MdG – Volume 4 – Capítulo 1 (Parte 4 de 8)

— Hã-hã, não, nem pensar! — No campo gramado atrás da Guilda, Garoto Batedor estava sentado e balançando as mãos freneticamente. — Eu perdi minha própria adaga recentemente. A que eu tenho agora é emprestada. Se eu emprestasse, Capitão me mataria!

— Você a perdeu? O que aconteceu?

— Foi absorvida por uma lesma gigante.

— O que está fazendo? — perguntou a rhea Druidesa, franzindo as sobrancelhas.

— Uma lesma gigante, hein? Sorte sua…

Guerreiro Novato contraiu os lábios, recebendo uma cotovelada de lado de Sacerdotisa Aprendiz. — Somos ranque Porcelana, enquanto eles estão em um grupo de Prata. Não se compara.

— Vocês estavam matando ratos gigantes, não é? — perguntou Garoto Batedor. Guerreiro Novato franziu a testa e assentiu.

— E perdi a minha espada nisso.

— Você tem sorte de não ter sido um item único.

Garoto Batedor deu uma olhada para onde estava Guerreiro de Armadura Pesada brandindo sua lâmina enorme de duas mãos.

Houve um vuum quando ela cortou o ar, e então um tum quando Cavaleira entrou em ação.

A espada de duas mãos o impedia de carregar um escudo, mas a facilidade com que ele a empunhava era uma prova do poder mágico que ele havia recebido.

Ataca, bloqueia, acerta, apara, bate, brande alto, deflete, corta, repele.

Sua arma foi primorosamente elaborada tal como sua armadura. O brilho da arma cuidadosamente trabalhada era inconfundível até na luz do sol.

— …Quem me dera ter uma dessas.

— Uma dessas o quê?

— Aquela espada larga — disse Guerreiro Novato, descansando seu queixo nas mãos. — Uma lâmina de duas mãos.

— Esqueça — disse Sacerdotisa Aprendiz, com os olhos arregalados. — Mesmo se tivesse uma, imagine o que aconteceria.

— É, que seja.

— Ela quis dizer que ele só cortaria o ar?

— Ela quis dizer que ele nunca acertaria nada.

A conversa de Garoto Batedor e Druidesa fez com que Guerreiro Novato se virasse aborrecido.

— No entanto, se eu acertasse em algo, seria incrível.

— Essas armas são tão pesadas que você iria se cansar em pouco tempo.

— Mas eu iria parecer bem legal.

— E elas também não são baratas. — Sacerdotisa Aprendiz balançou o dedo de modo repreensivo para Guerreiro Novato, e não havia nada que ele pudesse fazer além de ficar calado.

— Parece que ela lançou Silêncio em você! — Garoto Batedor gargalhou. — Garoto, ela tem você nas mãos!

— Oh — disse Druidesa com uma fungada discreta e uma expressão calma, balançando suas orelhas em forma de folha. — Como se você não desperdiçaria todo o nosso dinheiro se eu não apertasse os cordões da bolsa.

Garoto Batedor trouxe a repreensão para si mesmo. Ele deu um estalo com a língua e Druidesa assentiu satisfeita. Então ela perguntou: — Ei, e se vocês pedissem um conselho à Guilda?

— Você está falando de pegar emprestado uma arma?

— Não, de como matar ratos gigantes. Talvez eles tenham alguma dica.

— Hummm. — Sacerdotisa Aprendiz fez um som baixo. — Me pergunto se pudesse ser assim tão fácil.

— Temo que não seja tão fácil.

Claro que não.

Garota da Guilda balançou a cabeça para Sacerdotisa Aprendiz, que colocou a mão na bochecha e parecia perturbada.

— Eu pensei que não…

— Basicamente, solicitamos aos aventureiros para fazer porque não é fácil.

— Se qualquer um pudesse fazer, não haveria nenhum trabalho, né… — disse Guerreiro Novato. — Ah, um antídoto, por favor.

— É claro, aqui está.

Sacerdotisa Aprendiz pegou o frasco oferecido e guardou com cuidado na sua bolsa de itens. Ao menos a memória amarga de quando ela havia corrido e tropeçado, quebrando um dentro da sua mochila, serviu um propósito.

— Diga, que tal uma poção de cura? — acrescentou Garota da Guilda.

— Eu adoraria uma, mas… sabe, o dinheiro… Você teria algumas ataduras, ervas ou pomadas?

— Realmente não é tão fácil, não é? Mesmo assim… — Garota da Guilda limpou a garganta com um ar importante. — Talvez haja algo que possa te ensinar…

— Sério?! — Guerreiro Novato balançou sua cadeira quando se curvou sobre o balcão.

O meio-dia já tinha passado, e havia poucos aventureiros a ser vistos na Guilda dos Aventureiros.

A maior parte deles já havia escolhido suas missões e partido entusiasticamente para a aventura.

