LAB – Capítulo 247

Formatura

— Olha, é a Lady Pergaminho, ouvi dizer que ela é a Ministra de Educação. — O jovem, Piper, cutucou Jilly secretamente.

— Ministra… de Educação? — Jilly perguntou, intrigada — O que é isso?

Piper explicou para ela.

— Ela é quem está no comando de todos os professores. Seu professor favorito não é o Ferlin? E o professor que você mais odeia não é o Harben, que sempre fala alto? Então, todos eles estão sob a responsabilidade da Lady Pergaminho.

— E onde você aprendeu tudo isso? — Jilly piscou os olhos — Ah é, você ouviu isso daquele cara importante que você tava falando antes, não é?

— Mas é claro. — Piper sorriu com orgulho e depois disse — Além disso, vou te contar um segredo, não tem a nossa formatura que vai acontecer agorinha? Pois é, os funcionários da Prefeitura vão participar, mas não é só isso, o Lorde em pessoa vai vir aqui. Você sabe o quão maravilhoso é saber que Sua Alteza virá aqui pessoalmente?

— É mesmo? — Os olhos de Jilly brilharam de repente — Você acha que Sua Alteza vai falar com a gente?

— Hum… isso eu já não sei. — Piper coçou a cabeça — Eu acho que ele vai.

Afinal, ele ouviu isso de seu ídolo, Van’er, que agora poderia ser considerado uma pessoa incrível.

O Van’er é um cara incrível. — Piper pensou — Ele era um trabalhador comum, depois se tornou o capitão de um pequeno pelotão quando se juntou à milícia. Mas agora, ele é um oficial do Esquadrão de Artilharia do Primeiro Exército! O salário dele é de 25 peças de prata por mês e ele me disse que até mesmo apertou a mão de Sua Alteza!

Embora Van’er passasse a maior parte do tempo na área do batalhão, quando ele voltava para casa, seu ex-vizinho e fã de carteirinha, Piper, iria até a casa dele e importunaria Van’er para contar muitas histórias. Piper sempre conseguia obter algumas informações de Van’er antes de todo mundo. Por exemplo, foi Van’er quem disse a Piper que o Lorde iria participar da formatura. Há uma semana, o Primeiro Exército recebeu a ordem para proteger Sua Alteza e realizar alguns procedimentos na escola.

Logo depois da conversa entre Piper e Jilly, um grupo de soldados uniformizados e enérgicos entrou de cabeça erguida e peito estufado, marchando em direção à escola. Sua Alteza e seu Cavaleiro-chefe estavam no meio deles.

A multidão quase entrou em alvoroço.

Depois que a entrada do prédio da escola foi cercada pelos soldados, Roland entrou no salão, acenando para as várias fileiras de alunos.

— Bom dia, meu povo, como vocês estão? Eu sou Roland Wimbledon, Lorde de Vila Fronteiriça e responsável pela Região Oeste. Vim aqui parabenizar a todos vocês por terem passado nos exames e por serem os primeiros alunos a se graduarem na educação primária de Vila Fronteiriça.

A multidão ficou em silêncio. Contudo, o silêncio não era de indiferença às palavras de Roland, mas porque muitos deles estavam eufóricos e animados demais para dizer ou fazer qualquer coisa.

Jilly agarrou o braço de Piper e apertou com força, extremamente animada, enquanto sussurrava no ouvido dele:

— Sua Alteza está falando conosco!

Piper também estava animado, pois parecia que agora ele estava tão próximo de Sua Alteza quanto seu grande ídolo, Van’er.

— A razão pela qual vocês puderam se formar tão cedo é porque a maioria de vocês já eram alunos do professor Karl van Bate. Vocês têm estado na frente de muitos, desde o início, então não sejam arrogantes ou vaidosos, pois vocês ainda têm muito, muito o que aprender. — Roland continuou — Independente disso, hoje é um dia de celebração, pois vocês escolheram um caminho diferente das outras pessoas. Não importa qual trabalho vocês escolham, a recompensa será generosa. Parabéns por essa conquista.

— Vida longa… a Sua Alteza! — Alguém gritou, então todos eles exclamaram com entusiasmo — Vida longa à Sua Alteza! Eu também quero servir a Sua Alteza Real!

Esperando que os aplausos do público diminuíssem, Roland disse sorrindo:

— Obrigado. Agora entregarei o diploma de cada um, que serve como um certificado de honra para comprovar que vocês foram aprovados e terminaram a educação primária. — Ele abriu um livreto e chamou o primeiro nome — Piper.

Piper estremeceu quando ouviu Sua Alteza chamar seu nome. Olhando para o Príncipe, ele abriu a boca e não sabia o que dizer. O professor Ferlin Eltek acenou para ele e disse:

— Não tenha medo, apenas vá e fique na frente de Sua Alteza.

Piper andou em direção a Sua Alteza de forma rígida, quase esquecendo como se andava. Seu coração batia tão rápido que ele podia até mesmo ouvir o próprio batimento cardíaco. De repente, ele lembrou da saudação militar que Van’er sempre mencionava, que também fora inventada por Sua Alteza, e era muito mais simples do que a saudação dos cavaleiros. Piper não se lembrava exatamente como se fazia, mas ele reuniu coragem, esticou a mão e colocou-a na testa para saudar Sua Alteza.

