LAB – Capítulo 589

Tempestade nos Fiordes

Uma tempestade se formava no mar ao leste das ilhas dos Fiordes.

De vez em quando, era possível ver relâmpagos iluminarem as nuvens cinzentas no céu à distância. Sons abafados de trovão, como um brado dos deuses, ressoavam parecendo vir de muito longe.

O humor de Heidi Morgan não estava melhor do que o clima.

Ela não havia recebido nenhuma mensagem de Iffy ou Pluma, desde que as duas foram enviadas para a Região Oeste.

Ela entendia que a longa distância tornaria difícil enviar qualquer mensagem de volta, mas ela também sabia que Mel estava lá na Região Oeste do Reino de Castelo Cinza. Isso significava que elas poderiam ameaçá-la e utilizar um de seus animais mensageiros para enviar uma mensagem.

O que realmente está acontecendo lá? — Heidi pensou e, irritada, fechou a janela para bloquear o vento uivante.

A situação em Ilha Adormecida estava ficando cada vez pior para ela. Desde que Tilly criou a Adormagia, todas as bruxas não combatentes ficaram do lado dela, e os fatos também provaram que as bruxas não combatentes eram muito mais procuradas pelos civis dos Fiordes do que as combatentes. Como não havia muitos confrontos neste lugar, as câmaras de comércio locais contratavam bruxas especialmente por razões comerciais ou para abrir novas rotas marítimas.

Sob tais circunstâncias, os status das bruxas mais fracas cresceram rapidamente de tal forma que agora pareciam estar em pé de igualdade com as bruxas combatentes.

Além disso, havia as pessoas comuns.

Droga! Como eu não pensei nisso! — Heidi pensou amargamente. Ela pensava que ao representar as bruxas combatentes o tempo todo, ela não ficaria para trás de Tilly, já que havia apenas dois grupos de pessoas na ilha: combatentes e não combatentes. Contudo, à medida em que mais e mais pessoas comuns imigraram para a ilha, um novo grupo foi formado. Essas pessoas reconheciam e confiavam apenas em Tilly, já que sofriam influência direta das câmaras de comércio locais. Como resultado, especialmente após ganhar o apoio de Trovão, o prestígio de Tilly aumentou cada vez mais, ao ponto que seria convidada quase que regularmente por todas as ilhas vizinhas para banquetes, celebrações e muito mais.

Isso estava deixando Heidi furiosa. Ela acreditava que essa ladainha toda de Tilly em promover a integração das pessoas comuns com as bruxas era somente uma jogada para aumentar sua influência.

Heidi achava que Tilly estava enganando a todas; que ela estava vendendo a casa das bruxas para as pessoas comuns aos poucos.

Se as coisas continuassem assim, ela seria completamente derrotada por Tilly Wimbledon.

Foi a primeira vez que Heidi sentiu que havia pouco o que ela pudesse fazer contra uma garota de vinte anos. Seu senso de urgência de sair logo de Ilha Adormecida com as bruxas combatentes estava mais forte que nunca. Ela queria perguntar a Camilla, Chefe Adjunta de Ilha Adormecida, quando o navio Belezura poderia levá-las para a Região Oeste. Mas justo neste momento, a porta foi aberta abruptamente.

— Minha Lady, tenho algo urgente a relatar! — Celeste entrou apressadamente e disse, parecendo ansiosa.

— O que está havendo?

Vendo a expressão no rosto de Celeste, Heidi não pôde deixar de ficar surpresa, já que Celeste era a sua melhor e mais fiel seguidora, além de ser a mais antiga.

— Chegou uma nova bruxa em Ilha Adormecida. E ouvi dizer que o nome dela é Annie!

— Sim, e daí? — Heidi perguntou, confusa. Não era algo raro que bruxas selvagens viessem a Ilha Adormecida.

— Ela é do Reino de Coração de Lobo! E eu já vi ela antes!

Um trovão de repente rugiu do céu.

O coração de Heidi acelerou quando ela percebeu o que a palavra “urgente” dita por Celeste queria dizer.

— Você quer dizer que ela é uma das bruxas que foram rejeitadas pela minha Associação Presas de Sangue? Isso é impossível! Deve ser outra garota com o mesmo nome.

— Eu também pensei isso no início, mas ela é idêntica a Annie de anos atrás. Eu me escondi em meio à multidão e vi o rosto dela quando ela foi carregada para dentro do palácio.

