LdM – Capítulo 9

O Caderno

Após meia hora de descanso, Zhou Mingrui, que agora se via como Klein, finalmente se recuperou. Enquanto isso, ele descobriu que havia quatro pontos pretos no dorso de sua mão, que por acaso formavam um pequeno quadrado.

Esses quatro pontos pretos enfraqueceram e desapareceram rapidamente, mas Klein sabia que ainda estavam escondidos em seu corpo, esperando serem despertados.

Quatro pontos formando um quadrado, é em correspondência com os quatro pedaços de alimento básico nos quatro cantos da sala? Isso significa que, no futuro, eu não preciso preparar a comida e fazer o ritual e os cantos imediatamente? — pensou Klein.

Isto pode parecer bom, mas o surgimento dos pontos era sinistro, e “coisas” que ele não compreendia eram sempre assustadoras.

O fato de que aquelas inexplicáveis Divinações Chinesas da Terra poderiam produzir efeitos aqui, a estranha transmigração em seu sono, os misteriosos murmúrios que quase o enlouqueceram durante o ritual, e o misterioso e desordenado mundo cinzento cujo significado ele não fazia ideia, fizeram Klein estremecer no clima quente de junho.

“A emoção mais antiga e forte da humanidade é o medo, e o medo mais antigo e forte é o medo do desconhecido.”

Ele relembrou este ditado ao sentir agudamente o medo do desconhecido.

Havia nele uma necessidade sem precedentes e irresistível de entrar em contato com o misterioso domínio, aprender mais e explorar o desconhecido. Havia também uma mentalidade contraditória de fuga dentro dele, obrigando-o a fingir que nada havia acontecido.

A intensa luz do sol brilhava através da janela sobre a mesa. Era como se houvesse grãos de ouro espalhados ali. Klein olhou para a mesa, sentindo como se tivesse entrado em contato com calor e esperança.

Ele relaxou um pouco e uma forte sensação de cansaço tomou conta dele.

Suas pálpebras estavam tão pesadas quanto chumbo, enquanto se fechavam. Deve ter sido o efeito combinado da noite sem dormir e do cansativo encontro.

Klein balançou a cabeça e se levantou com a ajuda da escrivaninha. Ele tropeçou na beliche, ignorando completamente o pão de centeio colocado nos quatro cantos da sala. Ele adormeceu imediatamente depois que se deitou.

Blurg! Blurg!

Klein foi acordado por dores de fome. Quando abriu os olhos, sentiu-se rejuvenescido.

Ainda estou com uma ligeira dor de cabeça. — ele esfregou as têmporas e sentou-se. Estava com tanta fome que ele poderia comer um cavalo!

Ele voltou para a mesa enquanto endireitava sua camisa. Pegou o relógio de bolso de folha de videira prateado.

Pa!

A tampa do relógio de bolso se abriu e o ponteiro dos segundos estava se movendo.

— Meio dia e meia. Dormi por três horas… — Klein colocou o relógio de volta no bolso da camisa de linho enquanto engolia.

No Continente do Norte, havia 24 horas em um dia, 60 minutos em uma hora, e 60 segundos em um minuto. Se cada segundo passava no mesmo ritmo aqui em comparação com a Terra, ainda era desconhecido para Klein.

Neste momento, ele não conseguia nem pensar em termos como misticismo, rituais ou o mundo acinzentado. Sua mente estava ocupada por uma coisa: comida!

Ele deixaria o pensamento para depois de suas refeições! Só então ele poderia trabalhar!

Klein pegou os pães de centeio dos quatro cantos e limpou as minúsculas partículas de poeira sem hesitar. Ele planejava fazer de um deles seu almoço.

Ele decidiu comer as oferendas, porque ele só tinha cinco centavos com ele e havia uma tradição de comer as oferendas em sua cidade natal. Afinal, não houve nenhuma mudança observável no pão. Era melhor ser frugal.

É claro que a memória e os hábitos deixados pelo Klein original também desempenharam um papel.

Foi um enorme desperdício usar o gás caro apenas para iluminar a sala. Então, Klein pegou o forno e ferveu água depois de adicionar carvão. Andou de um lado para o outro enquanto esperava.

Qualquer um sufocaria comendo pães de centeio sem água.

Credo. A vida com carne só para o jantar vai ser terrível… Não, espera, isso já é uma exceção. Melissa só permitia que as nossas refeições tivessem carne duas vezes por semana, se não fosse por minha entrevista… — pensou Klein, olhando em volta, com fome. Ele não tinha nada melhor para fazer.

Seus olhos pareciam se tornar avarentos quando ele pôs os olhos na libra de carne de carneiro no armário.

Não, preciso esperar Melissa para comermos juntos — pensou enquanto balançava a cabeça e rejeitava a ideia de cozinhar metade agora.

