LdM – Capítulo 21

Um Velho Amigo num Mundo Diferente

Naquele instante, Klein até acreditava que havia transmigrado de volta. No entanto, a elegante lâmpada a gás, cercada por grades de latão e a lata incrustada de prata, que o Velho Neil mantinha guardado seu café moído à mão, fez com que reconhecesse a realidade em que se encontrava.

O transmigrador, Imperador Roselle, é mesmo um compatriota meu? Ele estava usando chinês simplificado, que não existe neste mundo, para registrar segredos? — com o sentimento indescritível de identificar um velho amigo em um mundo diferente, Klein leu rapidamente as três páginas.

“18 de novembro. Realmente um assunto fascinante. A experimentação sem objetivo concreto e um erro casual me fizeram descobrir o sujeito patético perdido e preso na escuridão profunda em meio às tempestades. Ele só pode se aproximar da realidade deste mundo no dia de lua cheia todo mês; no entanto, ele é incapaz de transmitir seus gritos. Ele tem sorte de ter me conhecido, o protagonista dessa época.”

“Depois de ler o parágrafo que escrevi acima, de repente me senti um pouco para baixo. Até meu chinês é escrito como uma tradução. Quatro décadas se passaram em um piscar de olhos. Minhas lembranças do passado parecem mais um sonho.”

“1 de Janeiro de 1184. Na grande festa de gala de Ano Novo, Lady Florena estava realmente esplêndida.”

“2 de Janeiro. Meus diplomatas são todos idiotas!”

“3 de Janeiro. Fiz uma escolha precipitada naquela época. Em retrospectiva, eu deveria ter escolhido o Aprendiz, o Vidente ou o Saqueador. Infelizmente, não há como refazê-la.”

“4 de Janeiro. Por que meus filhos são tão estúpidos? Eu repeti tantas vezes. Não se deixe enganar por esses charlatões! O mais importante sobre poções não é controlá-las, mas digeri-las! Não se trata de usar poderes, mas de atuar! E o nome de uma poção não é apenas simbólico em sua essência, mas uma imagem concreta e a ‘chave’ da digestão!”

“9 de setembro. Foi estabelecida uma aliança me opondo. Feysac do Norte, Loen do leste, Feynapotter do Sul. Meus inimigos finalmente uniram forças, mas não tenho medo. Usarei fatos para ensiná-los que as gerações de armas e conhecimento não podem ser compensadas por meros números e Sequenciadores de baixo grau. Além disso, não é como se eu não tivesse subordinados. Quanto aos de graus mais altos, heh heh. Esqueceram quem eu sou?”

“23 de setembro. Perdi as comunicações com o navio em busca da Terra Abandonada pelos Deuses. Eu deveria considerar inventar telégrafos sem fio. Espero que não seja afetado pela tempestade.”

“24 de setembro. Senhorita Ithaca é mais hipnotizante que a Senhora Florena. Talvez, esteja apenas sentindo saudades da minha juventude.”

Devido à complexidade dos caracteres em Chinês Simplificado, a fonte era ligeiramente maior que o normal, levando a um menor conteúdo em cada página. Além disso, para fins de preservação e pesquisa, o verso de cada página foi deixado vazio. Mesmo assim, Klein ainda sentiu uma onda de emoções ao ler o diário. Em particular, a descrição do imperador Roselle sobre o ponto crucial das poções fez com que sentisse que encontrou o caminho para a solução. Ele ficou emocionado por ter aprendido um segredo inestimável.

Talvez, isto será um guia para o meu caminho futuro como um Beyonder! Bem, as três páginas pertencem a registros em momentos diferentes. Parece que o imperador Roselle só escreve o ano no primeiro registro de cada ano. Não é possível determinar a que ano as duas páginas com setembro e novembro pertencem… Quem é o patético companheiro que ele descobriu?

O que realmente significa “digerir” e “atuar”?

Onde está a Terra Abandonada pelos deuses…?

Essas perguntas borbulharam na cabeça de Klein. Isso o deixou ansioso para reunir imediatamente todo o diário do Imperador Roselle e lê-lo de capa a capa!

— Klein? — nesse momento, o Velho Neil perguntou confuso ao seu lado.

Klein acordou enquanto deu apressadamente uma risada. — Eu pensei que seria o mais especial. Estava tentando decifrar e interpretá-lo.

