LdM – Capítulo 55

Revelação

Anna, com seus belos olhos, ficou indecisa por mais de dez segundos.

— Você pode escolher qualquer tipo que acredite ser preciso. Você é o especialista em divinação, não eu. É claro que, além de cartas, também tentei estudá-los em casa, incluindo o tarô. Sempre senti que eram mais como brinquedos ou um jogo.

Klein pensou por um momento, seus pulsos apoiados na beira da mesa. Ele então juntou as mãos diante do rosto, com o olhar calmo, e disse suavemente:

— Então vamos usar o astrolábio.

Ele apontou para uma caneta-tinteiro e uma pilha de papel branco sobre a mesa e disse:

— Anote o nome do seu noivo, bem como suas características faciais, endereço e data de nascimento. Seria ainda melhor se você se lembrasse do horário específico em que ele nasceu.

Considerando suas roupas, maquiagem e comportamento, Klein acreditava que ela não fosse analfabeta.

Anna não respondeu. ela estendeu a mão e pegou um pedaço de papel, levantou a caneta e mergulhou-a em um pouco de tinta. Ela começou a escrever, parando ocasionalmente para pensar.

Dois minutos depois, ela empurrou o papel na direção de Klein.

Klein recebeu e, virando-o, leu as informações escritas, que diziam: “Joyce Meyer, 15 de setembro de 1323, 14:00. Cidade de Tingen, Burgo Leste, rua Stevens nº8. Cabelo loiro curto, nariz aquilino…

Com um breve olhar, Klein calculou rapidamente o número espiritual dele:

1+5 = 6

No estudo da Numerologia Espiritual no misticismo, somar os números do dia em que a pessoa nasceu era chamado Número do Caminho do Dia de Nascimento, afetando a vida da pessoa antes dos 27. Número do Caminho do Mês de Nascimento (calculado a partir da soma dos números do mês do nascimento) afetava a vida dos 27 aos 54 anos, enquanto que o Número do Caminho do Ano de Nascimento (somando os números no ano de nascimento) afetava a vida a partir dos 54 anos de idade.

Era julho de 1349, então Joyce ainda não tinha 27 anos; sendo assim, Klein calculou imediatamente o Número do Caminho do Dia do Nascimento.

O número seis representava uma vida equilibrada e harmoniosa, com um coração bondoso e um casamento ou noivado nada mal.

Depois disso, ele rapidamente calculou o Número do Caminho do Ano de Joyce.

O chamado Número do Caminho do Ano era calculado substituindo o ano de nascimento pelo ano atual. Os dígitos foram então adicionados com seu Número de Caminho do Dia do Nascimento e Número do Caminho do Mês de Nascimento para obter uma compreensão geral da sorte da pessoa para o ano.

1+3+4+9 = 17, 1+7 = 8; 8+9 (Número do Caminho do Mês de Nascimento) +6 (Número do Caminho do Dia de Nascimento) = 23; 2+3 = 5; seu Número do Caminho do Ano é 5, significando que ele se encontraria com mudanças e acidentes. Ele seria obrigado a assumir certos riscos… — Klein fez um julgamento silencioso depois de consolidar os fatos. Ele também confirmou que as informações que Anna deu estavam corretas.

Ele desviou seu olhar do papel e virou-o para Anna.

— Sr. Meyer partiu em sua jornada no dia 3 de junho?

— Se ele não mentiu, esse é realmente o caso. — Anna mordeu os lábios.

— Tudo bem — Klein pegou a caneta-tinteiro e anotou isso.

Ele olhou para Anna com seus olhos castanhos escuros e disse gentilmente:

— Vou começar a fazer o astrolábio agora. Vou precisar de um certo tempo e de silêncio absoluto; você se importa de esperar do lado de fora? Angélica lhe dará uma xícara de chá ou café.

— Tudo bem — Anna sabia que alguns especialistas em divinação tinham suas excentricidades, então ela não se surpreendeu. Ela pegou seu chapéu com a fita azul clara e saiu da sala Topázio.

Klein trancou a porta e voltou para a mesa. Ele seguiu as informações e montou o astrolábio, incluindo elementos como seu horóscopo e localizações dos planetas e estrelas correspondentes.

