LAB – Capítulo 466

Reaparecimento

— Vera, certo? Não se preocupe. — Wendy aproximou-se da moça e segurou a mão dela — A União das Bruxas não é o que sua família pensa, e você não precisa ficar no castelo o tempo todo.

— É… é mesmo? — Vera perguntou baixinho.

— Claro. — Wendy sorriu — Nós ficamos no castelo porque não temos mais para onde ir… Antes que Sua Alteza nos acolhesse, vivíamos fugindo e não tínhamos um lugar para chamar de lar. Nossas famílias estavam destruídas, ou achavam que éramos pessoas estranhas. Você pode se considerar afortunada por ter uma família. — Ela fez uma breve pausa e continuou — Vamos entrar, o vento está forte aqui.

— Tudo… tudo bem. — A jovem baixou a cabeça e seguiu Wendy para o castelo.

— Esta é a nova bruxa desperta? — Pergaminho já estava esperando na porta — Qual é o nome dela?

— Vera. — Wendy respondeu, e então olhou para o guarda — Você pode me ajudar a informar Lady Agatha e pedir para que ela retorne ao castelo? Diga a ela que há uma nova bruxa. Ela deve estar no laboratório de química do Rio Vermelho agora.

— É um prazer atendê-la, Lady Wendy. — O guarda curvou-se antes de se virar e sair.

— De fato, quando Rouxinol e Sylvie não estão por perto, apenas Agatha é capaz de distinguir o poder mágico por tipo e habilidade. — Pergaminho concordou com a cabeça — Qual é a habilidade dela?

— Nós não sabemos ainda. — Wendy então acariciou a cabeça da jovem e perguntou — Quantos anos você tem?

— Dezoito. — Vera estava bastante nervosa diante de tantas pessoas estranhas.

— Dezoito? — Speer pareceu surpresa — Essa não é a idade em que uma bruxa se torna adulta?

— Quando você percebeu que você despertou como uma bruxa? — Pergaminho perguntou — Conte-nos sua história em detalhes.

— Hum… foi apenas… há três dias, quando completei 18 anos. — Vera respondeu humildemente — Naquele dia, meu irmão mais velho pegou um peixe para mim e me deu de presente, mas minha irmã pegou de mim, e ela deixou só metade da cauda para eu comer. À noite, eu abracei minha colcha e chorei. Sonhei então que o peixe retornou à minha tigela. Quando acordei, descobri que o peixe estava realmente ali e também tinha uma nova irmã mais velha.

— Uma nova irmã mais velha… como assim? — Wendy perguntou, espantada.

— Uma delas estava sentada à mesa e comendo peixe, enquanto a outra estava paralisada de medo no chão. No entanto, a primeira logo desapareceu junto com o peixe… — Vera tentou lembrar os detalhes do que havia acontecido — Naquele momento, eu podia sentir que… aquelas coisas que apareceram tinham algo a ver comigo. Só que, quando eu disse à minha família sobre isso, meu pai me bateu e disse para não assustar a minha irmã. Mas eu não a assustei de propósito! Como eu poderia imaginar que um sonho poderia se tornar real?

— Isso não foi um sonho. — Wendy confirmou o que a garota disse — Foi o que chamamos de Despertar.

O poder mágico se acumulava dentro do corpo de uma bruxa no Dia do Despertar. Durante este processo, a bruxa será capaz de sentir as estranhas mudanças dentro de seu corpo. No entanto, para a maioria das bruxas, durante o Despertar elas seriam incapazes de restringir o estranho poder mágico, fazendo com que usassem sua habilidade recém-adquirida involuntariamente. Assim, além do extremamente insuportável Dia da Idade Adulta, a segunda maior causa da morte de bruxas era o Dia do Despertar. A consequência de realizar feitos mágicos diante das pessoas normais era óbvia.

No entanto, Wendy nunca tinha ouvido falar de um caso em que o Dia da Idade Adulta e o Dia do Despertar ocorressem no mesmo dia. Embora isso fosse sem dúvida possível, o Dia da Idade Adulta era apenas um Dia do Despertar mais especial.

— Depois disso, minha irmã me chamou de bruxa e disse que eu tinha que sair de casa. Meu irmão respondeu que não havia problema em eu ser uma bruxa, pois havia muitas bruxas na vila. Daí minha família brigou muito por causa disso. — A voz de Vera ficou ainda mais suave enquanto ela falava — No final, eles decidiram me mandar para cá.

Parecia que mesmo as pessoas que chegaram recentemente da Região Sul já estavam sendo influenciadas pela propaganda da vila. Felizmente para Vera, ela não foi amarrada e entregue à igreja, como muitas bruxas foram. O mais lamentável era que a família dela acabou sendo incapaz de aceitar uma bruxa. No entanto, Wendy estava confiante de que este tipo de situação iria melhorar com o tempo… os nativos de Vila Fronteiriça eram um bom exemplo.