Roland se divertiu vendo tudo isso. Ele balançou a cabeça e entregou o diploma a Piper, dizendo:

— Está quase certo, só precisa trazer a mão um pouco mais perto da sua orelha. Parabéns pela sua formatura.

— O-obrigado. — Piper pegou o diploma e retornou para as fileiras, quase em estado de transe. Ele só voltou a si quando Sua Alteza chamou o próximo nome.

— Deixa eu ver, deixa eu ver. O que está escrito? — Jilly virou a cabeça e perguntou curiosa.

— Por que a pressa? Você já vai ganhar o seu. — Ele murmurou enquanto tirava a tampa do diploma com as mãos trêmulas.

Havia um pedaço de pergaminho requintado dentro. No canto superior esquerdo, havia um desenho de seu próprio rosto. No meio, estava o emblema real do Reino de Castelo Cinza, que tinha várias linhas preenchidas com palavras abaixo dele na página. Se fosse meio ano atrás, Piper teria pedido ao professor Karl para lhe dizer qual era o significado dessas palavras. Mas agora, Piper havia dominado as habilidades básicas de leitura e escrita, então ele simplesmente leu para si mesmo.

“Colégio de Vila Fronteiriça, primeira turma: Piper

Diretora: Pergaminho.

Emitente: Lorde de Vila Fronteiriça, Roland Wimbledon.”

Depois que todos os diplomas foram entregues, Roland bateu palmas para chamar a atenção do público.

— De agora em diante, vocês estão qualificados para trabalhar em certos setores que as pessoas comuns não podem. Esses trabalhos têm um salário generoso, e o salário mínimo é de dez peças de prata. Vou deixar que a Lady Pergaminho apresente a vocês os tipos de trabalho disponíveis na Prefeitura. — Ele levantou a mão com o intuito de parar a comoção causada pelo seu discurso — Vocês não precisam decidir isso agora, se quiserem, vocês podem voltar para casa e conversar melhor com os seus familiares. Depois que decidirem, vocês podem ir à Prefeitura para se candidatar ao trabalho que vocês escolheram com seu Cartão de Identidade e seu diploma.

Depois disso, Pergaminho começou a apresentar os vários tipos de trabalho disponíveis. Aproveitando enquanto Pergaminho falava, Jilly virou a cabeça e perguntou a Piper:

— Você já tem alguma ideia? Eu quero trabalhar na fábrica de bicicletas, pois o salário é maior do que o do meu pai. Assim eu também vou poder ter uma bicicleta novinha.

— Sim, parece muito legal. — Piper respondeu sem se importar.

Recentemente, quatro placas enormes foram colocadas na praça de Vila Fronteiriça. Impresso nas placas estavam os retratos de Sua Alteza e vários oficiais. Essa montaria de ferro estranha ao lado deles provocou uma discussão acalorada entre os cidadãos. Além disso, o salário mensal da fábrica de bicicletas era de quinze peças de prata. A fábrica já estaria cheia de pessoas se não fosse por um requisito específico, o qual somente pessoas que completaram sua educação primária poderiam se inscrever.

Mas Piper queria trabalhar em outro lugar.

Após a cerimônia de formatura, Piper ficou com uma ideia maluca na cabeça. Ele queria subir à plataforma da praça e ser honrado por Sua Alteza como foi sua ex-colega de classe, Nana, na frente de milhares de pessoas.

De acordo com as palavras de Sua Alteza, tal honra só seria dada para quem contribuísse significativamente para Vila Fronteiriça. Ele nunca teria a chance de receber tal honra se trabalhasse na fábrica de bicicletas. Ao contrário de Machado de Ferro, ele não poderia ser um soldado e ir ao campo de batalha para lutar contra os inimigos. Ele também não tinha uma habilidade incrível como as bruxas. O único homem que ele poderia imitar era o Alquimista-chefe, Kyle Sichi.

Piper já tinha ouvido falar uma vez que se ele pudesse refinar um produto alquímico, ele iria imediatamente trazer imensa riqueza e prestígio para o território, e também conseguiria algo que era digno do título de um sábio. Pensando nisso, Piper se decidiu:

— Vou me candidatar para trabalhar no laboratório químico.

JZanin
Professor de Química, mestre em Ensino de Ciências, jogador de RPG sem tempo e Deodoro Aliguieri nos tempos vagos que não existem mais. ~Strong alone, stronger together!~

12 Comentários

  1. É sempre muito divertido vendo a vila se evoluindo na perspectiva dos habitantes, dessa vez a primeira formatura haha

    Muito obrigado mestres JZanin e Kabum!

  2. Esse capitulo foi muito leve e gostoso de ler, quando vi já tinha terminado.
    Obrigado pelo Capitulo!

  3. Que delícia de Capítulo 😍😍😍

    Muito obrigado pelo capítulo 🙇😁 Mestre JZanin 🙇😁

    Muito obrigado equipe 3Lobos 🙇😁

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: O conteúdo deste site está protegido!