LAB – Capítulo 591

A Nova Jornada

Heidi escorregou e caiu de costas no chão. A forte chuva começou a molhar diretamente o seu rosto.

Era difícil descrever o seu estado atual. Embora não sentisse muita dor pelo corpo, ela estava sem força.

— Não se preocupe comigo. Mate-a! — Ela vozeou para Noite, não dando a mínima para examinar sua ferida.

Mas Noite a desapontou. A bruxa combatente da Associação Presas de Sangue parou de repente e então voltou correndo na direção dela, perguntando:

— Minha Lady, a senhora está bem?

Idiota! A gente só vai conseguir escapar se capturarmos elas! — Heidi queria descarregar sua fúria, mas logo descobriu que estava muito cansada para abrir a boca e dizer algo.

Ela então ouviu o grito de Celeste vindo de trás.

Ao enfrentar a Extraordinária Cinzas, Celeste não conseguiu resistir por muito tempo.

A sensação de paralisia no corpo dela estava começando a desaparecer, mas havia uma mancha vermelha em sua roupa na região da coxa, e a dor que vinha de lá era pulsante.

Quando Heidi, com muito esforço, conseguiu levantar o rosto, ela viu Andrea caminhando em sua direção.

— Desistam.

— Nós desistimos. — Noite respondeu, ajoelhando-se no chão e implorando. — Eu desisto. Por favor, não mate Lady Heidi.

— Se eu quisesse matá-la, ela já estaria morta. Sua Alteza Tilly ainda precisa saber de algo, então eu pouparei a vida dela por enquanto. Já que agora temos todas as evidências que a condenam, ela será punida adequadamente.

— Evidências? — Noite ficou perdida. — Annie traiu as bruxas da Associação Presas de Sangue, por isso minha Lady tentou matá-la.

— Hmm? Foi isso o que ela te disse? Pelo que eu sei, Annie nunca se juntou à Associação Presas de Sangue. — Andrea deu de ombros. — Você saberá que tipo de pessoa ela é quando a verdade for revelada. — Então ela se virou e chamou Sombra. — Vá e traga Pandora para estancar o sangramento de Heidi, senão ela vai morrer.

Naquele momento, Heidi finalmente sentiu uma dor excruciante, e toda sua perna ficou imóvel. Parecia que sua perna havia se tornado um peso morto abaixo dela, como se não a pertencesse.

Estava acabado.

E ela sabia exatamente o que iria acontecer depois.

Já que tudo foi uma armadilha, então estava claro que Tilly já sabia de toda a verdade e que isso havia sido apenas uma armação para pegá-la com a boca na botija. Não seria difícil descobrir a verdade, contanto que tivessem algumas pistas. As bruxas de Ilha Adormecida poderiam não ter essa capacidade, mas talvez não fosse o caso para as pessoas da Região Oeste.

Ela temia que isso tivesse algo a ver com Iffy e Pluma. Ela havia subestimado Tilly.

Heidi pensou por um momento e, de repente, rangeu os dentes enquanto liberava seu poder mágico na direção de Andrea, que havia acabado de virar o rosto. Heidi havia feito isso com o restante de força que tinha no corpo.

Ela poderia destruir por dentro qualquer coisa a dez passos dela, contanto que essa coisa tivesse uma cavidade ou parte oca dentro[1].

Ela chamava essa habilidade de Poder de Pulverização.

Embora a derrota fosse certa, Heidi não estava disposta a deixar Tilly vencer tão facilmente. Pelo menos ela queria ensinar a Tilly uma lição inesquecível.

— Não, minha Lady! — Noite notou a intenção de Heidi e gritou.

É tarde demais! — Heidi zombou em mente.

Mas o poder dela não funcionou em Andrea como previsto.

Uma barreira invisível dispersou seu Poder da Pulverização.

— Você está usando uma Pedra da Retaliação Divina? — Heidi murmurou com seus olhos arregalados.

Espere aí. Se ela está usando uma Pedra da Retaliação Divina, então aquela coisa de ferro que ela usou pra me atacar antes não é uma nova habilidade dela?

— Você parece cheia de energia, sua puta teimosa. — Andrea disse com desgosto e, logo após, bateu com aquela “coisa de ferro” na cabeça de Heidi com toda a força.

A visão de Heidi imediatamente escureceu.

— Esse é o fim. — Ao ver Heidi Morgan e Celeste serem levadas, Andrea perguntou a Cinzas: — Como foram as coisas do seu lado?

— Tranquilo, mas acho que Celeste não vai conseguir sobreviver até chegarmos na Região Oeste.

— Lady Tilly disse para mantê-las vivas, se possível. Por que você pegou tão pesado? — Andrea disse com desdém.

