LAB – Capítulo 205

Microscópio

Depois que as forças armadas de Timothy foram repelidas, Vila Fronteiriça ficou calma mais uma vez. Roland selecionou três pessoas do Ministério da Educação e adicionou outros dois professores para formar uma equipe. Então, ele enviou esta equipe juntamente com alguns dos livros de Soraya para Forte Cancioneiro. Não importa o resultado obtido, o que importava era que ele finalmente daria o primeiro passo para a integração do forte.

Petrov, embora não se sentisse no comando de uma batalha, teve um excelente desempenho na administração. Em apenas uma semana, dois mil homens foram recrutados e acompanhados por cavaleiros até Vila Fronteiriça. Se não fosse o segundo lote de dez altos-fornos que ele já havia posto em produção, Roland nunca decidiria, com uma firme resolução, pôr em prática a construção de uma estrada de cimento entre os dois locais. Mas agora, ele finalmente teve a oportunidade de gastar muito dinheiro de forma extravagante.

Roland a nomeou como “Estrada Principal do Rei”, e Karl, o chefe do Ministério da Construção, ficou totalmente responsável pela sua construção. A estrutura da estrada e as ruas da vila eram exatamente as mesmas: uma camada de cascalho assentada com cimento. Durante esta era, onde não havia veículos pesados, esse tipo de pavimento já era suficiente para toda a logística de transporte. Além disso, o sistema de drenagem também teve um ótimo desempenho. Conforme as circunstâncias, um pavimento inteiro de concreto ou mesmo asfalto poderia ser adicionado.

Para sempre ter material de construção suficiente, quatro máquinas de fresagem a vapor substituíram a força de trabalho necessária para esmagar as pedras, produzindo, diariamente, dezenas de toneladas de cascalho e material. Um dos problemas encontrados foi a capacidade de transporte, que ainda era muito baixa, o que impediu o aumento da produção. Todas estas pedras precisavam de centenas de pessoas para enviá-las por carruagens ao local de construção durante o dia. Para as futuras gerações, um único transportador de potes com escória seria o suficiente para completar todo o embarque.

Com exceção dos quatro fornos que mantiveram a queima dos tijolos de argila, o resto dos altos-fornos foi colocado na produção de pó de cimento. Depois de passar por repetidos testes de qualidade, além de garantir que a mina fornecesse pó de ferro suficiente, a produção de cimento de Vila Fronteiriça, seja sua qualidade ou quantidade, estavam em um novo patamar, muito melhor do que as produções passadas.

No entanto, o transporte de cascalho e pó de cimento também provocou um grande impacto negativo para a vila, dos quais o mais grave era o problema do pó de cimento. Até a tarde sempre existia um pouco de vento, de modo que uma densa nuvem de poeira podia ser vista pairando no céu, colorindo a rua em um amarelo claro. Embora a maioria das pessoas da vila não se importasse com essa situação, para Roland, não havia nada pior do que ter que fechar todas as portas e janelas durante o verão quente.

Portanto, as carruagens para o transporte de pó de cimento e cascalho foram equipadas com uma placa de cobertura o mais rápido possível, reduzindo a dispersão durante o transporte. Ao mesmo tempo, ele também usou isso como uma chance para promover a habilidade de Ramos. Em apenas alguns dias, o interior da vila já estava coberto de árvores, que forneciam sombras refrescantes. Estas não eram árvores comuns, mas sim árvores que produziam grandes sombras. A partir da magia de Ramos, dando simetria ao modo em que todas elas foram plantadas e crescidas, pareceu que a vila estava inteiramente coberta com o verde das plantas, se estendendo até onde os olhos pudessem enxergar. Com o apelo adicional de Roland, todas as pessoas na vila começaram a polvilhar um pouco de água sobre o pó residual, melhorando a situação rapidamente.

A distância direta entre Vila Fronteiriça e Forte Cancioneiro era de aproximadamente 70 quilômetros, mas considerando que a estrada deveria evitar as extensões da Cordilheira intransponível, o comprimento total da estrada seria em torno de 100 quilômetros, e a duração da obra estava prevista para um ano. Com estradas de excelente qualidade, alguns tipos modernos de veículos também poderiam ser úteis, como bicicletas e carros movidos a vapor.

