LAB – Capítulo 307

Morte que vem do céu

O balão de ar quente estava voando a mais de 2.000 m acima do solo. Raio mediu a altitude ao voar perpendicularmente da terra até o balão.

O céu estava repleto de nuvens brancas que pareciam estar tão perto, que Raio quase sentiu que estavam ao seu alcance. Se ela realmente quisesse tocá-las, no entanto, ela teria que voar por mais algumas centenas de metros.

Todo o balão de ar quente estava pintado de branco e azul, perfeitamente camuflado com o céu e praticamente impossível de se distinguir à distância. Mesmo Raio e o “Vento Leste nº 1” estavam camuflados. Como Sua Alteza lhes dissera que o ataque devia ser rápido e inesperado, o Primeiro Exército aterrissou antes que o navio chegasse ao cais da Cidade da Prata e foram andando até o local previamente estabelecido, no sopé na parte de trás da cordilheira.

Graças ao monitoramento de Sylvie, o exército conseguiu chegar ao acampamento sem ser notado. Depois que as barracas foram armadas, o Olho Celeste subiu lentamente, estando pronto para a missão do dia seguinte.

Eles levaram uma semana para chegar até seu destino, e agora era exatamente o começo do primeiro mês de outono.

A figura branca na frente do balão era Maggie. Como era difícil observar a paisagem afora de dentro do cesto, Maggie decidiu voar na frente do balão, assumindo a orientação e o trabalho de reconhecimento. Depois de se transformar em um açor, uma ave de rapina com penas de cauda branca, Maggie era capaz de captar rapidamente várias estradas ligando cidades e vilas, bem como carruagens indo para lá e para cá. Parecia que os olhos do açor funcionavam melhor que uma luneta para aferição.

Raio ficou feliz em saber que Maggie, pelo menos, não poderia ajudar a ajustar a queda após o lançamento da bomba, pois ela não teria mais nada para fazer nesta missão.

— Você está cansada? — Anna perguntou enquanto se inclinava contra o parapeito do cesto — Entre aqui para descansar um pouco. Não há demônios lá fora para se preocupar.

A garotinha balançou a cabeça, negando, e respondeu:

— Eu posso voar a esta velocidade por um dia inteiro.

— Você está nervosa? — Wendy também se juntou à conversa.

— Claro que não! — Raio fez um beicinho — Eu pratiquei muitas vezes. Além disso, o palácio é enorme. Não há como errar o alvo.

— Mesmo? — Wendy sorriu — Em qualquer caso, não se esforce tanto. Sua Alteza disse que a segurança é uma prioridade. Além disso… você não precisa se preocupar muito com o que aconteceu durante a investigação da vila dos demônios. Não foi sua culpa.

— Bem, eu…

Wendy, com sua voz gentil, continuou:

— Todo mundo percebeu que você esteve frustrada nesses últimos dias. Você não foi covarde naquela hora, simplesmente não estava acostumada com combates. Se eu estivesse em seu lugar, não acho que conseguiria fazer melhor.

— Wendy está certa. A maioria das bruxas não possui as habilidades de combate que Rouxinol tem. — Anna disse, confortando Raio — Entre aqui e descanse. Você precisará de muito poder mágico para ajustar o ponto de pouso da bomba.

Após ser persuadida, Raio soltou um suspiro imperceptível e voou para o cesto, com a cabeça baixa. Antes de aterrissar completamente, Wendy abraçou e pressionou a menina firmemente contra seu peito.

— Ninguém vai culpar você, então você não precisa se culpar, entendeu?

— Sim…

Depois de voar durante toda a manhã, Maggie retornou ao Olho Celeste enquanto batia as asas e contava para as três bruxas no cesto:

— A Cidade Real de Castelo Cinza está bem à frente. Estamos quase lá, xuuu.

Raio voou para fora do cesto e olhou com a luneta. Como o Príncipe Roland havia dito, a magnífica muralha da capital do reino, que serpenteava como um fio fino e azulado ao longo de toda a cidade, podia ser facilmente detectada de cima. No meio da grande área acinzentada, destacava-se um ponto branco do tamanho de um prego.

Com base no plano original, antes de lançar o Vento Leste nº 1, elas deveriam soltar centenas de panfletos pela cidade. Depois de vários testes, no entanto, eles descobriram que era impossível fazer com que os panfletos pousassem em seu local designado, mesmo se eles estivessem com um peso amarrado. Se elas diminuíssem muito a altura, seriam facilmente vistas pelas pessoas no chão. Afinal, o Olho Celeste não era um balão minúsculo. As pessoas olhariam naturalmente para cima ao ver diversos papéis caindo do céu.

Por causa disso, Sua Alteza, ao final, pediu a Theo para espalhar a mensagem, enquanto as bruxas eram apenas responsáveis ​​por bombardear o palácio no céu.

Wendy manipulou as correntes de ar, fazendo com que o cesto pairasse sobre a Cidade Real de Castelo Cinza.

— Você está pronta?