Embora muitas vezes comesse fora, ele ainda desenvolveu alguma habilidade culinária básica, devido a sua vida em uma cidade grande sozinho. Seus pratos não eram deliciosos, mas eram pelo menos comestíveis.

Klein virou as costas para que o carneiro não o “seduzisse”. Então, de repente, percebeu que também comprara ervilhas e batatas pela manhã.

Batatas! — Klein imediatamente teve uma ideia. Ele rapidamente voltou para o armário e pegou duas batatas de uma pequena pilha.

Primeiro limpou as batatas no banheiro público e as colocou em uma panela para que fossem fervidas com água.

Depois de um tempo, ele colocou uma pitada de sal grosso amarelo do recipiente de especiarias que encontrou dentro do armário.

Esperou pacientemente por alguns minutos antes de levantar a panela e derramar a “sopa” em algumas xícaras e uma tigela. Tirou as batatas com um garfo e colocou-as na mesa.

Ffffffff!

Ele soprou a batata enquanto descascava pouco a pouco. O aroma de batata cozida difundia pelo ar, um cheiro bem apetitoso.

Ele salivou loucamente, o calor não podia mais detê-lo. Klein deu uma mordida, apesar de ter apenas metade da batata descascada.

Que cheiroso! — tinha uma textura em pó e um sabor doce enquanto mastigava. Ele estava instantaneamente cheio de emoções e devorou as duas batatas. Até comeu um pouco da pele.

Então, levantou a tigela e apreciou a “sopa”. A pitada de sal na água ajudando a matar a sede.

Eu realmente gostava de comer batatas desta maneira quando era jovem… — satisfeito, Klein exclamou em sua mente. Enquanto isso, arrancou um pequeno pedaço de pão e mergulhou na “sopa” para comê-lo amolecido.

Talvez o ritual fosse muito cansativo. Klein comeu dois pães que equivaliam a uma libra inteira.

Klein sentiu que finalmente estava rejuvenescido. Ele desfrutou da alegria da vida depois de tomar a “sopa”, antes de limpar tudo. Então, ele apreciou o brilho do sol alegremente.

Sentou-se à mesa e começou a pensar.

— Não posso escapar. Devo pensar em uma maneira de entrar em contato com misticismo e me tornar um Beyonder, como mencionado por Justiça e O Enforcado. Preciso superar o medo do desconhecido. A única maneira agora é esperar pela próxima “reunião”. Preciso tentar ouvir a fórmula da poção “Espectador” ou outras coisas relacionadas ao misticismo. Faltam quatro dias para segunda-feira. Antes disso, preciso descobrir o problema com Klein. Por que cometeu suicídio? O que aconteceu com ele?

Incapaz de transmigrar de volta e abandonar todos estes problemas, Klein pegou o caderno que estava na mesa. Ele queria encontrar pistas que o ajudassem a recuperar seus fragmentos de memória perdidos.

O Klein original obviamente tinha o hábito de fazer anotações. Ele também gostava de escrever diários.

Klein estava plenamente ciente de que o gabinete que suportava a mesa à direita armazenava toda uma pilha de cadernos completos.

O livro em sua mão começava no dia 10 de Maio. Assuntos relativos à sua escola e mentor, bem como conteúdo referente ao conhecimento, estavam no início.

“12 de Maio. Sr. Azik mencionou que o idioma comum usado pelo Império Balam no Continente do Sul também se desenvolveu a partir do Antigo Feysac, uma ramificação do Jotun. Por que é assim? Isso significa que todo ser vivo senciente uma vez falou a mesma língua? Não, tem que haver um erro. De acordo com “A Revelação da Noite Eterna” e “O Livro das Tempestades”, os gigantes não eram os únicos seres poderosos do mundo em tempos primordiais. Havia também elfos, mutantes e dragões. De qualquer forma, são apenas mitos e fantasias.

16 de maio. Professor Associado Sênior Cohen e Sr. Azik discutiram a inevitabilidade da Era do Vapor. Sr. Azik opinou que era apenas uma coincidência, porque se não fosse pelo Imperador Roselle, o Continente do Norte ainda estaria empunhando espadas como o Continente do Sul. Mentor argumentou que o Sr. Azik havia colocado muita ênfase na contribuição de um indivíduo. Ele acredita que, com o progresso, mesmo que não houvesse um Imperador Roselle, haveria um Imperador Robert. Portanto, a Era do Vapor pode chegar tarde, mas eventualmente chegará. Encontrei pouco significado em sua discussão. Prefiro descobrir coisas novas e desvendar o passado oculto. Talvez eu seja mais adequado para estudar arqueologia do que história.

29 de maio. Welch me encontrou e disse que tinha adquirido um caderno da Quarta Época. Oh, minha Deusa! Um caderno da Quarta Época! Ele não queria pedir ajuda aos estudantes do departamento de arqueologia, então ele veio até Naya e eu para ajudá-lo a decodificar o conteúdo. Como posso recusar? Claro, só posso fazê-lo depois da minha defesa de formatura. Não posso me dar ao luxo de desviar minha atenção nesse estágio.”

