LAB – Capítulo 638

A Tentação da Tabela Periódica de Elementos

Barov disse:

— Vossa Majestade, a Prefeitura não tem nenhum problema com esse programa, mas… nós precisamos mesmo de tantos professores de ensino médio? — Ao saber que Edith logo se tornaria um membro oficial da Prefeitura, Barov parecia um pouco descontente, mas ainda assim estava focado no assunto da discussão. Roland ficou satisfeito ao ver essa reação madura.

O príncipe destacou os outros trabalhos que os estudantes poderiam fazer, dizendo:

— Não é como se todos tivessem que se tornar professores de ensino médio. Com o grande conhecimento que terão, eles podem muito bem se tornar pesquisadores ou assumir uma posição de gerência nas fábricas. Eles deverão entender os princípios por trás das máquinas ao invés de simplesmente saber como operá-las. Eles deverão saber como treinar os trabalhadores, como conservar ou, até mesmo, melhorar os equipamentos. O Ministério da Educação deve fazer o possível e o impossível para transformar nossos cidadãos em industriários. Caso contrário, não fará sentido termos uma grande população.

— Industriários? — Pergaminho repetiu o termo usado por Roland em voz baixa e então perguntou: — Esse termo se refere às pessoas que trabalham na produção industrial?

— Quase isso. — Roland confirmou e continuou a explicar sua ideia. — As pessoas que terminam a educação básica universal podem se tornar trabalhadores normais, nomeadamente, industriários juniores. Com um número maior deles, podemos aumentar a escala de nossa produção industrial, mas… industrialização não se resume somente à escala… A Prefeitura não conseguirá dar conta de tudo, então eu quero que, de cada cem trabalhadores, pelo menos dois ou três tenham acesso ao ensino médio ou até mesmo superior. Deste modo, eles poderão ser alocados a cargos de gerência ou de produção, assim como os professores de ensino médio. Com isso, faremos com que as fábricas se tornem organizações independentes que podem se desenvolver seguindo as orientações da Prefeitura.

Sem educação, a Cidade de Primavera Eterna não conseguiria usufruir de sua população, independentemente de quantas pessoas tivesse. Devido aos recursos limitados de educação, ele não poderia fazer com que o ensino médio e superior ficassem acessíveis a todos no momento. Para saciar sua sede de talentos, ele decidiu usar o programa de bolsa de estudos e rapidamente selecionar e cultivar as pessoas mais capazes da cidade. Quanto às outras pessoas, em seu plano, contanto que terminassem a educação básica e se alfabetizassem, elas ocupariam os cargos normais de produção.

— Entendi. — Pergaminho disse.

Roland deu dois tapinhas na mesa e continuou:

— Tem outra coisa. Inclua educação ideológica nas matérias da educação básica universal. Eu mandarei pra você um plano de ensino detalhado mais tarde. — Ele logo lembrou do conteúdo do livro didático de ideologia e educação moral que ele havia lido no Mundo dos Sonhos. Nesta era, fortalecer a construção moral e a ideologia era tão importante quanto as máquinas de vapor.

Em seguida, Roland se levantou e olhou para todos no salão, dizendo:

— Resumindo, neste ano e no próximo, a Prefeitura deverá se concentrar em expandir a população, fortalecer a educação e aprimorar a produção industrial, dando mais atenção as duas primeiras tarefas. Isso determinará o quão longe poderemos ir. Eu espero que todos vocês façam o seu melhor antes da chegada dos nossos maiores inimigos!

— Nós faremos o possível e o impossível, Vossa Majestade!

Todos os oficiais se levantaram e disseram simultaneamente.

Roland deu um suspiro de alívio e continuou:

— Isso é tudo por hoje, e… Kyle Sichi, venha ao meu escritório.

O Alquimista Chefe seguiu Roland até o escritório. Assim que fechou a porta, ele disse sem rodeios:

— Vossa Majestade, você por acaso tem alguma nova ideia ou produto para fazer? Se não tiver, sinto muito, mas tenho que voltar logo pro meu laboratório.

Roland não pôde deixar de sorrir, dizendo:

— Você é muito impaciente. Vamos, sente-se. Eu tenho algo importante para te mostrar.

Depois que Kyle se sentou com uma expressão de “tô perdendo meu tempo” estampada no rosto, Roland perguntou:

— Como estão os alquimistas da Cidade Real de Castelo Cinza, ou melhor, da Cidade do Amanhecer?

