LAB – Capítulo 495

No topo da Linhamar

Quando o Bela e Encantadora se aproximou lentamente do porto, Tilly saiu para ver que o cais estava cheio de bruxas para recebê-la.

— Lady Tilly, você finalmente está de volta! — Molly correu para Tilly primeiro com a ajuda do Servo Mágico.

— Mas olha só que espertinha! — Mel reclamou.

— Sim, onde está Órbita? Abra a porta para que possamos ir também! — Sombra gritou.

— Parem com isso. Não é justo usarem minha habilidade para assediar a Lady Tilly!

A multidão imediatamente explodiu em gargalhadas. Olhando para todos os sorrisos genuínos, Tilly sentiu suas preocupações nos últimos dias desaparecerem.

Não importa o quê, esta era sua verdadeira casa, um reino construído por bruxas.

Camilla Dary cumprimentou-a da doca no cais.

— Você ficou longe tanto tempo que até me preocupei que não voltasse.

— Jamais! — Tilly disse com um sorriso — Eu só não esperava que os Meses dos Demônios durassem tanto tempo desta vez. Como Ilha Adormecida passou?

— É claro que, como você confiou em mim, eu não iria decepcioná-la.  — Camilla com uma mão no peito — De maneira geral, a situação está melhor. Usar a Adormagia foi uma boa ideia. Vou descrever os detalhes para você mais tarde, mas agora… vou deixá-la para as bruxas. — Camilla piscou — Ou elas me comerão viva!

Como um grande nobre da capital, Camilla era muito hábil em administrar as coisas e desempenhou um papel fundamental no recrutamento das bruxas para Tilly. Ela foi a razão pela qual Tilly se sentiu confiante em deixar os Fiordes por um longo tempo e investigar a Região Oeste.

Tilly balançou a cabeça impotente, passou pela chefe adjunta da Ilha Adormecida, levantou a mão para a multidão e foi cercada por um mar de bruxas.

— Vossa Alteza, você viu seu irmão? Como ele tratou você?

— Ouvi dizer que aquela vila também tem uma organização de bruxas, então elas vão vir morar conosco?

— É verdade que naquela pequena vila desolada as pessoas não precisam se preocupar com comida e roupas, e todas moram em casas novas?

— Estou tão feliz por você estar de volta. Todo mundo realmente sentiu sua falta.

Tilly respondeu às suas perguntas e preocupações, uma a uma, até que Shavi voou, em cima de sua barreira invisível, para o cais com uma pilha de livros, e todas direcionaram sua atenção para esses “tesouros inestimáveis”.

— O que é isso? — Alguém perguntou curiosamente.

— São documentos de ruínas antigas?

— Eles não se parecem com documentos antigos. As páginas são novas, então provavelmente são contos e lendas.

— Ou talvez sejam roteiros de peças de teatro? Pra falar a verdade, eu não vejo um espetáculo há muito tempo.

— Hum… mas o que devo fazer já que não sei ler?

Tilly bateu palmas para silenciar todos.

— Este é o presente de Sua Alteza Roland Wimbledon para todas vocês. Nestes livros temos conhecimentos para aprendermos e ensinarmos a ler, escrever e até mesmo conhecimentos sobre matemática básica e ciências naturais! Simplificando, estão cheios de conhecimento!

— Conhecimento?

A maioria das bruxas parecia confusa, enquanto Camilla e algumas outras bruxas nobres ficaram surpresas.

— Você realmente quer que todas estudem estes livros?

Tilly assentiu.

— Esta é a única maneira de melhorar nossas habilidades.

Roland mencionou uma vez que a educação universal não era fácil de alcançar e precisava de uma grande quantidade de dinheiro e tempo. Quando as pessoas se dedicavam a aprender, isso significava que o domínio perderia temporariamente alguns trabalhadores braçais. Além disso, encorajá-las a estudar precisava de dinheiro, o que, combinado com os salários dos professores e o custo da construção de escolas, não era uma quantia pequena. Mais importante ainda, não teria lucros imediatos como os negócios com comerciantes e precisava ser realizado a longo prazo pelo governante.

No entanto, trouxe mudanças profundas, ainda mais para bruxas e pessoas normais. Tilly já havia presenciado isso em Vila Fronteiriça. Antes de ir à Região Oeste, ela jamais sonhou que um grupo de plebeus pudesse ter tanto vigor e vitalidade.

Depois de voltar para sua casa, quando estava prestes a organizar o plano de educação universal, segundo os métodos de Pergaminho, Cinzas bateu à porta.

— Trovão quer ver você.