— Você é jovem, realmente. — Velho Neil acenou, rindo. — Eu acreditava também que era o mais especial.

Klein folheou as três páginas em sua mão e depois de confirmar que não havia perdido nada, entregou-as a Velho Neil e, sem pensar, perguntou:

— Temos apenas essas poucas páginas?

Quero ver mais do Diário do Imperador Roselle!

— Você achou que haveria muitas? — Velho Neil acariciou os manuscritos enquanto suas rugas se aprofundavam em sua zombaria. — Para começar, não há muitos incidentes por ano que envolvam Beyonders e mistérios. Ah…, o principal motivo é a extinção gradual de espécies extraordinárias em nosso Continente Norte. Sem eles, não haverá muitas poções, fazendo com que o número de Beyonders diminua com o tempo. Ah…, ao longo dos últimos séculos, dragões, gigantes e elfos tornaram-se simplesmente registros em livros. Mesmo as pessoas do mar não são mais vistas perto das águas costeiras.

Ao ouvir isso, Klein de repente pensou em um meme e imediatamente disse com um sorriso:

— Acho que é hora de estabelecer uma Associação de Proteção a Dragões e Gigantes.

Velho Neil parecia confuso quando ouviu isso. Demorou algum tempo para perceber o que significava. Depois de descobrir seu significado, ele bateu na mesa e riu de uma forma não tão cavalheiresca.

— Haha, Klein, você realmente é bem-humorado. Esta é uma tradição do nosso Reino Loen. É bom que os jovens tenham senso de humor. Acredito que não deveríamos nos limitar. Por que estamos apenas protegendo dragões e gigantes? Devia se chamar “Associação de Proteção de Animais Fantásticos”.

— Não, não, não. Como podemos esquecer aquelas pobres plantas? — Klein balançou a cabeça.

Eles se olharam e proclamaram em uníssono:

— Associação de Proteção de Organismos Fantásticos!

Ambos riram em consentimento. O constrangimento e a falta de familiaridade da atmosfera entre eles se dissiparam consideravelmente.

— Há menos jovens interessantes como você hoje em dia… Onde eu estava? — as rugas do velho Neil continham um sorriso enquanto ele disse:

— Lembrei. Não há muitos incidentes por ano que envolvam Beyonders e mistérios para começar. Os retardados que reverenciam o imperador Roselle são a minoria da minoria. Já é muito bom que conseguimos obter três manuscritos… Bem, as outras catedrais ou dioceses maiores podem ter mais…

Depois de murmurar algumas palavras, ele pegou o bilhete de aprovação que Klein havia colocado na mesa mais cedo e deu uma olhada.

— São balas de pistola, de rifle, ou balas de pressão a vapor?

— É um revólver — respondeu Klein honestamente.

— Tudo bem. Vou buscá-las. Ahem, você tem um coldre de axila? Como um cavalheiro, não podemos deixar que você tenha um volume abaixo da sua cintura em público. — Velho Neil fez uma piada que todos os homens entenderiam.

— Heh, não. Preciso que o capitão o inclua no pedido? — Klein sorriu cooperativamente.

Velho Neil levantou-se e disse:

— Não há necessidade. Só preciso fazer um registro. É um item acessório. Repita depois de mim: item acessório.

— Você era professor no passado? — brincou Klein.

— Passei algum tempo na escola dominical da Igreja e nas escolas gratuitas. — Velho Neil acenou com o bilhete e tirou uma chave da gaveta. Ele então abriu a porta de ferro que levava a uma câmara interna.

Os Beyonders não parecem muito diferentes dos plebeus… — Klein murmurou em silêncio antes de lançar seu olhar sobre a mesa onde estavam as três páginas do diário.

Imperador Roselle está realmente envolvido no reino do mistério…

Seu diário é inestimável… Para outros, são apenas pedaços de papel. Não se sabe quando serão decifrados, mas são um tesouro valioso para mim! Me pergunto onde as partes restantes do diário estão…

Eu tenho que pensar em maneiras de conseguir mais… — a mente de Klein passou por reviravoltas, e mal conseguia se acalmar. Isso continuou até que Velho Neil voltou e fechou a porta de ferro.

