LAB – Capítulo 283

Entrega dos balões de ar quente

A caravana de comerciantes, juntamente com a Câmara de Comércio de Margaret, chegou ao cais de Vila Fronteiriça no terceiro dia do outono, conforme combinado. Desta vez, a caravana trouxe todos os 10 navios, que já estavam devidamente ancorados no cais.

— Vossa Alteza, Príncipe Roland. Nos encontramos de novo. — Gamore, a comerciante da Câmara de Comércio da Baía Lua-crescente fez uma reverência e continuou — Ouvi dizer que a senhorita Margaret mencionou que o primeiro navio movido a vapor foi concluído?

— Sim, é verdade. — Roland sorriu — No entanto, será necessário um teste de três ou quatro dias para verificar a confiabilidade de todo o sistema, a fim de garantir a qualidade dos produtos.

— Estou ansioso por isso. — Marlan disse enquanto batia palmas — Como levará bastante tempo para descarregar todos os navios, poderemos esperar aqui sem problemas. Vossa Alteza, posso ver o navio durante os testes de qualidade?

— Claro. Como ele é um navio completamente novo, precisarei mostrar a vocês como operá-lo, afinal, é totalmente diferente de um veleiro. No entanto, isso é um assunto para amanhã. Vamos seguir os planos. — Roland fez um gesto dizendo para segui-lo — A coisa mais importante agora é relaxar o corpo cansado. Acredito que vocês ainda não tenham almoçado, certo? Preparei um banquete cheio de coisas deliciosas no salão do castelo.

— Sempre que nós chegamos aqui tem um banquete delicioso nos esperando. — Margaret riu — Realmente, estou com muita fome agora, porque os biscoitos de trigo e a carne seca estavam tão duros quanto pedra e difíceis de engolir.

Não havia nenhuma técnica confiável de preservação de alimentos nesta época, então a maior parte da comida para viagens longas era dura e seca, o que lembrava Roland das conservas. A fabricação de uma variedade de alimentos enlatados deliciosos e convenientes seria definitivamente a melhor opção para os comerciantes marítimos e de viagens de longa distância após a conclusão do desenvolvimento da indústria de bens de consumo.

Quando o banquete acabou, Hogg deu um tapinha na barriga com um sorriso de satisfação, dizendo:

— Tomei tanta sopa de cogumelos que praticamente não conseguia nem falar. Eu também pude saborear frutos do mar, frango assado e osso de porco ao mesmo tempo. Seu chef do palácio é soberbamente hábil.

— Eu gostei mais da sobremesa após a refeição que era chamada de… sorvete, certo? — Margaret disse — Acho que é feito de leite e mel antes de ser congelado em cristais de gelo com salitre.

— Um pouco de manteiga e clara de ovo também foram adicionadas para deixá-lo mais macio. — Roland acrescentou — E quanto de salitre vocês trouxeram dessa vez?

— Infelizmente, ainda só conseguimos trazer um barco, Alteza. — A comerciante disse, balançando a cabeça — Os alquimistas ainda estão comprando salitre, e o Primeiro-Ministro até enviou a equipe de patrulha para vasculhar nossa mina. Mesmo que carreguem o título de sábios, eles não são diferentes dos ladrões e ratos. Até mesmo esse único barco de salitre nós tivemos que trazer da Cidade Carmesim.

— Neste caso, a maioria das mercadorias entregues este mês é de pedra de lavar?

— Sim, isso mesmo. — Hogg bebeu o licor branco em seu copo e encheu-o de novo — Trouxemos muitas pedras de lavar, no entanto acho que isso não é um problema, já que eu lembro de coração que o senhor pessoalmente disse para pegar o máximo possível da última vez. Também há lingotes de ferro da melhor qualidade e lingotes de chumbo. Recentemente, exceto pelo senhor, poucas pessoas estão comprando essas coisas. — Ele suspirou e continuou — E o comércio dos produtos extraídos das minas está piorando.

Deve ser o impacto da guerra civil. — Roland pensou — O poder de compra está gradualmente diminuindo em todo lugar. Se durar mais dois ou três anos, isso basicamente levará ao aumento dos preços dos alimentos e aumentará o número de pessoas que padecerão da fome.

— Ah sim, o que aconteceu com a Região Oeste recentemente? — Margaret perguntou de repente.

— Como assim? — Roland perguntou.

— Durante nosso caminho até aqui, pelo rio, a frota se deparou com um monte de… bem… — Ela parou por um momento como se estivesse pensando em escolher as palavras corretas — Muitos cadáveres estavam flutuando em ambos os lados do rio. Havia algumas tábuas e cordas quebradas na água além dos corpos, lembrando um naufrágio de um barco.  No entanto, não há recifes no Rio Vermelho, então pensei…

— Humm, eles são a frota de Timothy que veio para atacar a Região Oeste. — Roland fingiu estar com raiva e simplesmente narrou a guerra há uma semana — Eles receberam a punição que mereciam.

A fim de evitar o entupimento das vias fluviais e de uma possível epidemia, Roland havia solicitado a Anna e Lily para limpar o campo de batalha, sendo que Anna era responsável pela queima dos navios danificados e Lily era responsável pela purificação do rio. Os cadáveres que Margaret viu eram provavelmente os corpos que foram levados pelo rio antes do fim da batalha.

