LAB – Capítulo 425

O uso da energia

Na tarde do quinto dia, o motor elétrico parou de funcionar.

Em outras palavras, um único Amanhecer nº 1 poderia fornecer energia para um motor elétrico de grande escala e trabalhar por cinco dias consecutivos. Se um motor elétrico não funcionasse continuamente, seu tempo de trabalho poderia ser estendido. Ao acabar o efeito magnético do bastão de cobre, Lunna poderia recarregá-lo com poder mágico, que era algo de baixíssimo custo, reciclável e livre de poluição.

Contudo, sua falha também era muito óbvia. A recarga esgotaria todos os poderes mágicos de Anna, Lunna e Speer. Então, se as três produzissem um Amanhecer nº 1 por dia, ele só poderia sustentar cinco motores elétricos, caso fosse utilizado em um fluxo contínuo de trabalho. No momento, Anna era insubstituível para a usinagem de precisão e a fundição de aço na pequena vila. Roland havia tentado ao máximo distribuir a maior parte do trabalho manufatureiro para cidadãos comuns, mas sem as máquinas-ferramentas produzidas e mantidas por Anna e seu suprimento de materiais, a produção de armas de fogo e munições poderia parar instantaneamente.

Além disso, Anna também era essencial para a produção dos Canhões Cancioneiros de 152 mm, as novas armas de fogo e outras novas ideias de Roland. Então ele não iria querer que Anna sobrecarregasse seu poder mágico carregando baterias.

Roland recostou-se na poltrona e suspirou profundamente.

Havia duas soluções para esse problema. Primeiro, aumentando a duração de Amanhecer nº 1. Para esse fim, eles precisavam de mais recursos ou mais bruxas para fornecer mais poder mágico. Infelizmente, a habilidade da Marquesa era forte o suficiente para transferir o poder mágico de Anna, mas o processo quase a esgotou, então ela não conseguiu transferir mais poder mágico para Lunna. Com sorte, Speer poderia se acostumar com isso gradualmente, afinal, ela poderia não ter tempo para estudar como melhorar suas habilidades enquanto era uma Lady.

Em segundo lugar, substituindo outras bruxas por Anna. Em comparação com Anna, Soraya e Agatha, que geralmente estavam ocupadas com o trabalho, a maioria das outras bruxas não precisava esgotar seus poderes mágicos durante o dia. Então, se o resto de seus poderes mágicos pudesse ser usado para produzir cilindro de núcleo magnético variável, parecia plausível.

Enquanto o volume total dos poderes mágicos não excedesse o volume do poder mágico Anna, Speer seria capaz de lidar com isso. Ela havia dito uma vez que a transferência de poder mágico poderia ser realizada com mais de duas pessoas de cada vez.

Pensando nisso, Roland anotou suas conjecturas. Perguntas como quem tinha mais poder mágico ou quanto poder mágico deveria ser usado por dia foram deixados para a União das Bruxas calcular.

Sem dúvida, Wendy seria uma candidata perfeita, já que todo mundo confiava nela.

Depois de encontrar soluções para esse problema, a próxima pergunta foi como usar toda essa nova energia.

Diferentemente dos motores a vapor, dos quais quatro a cinco unidades poderiam ser produzidas por mês e operariam enquanto houvesse água para ferver, o número de máquinas de conversão de terminais dependeria do número de Amanhecer nº 1. Considerando o poder mágico que seria utilizado para fabricar uma unidade, Roland estimou que apenas três a quatro máquinas de conversão de terminais poderiam ser utilizadas na pequena vila. Seja para usá-las como fonte de energia, para ferver água ou fornecer energia elétrica para lâmpadas, a escolha correta era imperativa para que o sistema operasse de forma constante.

Roland pensou por um longo tempo e finalmente desenhou um círculo nas lâmpadas.

Quanto à fonte de energia, os motores elétricos superavam os motores a vapor em aspectos como taxas de rotação estáveis, fácil manobrabilidade e automatização. Mas a energia fornecida pelos motores a vapor era suficiente por enquanto. Ele também visualizou alguns equipamentos elétricos de última geração em um futuro, como os carros elétricos que viajariam entre Forte Cancioneiro e Vila Fronteiriça, ou os dirigíveis elétricos acessíveis às pessoas comuns. Mas esse tipo de equipamento não era tão rentável. Para dar certo, Anna ou outras bruxas teriam que parar os seus respectivos trabalhos.

