OPV – Volume 1 – Posfácio

Olá. Meu nome é Kanata Yanagino.

Este é o meu primeiro trabalho. Embora tenha certeza de que deve ter seus defeitos, dedico todos os meus esforços a escrevê-lo. Eu sinceramente espero que você tenha gostado.

A ideia original de O Paladino Viajante veio a mim no final de abril de 2015, aproximadamente um ano antes da publicação deste livro no Japão. Aconteceu que, durante esse período, eu tinha mais tempo livre do que sabia o que fazer e fiquei cheio de uma sensação de vazio. Estava tendo problemas para ler livros ou jogar, e não havia mais nada que queria fazer. Parece que me lembro de estar incrivelmente vazio.

Entre aqueles dias letárgicos e cansativos, havia uma pessoa que me deslumbrou. Ele era um dos meus amigos, um colega de RPG de mesa. Ele era um aspirante a escritor de light novel e, alguns meses antes, havia decidido tentar ganhar um Prêmio de Novato do Ano.

RPG de mesa é um tipo de jogo de contar histórias jogando com um grupo de pessoas sentadas ao redor de uma mesa. Você cria personagens de acordo com um conjunto de regras e usa jogadas de dados e estilo de improvisação para criar uma história como um grupo. Por natureza, isso tem muito em comum com a escrita de ficção, por isso não é incomum encontrar aspirantes a escritores entre os amantes de RPG de mesa. Se eu incluir também as pessoas que antes aspiravam a se tornar escritores e não o fazem mais, esse número chegaria a uma quantidade bastante alta.

Mas, por essa mesma razão, também conhecia o destino de pessoas que falaram em querer se tornar escritores e que começaram a escrever histórias. Eu me pergunto quantas delas foram realmente capazes de escrever palavras suficientes para preencher um livro inteiro, com a estrutura completa da história de introdução, desenvolvimento, clímax e conclusão. Entre aqueles que o fizeram, eu me pergunto quantas de suas histórias foram interessantes o suficiente para serem alinhadas com obras comerciais?

Eu não sou um estranho nisso; uma vez, há um tempo considerável, tive a ideia de tentar escrever uma pequena novel e martelava o teclado por um tempo. Fiquei sem ideias quase imediatamente e abandonei tudo em apenas alguns dias. Então, se posso honestamente confessar, pensei na época que meu amigo era igual.

— Ah, — a parte mesquinha de mim murmurou, — todo mundo neste mundo contrai Catapora uma vez. Parece que é a vez dele. — Ou ele não seria capaz de terminar ou, mesmo que o fizesse, não seria particularmente interessante. Mais ou menos, seria assim que terminaria. Eu o alegraria, lendo-o e elogiando sua história com um sorriso fingido. Muitos anos de experiência me envenenaram a pensar dessa maneira.

Mas eu não poderia estar mais errado. Depois de decidir tentar ganhar o Prêmio de Novato do Ano com light novel, ele escreveu e escreveu uma quantidade incrível a cada dia. Ele teria texto suficiente para preencher um livro A6 escrito em pouco tempo. Então ele o enviava e imediatamente passava para a próxima história.

Suas sentenças foram claras. O conteúdo era um pouco incomum, mas havia um tema coerente e interessante. Até eu, um amador completo, podia ver claramente que o que estava lendo era especial. Ele não estava apenas sonhando. Ele também tinha a habilidade de tornar seus sonhos realidade.

Meu julgamento estava completamente errado e meus olhos estavam tão bons quanto cegos. Curiosamente, lembro-me de me sentir muito feliz com isso.

Meu amigo progrediu nas etapas do Prêmio Novato do Ano, sendo selecionado várias vezes. Quando os resultados chegaram e meu amigo quase alcançou a seleção final, lembro-me de como ele falou com alegria. Ele era uma luz ofuscantemente brilhante e preciosa para mim em uma época em que eu estava me sentindo vazio e murcho. Foi poderoso o suficiente para me fazer pensar que gostaria de trabalhar em direção a um sonho como ele.

E então também decidi escrever uma novel. A história que eu descreveria seria uma que eu pensei depois de me inspirar em muitas web novels listadas sob um gênero chamado “Reencarnação”. A história de um menino, criado por mortos-vivos em uma cidade em ruínas. Pensei que não era uma história ruim, considerando que tinha saído da cabeça de um amador total.

No entanto, havia um problema óbvio. Afinal, os únicos personagens apresentados eram monstros, deuses e o protagonista, um jovem garoto. Eu sabia que light novels hoje em dia provavelmente precisavam de uma heroína encantadora ou dois.

Então decidi que minha primeira tentativa seria prática. Meu objetivo era simplesmente escrever 100.000 caracteres japoneses sem abandonar a coisa toda. Decidi publicá-lo no “Shousetsuka ni Narou” (Vamos nos Tornar Escritores), um site que hospedava várias histórias de que eu gostava. Era para ser apenas um exercício, um primeiro passo.

