LdM – Capítulo 35

Troca de Informações

O diário secreto de Roselle Gustav?

Imperador Roselle?

Realmente, apenas esses assuntos merecem a atenção de uma figura poderosa como o Sr. Louco… — Audrey ficou surpresa antes de perceber que não era nada surpreendente.

Havia rumores de que o Imperador Roselle viu uma vez a Ardósia da Blasfêmia. Era dito que as cartas secretas que ele criou escondiam os vinte e dois caminhos do divino. Isto era algo que todos os Beyonders de alta sequência definitivamente prestariam atenção!

— Diário? É um diário? — Alger franziu um pouco a testa ao notar este termo.

O artigo que Roselle Gustav deixou para trás foi descrito pelo Sr. Louco como um diário!

Como ele sabia?

Como ele determinou isso?

Será que ele sabe como decifrar o texto enigmático de Roselle?

Diante da pergunta do Enforcado e tendo obtido o efeito desejado, Klein recostou-se na cadeira e entrelaçou as mãos. Ele respondeu de uma forma relaxada:

— Por enquanto vamos trata-lo como um diário. — Ele não negou nem confirmou.

Audrey tinha ouvido os filhos de outros nobres mencionarem o assunto, no entanto, ela nunca tinha aprendido muito sobre. Com sua curiosidade despertada, ela perguntou:

— Dizem que o, bem, diário do Imperador Roselle foi escrito em uma linguagem enigmática ou em símbolos que ele inventou.

— Sim — respondeu Alger simplesmente. — Algumas pessoas acreditam que é um conjunto único de símbolos do misticismo. Outros acreditam que é um hieróglifo. Mas até hoje, ninguém encontrou a maneira correta de decifrá-los. Pelo menos, isso é tudo o que sei.

Dito isso, ele virou a cabeça para Klein em uma tentativa de obter alguma confirmação ou mostrar suas suspeitas.

São textos que foram passados por gerações, portanto não estão mais em seu estado original. De acordo com sua linha de pensamento, como podem ser decifrados… — Klein manteve sua calma enquanto secretamente dava uma risada autodepreciativa.

Quanto a como lidar com os símbolos do misticismo, ele imediatamente pensou em uma cena ridícula e engraçada.

Vestido com um chapéu de ponta preto e um longo manto, um mago malvado levanta a manga para revelar um símbolo tatuado em seu braço. Era dito que este era um símbolo com poder misterioso deixado para trás pelo Imperador Roselle. Foram escritos em dois caracteres chineses simplificados:

“Palhaço Retardado”!

Os cantos da boca de Klein curvaram-se lentamente enquanto ele se viu de bom humor.

Depois de ouvir a descrição do Enforcado, Audrey disse de uma maneira perplexa:

— Não podemos entender os símbolos ou as palavras… Então, como vamos passar a informação para você, Sr. Louco? Ou vamos enviá-la por correio?

Esta é uma questão muito importante… Não tenho meios para aceitar um item secretamente… — Klein não teve pressa em responder. Ele repetidamente soltou os polegares de suas mãos entrelaçadas antes de colocá-los de volta novamente.

Logo, pensou em uma solução.

Já que posso criar um palácio e uma mesa divinos de acordo com meus desejos, seria possível projetar o conteúdo das mentes dos outros aqui?

Vamos tentar…

Naquele momento, Audrey e Alger viram o Sr. Louco se endireitar lentamente em meio à espessa neblina cinzenta.

— Senhorita Justiça, vamos experimentar. Imagine um parágrafo de texto e dê a ele a emoção de escrevê-lo com urgência. Sim, pegue a caneta-tinteiro ao seu lado e escreva no pedaço de papel — antes de Klein terminar sua frase, Audrey viu um pedaço de pergaminho de pele de cabra marrom-amarelada e uma caneta-tinteiro vermelha escura em sua frente.

Ela pegou a caneta-tinteiro com curiosidade e dúvida. De acordo com as instruções, ela imaginou um poema que o Imperador Roselle escreveu certa vez:

“Se o inverno chegar, poderá a primavera muito longe estar?”