— Dez balas antidemônio, trinta balas de revólver. Um coldre de axila e um distintivo do Departamento de Operações Especiais. Por favor, conte-os e os experimente. Lembre-se de assinar o livro de registro. — Velho Neil colocou os itens na mesa.

As balas de revólver estavam dispostas ordenadamente em uma caixa de papel dividida em três camadas. As balas brilhavam com um brilho amarelo como as balas de seu mundo original, mas pareciam mais estreitas.

Quanto às balas antidemônio, foram guardadas em uma pequena caixa de ferro. A forma era idêntica a balas de revólver normais, mas sua superfície era prateada. Após um exame cuidadoso, havia padrões complicados e deslumbrantes com minúsculos emblemas sagrados – um fundo preto pontilhado de estrelas e uma meia lua carmesim gravada na parte inferior.

O coldre de couro de boi parecia forte e veio com um cinto e uma fivela. Ao lado estava um distintivo do tamanho de meia palma. Tinha um fundo metálico com “Departamento de Polícia do Condado de Awwa” e “Sétima Unidade, Departamento de Operações Especiais” inscrito prata. Formavam quase dois círculos selados e cercavam o emblema de “duas espadas cruzadas e uma coroa” da polícia.

— Infelizmente, não é um distintivo dos Falcões Noturnos — disse Klein um pouco desejoso e sondando.

Velho Neil sorriu e pediu que Klein testasse o coldre da axila.

Depois que tirou a jaqueta, Klein fez um grande esforço para amarrar o coldre, perto de sua axila esquerda.

— Nada mal. — voltou a vestir a jaqueta.

Velho Neil avaliou-o e acenou em satisfação.

— Combina com você. Meu julgamento está tão preciso quanto de costume.

Depois de guardar os outros itens nos bolsos e assinar o livro, Klein teve uma conversa curta e casual com o Velho Neil antes de sair.

No meio do caminho, ele de repente deu um tapa na testa.

Eu esqueci de aprender mais sobre as Sequências e poções. É tudo culpa do diário do Imperador Roselle…

Neste ponto, ele ainda não sabia qual era a primeira Sequência completa que a Igreja da Deusa da Noite Eterna possuía. Tudo o que sabia era que começava com a Sequência 9.

Rozanne tinha aparentemente mencionado algo… Os Sem Sono? — assim que Klein caminhava lentamente para as escadas, uma pessoa desceu.

Ele usava calças apertadas que facilitavam o movimento. Sua camisa branca não estava dentro da calça e ele tinha claramente um temperamento romântico de poeta. Não era outro senão o inspetor de polícia de cabelos escuros e olhos verdes que veio vasculhar a casa de Klein antes. Eles tinham se encontrado no andar de cima antes, mas não haviam trocado palavras.

— Boa tarde — cumprimentou o jovem poeta Falcão Noturno com um sorriso.

— Boa tarde. Acredito que não preciso de me apresentar — respondeu Klein com humor.

— Não há necessidade. Tenho uma profunda impressão de você. — O jovem Falcão Noturno estendeu a mão direita e disse:

— Leonard Mitchell. Poeta da meia-noite, Sequência 8.

Sequência 8… Ele é realmente um poeta… — Klein balançou a mão sorrindo enquanto respondia com uma pergunta:

— Você tem uma impressão profunda de mim?

Os olhos verdes de Leonard Mitchell eram profundos quando ele respondeu com um sorriso fraco:

— Você tem uma disposição especial.

Ele parece e soa tão gay… — os cantos da boca de Klein se moveram um pouco quando ele mal disse com um sorriso:

— Eu não penso assim.

— Depois de encontrar um acidente como esse, você permaneceu vivo apesar de não receber nossa proteção imediatamente. Isso faz com que seja especial o suficiente. — Leonard apontou para a frente. — Tenho que substituir o capitão. Até amanhã.

— Até amanhã. — Klein se virou para abrir caminho ao Falcão Noturno.

Enquanto caminhava até os degraus da escada, Leonard Mitchell de repente se virou e olhou para o chão pavimentado de pedra que estava iluminado pelo pôr do sol amarelo. Ele murmurou para o ar suavemente:

— Você conseguiu notar alguma coisa…

— Realmente, não há nada de especial sobre ele…

6 Comentários

    1. não confiscaram, durante aquele sonho ele só citou onde estava o revólver e logo após isso eles foram direto ver a especialista

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: O conteúdo deste site está protegido!