LAB – Capítulo 524

Uma noite de derramamento de sangue

Caos e confusão surgiram no salão. Mesas de madeira foram viradas, enquanto tigelas e pratos caíam por todo o chão, criando uma sinfonia de ruídos estridentes e barulhentos. Sopa derramada fluía ao longo das fendas nas lajes de pedra até que estava em toda parte.

Foi a primeira vez que os dois filhos do Duque testemunharam uma batalha de vida ou morte tão próxima. O filho mais velho, Cole, estendeu a espada e ficou em uma postura rígida para defender seu pai. Ele estava completamente diferente de sua atitude despreocupada durante as sessões de treinamento. Enquanto isso, o filho mais novo, Lance, de 17 anos, se agachou atrás de sua cadeira.

Calvin suspirou em silêncio. Se ele não tivesse Edith, seus filhos provavelmente não pareceriam tão inúteis em comparação. O abismo de habilidade entre ela e eles não poderia ser maior. Talvez, eles já estivessem resignados com esse fato e há muito tempo e perderam a coragem e a motivação para alcançá-la.

O Duque olhou para o centro do salão de banquetes. A sua filha mais velha, seu prodígio, já tinha os olhos fixos em Ed Hawes, o mais forte desafiante por aí.

Primeiro, Edith pegou uma garrafa de cerveja e jogou no seu oponente, forçando-o a se virar. Em seguida, ela pulou em uma das longas mesas de madeira e pulou desferindo um golpe certeiro em seu oponente. Seus movimentos rápidos e ágeis eram como os de um gato. Ed habilmente defendeu seus golpes, e o choque de espadas causou fagulhas a voar.

Edith acertou meia dúzia de vezes em uma fração de segundo, e sua espada se uniu à de Ed para formar um contínuo tinido que parecia sinalizar a iminente chegada da morte. Nessa situação crítica, Ed mostrou uma técnica e força assustadoras para bloquear com sucesso todos os ataques dela. Era difícil olhar para essa cena e conseguir escolher um vencedor. Enquanto eles lutavam ao redor das longas mesas, muitos dos cavaleiros da Família Hawes já haviam sucumbido em batalha. No entanto, Ed não vacilou nem se encolheu, mas se tornou cada vez mais agressivo.

Calvin começou a se preocupar.

Como evidenciado pelas manchas de sangue em sua armadura, Edith já havia se envolvido em outra luta dura. Mesmo que ela não estivesse ferida, sua força física havia sido gasta consideravelmente. Além disso, como mulher, ela estava naturalmente em desvantagem em termos de força. Seria desfavorável para ela se a disputa se prolongasse.

No entanto, não havia nenhum traço de medo no rosto de Edith. Seus olhos estavam totalmente focados em seu oponente. Suas brilhantes írises eram como estrelas cintilantes que poderiam iluminar o mundo. Gotas de suor arremessadas de seu cabelo terminavam com cada golpe que ela desferia. Embora sua energia estivesse visivelmente diminuindo, ela continuou a empurrar incansavelmente seu oponente, forçando-o a manter uma postura defensiva.

Ed pareceu perceber isso. Com um rugido alto, ele mudou para uma técnica que causaria grande dano a ambos. No entanto, Edith não estava interessada em trocar sangue com sangue, e se tornou a única que desviava os ataques. A disparidade de força entre eles finalmente entrou em cena. Edith perdeu o equilíbrio quando sua espada foi cortada em dois pedaços, fazendo-a cair da longa mesa.

O coração do Duque pulou em sua garganta.

— Puta que o pariu, alguém a ajude!

No entanto, até mesmo o guarda mais próximo não foi capaz de ajudar. Tudo aconteceu rápido demais.

Em vez de tentar se levantar imediatamente, Edith astutamente usou o restante de sua espada para cortar as pernas da longa mesa. Neste momento, Ed pulou para a mesa com os dois braços levantados, pretendendo acabar com um golpe poderoso. Ele não percebeu o que ela acabara de fazer até ser tarde demais.

Calvin olhou incrédulo para o que se seguiu. A mesa, sem uma perna, fez o cavaleiro perder o equilíbrio. Se a mesa caísse normalmente, ele teria sido capaz de saltar facilmente, mas naquele instante, toda a sua força estava concentrada em seus braços, enquanto seus pés estavam fixos em cima da mesa e seu corpo estava curvado para a frente na postura de estocar. Como tal, ele caiu de cabeça no chão com um baque alto.

Ed não teve chance de revidar.

Edith pulou nas costas de Ed e tirou uma adaga da cintura. Ela mergulhou direto no pescoço dele e torceu a adaga. O corpo do cavaleiro começou a se contrair.