Depois de examinar o texto, ela pegou sua caneta-tinteiro e imbuiu-as com o desejo de projetá-los.

Klein sentiu as emoções e, usando a caneta-tinteiro como médium, guiou-a.

No momento em que Audrey pousou a caneta-tinteiro, viu uma linha aparecer no pergaminho de pele de cabra.

“Se o inverno chegar, poderá a primavera muito longe estar?”

— Deusa, que fascinante! — Audrey exclamou em espanto enquanto se sentia magoada.

Depois disso, ela olhou para Klein com um pouco de medo.

— Sr. Louco, consegue ler o que estou pensando?

— Não, só estou te guiando. Simplifiquei o processo de escrever para você e fiz com que se tornasse uma impressão. Se você não quisesse expressá-lo, nada apareceria. — Klein a acalmou com um tom baixo.

— É assim… Então podemos apenas memorizar os símbolos ou a forma como o texto enigmático se parece. Então, podemos apresentá-lo diretamente como quisermos? — Audrey deu um suspiro de alívio quando perguntou em esclarecimento.

— Sim. — respondeu Klein.

— Não é um mau método. Senhorita Justiça, não duvide de sua memória. Depois de se tornar um Espectador, você receberá imensa melhoria neste aspecto. — Alger assistiu o experimento ao lado, percebendo que o Louco era mais poderoso e misterioso do que imaginava.

Quanto à sua memória, acreditava que o próximo avanço a melhoraria o suficiente.

Quanto a isto, Audrey assentiu satisfeita.

— Você me encantou com este lembrete. Sr. Enforcado, tem alguma outra orientação sobre espectadores? — dito isso, ela olhou para o assento de honra.

— Sr. Louco, vou trabalhar duro para completar a sua missão. Farei o meu melhor para reunir mais do diário secreto do Imperador Roselle.

— Mencionei anteriormente que sou uma pessoa que gosta de uma troca justa e igual. O pagamento adiantado que eu dei é apenas equivalente a duas páginas do diário para cada pessoa. Se houver mais, vou dar algo adicional em troca — Klein disse com calma, como se fosse um adulto que não se aproveitava de crianças.

De onde o pagamento adicional poderia vir, naturalmente das recém-adquiridas páginas do diário do Imperador Roselle, formando um ciclo virtuoso.

— Você é realmente um cavalheiro generoso. — Alger ficou em silêncio por alguns segundos antes de curvar-se levemente com mão junto ao peito.

Depois disso, ele se virou para Justiça e disse:

— Deixe-me enfatizar mais uma vez. Um Espectador será sempre um espectador.

Eu sei que muitos espectadores gostam de se imaginar como o protagonista ou algum outro personagem. Como resultado, eles investem muitos sentimentos, ao ponto de chorar, rir, se enfurecer, e ficar triste por causa do drama. No entanto, não é isso que um espectador deve fazer.

Enfrentando os vários dramas da sociedade e das figuras que, consciente ou inconscientemente, desempenham o papel de personagens particulares, você precisa manter a atitude de um espectador absoluto. Só então pode observá-los com calma e objetividade. Você descobrirá seus hábitos, seus tiques de mentir, ou seu cheiro de nervosismo. A partir dessas pequenas pistas, poderá entender seus verdadeiros pensamentos.

Acredite em mim, todos são diferentes por causa de suas emoções. Vão secretar diferentes “coisas” e cheiros. No entanto, apenas um verdadeiro Espectador pode farejá-los.

Uma vez que você invista muitas de suas emoções, sua observação será influenciada. Sua sensibilidade em relação às emoções dos outros irá se desviar. — Audrey ouviu atentamente enquanto seus olhos se iluminavam gradualmente.

— Parece realmente muito interessante!

O coração de Klein se agitou quando ouviu isso.

A exigência da poção do Espectador quando resumida parecia ser “um espectador absolutamente objetivo e neutro”.

Em um sentido era equivalente a atuar…

Atuar?

Era esta a “atuação” a que o Imperador Roselle se referia?

Então, terei de agir como vidente, e a partir daí, digerir a poção pouco a pouco?