O Alquimista Chefe respondeu enquanto franzia as sobrancelhas:

— Estão bem, eu acho. Eu não falo muito com eles, exceto sobre experimentos químicos. Se você quer tanto saber, pergunte-os diretamente.

Roland pôde notar pela reação de Kyle que os alquimistas da Oficina de Alquimia da Cidade do Amanhecer pareciam ter formado uma panelinha. Eles haviam trazido muitos estudantes para a Cidade de Primavera Eterna, que ajudou muito na produção industrial química, mas que ao mesmo tempo colocou pressão em Kyle e nos estudantes dele.

Guardando esse pensamento para si, Roland mudou de tópico:

— Agora que os dois líquidos ácidos e a pólvora sem fumaça são produzidos em massa, planejo construir um departamento independente para atender à demanda crescente desses produtos. — Ele parou por um momento e então continuou: — Você quer ser meu Ministro da Indústria Química?

Kyle respondeu sem nenhuma hesitação:

— Eu lembro que você já mencionou isso antes, mas… sinto muito, Vossa Majestade. Não posso abandonar meus experimentos nos laboratórios para fazer trabalhos triviais de administração, então minha resposta permanecesse a mesma.

— Não recuse assim tão rápido. — Roland deu de ombros. — Eu sei que você não quer desperdiçar seu tempo nesse tipo de coisa, já que você é um homem que se dedica à química e quer explorar os mistérios desse mundo novo… Mas… e se eu puder te mostrar o que você quer saber?

— O quê? — Kyle Sichi ficou atônito.

Roland tirou algo da gaveta e lentamente o abriu na frente de Kyle. Era um papel branco com muitos quadrados desenhados, ou melhor, a tabela periódica de elementos, que fora desenhada por Roland há pouco tempo.

— Is-Isso… — Os olhos do velho alquimista se prenderam no papel. Estendendo suas mãos, ele queria arrebatar o papel de Roland, mas tinha medo de rasgar o papel por acidente. — Você não disse… que se esqueceu do resto da tabela?

— Eu lembrei de muitas coisas recentemente, incluindo algumas partes de ‘Química Intermediária’. Desta vez vou conseguir escrevê-la por completo. — Roland puxou a mesa um pouco para trás, para que assim Kyle só pudesse olhar e não roubar.

— Vossa Majestade, eu… — Kyle parou de falar e fechou a boca. Ele já havia sacado o que o rei queria.

Roland sorriu e disse.

— Isso mesmo. Se você se tornar meu Ministro da Indústria Química, eu não só te darei esta tabela periódica de elementos, como também o livro de ‘Química Intermediária’ e, quem sabe, o livro de ‘Química Avançada’.

Roland admirava o entusiasmo do Chefe Alquimista no que se referia à Química, mas também sabia que, devido às limitações tecnológicas desta era, Kyle sabia menos de química do que um estudante do ensino médio do mundo moderno. Agora que possuía os livros didáticos de química, ele decidiu mostrá-los a Kyle. Ao se tornar ministro, Kyle teria mais tempo para ensinar mais estudantes e, ao mesmo tempo, reduziria efetivamente a influência da Oficina Alquímica da Cidade do Amanhecer.

Ele também acreditava que, embora Kyle preferisse realizar experimentos químicos ao invés de trabalhar com assuntos “triviais” de gestão, como Ex-Chefe da Oficina Alquímica da Cidade Carmesim, ele muito provavelmente possuía um conhecimento amplo de administração, organização básica e coordenação.

— Eu… entendi. — Kyle se curvou após hesitar por um momento. — Eu serei o seu ministro.

De algum modo, Roland percebeu que comparado a impor sua autoridade às outras pessoas, ele gostava mais desse método de oferecer condições que não podiam ser negadas como moedas de troca em negociações. Ele se perguntou se isso era algum tipo de síndrome que somente as pessoas no poder possuíam…

De qualquer forma, ele acreditava que essa era uma opção em que todos ganhavam.

Ele dobrou a tabela periódica de elementos e a deu para Kyle, dizendo:

— Quando você tiver mais estudantes, terá menos coisas “triviais” para fazer. Aqui está sua primeira parte do pagamento. Faça o seu melhor, e seu nome será lembrado na história da química.

Kabum
Engenheiro Mecânico. Soteropolitano.

3 Comentários

  1. Acho que o primeiro professor do ensino medio e primeiro professor do ensino superior da cidade de Primavera Eterna apareceu 👏👏👏

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: O conteúdo deste site está protegido!