LAB – Capítulo 420

A resposta da Lady

Naquela noite, Roland realizou um magnífico banquete no castelo do Lorde.

Além de resgatarem Speer Passi, as bruxas também capturaram um Sacerdote de Hermes. Logo, tecnicamente, este foi o primeiro ataque não premeditado da União das Bruxas contra a Igreja.

Quando as cinco bruxas que participaram da batalha subiram em uma plataforma improvisada, o salão explodiu em aplausos, e até mesmo Roland, que raramente bebia, bebeu em um gole só dois copos de licor branco gelado de Evelyn.

Embora fosse apenas um pequeno triunfo, os Meses dos Demônios eram longos e estressantes, e ele queria aproveitar esta oportunidade para ajudar todos a relaxar.

Quando Roland tropeçou em seu escritório na manhã seguinte com uma forte dor de cabeça, Rouxinol já estava esperando por ele, sentada com as pernas cruzadas em cima sua mesa.

— Você não precisa dormir um pouco mais? — Roland perguntou com um sorriso.

Desde que ele concordou em deixá-la atacar a delegação de emissários, ele estava preocupado com Rouxinol. Mesmo que ele soubesse que ela estava em um lugar aberto e pudesse entrar em sua névoa para permanecer invencível, ele ainda se preocupava com acidentes. Afinal, isso não era uma prática diária, mas uma verdadeira batalha de vida e morte. Agora vendo-a enérgica e cheia de vitalidade, Roland se sentiu muito melhor.

Rouxinol engoliu o peixe seco e respondeu:

— Claro que não. Estou em ótima forma agora.

Assim que Roland sentou em sua cadeira, ela pulou da mesa, caminhou até o encosto da cadeira e o abraçou:

— Um dia de descanso a mais é mais um dia sem ver você.

O Príncipe ficou ligeiramente assustado.

— Eu realmente queria fazer isso ontem no jardim do castelo… mas agora também não é um momento tão ruim. — Rouxinol sussurrou em seu ouvido.

Ela não soltou Roland até ouvir passos do lado de fora da porta, enquanto entrava em sua névoa.

— Vossa Alteza. — Um guarda gritou — A Lady de Serra do Dragão Caído, Marquesa Passi, está aqui para ver o senhor.

— Mande-a entrar. — Roland limpou a garganta e ajustou sua postura.

Speer Passi entrou no escritório, fez uma reverência e sentou-se em frente à sua mesa.

— Eu considerei completamente sua proposta.

— E então? — Roland serviu uma xícara de chá para ela.

Enquanto Rouxinol, Cinzas e as outras lutavam contra a Igreja, Roland também estava ocupado levando a Marquesa em um passeio pela vila e negociando com ela. Roland contou brevemente sobre a crise que o Reino enfrentava, as origens da Igreja e as ameaças dos demônios, assim como seus planos futuros.

Quando Speer ouviu sobre as origens da Igreja e suas razões para caçar bruxas, ficou tão chocada que seus olhos se arregalaram. Se não fosse pelos testemunhos de Tilly e Agatha, ela nunca teria acreditado que as bruxas haviam governado as Terras Selvagens. Após ouvir tudo isso, a atitude de Speer mudou consideravelmente.

— Revogação do poder feudal, universalização das leis e instituição administrativa, proibição da herança e venda de títulos… Eu posso aceitar esses pedidos, mas… — Speer fez uma pausa e continuou — Eu só estou curiosa. Você realmente pretende espalhar isso para todos os territórios?

— Sim. Se não fizermos isso, o Reino de Castelo Cinza não será mais do que areia ao vento. — Roland disse, assentindo — Antes que nossos inimigos finais cheguem, precisamos reunir o máximo de poder possível.

— Seu plano ofenderá toda a aristocracia. — Speer disse lentamente — Especialmente a parte que proíbe a herança de títulos. Se não me engano, Lorde de um território também é um título. Fazer isso confirmará sua reputação de “rei rebelde”.