— Você tem certeza?

— Minha Lady, se fosse outra bruxa, eu não teria certeza, mas Annie é diferente… Foi ela quem trouxe Iffy. Lembro que Iffy chorou muito por causa dessa Annie, querendo voltar pra ela. Por isso lembro do rosto dela.

— Como pode ser? Ela deveria… — Heidi agarrou o colarinho de Celeste e perguntou: — Você deixou ela escapar?

— Não, minha Lady! Eu fiz o que a senhora me ordenou! Por favor, acredite em mim. Eu nunca trairia a senhora! — Celeste se defendeu.

Heidi olhou nos olhos de Celeste e lentamente a soltou enquanto perguntava:

— O que aconteceu com ela? Você disse que ela foi carregada até o palácio.

Celeste respirou em alívio e disse:

— Parece que ela foi infectada pela peste fria e está extremamente doente. A torre já mandou chamarem Della para ajudá-la.

Della não pode curar a peste fria, só pode fazer com que um paciente não sinta dor.

Heidi andou para lá e para cá por um momento e então perguntou:

— Tilly não está na ilha, né?

— Não, ela foi pra Ilha Dragões Gêmeos há dois dias. Ela parecia estar ocupada com alguma preparação de exploração marítima.

Heidi parou e disse:

— Traga Noite aqui e peça pra Shaji investigar isso mais a fundo. Shaji nunca viu Annie antes, então ela não vai ser reconhecida.

— Sim, minha Lady!

Gotas de chuva batiam contra a janela. Heidi estava sentada à mesa sem falar uma palavra. Celeste e Noite estavam paradas ao lado, esperando pelas ordens de Heidi. A atmosfera era tensa.

De repente, sons de passos rápidos quebraram o silêncio.

A porta foi aberta e então fechada novamente. Shaji tirou sua capa molhada e deu um longo suspiro antes de dizer:

— A bruxa chamada Annie está desacordada. Segundo Della, a condição dessa Annie não é nada boa, já que a peste fria chegou nos órgãos dela. Provavelmente, já faz um bom tempo que ela está doente.

— Sério? Então o que Camilla planeja fazer?

— Ela disse que tem uma bruxa na Região Oeste do Reino de Castelo Cinza que consegue curar todos os tipos de doenças. Ela vai enviar Annie para a Região Oeste assim que a tempestade acabar.

Heidi sentiu tanta fúria que ela queria rir alto. Contratar Jack Caolho para uma viagem de ida e volta nos Fiordes custaria quase cem moedas de ouro. Camila sempre encontrava desculpas para recusar seus pedidos de viagem para outras ilhas ou para o Reino de Castelo Cinza, mas agora para uma bruxa que era desconhecida e inútil, ela estava disposta a conceder o navio Belezura?

Havia outra coisa que ela considerava completamente intolerável. Se Annie fosse para a Região Oeste e encontrasse Iffy, o que a associação havia feito antes seria revelado.

A todo custo, ela tinha que manter Annie na ilha ou calá-la para sempre.

Heidi conteve sua ira e virou-se para Noite.

— Você pode fazê-la dormir para sempre, não é?

Noite estremeceu e disse:

— A senhora quer dizer… a Semente da Morte Pacífica? Sim, eu posso, mas por que…

— Porque ela é uma traidora da Associação Presas de Sangue! Você não precisa saber dos detalhes. Apenas lembre-se de que ela DEVE ser executada. — Heidi interrompeu impacientemente.

— Ela também é uma bruxa combatente? Por que não consultar Tilly antes de tomar uma decisão? Se isso for descoberto, estaremos encrencadas. — Noite questionou.

Heidi semicerrou os olhos e disse:

— As traidoras da Associação Presas de Sangue devem ser punidas pela própria Associação Presas de Sangue. Você acha mesmo que Tilly, aquela garota ingênua, vai querer puni-la? O que há de errado com você? Você está me desobedecendo?

— Claro que não… Minha Lady. Eu estou disposta a cuidar dessa traidora para a senhora. — Noite tremeu e logo falou.

Kabum
Engenheiro Mecânico. Soteropolitano.

8 Comentários

  1. Minha teoria que elas mandavam as bruxas não combatentes pros nobres brincarem em troca de suprimentos, está se tornando realidade…

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: O conteúdo deste site está protegido!