LAB – Capítulo 453

Trabalho após a vitória

O escritório do castelo de Forte Cancioneiro era muito mais espaçoso que o de Vila Fronteiriça. Estantes altas com bordas douradas e cheias de todos os tipos de livros estavam alinhadas nas paredes à esquerda e à direita. As estantes de livros continham qualquer assunto que Roland pudesse sonhar neste era, de contos épicos a bilhetes de viagem. Para alcançar os livros na parte mais alta, uma escada de madeira estava posta ao lado das estantes para facilitar o acesso.

Provavelmente por preocupações de segurança, a única janela no escritório era da altura da cintura de Roland e estava equipada com grades de metal no lado de fora. Quando a luz do dia iluminava o escritório, Roland podia ver claramente uma faixa de raios de sol sobre o velho tapete de pele, enquanto era inundado por um sentimento de introspecção sublime, como se estivesse de pé contra o mundo.

Anna definitivamente amaria este lugar. — Roland não pôde deixar de pensar. No entanto, para ele, seu escritório na vila bem iluminado, com grandes janelas, combinava melhor com seu gosto. Mesmo sendo pequeno, era confortável.

Quanto a Rouxinol, ele poderia dizer pelo seu hábito de dormir junto à lareira que ela não gostaria deste lugar.

De repente, alguém bateu em sua porta.

— Entre. — Roland colocou o livro A História Secreta da Região Oeste que estava segurando na estante.

— Vossa Alteza — Petrov Hull entrou no escritório e colocou uma pilha de papéis em sua mesa —, eu terminei de coletar os dados que o senhor pediu.

Roland voltou para sua mesa e leu a lista dos nobres cuidadosamente.

— Esses são todos os nobres que restam na Região Oeste?

— Sim. — Petrov explicou — Eles estão divididos em duas categorias principais, culpados e inocentes. Depois disso, eu os classifiquei por nomes de Família. Há sessenta e quatro pessoas que são culpadas e cento e trinta e sete pessoas que se recusaram a se rebelar ou não tinham conhecimento da rebelião. As pessoas inocentes são principalmente cavaleiros livres, cavaleiros e nobres menores.

Roland virou a primeira página e viu o nome de Roman Kandi, o Conde da Família Folha de Carvalho, listado no topo. De acordo com o relatório de Machado de Ferro, este grande nobre escondeu-se em um barril de vinho em seu porão depois que seu castelo foi capturado, e ele sujou suas calças com medo quando o Primeiro Exército o encontrou. Ele também era o nobre com o mais alto posto entre os capturados na guerra de unificação.

Em seguida, veio uma página inteira com os nomes dos nobres da Família Folha de Carvalho, que incluía dois filhos, outros parentes e cavaleiros.

Roland rapidamente terminou de ler a lista e se sentiu muito satisfeito.

— Bom trabalho.

As seis Famílias da Região Oeste literalmente se transformaram em história. Ryan de Leão, Folha de Carvalho, Lobo e Rosa-canina foram completamente esmagadas e, embora Madressilva e Alce ainda permanecessem, não eram mais nobres feudais. Agora, todo o poder na Região Oeste pertencia a Roland.

— Vossa Alteza… — Petrov hesitou um pouco antes de perguntar — Sir Machado de Ferro condenou as pessoas nessa lista. Poderia haver algum… erro de julgamento?

Roland sorriu e respondeu:

— Machado de Ferro é um interrogador muito habilidoso e não usou tortura para forçar confissões, então acho que seu julgamento final é confiável.

Quanto a isso, seu interrogatório era apenas uma questão de formalidade. Depois que todos os nobres foram trancados na prisão, Rouxinol checou cada um deles. Bastou apenas algumas perguntas simples para determinar se haviam se envolvido na rebelião. Foi também por isso que Roland se sentiu confiante em tratar os nobres com uma mão pesada. Com a ajuda de Rouxinol, ele poderia garantir que não deixaria passar qualquer pessoa culpada ou condenar qualquer inocente. Ele não precisava se preocupar em derramar sangue inocente ou deixar os verdadeiros culpados livres.

— Então… o que o senhor pretende fazer com os nobres culpados?