Raio deu um aceno de aprovação e disse:

— Abra a válvula.

Com um tilintar, a pesada bomba saiu do cesto e mergulhou rapidamente em direção ao chão. Quando aquele tremendo peso foi descarregado abruptamente, o balão de ar quente também subiu vigorosamente.

Raio estava muito familiarizada com os passos que deveria tomar a seguir.

Quando o paraquedas na parte traseira do Vento Leste nº 1 se abriu lentamente, Raio logo alcançou a bomba e começou a ajustar sua trajetória pouco a pouco.

Para as bruxas da Associação Cooperativa das Bruxas, a Cidade Real de Castelo Cinza era um lugar familiar. Durante o tempo em que viajaram para as Terras Selvagens à procura da Montanha Sagrada, elas ficaram escondidas na periferia da cidade por alguns meses, com o propósito de conseguir mais alimentos e possíveis bruxas. Soraya e Eco se juntaram à Associação durante esse período. Apesar de não ter experimentado pessoalmente, Raio tinha ouvido que, na capital, as bruxas eram ainda mais odiadas e menos toleradas do que em outras cidades do reino. As bruxas eram executadas quase todos os meses na praça da periferia. Portanto, a permanência delas na Cidade Real de Castelo Cinza fora a mais curta entre todas as outras, pois permanecer mais um dia significaria sofrer mais com a perda de suas irmãs.

Mesmo com essa aparente beleza, Raio não gostava da capital. Se ela pudesse lançar essa bomba bem acima da cabeça de Timothy e acabar com seu reinado, ela ficaria muito feliz. Ela acreditava que, se Roland fosse o governante do Reino de Castelo Cinza, não haveria tragédias como as que aconteceu e estão acontecendo.

Por isso, no momento, ela só tinha a oportunidade de corrigir esse erro.

Os ventos assobiavam em seus ouvidos. Como Raio estava se aproximando da terra, a paisagem abaixo começou a ficar mais clara. Mais detalhes do palácio no centro da cidade apareceram em sua visão.

Comparado com as residências pequenas onde viviam os camponeses, o palácio era muito, mas muito maior. Sua arquitetura principal consistia de um templo com uma cúpula, um enorme salão, provavelmente para banquetes e quartos, e um castelo do tipo torre. Havia também numerosos edifícios complementares, como celeiros, quartéis e estábulos. Em vista do fato de que o castelo estava fortificado e de que a estrutura do telhado era um pouco complexa, Roland escolheu o templo como o alvo de bombardeio porque era mais fácil de ativar o detonador de impacto ali.

Como a altura estava diminuindo cada vez mais, já era hora de desconectar o paraquedas. Raio puxou o mecanismo de soltura para deixar o paraquedas se separar da bomba e, ao mesmo tempo, voou para cima o mais rápido que pôde.

Embora ela lembrasse que Sua Alteza lhe dissera repetidamente para voar alto o suficiente, a fim de manter-se segura antes que a bomba explodisse, e não olhasse abaixo para ver a explosão, a garotinha ainda abaixou a cabeça, pois estava morrendo de curiosidade.

Um clarão ofuscante iluminou seu rosto e logo uma bola de fogo começou a crescer.

O clarão branco imediatamente se transformou em uma cor vermelho-alaranjada brilhante e foi então engolida pela fumaça ao redor e pelas cinzas que surgiram. A explosão levou apenas alguns segundos. Depois disso, Raio ouviu uma explosão ensurdecedora que quase a fez cair.

Ela já tinha visto um verdadeiro campo de batalha cheio de bombardeios antes, mas ficou totalmente chocada com o poder monstruoso do Vento Leste nº 1. O barulho produzido pela bomba foi 10 vezes maior do que todos os sons produzidos por aquelas armas aterrorizantes que lançavam bolas de ferro.

Nuvens de fumaça que saíam das janelas envolviam os pilares em volta do templo, permeando o jardim e o corredor lateral do palácio. Várias rachaduras apareceram ao redor da cúpula onde a bomba colidiu.

A atenção de Raio foi atraída pela explosão, então ela olhou para o templo. Em um piscar de olhos, rachaduras negras já estavam por toda a cúpula como se alguém tivesse deixado gotas de tinta cair. Momentos depois, a cúpula finalmente não conseguiu se sustentar e desabou, levantando uma nuvem ainda mais espessa de fumaça e estilhaços.

O templo do palácio desmoronou sob o violento ataque do Vento Leste nº 1.

JZanin
Professor de Química, mestre em Ensino de Ciências, jogador de RPG sem tempo e Deodoro Aliguieri nos tempos vagos que não existem mais. ~Strong alone, stronger together!~

11 Comentários

  1. Para dançar isso aqui é Bomba!
    Para balançar isso aqui é Bomba!
    E a mulherada se joga Bomba!
    E os marmanjos dançando é Bomba!
    Tudo o que a rádio já toca é Bomba!
    E na boate já rola Bomba!
    E a galera já dança Bomba!

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: O conteúdo deste site está protegido!