Durante todo o processo, ele não abriu o Manual de Astromancia nem uma vez, completando o processo e montagem baseado em sua memória.

Nos últimos dias de seus estudos de misticismo, Klein percebeu que podia facilmente memorizar e compreender qualquer coisa sobre divinação, transformando-o rapidamente em instinto.

Talvez seja essa a habilidade de um Vidente… — Ele completou o astrolábio e se sentiu satisfeito, como se seu corpo, coração e alma tivessem relaxado consideravelmente.

Ao olhar para o resultado, ele seguiu o caminho a partir do horóscopo e dos planetas, bem como outros detalhes de apoio, para deduzir aproximadamente que Joyce Meyer havia se deparado com um acidente, mas acabaria sobrevivendo.

Neste ponto, a divinação estava tecnicamente completa. Mas Klein queria dar bastante atenção à sua primeira transação comercial, já que ele esperava construir uma boa reputação para ajudar na demanda de futuras divinações. Ele então pegou a caneta e escreveu uma frase em Hermes: A situação atual de Joyce Meyer.

Ele leu a frase silenciosamente e memorizou as informações no pedaço de papel, repetindo-a várias vezes.

Depois de sete vezes, Klein pegou o pedaço de papel e recostou-se na cadeira.

Ele imaginou a esfera de luz, e seus olhos se tornaram mais escuros, permitindo-lhe entrar rapidamente em estado de Cogitação.

Os arredores assumiram uma qualidade etérea. Um nevoeiro sem forma e sem limites se estendia acima dele.

Klein recordou o conteúdo do pedaço de papel e então relaxou, caindo em sono profundo nesse estado.

Ele estava usando uma técnica de divinação de sonhos!

Repetir a pergunta, lembrar os detalhes e depois permitir que sua Projeção Astral percorra o mundo espiritual em sonho permitiria que ele conseguisse certas revelações!

Pessoas comuns também tinham esse tipo de experiência às vezes, mas era difícil para elas lembrarem, pois os sinais em seus sonhos eram mais complicados e confusos. Um Vidente não teria esse problema, pois ele consegue ver as imagens diretamente.

O ambiente começou a ficar nebuloso, e então Klein entrou num sono leve.

Na fantasia distorcida, ele viu um jovem loiro com um nariz aquilino. Ele estava nadando freneticamente em um mar de sangue, quase engolido pelas ondas. Mas no final, ele conseguiu escapar para a costa.

A imagem se estilhaçou e então mudou. Klein viu uma casa azul com um moinho de brinquedo na porta. Aquele jovem loiro entrava lentamente na casa, aparentemente cheio de alegria.

Neste momento, a imagem mudou novamente. Klein percebeu que ele estava dentro de um magnífico palácio.

As paredes estavam destruídas e danificadas sem chances de conserto. Musgos e ervas daninhas cresciam em vários lugares. Através dos buracos nas paredes, ele podia ver o pico de uma montanha e as nuvens que se agarravam perto do lado de fora.

No alto do palácio havia um enorme trono esculpido em pedra, adornado com grandes pedras preciosas e ouro. Parecia não ter sido feito para um humano.

Este trono gigante estava vazio e manchado, como se houvesse sido lavado pela idade.

Klein olhou em volta, confuso. Ele não entendeu por que estava sonhando com tal cena.

Sua mente turva ficou alerta quando subconscientemente saiu do palácio em uma tentativa de verificar onde estava.

De repente, ele sentiu um olhar cair sobre si. Era uma presença vindo de trás!

De repente, Klein se virou e olhou para o gigantesco trono de pedra, apenas para ver uma cena de incontáveis larvas transparentes se contraindo e crescendo lentamente.

Ofegando, Klein abriu os olhos e acordou de seu sonho.

Bolas de cristal, cartas de tarô e o astrolábio preparado entraram em sua visão. A realidade rapidamente substituiu a fantasia.

O sonho inicial foi o resultado da divinação, mas sobre o que foi o último sonho? Parecia ser direcionado a mim? — Klein colocou o pedaço de papel na mesa. Ele esfregou as têmporas e começou a pensar.

Ele podia confirmar que não era seu medo se projetando na forma de um sonho, pois ele mesmo estava fazendo a divinação.

