LAB – Capítulo 601

O Observador de Estrelas

Observatório, Cidade do Amanhecer (Cidade Real de Castelo Cinza).

Com o colapso do regime de Timothy, o nome “Cidade Real de Castelo Cinza” havia sido varrido pelo vento. O Astrólogo Estrela da Dispersão esperava que houvesse turbulência após isso, mas se surpreendeu ao notar que a ordem na cidade havia sido mantida. As pessoas ainda faziam suas rotinas diárias. Fazendeiros lavravam suas terras nos subúrbios; pedreiros consertavam as partes danificadas da muralha da cidade; e ferreiros forjavam armaduras em seus estabelecimentos. A equipe de patrulha continuava a jogar o jogo de gato e rato com os refugiados no Submundo. Ainda parecia ser uma das cidades mais prósperas do reino.

Houve também algumas mudanças inevitáveis. Por exemplo, todo dia algumas pessoas deixavam a Cidade do Amanhecer para procurar novas oportunidades na Região Oeste. A Oficina de Alquimia, a velha rival da Associação de Astrologia, também havia deixado a cidade. Alguns nobres, que nunca haviam se mostrado ao público antes, apareceram do nada e agora lutavam pelas terras e bens deixados pelas antigas famílias nobres. Quanto aos sábios, eles foram completamente esquecidos. Ninguém vinha perguntar sobre o futuro do reino ou requisitar alguma divinação.

Se não fosse pela comida e moedas de ouro fornecidas pelos oficiais deixados por Sua Majestade Roland, esses aprendizes da Estação Astrológica já teriam abandonado a associação há muito tempo.

Felizmente, eles ainda trabalhavam para a Associação de Astrologia.

Contanto que a Estação Astrológica existisse, a missão dos astrólogos ainda estaria de pé.

“O Eterno Observador de Estrelas.”

O sol “afundou” em meio as montanhas no oeste, ao fim do horizonte. A cor do céu mudou de um laranja para um vermelho opaco, e eventualmente para um azul-escuro… Quando a noite caiu, os astrólogos começaram seu trabalho.

A lamparina a prova de vento foi acesa. Os aprendizes trouxeram os observadores de estrelas do armazém, um por um. Eles tinham que ser extremamente cuidadosos ao moverem esses equipamentos, evitando qualquer tipo de arranhão ou dano. Caso contrário, eles seriam punidos com chicotadas e redução de salário. Os observadores de estrelas enviados por Sua Majestade Roland eram manejados com bastante cuidado.

O Astrólogo Estrela da Dispersão lembrou que não havia levado a sério esses equipamentos de Roland no dia em que os recebeu.

Sua Majestade, de fato, havia prometido trazer observadores de estrelas mais avançados para a Associação de Astrologia, mas a preparação de tais instrumentos era um processo bastante complexo. Normalmente levaria um ano para selecionar os materiais e produzir um observador de estrelas, e o custo seria de aproximadamente cem moedas de ouro.

Quando se tratava de artes sábias, a maior característica seria o consumo de dinheiro. A astrologia não era como a alquimia, que era apoiada por nobres e comerciantes por causa de seus produtos. Portanto, somente a capital de um reino poderia se dar ao luxo de construir um observatório. Baseado no que ele sabia, há dois anos, Vila Fronteiriça era um lugar pobre e arruinado. Ele havia pensado que, embora a Região Oeste houvesse pilhado uma enorme quantidade de dinheiro das guerras travadas, eles não necessariamente estariam dispostos a gastar suas moedas de ouro na produção de equipamentos tão caros como os observadores de estrelas. Ademais, esses equipamentos seriam enviados para astrólogos que nem mesmo residiam na Região Oeste. Por isso, Estrela da Dispersão tinha quase certeza de que esses equipamentos seriam de má qualidade ou viriam com defeitos.

Contudo, o Astrólogo Estrela da Dispersão havia ficado surpreso no momento em que abrira a caixa de madeira.

Ele nunca vira tamanha ferramenta para observar as estrelas. Diferente dos equipamentos em forma de bambu usados pela Associação de Astrologia, o cilindro de metal desta ferramenta era do tamanho de um balde. O vidro embutido era tão lustroso que poderia refletir a imagem das pessoas. Nenhum arranhão poderia ser encontrado nele, não importava o quão perto uma pessoa chegasse.

O mecanismo de ajuste do observador de estrelas tinha um design bastante engenhoso. Era um botão giratório, que ficava na ponta traseira do equipamento, e que era bem prático. Ao girar o botão, a distância entre as lentes poderia ser corrigida, e não havia a necessidade de fixá-las no local após o ajuste.

Sua Majestade Roland havia lhe dado três lotes desses novos observadores de estrelas, cada lote com dois instrumentos, totalizando seis. O rei havia dado a eles um nome simples: telescópio astronômico.

Estrela da Dispersão não queria mais saber de seu equipamento antigo depois de usar esse incrível telescópio astronômico.