E agora… essa história é um livro. Fiquei surpreso ao descobrir que os usuários do “Shousetsuka ni Narou” leram O Paladino Viajante. Essa história, uma mistura de fantasia antiga e sem garotas atraentes, subiu no ranking em um ritmo surpreendente, e então fui abordado sobre a publicação.

Meu mencionado escritor talentoso amigo estava fazendo sua estréia por volta dessa época e, antes que eu percebesse, estava seguindo logo atrás. Eu pulei no mundo em que estava de olho de uma maneira que nunca esperei. Você nunca sabe o que vai acontecer na vida, eu lembro de pensar.

Um tempo depois de ser abordado sobre a publicação do meu livro, recebi um telefonema da mesma pessoa.

— Estamos fazendo um tipo de projeto de universo compartilhado, — me disseram.

— Hum? Bem, isso parece interessante, — respondi.

— Gostaríamos que você escrevesse para nós, se quiser.

Talvez eles tenham alguns pontos sem importância que reservam para iniciantes? 

— Tudo bem, eu adoraria aproveitar a oportunidade. Você pode me dar uma ideia do papel que meu trabalho teria nesse universo compartilhado?

— Seria a peça principal.

— O quê?

— Seria a peça principal.

— (Sem palavras)

…Você nunca sabe o que vai acontecer na vida, lembro-me de pensar.

E assim o trabalho do universo compartilhado Arcadia Garden foi publicado dia e data com O Paladino Viajante. É um projeto épico com dez autores colaborando para criar um mundo único. Por favor, leia-o junto com Paladino , se você tiver a chance.

De qualquer forma, cheguei a esse ponto com a ajuda de um grande número de pessoas. Eu nunca escrevi um agradecimento antes, mas aqui vai.

Para todos os meus leitores da web: Seu apoio e incentivo calorosos foram o que me trouxe até aqui.

Para meus muitos colegas de mesa e seus personagens adoráveis: todas as memórias que criamos juntos me deram força e me ajudaram a superar minhas dificuldades.

Para meus colegas mentes criativas, incluindo K-sensei, sobre as quais falei neste posfácio: Muito obrigado por sempre dedicar um tempo para ler e me dar suas impressões e até ideias.

À minha biblioteca local e a todos os livros e vídeos nas prateleiras: Obrigado por me ensinar tantas coisas. Parece que finalmente poderei retribuir.

Kususaga-sensei, que adicionou ilustrações maravilhosas: não tenho palavras para expressar minha gratidão. Tenho boas lembranças do RPG de mesa Sword World 2.0, para o qual você desenhou a capa.

Para o meu editor, os editores da Overlap, todos os envolvidos com a impressão, vendas e marketing deste livro, e tudo mais, e para você, a pessoa que pegou este livro em suas mãos: agradeço do fundo do meu coração.

Kanata Yanagino, fevereiro de 2016

Mais algumas palavras para os leitores em Inglês.

Eu amo O Feiticeiro de Terramar. Eu acho que Sparrowhawk é um dos maiores bruxos da fantasia. Eu amo o filme Conan, o Bárbaro também. O momento em que Conan reza para Crom antes da última batalha é muito memorável. Eu também tinha muita ficção científica impressionante recomendada por meus amigos. Uma Princesa de Marte, Citizen of the Galaxy, Perdido em Marte… Ah, e Civilization… tenho certeza de que qualquer pessoa que tenha jogado esses jogos entenderá quando digo que eles consumiram um “pouco” do meu tempo. Eu tinha “Baba Yetu” repetindo mais de uma vez. Aventuras de Tom Sawyer . Aventuras de Huckleberry Finn. Super-heróis como Superman, Batman e Homem-Aranha. Annie (o musical), os filmes Cantando na Chuva, Conta Comigo, O Profissional, etc. Eu também amo a série Rocky. Eu os vi inúmeras vezes. (Exceto V. Repito: exceto V!)

Alguns eu escolhi eu mesmo; outros me foram recomendados pelos meus amigos. Existem inúmeras obras e personagens da América e de outros países de língua inglesa das quais tenho boas lembranças. Recebi muito de suas palavras e dos trabalhos que a língua inglesa produziu. O Paladino Viajante, recebendo uma tradução em inglês, é uma coisa verdadeiramente alegre para mim. Recebi entusiasmo, emoção e lembranças de criadores em continentes distantes, oceanos separados. Se eu fosse capaz de retribuir um pouco, nada me faria mais feliz.

Você gostou de O Paladino Viajante? Espero do meu coração que você tenha gostado e que aproveite ainda mais o próximo volume. Meus grandes cumprimentos ao J-Novel Club pelo maravilhoso trabalho realizado na tradução deste trabalho. E aos meus queridos leitores da versão em inglês: meus sinceros agradecimentos a todos.

Kanata Yanagino, janeiro de 2017

Erudhir
"Se olhar ao redor e não souber quem é o alvo, então o alvo é você."

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: O conteúdo deste site está protegido!