Já o mesmo não aconteceria com as máquinas a vapor, pois o vapor poderia simplesmente ser resolvido por uma caldeira e lenha. Embora vários trabalhadores precisassem ser contratados para cuidar e manter os motores a vapor, ainda era mais econômico do que usar um equipamento com poder mágico. Afinal de contas, o poder mágico não era tão abundante assim.

Além disso, a iluminação era algo mais importante agora. Uma fonte de luz estável e limpa poderia aumentar muito a qualidade de vida dos moradores, permitindo inclusive que eles tivessem melhores condições de estudo à noite. Afinal, nem todo mundo gostaria de ler um livro sob a fraca luz de velas depois de um dia estressante de trabalho.

Além disso, divulgar a ideia de que a vila aprendeu a utilizar o lendário poder do relâmpago para a vida diária ajudaria a eliminar a suspeita e aumentaria o espírito científico. Esta seria provavelmente a compreensão mais intuitiva dos civis sobre as aplicações da eletricidade. Por mais surpreendentes que possam parecer os dirigíveis e os carros elétricos, eles estavam muito distantes da vida cotidiana das pessoas.

Mais importante ainda, a fraca luz de velas simplesmente não conseguia atender às necessidades de produção noturna. Com lâmpadas, as fábricas seriam capazes de sustentar a produção mesmo à noite, e os trabalhadores poderiam até trabalhar em três turnos, se necessário, o que significava que a eficiência do trabalho na pequena vila seria melhorada drasticamente.

Depois de definir a direção do desenvolvimento, ainda havia uma série de problemas a serem resolvidos para atingir seus objetivos, como a fabricação de lâmpadas, construção do sistema elétrico de alimentação, os projetos de fornecimento de energia, a promoção da utilização de eletricidade, dentre outros.

Mas esses problemas poderiam ser considerados mais tarde.

Com esse pensamento, Roland chamou Wendy.

— O senhor pretende calcular o consumo diário e o excedente de poder mágico de minhas irmãs, e transferi-los para Lunna de acordo com o plano? — Wendy perguntou, depois de ouvir a declaração de Roland.

— Sim. As bruxas combatentes que têm missões fixas podem ser excluídas do seu cálculo. — O Príncipe assentiu — O que você acha?

Essencialmente, elas deveriam reunir o poder mágico que restava após a prática de suas habilidades, consumo de missão e preparação de emergência, e doá-lo para a produção do Amanhecer nº 1. Tal arranjo poderia colocar o poder mágico das bruxas em pleno funcionamento, além de aumentar os efeitos de sua prática, o que seria útil para aumentar o seu armazenamento de poder mágico e facilitar a passagem no Dia do Despertar.

— Eu acho que Beija-flor e Eco ficariam felizes — Wendy disse com um sorriso —, porque assim elas podem ser tão úteis quanto Anna. Mas como será medido o excedente de poder mágico?

— Usando a pedra de aferir, que era um método universal usado pela União.

— Sim, Vossa Alteza. — Wendy se curvou ligeiramente — Certo, hoje é o Dia da Idade Adulta de Lucia. Devemos reunir toda a União das Bruxas para acompanhá-la?

Roland ficou um pouco surpreso.

— Ah… Eu quase me esqueci disso.

— Há tantas coisas para o senhor lembrar. — Wendy disse suavemente — Eu registrei o crescimento e evolução de cada irmã neste caderno para que nada seja perdido.

Após Anna ter o seu Dia do Despertar, Raio, Nana e Eco também passaram seu “segundo aniversário” em sucessão. Mas o Dia da Idade Adulta era realmente mais significativo e poderia ser considerado como um Dia do Despertar especial. Embora tenham acontecido no mesmo dia, a dor devido ao acúmulo repentino de poder mágico, era muito maior do que a do Dia do Despertar. A menos que as bruxas pudessem dominar o método para eliminar a dor nestes dias, o Dia da Idade Adulta poderia ser uma questão de vida ou morte.

Após a idade adulta, as habilidades das bruxas seriam estabilizadas enquanto obtinham melhorias consideráveis ao mesmo tempo, e algumas bruxas poderiam até desenvolver habilidades derivadas, o que era tão significativo quanto a evolução.

— Tudo bem, vou pedir para prepararem um suntuoso jantar. — Roland disse baixinho — Além da União das Bruxas, estarei lá para acompanhá-la também.

JZanin
Professor de Química, mestre em Ensino de Ciências, jogador de RPG sem tempo e Deodoro Aliguieri nos tempos vagos que não existem mais. ~Strong alone, stronger together!~

2 Comentários

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: O conteúdo deste site está protegido!