Cinzas lambeu a gota de chuva no canto de sua boca e disse:

— Eu nunca pensei que ela estaria tão desesperada ao ponto de arriscar a própria vida para me derrotar. Além disso, as habilidades de luta dela eram muito boas. Claro, eu poderia ter capturado ela viva, mas eu não queria me arriscar. Vai que algo desse errado. Então eu decidi terminar de vez com a luta.

— Você… — Andrea ficou sem palavras.

A Extraordinária suspirou:

— A culpa foi toda sua. Por que você não usou logo suas Contas-de-Vidro[2]? Se tivesse usado, elas teriam percebido que não tinham chance de vitória e não teriam se arriscado numa resistência inútil. Mas me diga o que você fez? Você preferiu usar uma arma de pederneira, coisa que ninguém sabe o que é.

— Parem de brigar. Esqueceram que Lady Tilly está esperando? — Sombra as lembrou impotentemente. — Além disso, vocês não podem ficar na chuva brigando. Vai que pegam algum resfriado ou coisa pior.

Cinzas e Andrea trocaram olhares de desprezo e em seguida foram em direção ao palácio.

Após relatar o ocorrido, Andrea percebeu que Tilly não parecia bem. Após resolver esse grande problema, Tilly não parecia feliz ou aliviada. Ao contrário, ela parecia um pouco triste.

Cinzas se aproximou de Tilly e sussurrou em seu ouvido:

— O que foi? Você tá doente?

Tilly balançou a cabeça.

— Nós, bruxas, finalmente encontramos nosso lar depois de tanto sofrimento. Por que querer repetir a tragédia do passado? Não seria melhor vivermos em paz e satisfeitas nesta ilha?

— Você fez um grande trabalho. — Cinzas a confortou, dizendo: — Nem todas as bruxas combatentes são iguais a Heidi. E garanto que muitas estão notando as melhorias de vida que houve na ilha sob o seu comando. Algumas até já te elogiam abertamente. Garanto que é questão de tempo até que todas as bruxas combatentes te apoiem.

— Ela está certa. — Andrea disse. Embora odiasse ter que concordar com Cinzas, ela não queria ver Tilly triste. — Por exemplo, Noite, ela poderia ter obedecido à ordem de Heidi, mas não o fez. Com o tempo, as coisas vão melhorar e com certeza nos tornaremos tão unidas quanto as bruxas de Vila Fronteiriça.

— Eu espero que sim. — Tilly respirou profundamente. — Já que Heidi fez isso, ela receberá a devida punição. Mas de acordo com Iffy, a maioria das bruxas da Associação Presas de Sangue não sabia desse passado obscuro da associação, então pedirei a Camilla que as chame aqui. Se elas estiverem dispostas a virem e esperarem pelos resultados, não as tratarei como inimigas.

As duas assentiram com a cabeça.

— Quando a tempestade findar, levaremos Heidi à Região Oeste. — Ela continuou.

— Lutaremos contra a Igreja? — Cinzas ficou eufórica.

— Sim. — Fechando os olhos, Tilly falou em tom baixo. — Lutaremos contra o Exército do Julgamento, o Exército da Punição Divina e as Bruxas Puras. Assim como Roland disse nas cartas, as bruxas abraçarão a verdadeira liberdade se conseguirem esmagar a Igreja completamente. Eu o ajudaria mesmo se ele não fosse o meu irmão, já que isso também nos beneficia. — Ela parou por um momento antes de continuar: — Estão comigo?

— Claro. — Cinzas respondeu sem hesitar. — Sempre.

Andrea assentiu com a cabeça. Ela já podia sentir o cheirinho do pão de sorvete em sua mente.

[1] — Kabum: Por “parte oca”, ou “cavidade”, quer dizer qualquer coisa que tenha um espaço vazio dentro. Por exemplo: Pulmão, traqueia, cavidade torácica, etc. Ou coisas inanimadas, como canetas, tubos, copos, não importando o material. Ela pode “destruí-los por dentro”, mas isso é como ela entende a habilidade dela. Mais informações sobre a sua habilidade serão mostradas lá na frente. Mas se Heidi aplicar essa habilidade em seu pulmão, parceiro, desista logo de respirar. É uma habilidade braba. 10 passos = 5 metros.

[2] – Contas-de-Vidro, apresentadas no capítulo 325, são bolinhas duras e resistentes que Andrea usa como “flechas”. Pode atravessar a carapaça de bestas demoníacas a uma distância de 20 passos, ou 10 metros. Então Heidi não teria chance de ganhar, pois o raio de alcance de sua habilidade é 10 passos, ou 5 metros. Também anexei um link com a imagem no nome.

Kabum
Engenheiro Mecânico. Soteropolitano.

3 Comentários

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: O conteúdo deste site está protegido!