LAB – Capítulo 501

Corpo de Aço (Parte 2)

Eden era um cavaleiro recém-promovido da Cidade Real de Castelo Cinza, mas não possuía terras nem títulos herdados, colocando-o no posto mais baixo entre os nobres. Alguns grandes nobres até acreditavam que os cavaleiros não eram nobres e só possuíam títulos honoríficos. Assim, ele estava muito animado para impor a ordem de bloqueio de Timothy. Como ele tinha experiência em navegação desde a juventude, e o Rei preferia novos recrutas, ele acabou se tornando o capitão de um navio cabeça de falcão.

Ele acreditava que sabia julgar bem uma oportunidade quando a visse. Esse bloqueio, por exemplo, seria sua chance de provar o seu valor e ser coroado como um verdadeiro nobre, já que a maioria dos nobres não estava disposta a deixar o conforto de suas casas para lutar em navios por meses a fio.

Também era fácil para ele provar o seu valor nessa empreitada, pois os navios mercantes e as caravanas não tinham chance contra ele. Se os lordes locais mandassem cavaleiros para proteger as caravanas em terra, os navios mercantes ficariam vulneráveis. Enquanto não fosse muito ganancioso, Eden seria capaz de completar esta missão e conseguir o favor de Sua Majestade Timothy.

É claro que o favor de Sua Majestade depende de quanto dinheiro e saque eu conseguir para ele. — Com esse pensamento, Eden olhou friamente para os ratos felizes no navio à frente. Eles haviam interceptado um navio mercante da Cidade Carmesim ontem e, embora o capitão tenha insistido que estava navegando para a Serra do Dragão Caído, eles ainda apreenderam toda a carga e mataram a maior parte da tripulação. A carga consistia principalmente de peles, vinhos e um jarro de peças de ouro.

E esses idiotas ousaram tratar a carga apreendida como seus próprios espólios e a dividiram entre si de acordo com as regras do Submundo. — Eden riu friamente com esse pensamento — Os ratos não têm ideia de que seus únicos objetivos neste bloqueio são saquear navios abertamente e apaziguar os lordes locais. Quando o rei rebelde Roland for derrotado, as cabeças destes ratos serão enviadas para os lordes que foram afetados pelo bloqueio como um pedido de desculpas. Então, os bens apreendidos serão definitivamente adicionados aos cofres do palácio. O problema é que estes ratos enxergam a missão de uma perspectiva diferente, como uma chance de ficarem ricos e fugir sem deixar pistas frente à morte iminente. Que irônico.

— Senhor, há movimento à frente! — O marinheiro da posição de vigia gritou.

Eden olhou para além da proa e viu uma nuvem negra de fumaça ao longe, como se algo estivesse queimando no rio. Depois de um tempo, uma mancha cinza surgiu e começou a se aproximar deles. Definitivamente era um navio, mas ele não podia ver sua vela.

— Não está viajando um pouco rápido demais para um navio? — Seu assistente perguntou depois de olhar por um tempo.

Eden também notou isso. A velocidade daquela coisa era assustadoramente rápida, mesmo se estivesse descendo à jusante. Agora, em pouco menos de meia hora, aquela coisa já havia chegado tão perto que seu tamanho era da palma da mão, como uma mancha cinza. Eden também podia dizer pela distância que era muito maior que navios mercantes regulares.

Os outros dois navios cabeça de falcão também avistaram o alvo, e um deles começou a remar rapidamente para chegar a esse estranho navio mercante antes de todo os outros.

— Senhor, devemos nos aproximar também? — O assistente de Eden perguntou.

Eden ponderou por um momento e respondeu:

— Vamos esperar e observar primeiro. — Ele notou que o navio cabeça de falcão atrás dele, que era comandado pelo Barão Derrick, também estava hesitante, enquanto o navio dos ratos já estava se preparando para pilhar aquele estranho navio.