Isso chamou a atenção de Klein. Em comparação com as anotações sobre história e pontos de vista discordantes, o surgimento de um caderno da Quarta Época poderia ter levado ao suicídio de Klein.

A Quarta Época era a época anterior à atual “Idade do Ferro”. Sua história era misteriosa e incompleta. Devido ao fato de que muito poucos túmulos, cidades antigas e registros haviam sido encontrados, arqueólogos e historiadores só podiam se referir aos registros ambíguos fornecidos pelas sete principais Igrejas centradas em torno de seus ensinamentos religiosos para formar aproximadamente a imagem “original”. Eles sabiam da existência do Império Salomão, da Dinastia Tudor e do Império Trunsoest.

Tendo decidido a resolver o mistério e restaurar a história, Klein não teve muito interesse nas três primeiras eras, cujas raízes estavam mais próximas de lendas. Estava mais interessado na Quarta Época, também conhecida como a Era dos Deuses.

— Hmm, então Klein estava preocupado com sua carreira futura e, portanto, focado na entrevista. Mas foi tudo em vão… — Klein não resistiu em exclamar.

As universidades ainda eram muito escassas e a maioria dos estudantes era de famílias nobres ou ricas. Enquanto ele não tivesse uma postura extrema, um plebeu que tivesse sido admitido na universidade teria sido capaz de construir preciosas conexões sociais por meio de discussões em grupo e eventos, apesar do preconceito e da exclusão enraizados nos círculos sociais.

O muito generoso Welch McGovern era um exemplo. Ele era filho de um banqueiro da cidade de Constant, Midseashire, Reino de Loen. Estava acostumado a pedir ajuda a Naya e Klein porque eles estavam sempre no mesmo grupo para o trabalho.

Sem pensar mais, Klein continuou lendo o caderno.

“18 de junho. Eu me formei. Adeus, Universidade de Khoy!

19 de junho. Eu vi o caderno. Ao comparar estruturas de frases e palavras-raiz, descobri que é uma forma modificada do antigo Feysac. Mais precisamente, ao longo de sua história de mil anos, o idioma Feysac mudara constantemente, um pouco de cada vez.

20 de junho. Deciframos o conteúdo da primeira página. O autor era membro de uma família chamada Antigonus.

21 de junho. Ele mencionou o Imperador das Trevas. Isso é anacrônico com relação ao tempo que este caderno é deduzido a ser escrito. O Professor está errado? “Imperador das Trevas” é um título comum para cada Imperador do Império Salomão?

22 de junho. A família Antigonus aparentemente tinha uma posição muito alta no Império Salomão. O autor menciona que ele estava fazendo uma transação secreta com uma pessoa chamada Tudor. Tudor? Está relacionado com a Dinastia Tudor?

23 de junho. Estou tentando me impedir de pensar no caderno e ir à casa de Welch. Preciso me preparar para a entrevista! É muito importante!

24 de junho. Naya disse que encontraram algo novo. Acho que preciso dar uma olhada.

25 de junho. A partir do novo conteúdo decifrado, o autor aceitou uma missão para visitar a “Nação da Noite Eterna”, situada no cume do pico mais alto da cordilheira Hornacis. Oh, minha Deusa! Como pode uma nação existir no cume do pico que está a mais de 6.000 metros acima do nível do mar? Como sobrevivem?

26 de junho. Estas coisas estranhas são reais?”

O texto terminou neste ponto. Zhou Mingrui transmigrou na madrugada do dia 28.

— Que significa que houve uma entrada para 27 de junho, que é aquela linha… Todos vão morrer, inclusive eu… — Klein virou para a página que ele viu pela primeira vez quando chegou, sentindo arrepios enquanto fazia a dedução.

A fim de resolver o mistério do suicídio do Klein original, ele pensou que deveria visitar Welch e dar uma olhada no caderno antigo. No entanto, com muita experiência de romances, filmes e séries de TV, ele suspeitava que se eles fossem realmente relacionados, essa visita seria muito perigosa. Aqueles que foram investigar castelos, apesar de saberem que eram assombrados, serviram como aviso!

No entanto, ele tinha que ir, uma vez que escapar nunca resolveria o problema. Só pioraria as coisas, até que transbordasse e o afogasse completamente!

Talvez chamar a polícia? Mas alegar ter cometido suicídio seria uma tolice, certo…

Toc!

Toc, toc!

Houve uma série de batidas rápidas e fortes.

Klein se endireitou e escutou.

Toc!

Toc, toc!

As batidas ecoaram pelo corredor vazio.

2 Comentários

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: O conteúdo deste site está protegido!