Depois que Wendy perguntou sobre mais alguns detalhes, Agatha entrou no salão, parecendo exausta.

— Essa é a bruxa recém descoberta?

Wendy assentiu e contou a identidade e a experiência do despertar de Vera.

— Como a Aliança testava a habilidade de uma bruxa?

Agatha tirou uma pedra mágica do bolso depois que terminou de escutar a história de Vera.

— Geralmente é dividido em duas seções. Uma é observar um desempenho completo da habilidade e a outra é usar a pedra de aferição para medir o nível agregado do poder mágico. — Então, Agatha olhou para Vera e instruiu — Feche os olhos e sinta o poder mágico girar dentro do seu corpo.

— Ela precisa de alguém para ajudá-la? — Wendy pareceu ansiosa — Ela se tornou uma bruxa há apenas três dias. Temo que ela não saiba nada sobre seu poder mágico.

— Não há necessidade. — Agatha riu — Meu único receio é que ela esteja com medo.

Enquanto falavam, a pedra cheia de magia emitiu um raio de luz verde pálida que envolveu Vera. Uma névoa apareceu gradualmente ao redor de seu peito. Seu centro era amarelo pálido e parecia que poderia se dissipar a qualquer momento.

— Ela não estava mentindo. — Depois de observar brevemente, Agatha parou de imbuir poder mágico na pedra de aferição e disse — É de fato uma característica que só ocorre quando o Dia do Despertar e o Dia da Idade Adulta ocorrem no mesmo dia. Esse tipo de habilidade é… o tipo de evocação com o qual vocês estão familiarizadas. O nível de poder mágico é… extremamente baixo.

— Extremamente baixo? — Wendy estremeceu — Essa coincidência também ocorreu em Taquila?

— A Aliança testemunhou o despertar de milhares de bruxas. Algo assim era bastante comum. — Agatha respondeu orgulhosamente — Quanto às bruxas que despertaram apenas próximo do final da idade adulta, era como se nunca tivessem um Dia da Idade Adulta.

— O quê?

— Seus poderes mágicos nunca foram capazes de se desenvolver e assim permaneceram na forma pré-adulta para sempre. Naturalmente, elas não tinham as habilidades derivadas e crescimento constante que eram exclusivos das bruxas que tiveram seu Dia da Idade Adulta. Eu não sei se tais bruxas foram capazes de terem um alto despertar, mas se elas não conseguiram se desenvolver, os problemas com seu poder mágico as incomodariam pelo resto de suas vidas. — Ela fez uma breve pausa — Nós deveríamos dar uma olhada na habilidade de Vera primeiro. Afinal, a reserva de poder mágico é apenas um aspecto. A habilidade em si é a melhor maneira de avaliar o valor de uma bruxa.

— Agatha! — Wendy exclamou enquanto franzia a testa — Toda bruxa deve ser tratada como uma irmã e companheira, em vez de ser valorizada com base em sua habilidade.

— É assim que fazíamos na Cidade Sagrada. — Agatha disse impassível — Claro… eu acredito em Sua Alteza quando ele diz que “toda habilidade tem seu próprio uso especial”, mas eles ainda são distinguíveis pela sua qualidade.

— O que vocês estão… discutindo? — Vera piscou os olhos, parecendo confusa.

— Nada demais. — Wendy sorriu forçosamente e disse com uma voz reconfortante — Tente demonstrar sua habilidade para nós.

— Sim… — A jovem prendeu a respiração e lentamente estendeu as mãos.

Logo, as quatro pessoas presentes puderam testemunhar a habilidade de Vera. De repente, as quatro bruxas viram a imagem de si mesmas posicionadas do outro lado do salão. Duas delas pareciam estar discutindo alguma coisa, mas nenhum som foi ouvido. De repente, Papel, que havia deixado o salão há muito tempo atrás, reapareceu ao lado de Wendy e lentamente se arrastou para os braços dela, revelando um sorriso doce em seu rosto.

Wendy subconscientemente estendeu a mão para a imagem de si mesma, mas as pontas dos dedos passaram pela imagem como se não houvesse nada ali.

JZanin
Professor de Química, mestre em Ensino de Ciências, jogador de RPG sem tempo e Deodoro Aliguieri nos tempos vagos que não existem mais. ~Strong alone, stronger together!~

8 Comentários

  1. Agora faz sentido porquê a irmã se cagou de medo, eu teria tido a mesma reação shauhsauhsa
    Que bizarro

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: O conteúdo deste site está protegido!