Os outros cinco telescópios haviam sido naturalmente dados aos cinco mais experientes astrólogos da Estação Astrológica.

— Mestre, todos os observadores de estrelas já estão nos devidos lugares. — Yun, o discípulo chefe, reportou.

— Você já terminou a divisão da constelação?

— Sim. O Astrólogo Estrela do Céu Brilhante, que é responsável pela área Norte Um, está doente hoje, e o Astrólogo Estrela do Vazio assumirá o lugar dele. — O discípulo olhou para o caderninho de registros em sua mão e falou.

— Então acenda o braseiro, vamos começar a observar as estrelas. — O astrólogo chefe ordenou.

— Sim!

A luz do fogo irradiou do grande braseiro no centro da Estação Astrológica, representando a estrela mais brilhante no céu: Fósforo. Todo o espaço foi rigorosamente organizado de acordo com a imagem da estrela. Os astrólogos ficavam em pontos específicos ao redor do grande braseiro, assim como as estrelas vizinhas de Fósforo. Fazendo isso, eles pareciam ser uma parte do céu estrelado.

Além dos inestimáveis observadores de estrelas, cultivar astrólogos qualificados requeria um longo tempo.

A ferramenta mais importante para um astrólogo eram seus olhos, nos quais eles poderiam confiar para realizar um bom trabalho de observação.

Portanto, um dos pré-requisitos para se tornar um astrólogo qualificado era proteger bem seus olhos. Embora Estrela da Dispersão tivesse cinquenta anos, sua visão ainda era melhor do que a da maioria dos jovens da Cidade do Amanhecer.

Não era uma coisa fácil.

Após serem selecionados como astrólogos aprendizes, o que eles poderiam ver à noite eram apenas as estrelas no céu. Ler livros sob a luz da lamparina ou velas era absolutamente proibido. Além disso, eles também tinham que evitar a luz forte do sol, e não podiam sair de casa ao meio-dia.

Também haveria mudanças na alimentação. Era de importância primordial comer entranhas e olhos de animais. Eles também não poderiam comer peixe e especiarias. De acordo com o conhecimento deixado pelos antigos astrólogos, alimentar-se com coisas sangrentas era benéfico aos olhos. O peixe pertencia à água e as especiarias, à terra. O peixe danificaria o elemento fogo no fluxo sanguíneo, e as especiarias levariam à cegueira.

Estrela da Dispersão havia seguido essas regras por mais de quarenta anos.

Ele acreditava que a vida útil dos olhos era limitada.

A fim de usar seus olhos para observar as estrelas o tanto quanto possível, Estrela da Dispersão raramente lia livros e mapas estelares. Mas ele não precisava disso, pois toda a constelação estava profundamente gravada em sua mente.

O Astrólogo Estrela da Dispersão aproximou seus olhos do visor do telescópio, que era como um tubo pequeno.

Obviamente, um espelho plano e inclinado havia sido instalado lá para refletir a luz em seus olhos.

Que ferramenta prática e interessante! — Ele pensou.

Embora os astrólogos entendessem este princípio, eles nunca haviam pensado em aplicá-lo nos observadores de estrelas.

Parecia que a aplicação deste princípio poderia melhorar amplamente o ambiente para a observação de estrelas. Pelo menos, os astrólogos não precisariam mais ter que se agachar ao observar as constelações.

Já que os observadores de estrelas de Sua Majestade Roland eram bem melhores que os seus antigos, eles agora teriam que recalcular as posições das estrelas nas constelações existentes e desenhar um mapa estelar mais atualizado. Desde a chegada desses telescópios astronômicos, eles haviam achado dez Estrelas Negras que eram inobserváveis antes.

Estrela da Dispersão, então, começou a vasculhar a área no céu pela qual ele estava responsável. As constelações formariam imagens diferentes em cada estação do ano. Poderia ser difícil para iniciantes compreenderem as estrelas, mas para Estrela da Dispersão, os raios brilhantes das constelações lhe eram tão familiares quanto a palma de sua mão.

Após terminar a observação da primeira constelação, um raio quase imperceptível de luz foi captado pelos seus olhos quando ele estava prestes a mover o telescópio.

Por um instante, o Astrólogo Estrela da Dispersão sentiu seu sangue parar de correr.

Prendendo o fôlego, ele focou seus olhos naquela direção.

Não era uma ilusão…

Havia um brilho fraco de luz entre o Hexagrama e a Estrela Ardente. A luz era bastante fraca, de forma que seria difícil captá-la se não prestasse muita atenção. Mas havia algo nesse brilho diferente de todos os demais.

Era vermelho.

Kabum
Engenheiro Mecânico. Soteropolitano.

9 Comentários

  1. — Hoje o senhor está com ascendência em capricórnio e com o meridiano em pégasos.
    — Blz não quero saber dessa merda de adivinhação me fala da lua sangren…
    — Viiiiish Senhor seu satélite está em plutão e lua nova em Aristóteles.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: O conteúdo deste site está protegido!