Um palácio que não era para humanos no pico de uma montanha… O olhar silencioso… A cena contorcida e esquisita dos vermes… — Klein especulou silenciosamente de acordo com o que lembrava.

O ritual de aprimoramento de sorte se comunicou com essa existência? Ou é resultado do caderno da família Antigonus…? Certo, o caderno mencionou a Nação da Noite Eterna na cordilheira de Hornacis! O palácio no sonho ficava no pico de uma montanha!

Ele fez uma dedução simples e ficou aliviado por ter escolhido a sequência de Vidente. De acordo com Velho Neil, Espreitadores de Mistérios também são capazes de divagar através dos sonhos, mas não são tão eficientes quanto um Vidente.

Sigh, com certeza esse caderno não está me deixando em paz… Tudo que posso esperar é a captura rápida de Ray Bieber… — Klein se recompôs e pegou o pedaço de papel com o diagrama do astrolábio e caminhou lentamente em direção à porta.

Ele abriu a porta e se dirigiu para a área da recepção e viu Anna olhando pela janela, ignorando completamente sua xícara de chá preto.

— Ah, Sr. Moretti, há algum resultado? — Ela viu Klein em sua visão periférica e levantou-se rapidamente.

Klein não respondeu imediatamente. Em vez disso, perguntou de acordo com a revelação que recebeu do sonho:

— Sua casa, ou a casa do Sr. Meyer, tem um moinho de brinquedo?

Os olhos de Anna se arregalaram, chocados em silêncio.

Depois de um tempo, ela murmurou:

— Esse foi um presente que ele me deu. Fica na porta de minha casa. Como você sabia disso…?

— I-isso pode ser divinado?

Klein sorriu e falou em um tom gentil:

— Parabéns, Srta. Anna, o Sr. Joyce Meyer é atualmente um hóspede em sua casa. Se você voltar correndo, ainda deve poder vê-lo. Ele acabou de passar por uma tragédia, uma jornada inimaginavelmente dolorosa. O que ele precisa agora não são perguntas, mas consolo e um caloroso abraço.

— Verdade? — perguntou Anna em descrença.

As divinações que ela teve até o momento nunca tiveram resultados com tanta certeza ou davam conclusões tão firmes.

— Você saberá se voltar imediatamente — respondeu Klein com um tom gentil, sorrindo.

— Oh, Senhor das Tempestades, isso é verdade? Meu pobre Joyce voltou? Você tem certeza? Não, eu não posso acreditar… — Anna congelou por um momento e disse algumas palavras delirantes.

Ela tirou uma nota de um soli de sua bolsa e não esperou que Klein lhe desse o troco. Ela saiu quase que correndo do Clube de Divinação, e pegou uma carruagem de volta para casa.

— Isso inclui minha gorjeta? — Klein olhou para a nota e balançou a cabeça com uma risada.

Uma carruagem de duas rodas passou rapidamente pelas ruas e entrou em Burgo Leste.

Anna observou as ruas passando por ela, sentindo uma mistura de desconforto, antecipação e medo. Não demorou muito para que o moinho de brinquedo entrasse em seu campo de visão.

Ela desceu da carruagem, não demonstrando nenhum cuidado com seu comportamento, e, cambaleando rapidamente em direção à porta, tocou a campainha.

A porta se abriu, revelando um jovem loiro usando um terno formal preto. Ele estava abatido, mas seus olhos carregavam um brilho de alegria. Ele tinha um nariz aquilino.

— Eu pensei que não te encontraria hoje — disse Joyce com um sorriso.

— …Oh Santa Tempestade, você realmente está de volta! — Anna esfregou os olhos, exclamando em agradável surpresa.

A divinação realmente estava correta!

Não, ele era um verdadeiro vidente!

Simplesmente fascinante!

Pensamentos brotaram em sua mente e Anna se lançou para frente com lágrimas nos olhos e deu a seu noivo um caloroso abraço.

Os dois se abraçaram silenciosamente do lado de fora da casa azul-acinzentada. O moinho de brinquedo girava lentamente, aparentemente arremessando todas as suas dificuldades para longe.

3 Comentários

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: O conteúdo deste site está protegido!