MdG – Volume 1 – Interlúdio

Opa! Eu matei alguns goblins! Vim fazer meu relatório.

Hã? Por que você está tão surpreso? Eu sei que estou sozinho. Uma pessoa não pode lidar normalmente com alguns goblins?

Hmm…? Quem é aquele? Ele parece muito importante.

Um feiticeiro da capital? Mas ele é tão pequeno!

Ei, desculpe, desculpe! Não fique com raiva. Eu só achei que fosse legal.

Meu relatório? Ah, é. Hum… Vejamos. Acho que vou começar do início.

Eu fui criado no templo, mas fiz quinze anos, então tive que sair. Decidi me tornar um aventureiro…

E havia essa missão para matar alguns goblins em uma caverna velha perto dessa aldeia. Quero dizer, todos começam com goblins, certo?

Enfim, era mais ruínas antigas do que uma caverna. Elas se pareciam com as de todas as histórias. Dentro, ela parecia… meio que parecia o templo da cidade.

Hã? Goblins? Ah, sim, havia alguns. Muitos, na verdade. Eles continuaram vindo até mim, então eu continuei os derrubando. Eu tinha sangue por todo meu corpo, e eles fediam. Foi um verdadeiro inferno.

Veneno? É isso o que os antídotos são, certo? Um capacete? Essas coisas ficam quentes. Além disso, meu cabelo é muito longo para eles.

E então, hum… Onde eu estava? Ah, certo. Eu dizia como isso parecia o interior do templo. Até onde você pudesse ir, lá estava um pedestal, e quando eu fui até ele, eu encontrei um chefe grande e velho. Ele estava todo: “Eu sou um dos dezesseis generais do inferno!” ou algo assim. Ele estava realmente cheio de si. Embora ele fosse apenas um goblin. Ele era um goblin, não era?

Acho que existem alguns goblins fortes, no entanto. Ele realmente usava magias em mim! Mas também tenho algumas magias. Eu usei Seta de Fogo. Talvez… cinco ou seis vezes? Eu não estava contando. Isso me deixou muito cansado, então eu disse: “Hora de acabar com isso!”, mas quando tentei o apunhalar, minha espada quebrou!

Então ele veio até mim! “Eu vou comer seu fígado!” disse ele. Odeio admitir, mas… bem, digamos que eu estava usando roupas íntimas limpas quando entrei lá.

E-enfim, eu estava muito preocupado porque eu não tinha mais uma espada, mas eu alcancei precisamente o pedestal. Por quê? Bem, porque havia uma espada enterrada nele. Como aquela no símbolo do Deus Supremo. Não me importava se fosse velha; eu só precisava de uma arma. A espada saiu, e adivinha o que mais? Ainda era brilhante, como se fosse novinha!

Não demorou muito depois disso. O chefe deu um grito desagradável quando eu o cortei ao meio. “Você pode me matar” disse ele, “mas os outros quinze caçarão você! Você não terá descanso, até aos confins da terra eles irão te perseguir!”. Bem, que seja, certo? Quinze goblins, cinquenta goblins, quem se importa?

O que quer dizer, que eu planejo lutar contra eles?

…Hã? Os antigos espíritos do mal voltaram? O cara que eu matei era um dos seus generais? E essa é a espada da luz?

Pfft. Até parece. Eu não posso ser o herói lendário, posso?

Digo, eu sou uma garota!

KakaSplatT
☦ Death To The World ☦

4 Comentários

  1. Esses interlúdios são muito viajados… Acho que vai aparece algo novo personagem mas acontece nada… Me pergunto se isso é só os deuses jogando seus dados e escolhendo seus aventureiros enquanto o nosso MdG continua lutando contra o destino, nada de heróis apenas um homem casando goblin

  2. Espero que nosso protagonista passe de um simples assassino, para um herói. Ele é muito triste 🙁

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: O conteúdo deste site está protegido!