— É por isso que não espero que recuem voluntariamente. — Roland respondeu, batendo na mesa — Antes da fatídica Batalha da Vontade Divina, o descontentamento da aristocracia não é minha prioridade. Eu não tenho que matar todos eles também. Enquanto essas pessoas aceitarem meus novos termos, poderão até manter seus territórios, mas não seu poder feudal. Acredito que tomarão a decisão certa.

A centralização da autoridade só era eficaz quando todo o poder fosse ocupado por poucas pessoas, de modo que, se as autoridades locais tivessem muito poder, ameaçariam essa centralização e até mesmo sua posição como governante. Ao contrário de um ano atrás, a vila agora tinha a capacidade de passar por uma revolução. Depois que este passo fosse completado, ele seria o único governante do Reino de Castelo Cinza em um sentido real.

— Você parece ter se decidido. — Speer suspirou — Se eu não os aceitar, seu exército provavelmente irá derrubar minha decisão de qualquer maneira.

— Eu preciso desesperadamente de mão de obra para o meu plano. —  Roland disse — Especialmente alguém com experiência em governar uma cidade. Como eu havia dito, você não perderá seu território, e poderá revelar sua identidade como uma bruxa de cabeça erguida para o seu povo sem medo da Igreja.

A Marquesa ficou em silêncio por um tempo.

— Mas tenho também um pedido.

— Por favor.

— Depois que você recuperar Serra do Dragão Caído para mim, eu não quero que nada mude. — Speer disse sem rodeios — Eu só poderei apoiá-lo totalmente quando Timothy não for mais o Rei.

Que resposta inteligente… — Roland pensou — Ela evitou recusar a proposta e deu-se algum tempo para mudar de ideia. Basicamente, o que ela quis dizer é que, para ganhar seu apoio, preciso provar que meu plano de unificar o Reino de Castelo Cinza não é apenas uma conversa fiada e que sou realmente capaz de fazê-lo.

— Combinado.

Roland não perdeu seu tempo tentando imaginar as maquinações da Marquesa. Se o ataque dele na primavera corresse bem, seria mais fácil derrubar Timothy do que resgatar Serra do Dragão Caído.

— Oh, a propósito, Vossa Alteza. — Speer hesitou — As bruxas estão assistindo às aulas hoje à noite, e eu estou pensando se eu poderia me juntar a elas…

Roland ficou um pouco surpreso.

— Bem, esses cursos são básicos. Você provavelmente não vai aprender nada de novo.

— Estou intrigada com seus métodos de cálculo. — Speer disse balançando a cabeça — Eu nunca vi nada parecido antes.

Será que ela está falando sobre a tabuada ou equações algébricas? — Roland ponderou e respondeu:

— Claro, contanto que você esteja disposta a se juntar à União das Bruxas.

Depois do almoço, Machado de Ferro trouxe boas notícias.

— Ele está disposto a conversar? — Roland ficou ligeiramente surpreso — Assim, tão rápido?

De acordo com Rouxinol, o Sacerdote cativo era bastante teimoso.

— Nem todo mundo tem vontade de aço, Vossa Alteza. — Machado de Ferro respondeu seriamente — A Nação da Areia tem alguns métodos de interrogatório únicos que mal prejudicam o corpo, mas destroem a mente, até fazendo algumas pessoas verem a morte como um alívio. Ele já demorou mais do que a maioria das pessoas.

É mesmo. — Roland pensou — Espiões profissionais possuem uma força de vontade extraordinária, além de serem treinados para não ceder em qualquer interrogatório, mas ninguém nesta época recebeu esse tipo de treinamento.

— Leve-me até onde ele está. — Roland disse — Eu tenho algumas perguntas para ele.

JZanin
Professor de Química, mestre em Ensino de Ciências, jogador de RPG sem tempo e Deodoro Aliguieri nos tempos vagos que não existem mais. ~Strong alone, stronger together!~

7 Comentários

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: O conteúdo deste site está protegido!