Guerreiro Novato e Sacerdotisa Aprendiz esperara até esse momento para pedir ajuda, e eles odiariam voltar para casa sem uma única dica.

— Alguma coisa! Qualquer coisa!

— Bem, é realmente uma ideia muito óbvia… — Garota da Guilda ergueu o dedo indicador, que enfatizava a unha cuidadosamente feita. — Fortaleça sua defesa. Tenha ao menos uma cota de malha ou algo similar, assim os ratos e baratas gigantes não conseguirão te morder.

— Mas não temos dinheiro…! — Todo o entusiasmo de Guerreiro Novato se dissipou e a cadeira se agitou de novo quando ele voltou para posição normal, com sua voz totalmente desanimada.

Garota da Guilda inclinou a cabeça para o lado, fazendo com que seu cabelo trançado se pendurasse.

— Vocês podem conseguir um pequeno desconto se comprar equipamento usado.

— Eles não pegam de pessoas mortas? — Sacerdotisa Aprendiz perguntou um pouco fria, e Garota da Guilda fez um som que rude de desagrado.

— Alguns vem de aventureiros aposentados ou pessoas que trocaram para uma melhor. Nós não levamos nada amaldiçoado.

— Mas vocês têm itens de gente mortas, não é?

— Bem, nós… Mas nunca dos que se tornaram mortos-vivos… — Garota da Guilda pareceu hesitante por um momento. Mas logo ela colocou um sorriso de novo. — De qualquer forma, equipamento é equipamento, certo?

Guerreiro Novato deu um suspiro.

E estar duro é estar duro.

— Mais alguma ideia…?

— Vejamos… Ah, estão usando um lampião?

— Sim, o do Conjunto de Ferramentas de Aventureiro — disse Sacerdotisa Aprendiz um pouco farta. O Conjunto de Ferramentas de Aventureiro continha corda, um lampião, giz e vários pedaços de corrente, tudo em um só lugar. Até o momento, apenas o lampião tinha sido de utilidade para eles, e ela meio que se arrependia de ter comprado.

— Tem pessoas que usam uma tocha em vez de um lampião, uma vez que funciona como uma arma.

Garota da Guilda mencionou com um sorriso que ratos e insetos desprezavam o fogo.

— Que tipo de aventureiro faria uma coisa dessas?

— Bem, para um…

Garota da Guilda parou subitamente, e foi como se uma flor tivesse desabrochado em seu rosto.

Guerreiro Novato seguiu seu olhar, vendo a entrada da Guilda.

As portas do estilo vai-e-vem se abriram, e o odor forte de ferro veio flutuando.

Era difícil culpar Guerreiro Novato pelo “Argh” que lhe escapou.

Um aventureiro muito curioso apareceu na entrada.

Ele usava um capacete de aço de aparência medíocre e uma armadura de couro suja, um pequeno escudo redondo estava atado ao braço e uma clava primitiva estava pendurada na sua cintura.

Ele era o aventureiro chamado Matador de Goblins.

— M-Matador de Goblins, senhor, eu te disse, é muito cedo…

— É?

Uma sacerdotisa de vestimentas brancas sujas com um vermelho-escuro terrível, veio correndo atrás dele.

A resposta de Matador de Goblins foi breve. Ele reconheceu os dois no balcão da recepção, então começou a andar com seu passo ousado. Ele se sentou forte no banco na área de espera. Sacerdotisa desabou ao lado dele.

Garota da Guilda, balançando os dedos para o lado dela em uma espécie de sinal, semicerrou os olhos como se dissesse: Não tem jeito.

— Você tem que limpar. Sempre digo a você. As pessoas irão entender errado — resmungou ela. Então ela notou as expressões nos rostos de Guerreiro Novato e Sacerdotisa Aprendiz. — Vocês estão bem?

— Ah, nós, hum…

— Hum… — Sacerdotisa Aprendiz coçou a bochecha desajeitadamente. — Nós dissemos algo um pouco… grosseiro antes.

Ela estava falando sobre algo de vários meses atrás, mas o acontecimento ainda estava fresco nas memórias deles.

Eles pensavam que ele poderia estar tentando usar a sua companheira novata como isca.

Hoje parecia uma coisa terrivelmente inapropriada a se pensar, mas na época eles ficaram convencidos de que tinham de resgatar Sacerdotisa.


KakaSplatT
☦ Death To The World ☦

7 Comentários

  1. Não há dúvidas que o MdG vai dar uma excelente dica, já que ele é bastante inteligente quando se trata de estratégia.

    PS: “— Somos ranque Prata, enquanto eles estão em um grupo de Prata. Não se compara.”
    Aqui eles(o Garoto Batedor, o Guerreiro Novato, a Druidesa e a Sacerdotisa Aprendiz) não seria ranque porcelana?

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: O conteúdo deste site está protegido!