— Por que você pergunta? — Roland levantou a cabeça e olhou nos olhos de Petrov — Alguns desses homens são seus amigos?

— Não, Vossa Alteza. — Petrov balançou a cabeça — Eu só acho que se o senhor enforcar todos eles, isso poderia prejudicar seu futuro governo.

— Você estava falando “sangue por sangue” há uma semana. — O Príncipe ergueu a sobrancelha com curiosidade — Agora você quer poupá-los?

— Eu quero que todas essas pessoas vão para o inferno, mas mesmo se eu as estrangular até a morte, isso não mudaria nada… Poderia até fazer com que os outros nobres odiassem a Família Madressilva. Além disso, se os nobres de outras regiões souberem que o senhor enforcou os nobres rebeldes daqui, outras cidades podem resistir ao seu governo.

Depois de ouvir isso, Roland ficou bastante surpreso. Essa era a lógica de um político experiente, que deixava de lado a emoção pessoal enquanto pesava os prós e contras.

Parece que essa batalha não o fez odiar a guerra em si, mas na verdade o ajudou a amadurecer. — Roland pensou e respondeu:

— Não faz mal te contar isso de antemão. — Roland se levantou e caminhou até a janela — Irei anunciar todas as minhas decisões ao povo e realizar um julgamento aberto de todos os rebeldes em praça pública, incluindo a aristocracia, os guardas, escudeiros e mercenários. Quanto aos líderes e organizadores diretos da rebelião, bem como os canalhas com o sangue do povo em suas mãos, estes serão todos enforcados. Pessoas que são culpadas de seguir suas ordens serão destituídas de seus títulos e enviadas para a mina da encosta norte. Desta forma, apenas cinco ou seis nobres serão enforcados. O Conde da Família Alce e o Visconde da Família Lobo morreram em batalhas, então aqueles que sobreviveram estarão trocando seus títulos por suas vidas. Quando a mensagem chegar às outras cidades e vilas, não acredito que as pessoas irão achar esta pena muito dura, afinal, rebelar-se contra o rei é uma ofensa capital.

— Vossa Alteza é misericordioso. — Petrov suspirou aliviado.

Quando o filho mais velho da Família Madressilva partiu, Roland sentiu uma sensação estranha de satisfação. Esta operação eliminou todos os seus obstáculos na Região Oeste, de modo que agora ele poderia facilmente estabelecer as novas leis e distribuir suas ordens por toda esta vasta terra.

E o mais importante, ele ganhou o apoio de muitas pessoas e nobres. Depois que os rebeldes fossem removidos, apenas os apoiadores permaneceriam. Isso era especialmente verdade para os nobres, pois após perderem seu poder feudal e legislativo, eles teriam que segui-lo de todo o coração e divulgar suas políticas, caso quisessem continuar vivendo uma vida confortável. Como os nobres tinham mais recursos do que os civis, não seria preciso pensar muito para descobrir como lucrar com eles.

Uma vez que eles começassem a ganhar pequenos lucros, eles nunca mais voltariam para suas vidas antigas, afinal, esses nobres de baixo nível nunca tinham ganhado muito de seus territórios, e às vezes até se endividavam por não conseguirem produzir em suas terras. Eles logo perceberiam que, bastaria seguir as regras, que desfrutariam de uma vida inimaginavelmente confortável.

Não havia dúvida de que ele dera um grande passo em direção ao seu plano de tornar Vila Fronteiriça e Forte Cancioneiro em uma única cidade.

Roland limpou o vapor de água em sua janela e olhou para a cidade envolta em neve. Já que ele ainda tinha que ficar em Forte Cancioneiro por um tempo para lidar com assuntos governamentais, ele poderia muito bem reformar este escritório conforme próprio gosto.

Por exemplo… ele iria começar com as janelas francesas.

JZanin
Professor de Química, mestre em Ensino de Ciências, jogador de RPG sem tempo e Deodoro Aliguieri nos tempos vagos que não existem mais. ~Strong alone, stronger together!~

4 Comentários

  1. Acho que o Roland devia dar apoio cultural aos culpados, tipo, ensinando eles a praticarem a arte da roleta russa!

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: O conteúdo deste site está protegido!