Quando ele teve uma visão clara do navio que se aproximava, Eden engasgou em choque, e todos no convés também exclamaram. O marinheiro no mastro gritou:

— Meu Deus, senhor, o que é aquilo?

Ao contrário dos navios com fundos de cobre para navegar nos mares, este navio inteiro era feito de metal brilhante e uniforme, incluindo a estranha torre de ferro em cima. Sua proa separava o rio como se cortasse um tecido, e a espuma que produzia revelava a rapidez com que aquele navio de aço estava indo.

O navio emitiu um assobio profundo enquanto se aproximava e virava para bater no primeiro navio cabeça de falcão!

O navio cabeça de falcão estava navegando para o lado para embarcar no navio que se aproximava, uma tática que funcionava com navios mercantes lentos, mas agora o deixou extremamente vulnerável contra este rápido navio de aço. Antes que ele pudesse virar e fugir, o navio já havia sido atingido em seu lado, indefeso.

O casco de madeira se abriu com um estalo alto, e o navio inteiro quase virou para o rio, como se tivesse sido empurrado por uma mão gigante. Ondas ferozes caíram no convés e muitos homens foram jogados diretamente na água

— Deus! — O assistente de Eden olhava atônito, morrendo de medo — Está vindo direto para nós!

— Os inimigos estão atacando! — Os marinheiros gritaram — Senhor, os inimigos estão atacando!

As pessoas começaram a se esforçar para arrumar bestas e encher suas pistolas de pederneiras com munição.

Eden viu a bandeira da torre e quatro estrelas, dispostas em uma ordem confusa, em cima do navio de aço, engoliu em seco e ordenou, cerrando os dentes:

— Diga aos remadores para começarem a se mover e nos levarem para perto da margem! — Eden nunca tinha visto essa bandeira antes, mas ele imaginou que algo tão aterrorizante só poderia ser inventado pelo Príncipe da Região Oeste. Os rumores diziam que ele trabalhava com demônios! Esse navio não era apenas gigante, mas sua velocidade também era mais rápida do que as galés de águas rasas. Um mortal nunca poderia conseguir fabricar uma coisa dessas!

— Não vamos nos retirar? — Seu assistente perguntou, tremendo.

— Retirar? — Eden gritou com raiva — Como podemos fugir de um navio que é mais rápido do que nós? Nossa única esperança é ficar perto da margem para evitar que ele colida contra nós e tentar subir nele circulando por trás! Maldição, vá e diga minhas ordens ao resto da tripulação!

Ele empurrou o assistente em pânico para o lado e sentiu um calafrio ao ver o navio cabeça de falcão dos ratos praticamente destruído. Ele podia imaginar o quão ruim estava a situação dentro do casco. A proa do navio de aço estava completamente presa ao seu lado, destruindo, senão dividindo completamente o fino e frágil navio cabeça de falcão. Os marinheiros mais azarados eram os remadores que foram esmagados até a morte pela proa do navio de aço ou, pior, ficaram presos no casco e se afogaram.

Gritos e maldições irromperam do navio, e o medo que eles transmitiam fez Éden ter pena até mesmo dos ratos que estavam lá. Os papéis se inverteram e o caçador se tornou a presa.

Enquanto a corrente continuava fluindo e o navio de aço diminuía a velocidade, o navio cabeça de falcão retorcido caiu do casco do inimigo e se virou, derramando água do rio toda ensanguentada no buraco feito pela proa do navio de aço. O segundo navio cabeça de falcão tentava desesperadamente virar e fugir, mas o sinistro apito soou novamente, e com um estrondo ensurdecedor e uma longa nuvem de fumaça, o navio de aço começou a avançar em direção ao seu próximo alvo.

JZanin
Professor de Química, mestre em Ensino de Ciências, jogador de RPG sem tempo e Deodoro Aliguieri nos tempos vagos que não existem mais. ~Strong alone, stronger together!~

7 Comentários

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: O conteúdo deste site está protegido!