— Entendi. — A comerciante sorriu e disse — Parece que Timothy perdeu de ambos os lados.

— De ambos os lados?

— Sim, pois também há notícias de Garcia e do Porto de Água Clara. A última notícia que ouvi foi que os homens que pilharam a Região Leste eram homens de Garcia. Depois de saquear tudo do Condado de Ventomar e Valência, a Frota das Velas Negras foi mais ao norte ao longo da costa em vez de retornar ao porto, e ninguém sabe exatamente para onde Garcia foi.

— Norte… — Roland disse, pensativo — Será que ela deixou o Reino de Castelo Cinza?

— Tudo indica que sim. Os homens de Timothy voltaram de mãos vazias do Porto de Água Clara, já que a cidade é praticamente uma cidade fantasma agora. — Margaret disse — Ele trouxe muitos ratos de lá e isso já não é mais segredo para ninguém, pois todos nas ruas e no Submundo sabem sobre isso. Bem, de qualquer forma, ele pode atacar a Região Oeste com mais frequência agora, já que o senhor é o único dos irmãos que sobrou.

— O senhor sempre é e será bem-vindo à ilha Baía Lua-crescente se estiver pensando em deixar o Reino de Castelo Cinza, Vossa Alteza. — Marlan disse.

— Isso é verdade. — Gamore deu um tapinha no peito e disse — A ilha é suficiente para acomodar dez Vilas Fronteiriças e estamos dispostos a oferecer ao senhor e ao seu povo de graça.

No entanto, terei que desistir da tecnologia do motor a vapor e do navio a vapor, certo? — Roland fechou os olhos e pensou. Tilly Wimbledon seria sua primeira escolha se o Reino de Castelo Cinza estivesse desmoronando.

No entanto, Roland estava simplesmente sorrindo e disse:

— Sim, vou pensar nisso se esse dia realmente chegar. Ah sim. — Ele olhou para Margaret e disse — Já construímos dois balões para observação que você pediu na última vez.

— Tão rápido? — Margaret disse surpresa — E o senhor poderia me levar até eles para eu dar uma olhada, por favor?

— Claro, venham todos comigo. — Roland se levantou e disse.

Havia um balão de hidrogênio totalmente inflado no quintal do castelo. O balão estava em forma de uma gota d’água e era largo na parte superior e estreito na parte inferior, enquanto o diâmetro superior era de cinco metros. Ele foi feito de acordo com o tamanho do alvo de teste e poderia voar com um homem adulto no cesto. Tanto o balão quanto as cordas estavam pintados com a camuflagem parecida com o céu e minimizavam a escala de reconhecimento ao mínimo. Então, se a pessoa que estivesse lá em cima também usasse roupas camufladas, a eficácia seria muito maior.

— Parece diferente do balão que subimos da última vez? — Margaret olhou atentamente para o novo produto.

— Sim, porque este pode ser usado sem uma bruxa. — Roland limpou a garganta e começou a introduzir o método de usar o balão de detecção — Há uma válvula móvel no fim do saco do balão que é usada para inflar e desinflar, ela permite que você regule a quantidade de gás que entra e que sai. O gás utilizado é o gás alquímico, que está ali dentro, ele faz com que o balão voe. Para encher o balão é bastante simples, basta conectar esta mangueira no cilindro de gás e abrir estas duas válvulas que estão em ambas as extremidades da mangueira. — Depois disso, ele demonstrou o processo de inflar e desinflar na frente de todos.

— Quantos cilindros de gás são necessários para encher um balão desses? — Margaret rapidamente perguntou o ponto principal.

— Cinco ou seis. — Esta pergunta deixou Roland um pouco embaraçado — Não mais que sete.

A principal razão para essa grande quantidade era que ainda era difícil controlar a concentração de ácido sulfúrico diluído para gerar hidrogênio no tanque e seria um desperdício de mão de obra valiosa do laboratório purificar o ácido sulfúrico destilado a 98% antes de diluí-lo.

— O gás alquímico é muito caro?

— Sim. É difícil de manter e muito perigoso de fabricar… quero dizer, se alguém for descuidado pode causar acidentes — Roland tossiu duas vezes — Assim, cada um dos tanques só pode ser armazenado por um ano e não pode sofrer nenhum golpe ou batida, tampouco pode ser desmontado ou queimado. Caso alguém faça isso, as consequências serão catastróficas. — Ele fez uma pausa e continuou — O preço é um pouco caro também. No entanto, não se preocupe, pois o primeiro estoque de cilindros será fornecido gratuitamente por Vila Fronteiriça em sua primeira compra do balão de observação. Você também receberá uma roupa adicional de reconhecimento com uma camuflagem igual o céu.

JZanin
Professor de Química, mestre em Ensino de Ciências, jogador de RPG sem tempo e Deodoro Aliguieri nos tempos vagos que não existem mais. ~Strong alone, stronger together!~

8 Comentários

  1. Já posso vislumbrar dezenas de balões camuflados flutuando em cidades inimigas e as bombardeando! Haha

  2. Nossa,nossa,nossa!imagina hum bombardeio desse na cidade do Timóteo,caraca.
    Como ja dizia um sabio,a arte é a explosão!

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: O conteúdo deste site está protegido!