

— Há quanto tempo eu venho dizendo que se alguém tomar as pílulas constantemente, ainda assim o efeito será cada vez menor até essa pessoa morrer de febre e fraqueza. Parece uma excelente arma para destruirmos o inimigo, mas assim que o efeito surge, o inimigo terá a oportunidade de compreender o planejamento da Igreja. E o que é pior, ouvi relatos anteriores de que o exército de Garcia não tomou a pílula. Ela deu as pílulas para os bárbaros do Extremo Sul.

— Menos de mil de seus homens tomaram as pílulas. Ela nos acusa por sua perda. — Mayne deixou o pergaminho na mesa — Que ridículo! Como ela poderia se tornar a Rainha do Porto de Água Clara sem o apoio da Igreja? Onde está Timothy Wimbledon? Por que ele não marchou sobre o Território Sul quando recebeu nossas pílulas?

— Atualmente, ele está envolvido na pilhagem da Região Norte. A razão que ele nos deu foi que ele tem que parar a rebelião na Região Norte, no caso de sua defesa se tornar instável. Suponho que isso signifique tomar as terras dos nobres do Norte antes de ir para a batalha final contra Garcia. — Tayfun respondeu — Eu não tenho certeza se o novo Rei irá marchar diretamente para a Região Oeste quando ele assumir a Região Norte.


[1] Caso você queira se lembrar desse episódio, você pode ler novamente no capítulo 136.

JZanin
Professor de Química, mestre em Ensino de Ciências, jogador de RPG sem tempo e Deodoro Aliguieri nos tempos vagos que não existem mais. ~Strong alone, stronger together!~

23 Comentários

  1. Conheci essa novel a pouquíssimo tempo, estou adorando
    Parabéns pela ótima tradução , muito obrigado, desejo a todos muito sucesso

    1. Sem spoilers Kuro. Não é justo mostrar o lanche que você está comendo para alguém que está com fome. 😉

  2. Então antes mesmo de enfrentar a igreja ele vai ter que lidar com os irmãos e primeiro o timothy, será? Cada vez mais curioso sobre o que eles fazem com as bruxas e se tem relação com o exército da punição divina

  3. Se os fiéis morrerem é bom pq justifica mais ainda a investida da igreja e além de tudo usam crianças em suas abominações. Imperdoável!!!

  4. Mano , a igreja pensa que o pessoal é burro. Acho que muita gente já descobriu esse planinho deles, até Roland sabe, e olha que ele não tá envolvido diretamente nessas batalhas territoriais.

  5. Eu, todo inocente, tentando copiar uma frase pra postar nos comentários ;v
    Irmã mais velha disse q ia matar o padre e fez isso msm kkkkk brabo irmã

  6. Sincerente eu to achando muito massante essas partes que a historia e contada pela visão da igreja, eu ando pulando ultimamente. É legal ver a historia pela visão do Roland, das bruxas ou do pessoal da vila mas essas partes da igreja são bem chatinhas :/

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: O conteúdo deste site está protegido!