LdM – Capítulo 71

Fenômeno Letárgico

Klein repetidamente dobrou e estendeu o braço enquanto observava Dunn abrir a sala dos Guardiões com o corpo de lado.

O cuidado e o alto estado de alerta do capitão, bem como as ridículas e absurdas “ações protetoras”, deixaram-no sentindo-se anormalmente tenso. O sentimento era idêntico ao que sentia quando fazia testes de coragem que exigiam que passasse por cemitérios assustadores à noite em sua juventude.

Um Artefato Selado de grau 2. Perigoso. Para ser usado com cuidado e moderação… É algo que até mesmo um membro formal dos Falcões Noturnos não conhece os detalhes… Não se sabe o quão perigoso é… — Em meio ao seu nervosismo intenso, Klein achou impossível conter o excesso de pensamentos.

Naquele momento, seu cérebro ficou subitamente entorpecido, como se um interruptor de energia tivesse sido desligado.

Tudo em sua visão ficou lento. Até mesmo as ações de seu braço compartilhavam do mesmo destino.

Ele viu o Capitão Dunn parar no caminho e se aproximar dele como se estivesse em câmera lenta, estendendo a palma da mão lentamente antes de empurrar seu ombro.

De repente, a capacidade de pensar e a visão de Klein foram restaurados ao normal no mesmo instante. Era como se a letargia de antes tivesse sido apenas uma ilusão.

— O que aconteceu? — sussurrou ele em meio ao seu medo e confusão.

Dunn sacudiu a cabeça e disse em voz profunda:

— Observe com cuidado.

No momento em que terminou a frase, ele se virou e entrou na sala dos Guardiões. Klein seguiu de perto e viu outras quatro pessoas na sala, que estavam sentados ou de pé.

Um deles era o Poeta da Meia-Noite, Leonard. Os outros três eram pessoas que Klein nunca havia visto antes. No entanto, todos eles compartilhavam um traço em comum: estavam todos fazendo o mesmo “exercício” de extensão e flexão do braço com a maior seriedade.

— Klein Moretti tem uma conexão milagrosa com o caderno da família Antigonus. — Dunn fez uma breve introdução.

Então, ele apontou para os outros três estranhos e disse:

— Essas senhoras e senhores são colegas da diocese de Backlund. Eles escoltaram o Artefato Selado 2-049 até aqui. Essa é a Madame Lorotta, Sequência 8, Cavador de Túmulos. Ela é uma mestra atiradora de elite.

Naquele momento, a mulher de cabelos negros que parecia ter por volta de trinta anos acenou para Klein de maneira amigável.

Ela era muito bonita e estava muito bem vestida. Ela não usava chapéu e estava usando roupas que pareciam masculinas: um casaco preto com uma camisa branca, calça preta justa e botas de couro preto. Os cantos de sua boca estavam ligeiramente curvados para cima.

Depois que se cumprimentaram, Dunn apontou para um homem sentado atrás da mesa.

— Aiur Harson, alguém como eu.

Antes de terminar a frase, Klein viu o movimento do braço do Sr. Aiur Harson, em seu blusão cinza, ficar lento. Era como se uma engrenagem tivesse perdido seu lubrificante ou como uma junta coberta de ferrugem.

O que está acontecendo… — Em meio seu torpor, ele viu Lorotta empurrar Aiur Harson. Só então as ações do cavalheiro voltaram ao normal.

Eu estava assim antes? — Klein foi pego de surpresa antes de chegar à conclusão.

Isso indicava os perigos que o Artefato Selado 2-049 guardava!

O que aconteceria se alguém não fosse acordado a tempo?

Se tornaria um zumbi?

Cheio de perguntas, Klein cumprimentou o encantador senhor meia-idade, Aiur Harson.

— Borgia — disse Dunn, apontando para o último Falcão Noturno.

Borgia era um homem frio com uma cicatriz na lateral do rosto. Seus afiados olhos castanhos eram como os de uma águia. Ele estava constantemente observando todos na sala.

— Vamos partir. Quanto mais rápido acabarmos com isso, mais rápido podemos selar 2-049 — disse o belo Aiur Harson, com os olhos revelando algumas rugas.