Em sua visão para o futuro, o desenvolvimento da educação e a modernização da estrada eram passos necessários para integrar as duas cidades. Assim como as cidades das gerações posteriores realizariam a integração urbana energeticamente. Depois que o caminho entre os locais fosse totalmente aberto, Vila Fronteiriça e Forte Cancioneiro se fundiriam lentamente em uma grande cidade. E se Roland conseguisse integrar as colinas ao sul da vila, ele poderia, então, abrir um caminho ao longo das montanhas e, até mesmo, obter um porto marítimo de saída.

Claro, ser capaz de desenvolver tanta terra exigiria uma população ainda maior. E em resposta à possibilidade de futuras guerras, a cidade precisaria ser autossuficiente com sua produção de alimentos, além de proporcionar um número significativo de trabalhadores para a produção industrial. A partir de seus cálculos preliminares, Roland precisaria de cerca de cem mil habitantes, enquanto a maior cidade de Castelo Cinza, a Cidade Real, tinha apenas cerca de vinte a trinta mil pessoas.

Ao pensar nessa questão, Roland lembrou que o Norte e o Sul do Reino de Castelo Cinza haviam experimentado recentemente uma guerra.

Então, quando o inverno chegar, é provável que venha um grande número de refugiados para cá, necessitando de alimentos e roupas. — Roland pensou — Se oferecermos comida e um abrigo acolhedor, todos podem ser absorvidos em Vila Fronteiriça. Além disso, eu tenho que levar em consideração que também deve haver muitos refugiados dentro do Reino de Inverno Eterno e do Reino de Coração de Lobo. Por esse motivo, seria melhor escrever uma carta para Margaret e pedir ajuda para descobrir como a situação está dentro desses dois países.

Depois de terminar de escrever o programa de desenvolvimento recente, o Príncipe dobrou o papel e colocou na gaveta. Depois, ele esticou seu corpo tenso e decidiu ir ao quarto de Anna para dar uma olhada no quanto de progresso ela havia tido com a criação de uma lente.

Desde que ele aprendeu como Soraya evoluiu sua magia, ele tentou fazer um microscópio, o que permitiria que as bruxas observassem a estrutura das células. Se elas pudessem examinar o mundo microscópico incomum com seus próprios olhos, isso poderia levar mais bruxas a desenvolverem uma nova habilidade. Caso nada disso funcione, ao menos ele despertaria o interesse delas em aprender sobre isso.

Para a produção de microscópios, a criação da lente convexa responsável pela ampliação do objeto não era difícil, a dificuldade de fabricação residia no fato de que a distância focal era diferente para cada lente polida à mão, portanto, combinar a lente ocular com a lente objetiva era uma operação delicada, precisando ajustar a distância entre as duas lentes repetidamente.

Ele descreveu o princípio por trás da lente convexa apenas uma vez e, em seguida, deu a Anna alguns pedaços de cristais que tinham uma excelente qualidade, deixando-a cortar as lentes e medir sua distância focal. Agora, depois de três dias, o coração de Roland estava cheio de curiosidade para saber até que ponto Anna conseguiu chegar.

Quando chegou à porta do quarto de Anna, Rouxinol estava encostada na parede, dando um sorriso. Ela parecia estar dizendo que não iria segui-lo, e já que ela estava, gradualmente, diminuindo o tempo em que ficava na névoa, Roland não precisava adivinhar seu paradeiro o tempo todo. E sempre que ele e Anna queriam ficar sozinhos, ela sempre escolheria ficar em um local distante.

Ao abrir a porta, Roland viu Anna sentada à mesa, brincando com um tubo de metal.

— E então, como está indo? — Ele perguntou, dando um passo à frente.

Assim que as palavras saíram da sua boca, Roland ficou paralisado, chocado. Ali, na mesa, estavam vários instrumentos que se assemelhavam a um microscópio real, chegando muito perto dos esboços que ele mesmo desenhara para ela.

— Com os poucos produtos de teste que fiz de acordo com seus projetos, eu realmente pude ver um grande número de detalhes que geralmente são muito difíceis de descobrir. — Anna olhou para cima, deixando que sua franja deslizasse para baixo de um lado do rosto — Eu usei este equipamento para observar o papel, folhas e água parada, e descobri que se veem muito diferentes da aparência usual.

