MdG – Volume 1 – Interlúdio

Em algum lugar que não era aqui. Em um lugar extremamente longe, mas incrivelmente perto.

Chacoalha, chacoalha, uma certa divindade está jogando dados.

Ela parece uma doce menina e seu nome é Ilusão.

Uma e outra vez ela joga. Ela teve um dia muito bom, e um sorriso paira em seus lábios.

Mas os dados não atendem a vontade dos deuses.

Com um suspiro curto e bonito, Ilusão esconde seu rosto.

Oh! Que jogada terrível. Ela nem sequer olha.

Mas, por mais bonita e doce que ela pode ser, nem sequer Ilusão pode alterar os números do dado.

Nenhum equipamento ou estratégia ajudará.

Chame de acaso ou destino, essas coisas acontecerão.

Ilusão fica desapontada, e outro deus aponta e ri dela.

Seu nome é Verdade. Eu te disse, diz ele, tão levado pela alegria que bate palmas.

Verdade, afinal, não tem restrições. Cruel.

Ele diz que ela foi uma tola por apostar em uma missão tão cheia de riscos.

Ilusão resmunga para si mesma, mas não há nada que ela pudesse fazer.

Ela mesma não se segura quando pega alguns aventureiros guiados pelo destino.

Então, como ela poderia se queixar quando seus próprios aventureiros acaso morriam?

É simples como as coisas funcionam.

Ouvindo isso, alguns poderiam se opor ao que parece ser deuses usando seres humanos como brinquedos.

No entanto, qual caminho não é influenciado pelo acaso ou pelo destino?

Quando todos os seus aventureiros estão mortos, no entanto, já não há nada a se fazer.

É lamentável, mas essa aventura terminou.

Prepare alguns aventureiros novos e tente novamente.

Vai ficar tudo bem dessa vez. Certamente, esses novos irão…

Naquele momento, as duas divindades notam que um novo aventureiro apareceu sobre o tabuleiro.

Verdade dá um grunhido de desgosto.

Ilusão dá um início delicado.

Ele chegou.

KakaSplatT
☦ Death To The World ☦

10 Comentários

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: O conteúdo deste site está protegido!