Então, onde está o 2-049? — Klein examinou seu arredor com curiosidade, mas não notou nenhum traço do Artefato Selado. Claro, ele não podia ver as áreas obscurecidas pela mesa sem ativar sua Visão Espiritual.

— Muito bem. — Dunn se virou e olhou para Leonard Mitchell. — Você estará encarregado de dirigir. É melhor não envolver Cesare em assuntos como este.

Cesare era o funcionário encarregado de obter e coletar suprimentos para os Falcões Noturnos de Tingen, enquanto era, ao mesmo tempo, motorista de carruagem. Foi ele quem levou Klein à casa de Welch para conhecer a Médium Espiritual Daly.

— Sem problemas. — Leonard parou de agir frívolo e assentiu seriamente.

Naquele momento, Klein viu Aiur Harson se inclinar. Ele pegou um baú de metal preto que havia sido escondido pela mesa.

O baú era esculpido com estrelas resplandecentes e a lua cheia carmesim. Era como se houvesse uma barreira sem forma ao redor do baú.

O Artefato Selado está lá dentro? Eu me pergunto como é o 2-049… — Klein observou o baú com curiosidade.

Tum!

Tum! Tum!

Sons de batidas violentas repentinamente irromperam do baú negro. Até mesmo a superfície do baú se deformava várias vezes.

Tum! Tum! Tum!

Era como se algo horripilante tivesse despertado dentro do baú e estivesse batendo descontroladamente. O som das batidas ressoava nos corações de todos os presentes.

Está vivo? — Assim que Klein pensou nisso, viu os exercícios do capitão Dunn ficando lentos, como se suas juntas estivessem cobertas de cola.

Borgia, o Falcão Noturno de Backlund, empurrou o ombro de Dunn, permitindo que ele se recuperasse.

É como fazer a dança do robô quando se é afetado pelo 2-049… Se todos nós estivermos sob sua influência, não seríamos um esquadrão esquisito de dança…? Felizmente, 2-049 parece ser capaz de influenciar apenas uma pessoa de cada vez… — Klein brincou para relaxar seu nervosismo, mas nunca se atrevendo a interromper seus exercícios de braço.

Ele seguiu a liderança de Dunn e deixou sua bengala para trás, seguindo então atrás dos cinco Falcões Noturnos pelo túnel e subindo as escadas até o segundo andar da Companhia de Segurança Blackthorn.

Leonard tinha ido em frente e avisado a todos na frente dos prédios, de modo que Rozanne e o resto se encaminharam para o terceiro andar. Esses incidentes raramente os envolviam, mas eles também não eram completamente ignorantes quanto a eles. Outro Falcão Noturno, Kenley, havia substituído Dunn em sua vigia no Portão Chanis.

Klein soltou um suspiro de alívio quando chegou à carruagem. Ele olhou com desconfiança pela janela e disse:

— O 2-049 não afetará as pessoas comuns nas ruas?

De sua jornada subterrânea até a carruagem, o Artefado Selado 2-049 já havia causado seis incidentes de lentidão, dois dos quais foram direcionados a ele, que havia sido acordado pelo Capitão Dunn e Leonard Mitchell, respectivamente. A frequência do efeito lento era bastante alarmante!

— Não se preocupe, 2-049 terá como alvo principal criaturas humanóides dentro de cinco metros de distância. Quanto mais próximo você estiver, mais fácil será para você ser escolhido. Enquanto houver três pessoas ao seu redor, as pessoas que passarem no lado de fora da carruagem não serão afetadas — a bela e morena Lorotta explicou com um tom preguiçoso.

Que Artefato Selado mais estranho… — pensou Klein enquanto continuava seus exercícios braçais.

Dunn e o resto dos Falcões Noturnos não falaram no decorrer da jornada até a casa de Ray Bieber. Eles estavam prestando muita atenção à condição um do outro. Apenas Lorotta tinha um olhar indiferente; às vezes, ela olhava as ruas não tão limpas de Tingen e, em outros momentos, elogiava o sistema de água subterrânea de Backlund.