— Ah, faz muito tempo, Alteza. — Trovão sorriu tão amplamente e genuinamente como de costume —Como foi? A sua viagem para a Região Oeste respondeu suas dúvidas?

— Honestamente, eu não recebi a minha resposta. — Tilly balançou a cabeça com um sorriso — Ele ainda está bastante reservado. Mas em nossas circunstâncias atuais, essas questões não são tão importantes para o momento… a propósito, você já viu algum demônio?

— Monstros do inferno? — Trovão perguntou, erguendo as sobrancelhas — Eu ouvi muito sobre eles em histórias e lendas, onde corajosos cavaleiros mataram esses terríveis inimigos com lanças embebidas em sangue de dragão.

— Desta vez, eles não são mais inimigos que encontramos em livros. — Tilly suspirou.

— O que você quer dizer?

— Eu não sei se esses dragões existem, mas demônios… são reais. — Tilly explicou brevemente sobre a Aliança das Bruxas e a Batalha da Vontade Divina — Onde os Quatro Reinos estão estabelecidos costumava ser as chamadas Terras Bárbaras, então se perdermos novamente, os humanos não terão para onde recuar.

— Como… isso é possível? — Trovão exclamou depois de ouvi-la em silêncio — Todas as ruínas em diferentes locais são obras de bruxas, e uma antiga bruxa de quatrocentos anos atrás foi descoberta em Vila Fronteiriça? Isso… isso é inacreditável! Os mistérios que você descobriu em uma jornada são mais do que os mistérios descobertos em uma vida inteira!

Tilly ficou chocada.

— Você não está com medo?

— Com medo? Claro que eu estou… — Trovão disse animadamente —, mas comparado com o ardente desejo de exploração em meu coração, esse medo não significa nada! Droga, eu gostaria de poder ir ao Reino de Castelo Cinza para ver este fóssil vivo com meus próprios olhos!

A Princesa Tilly não tinha certeza se ria ou chorava. A motivação de Trovão para ir à Região Oeste era ver Agatha em vez de sua própria filha. Ela não sabia como se sentir por Raio.

— Se não fosse pela minha recente expedição, eu provavelmente teria que dar a você o título de maior explorador dos Fiordes. — Trovão disse após muitos gracejos — Mas… eu também encontrei algo incrível.

— Por favor, continue.

— Eu naveguei para o leste da Linhamar novamente.

— Linhamar? — Tilly perguntou um pouco — O que é isso?

— Ah, esqueci que você ainda estava em Vila Fronteiriça na última vez que voltei. — Trovão coçou a parte de trás de sua cabeça — É um penhasco feito de água do mar que divide o mar em duas superfícies, mas os navios ainda podem navegar livremente como… aranhas subindo em uma parede.

— O quê? Isso é impossível!

— Eu tive a mesma reação que você na primeira vez que vi, mas a Linhamar existe. — Trovão disse com grande orgulho — O mais incrível é que eu naveguei na Linhamar com meu navio Coragem e tive a sorte de testemunhar a maré alta. Você tem que ver para acreditar como foi majestoso. O fluxo da água do mar gradualmente acelerava e, eventualmente, corria para baixo, como se estivesse caindo! Se o Servo Mágico de Molly não tivesse protegido o navio, o Coragem teria sido quebrado em dois!  Virei o leme para conduzir o navio diretamente para a corrente que formava um equilíbrio delicado com o vento. Coragem não podia avançar, mas também não podia ser derrubado pelo penhasco feito de água. — Trovão ofegou como se estivesse revivendo a excitação — Claro, a Linhamar não é um precipício real. Todos nós sabemos como é uma cachoeira, com a água caindo diretamente, espalhando gotículas por toda parte e criando um som estridente, mas lá não havia nada disso, exceto uma corrente contínua de água. Eu estava certo de que mesmo se o Coragem caísse sobre a Linhamar, ele teria voltado para o lado mais baixo, do mesmo jeito que subiu.

— O que aconteceu depois? — Tilly perguntou, impaciente.

— E então o Mar Agitado estava cheio. Eu só pude ver claramente esta posição da Linhamar. — Trovão disse com uma voz baixa — Pelos Três Deuses, não sei como descrever meu choque naquele momento. A altura da Linhamar encolheu de uns duzentos metros para cerca de cem metros quando o mar subiu. Essa é a realidade por trás das marés!

JZanin
Professor de Química, mestre em Ensino de Ciências, jogador de RPG sem tempo e Deodoro Aliguieri nos tempos vagos que não existem mais. ~Strong alone, stronger together!~

7 Comentários

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: O conteúdo deste site está protegido!