Assim como Klein estava imerso em pensamentos, Alger terminou de explicar as exigências que sabia de um Espectador, e suspirou antes de dizer:

— Parece que acabamos?

— Talvez possamos ter uma conversa casual. Podemos conversar sobre coisas que acontecem à nossa volta. Talvez seja algo muito normal para você, mas, aos olhos dos outros, pode ser uma pista muito importante.

— Certo. — Klein disse e assentiu levemente.

Ele já estava planejando tentar agir como um Vidente. Afinal, não parecia haver nenhum efeito negativo ao fazê-lo.

— Então, vamos começar com você, Sr. Enforcado? — Audrey concordou em excitação.

Alger pensou por um momento antes de dizer:

— O infame pirata auto-entitulado Tenente General Deweyville começou sua viagem para explorar novamente o extremo leste do Mar Sônia.

— Oh? O dono do Tulipa Negra? — retrucou Audrey com uma pergunta depois de algum pensamento.

— Sim — respondeu Alger com um aceno.

Nem sequer sei quem é… — Klein escutou em silêncio enquanto ponderava sobre as notícias que planejava compartilhar. Tinha que ser algo que não o expusesse enquanto também lhe permitiria obter feedback.

Logo, se decidiu. Manteve sua imagem insondável como o Louco e acariciou o lado da mesa de bronze com seus dedos.

— De acordo com o que sei, a ordem secreta perdeu um caderno da família Antigonus — esta notícia não era conhecida apenas pelos Falcões Noturnos da cidade de Tingen. A Ordem Secreta, bem como Beyonders com laços com eles também sabiam.

— Um caderno da família Antigonus? — Alger repetiu antes de sorrir balançando a cabeça. — Estou realmente curioso sobre a reação que a Igreja da Deusa da Noite Eterna terá se souberem disso.

Por que ele mencionaria a Igreja da Deusa da Noite Eterna? — Klein descobriu um problema, mas não era apropriado que perguntasse.

Isso destruiria sua imagem como o misterioso e profundo Louco.

Naquele momento, Audrey perguntou por curiosidade:

— Por que está curioso? Que tipo de reação especial a igreja da Deusa teria?

Alger sorriu e disse:

— A família Antigonus foi destruída pela Igreja da Deusa da Noite Eterna.

Não tenho certeza se aconteceu no final da Quarta Época ou nos estágios iniciais da época atual.

Isso… — as pupilas de Klein se contraíram quando de repente sentiu um calafrio.

Pelo que parece, o valor que os Falcões Noturnos colocaram neste caderno excede em muito minha imaginação!

A razão pela qual eles me nomearam como um Beyonder – tendo alguma contribuição e para evitar perigo para mim são provavelmente razões insignificantes – o que eles desejam é que eu aumente a minha sensibilidade espiritual para ajudá-los a encontrar o caderno.

Isto não foi escondido de mim pelo Capitão. Ele havia mencionado, mas eu não dei muita atenção…

Depois de ouvir a explicação do Enforcado, Audrey disse com profundo interesse:

— Eu nunca imaginei que tal coisa aconteceria…

— Muito bem, é a minha vez. Deixe-me pensar no que tenho para compartilhar.

Ela inclinou a cabeça e a apoiou na mão antes de rir.

— Ontem, o meu professor de etiqueta me ensinou a desmaiar, a desmaiar elegantemente sem qualquer falha. É uma habilidade prática usada em eventos sociais para evitar situações embaraçosas ou tipos desagradáveis… Heh heh. Estava apenas organizando meus pensamentos. O que eu realmente queria dizer é que desde o fracasso da batalha na costa leste de Balam, o rei, o primeiro-ministro e os cavalheiros estão sob imenso estresse. Eles desejam ansiosamente mudar.

6 Comentários

  1. esse negócio da tatuagem com significado que a pessoa desconhece me lembrou um cara que foi pro Japão fazer uma tatuagem e pediu pro tatuador escrever alguma coisa em japonês, o tatuador escreveu “gringo burro” e o cara só foi descobrir porque postou no facebook kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  2. capítulo muito interessante, me pergunto quais informações o protagonista vai adquirir após ler mais páginas do diário

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: O conteúdo deste site está protegido!