Logo depois, o familiar edifício finalmente entrou na visão de Klein. O grupo de seis chegou ao terceiro andar enquanto observavam um ao outro.

A porta da casa de Ray Bieber estava etiquetada com o símbolo do Departamento de Polícia de Tingen, indicando que a entrada era proibida ao pessoal não autorizado.

Enquanto Dunn fazia seus exercícios, ele pegou uma chave e abriu a fechadura recém-trocada, depois se virou, permitindo que Aiur Harson, que carregava o baú preto, entrasse primeiro.

Tum!

Tum! Tum! Tum!

O Artefato Selado no baú preto bateu violentamente mais uma vez, ainda mais violento do que antes. Isso fez o braço de Aiur Harson vacilar de um lado para o outro incontrolavelmente. Chegou mesmo a fazer Klein suspeitar que o baú se abriria em algum momento.

Tum! Tum! Tum!

Klein notou rapidamente que os movimentos do capitão Dunn estavam se tornando lentos. Ele estava prestes a acordá-lo quando um zumbido soou em seu cérebro, que logo ficou entorpecido; as cenas em frente aos seus olhos passavam como se estivessem em câmera lenta.

Eles não disseram que… isso só afetaria uma… pessoa de cada vez… — Os pensamentos de Klein rapidamente se tornaram lentos.

Neste momento, os já preparados Lorotta e Borgia acordaram cada um deles, respectivamente, empurrando-os.

Tendo seus processos de pensamento e visão restaurados, Klein olhou ao redor com medo persistente. Ele quase deixou escapar.

— Você não disse que 2-049 só pode afetar uma pessoa de cada vez?

Felizmente, eu não parei com meus alongamentos!

— Quando o Artefato Selado 2-049 entra em seu modo frenético, ele pode afetar até duas pessoas ao mesmo tempo. Podemos confirmar que Ray Bieber é de fato um descendente da família Antigonus — disse Aiur Harson com um tom mecânico.

Lorota soltou uma risada fraca. Ela olhou para Klein e disse:

— O 2-049 fica muito agitado quando se encontra com um descendente da família Antigonus, mesmo que apenas seu cheiro permaneça, e suas habilidades também aumentam consideravelmente. Acredito que você seria capaz de entender esses sentimentos.

Bem, não, não entendo…

Klein perguntou curioso:

— Então é uma criatura viva?

Lorotta sorriu, mas não respondeu diretamente.

— Você saberá daqui a pouco. Desde que Ray Bieber não tenha escapado de Tingen, 2-049 vai nos levar até ele.

Klein só conseguiu colocar as outras perguntas em espera enquanto caminhava pela sala com os Falcões Noturnos.

Em meio ao barulho alto e violento do baú, eles trancaram a porta, desceram as escadas e voltaram para a carruagem.

Aiur Harson olhou pela janela várias vezes e confirmou que não havia pedestres dentro de um raio de cinco metros deles. Ele então colocou o baú preto no chão e girou o interruptor mecânico para liberar suas restrições espirituais.

A batida violenta parou de repente, a carruagem inteira entrou em silêncio. Nem mesmo as respirações dos Falcões Noturnos podiam ser ouvidas.

Klein prendeu a respiração quando o baú preto se abriu devagar. Um rangido agudo que feriu seus ouvidos pôde ser ouvido.

Creak!

O baú caiu e um esbelto braço marrom estendeu-se para fora dele. Era mais ou menos do comprimento do dedo de uma criança.

Dois braços pressionados um após o outro como um objeto do tamanho da palma de um ser humano normal apareceu pouco a pouco na frente de Klein e companhia.

Tinha evidentes articulações nos cotovelos, dedos e joelhos. Coberto com um pano marrom manchado de óleo, seu rosto era pintado com as cores de um palhaço: vermelho e amarelo.

Era uma marionete de madeira com uma aparência esquisita!

2-049 levantou a cabeça e olhou para Klein com seus puros olhos negros.

Sua boca rígida se abriu lentamente para revelar um sorriso de palhaço.

2 Comentários

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: O conteúdo deste site está protegido!