Desde a sua experiência durante a viagem no balão de ar quente, quando ambos estavam sozinhos, Anna já não usava nenhum honorífico, o que também fazia Roland se sentir muito mais relaxado.

— Como você fez isso? — Roland exclamou — O desenho era apenas um esboço grosseiro.

— Um esboço já foi suficiente. — Anna riu — Aqui, por exemplo, você pode ampliar objetos usando a lente ocular e a lente objetiva e fixando-as na distância correta. Depois de fixá-las em um tubo de ferro, o corpo principal do microscópio já está praticamente feito. Quando testei o efeito de ampliação da lente, descobri que a lente objetiva e o alvo de observação devem ser mantidos a uma certa distância para ver uma imagem nítida. O menor movimento da mão deixava a imagem desfocada. Como você pode ver no diagrama esquemático, o tubo é fixo e a base abaixo do alvo pode ser movida para cima e para baixo a fim de obter a melhor distância possível entre o objeto de observação e a lente objetiva. — Ela fez uma pausa — Já a parte de baixo do desenho está difícil de entender. Você sabe me dizer para que serve?

Roland olhou para o desenho de seu projeto e descobriu que este problema foi um erro seu. Era um espelho, que era usado para aumentar a quantidade de luz emitida sobre o objeto de observação, mas durante esta era, eles ainda não tinham inventado o espelho de mercúrio. Um aristocrata típico ainda usava um espelho de bronze ou um espelho de ferro para ver sua aparência. Existia uma moldura de vidro coberta com uma fina camada de prata dentro do Palácio Imperial, e este era o melhor tipo de espelho que se podia obter nessa era. Mesmo sem este espelho, enquanto a luz do sol fosse forte o suficiente, o microscópio ainda poderia ser usado.

Depois de explicar o espelho em detalhes, Roland não podia deixar de se surpreender com a compreensão de Anna. Mesmo ao confiar exclusivamente em um desenho aproximado de um esboço, ela criou um equipamento que chegava perto dos produtos acabados, algo que seria absolutamente impossível para ele ter feito.

Vendo Anna baixar a cabeça para examinar uma lente nova, e que ela estava ao seu lado expondo completamente seu pescoço, Roland não conseguiu se segurar e avançou para dar um beijo. Mas ela simplesmente colocou a mão em seu rosto e gentilmente o empurrou para trás.

— Mais tarde, Vossa Alteza Real, agora estou ocupada.

— Eh… tudo bem.

JZanin
Professor de Química, mestre em Ensino de Ciências, jogador de RPG sem tempo e Deodoro Aliguieri nos tempos vagos que não existem mais. ~Strong alone, stronger together!~

28 Comentários

  1. Tbm gostei da forma como vcs separaram as novels por nacionalidade foi uma ótima ideia, já era hora.🖒😁

  2. “Agora estou com dor de cabeça” kkkkkkkk

    Daqui a pouco Anna fica mais condimento que Roland!! Cê é louco

    Agradeço aos mestres JZanin e Kabum =D

  3. Cheguei nos atuais :'(
    Não vou para a gringa porque a tradução dos termos é excelente, o ótimo trabalho de tradução conseguiu me engajar, obrigado

  4. O melhor capítulo vai ser quando Roland revelar quem ele é de verdade kkk Nas duas últimas novels que li que chegaram na parte que o protagonista revela seu segredo, sempre as coisas ficam mais interessantes.

          1. Eu me refiro a quando eles descobrem que o weed escultor é o mesmo weed orc karichi e o mesmo weed do continent of magic. O weed que massacrava todo mundo no jogo antigo e era o melhor jogador. Engraçado é o motivo de weed manter esse segredo, só pra os jogadores antigos do continent of magica não virem pra se vingar dele porque ele matou eles no jogo antigo centenas de vezes sem nem pensar.

  5. “— Mais tarde, Vossa Alteza Real, agora estou ocupada.

    — Eh… tudo bem.”

    Kkkkkkk hoje não querido

    Já fiz isso com o ex, porque queria continuar lendo o livr e o bicho tava o tempo todo enchendo o saco 😂
    Foi um drama atrás do outro depois kkkkkk
    Se tivesse dito que tava com dor de cabeça, ele não teria me importunado tanto kkk
    Mas fala sério, dá licença, tô lendo pow kkkkkk

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: O conteúdo deste site está protegido!