Foi… uma questão de sorte? Provavelmente não… — O Duque percebeu que Ed tinha caído na armadilha de sua filha no momento em que ele pulou na mesa. Quando Ed ficou em uma posição mais elevada que seu oponente, ele sentiu como se tivesse transformado a derrota em vitória. A vantagem que ele acumulou ao longo da luta fez com que ele pensasse que a força e o poder por si só decidiriam o resultado, e sua confiança cresceu com a visão da resistência enfraquecida de seu oponente. Foi por isso que ele colocou todas as suas forças em um golpe final. Em circunstâncias normais, Edith não teria sido capaz de sobreviver.

Mas esta acabou sendo a oportunidade perfeita para levá-lo a perder completamente o equilíbrio.

A resistência das duas Famílias não durou muito tempo em face dos adversários que os superavam em três para um. Após menos de 10 minutos, o salão se acalmou novamente. A lareira continuava a queimar calmamente, enquanto a única diferença perceptível no salão era o forte cheiro de sangue que se misturava ao cheiro de álcool derramado e outras bebidas.

O Duque voltou ao seu lugar e olhou ao redor do salão. Os nobres inferiores apressadamente baixaram a cabeça e não ousaram olhar diretamente para ele.

— Conde Lesta e Conde Hawes conspiraram contra o Rei Wimbledon e foram devidamente punidos. Agora, todos os senhores têm uma escolha. Servir aos cadáveres ou ao novo rei?

Desta vez, as respostas foram uniformes e não houve observações adicionais.

— Então, está resolvido? — Em seu escritório, Calvin usou um lenço para limpar as manchas de sangue na testa da filha — Sua Majestade, Roland Wimbledon, nos aceitará?

— Você estava chamando-o de príncipe rebelde ainda ontem. — Edith brincou provocativamente — Você vai jurar lealdade a ele tão cedo?

— Não foi isso que você disse? — O Duque olhou para a filha — Já que não podemos vencê-lo, podemos nos render mais cedo. Se não ganharmos a confiança dele, os nobres nos odiarão também!

De fato, a execução dos dois grandes nobres sem passar pelo devido processo violava o acordo entre os nobres. Se não fosse pelo fato de que o Reino de Castelo Cinza estivera em guerra há dois anos e os Lordes de várias terras haviam mudado rapidamente, assim como Timothy ser um mau exemplo, Calvin nunca teria ousado fazer as coisas como sua filha tinha sugerido.

— Eu não sei se podemos.

— O… o quê? — O Duque estremeceu e quase deixou cair o lenço — Você não sabe?

— Tudo o que podemos fazer é mostrar nossa sinceridade, mas no final será o Príncipe Roland quem decidirá o destino da Região Norte. Você deveria saber disso, pai. — Edith disse quase despreocupadamente — Há uma chance de ele mandar seu próprio pessoal para assumir a Região Norte, e não seria uma surpresa se seu título for diminuído. Mas sei que se não tentarmos, nossa Família Kant não terá chance para sobreviver.

Calvin ficou enraizado por um longo tempo antes de se sentar novamente, parecendo extremamente descontente. Ele sabia que sua filha estava certa, mas ainda assim achou difícil aceitar a resposta dela.

Ele não queria perder a posição de Duque.

Só então, Edith riu.

— Não desanime, pai. Você ainda tem muito trabalho a fazer amanhã. Nós vamos aproveitar as mansões e os feudos dos dois Condes. Além disso, o resultado deste assunto dependerá muito do nível de competência que demonstramos a Sua Majestade. — Edith parou por um tempo e continuou — Sinceridade é o nosso ingresso na negociação, mas a capacidade é que decidirá o resultado da negociação.

Calvin franziu a testa em incompreensão.

— O que você quer dizer?

— Vou levar as duas cabeças dos condes a Cidade Real de Castelo Cinza, papai. — Edith riu de uma forma encantadora, mas perversa — Deixe-me levar a mensagem para Sua Majestade.

JZanin
Professor de Química, mestre em Ensino de Ciências, jogador de RPG sem tempo e Deodoro Aliguieri nos tempos vagos que não existem mais. ~Strong alone, stronger together!~

5 Comentários

  1. Edith ao ver uma metralhadora:
    – olha só que coisinha mais linda…. Já posso até ouvir o barulho dos crânios estourando

  2. Roland vai receber as cabeças e dizer:
    “Beleza, você matou meus inimigos, mas o que eu vou fazer com duas cabeças? Tá me achando com cara de Ains pra fazer Death Knights com isso?”

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: O conteúdo deste site está protegido!