PA – Capítulo 122

A Batalha Começa e Fulano de Tal

 

 

Toni cantarolou uma melodia rápida e interessante com uma qualidade brilhante como a água cristalina de um rio, que combinava com sua imagem geral. Embora a música fosse legal, Lei o interrompeu e perguntou:

— E se eles fizerem algo com aquela mulher? Ela é uma de nós…

A música parou e Toni balançou as mãos com uma expressão relaxada.

— Por que você está preocupado? Se você fosse o chefe de polícia, você acharia que isso é algo importante?

Sem o menor interesse em ouvir o que Lei tinha a dizer, Toni levantou sua [Suspeita da Namorada Ciumenta e Paranoica] e começou a escanear a sala inteira. Lei desistiu diante de sua atitude e não disse mais nada. No final, seguiu Toni pela sala, enquanto considerava essas palavras com as sobrancelhas franzidas.

Se pensasse cuidadosamente sobre isso, do ponto de vista do chefe de polícia, era apenas um pequeno incidente em que uma pós-humana saiu de sua cápsula porque não estava bem fechada e ninguém realmente tinha escapado. Estritamente falando, a questão com o segurança noturno deliberadamente negligenciando o seu dever e deixando pessoas entrarem na arena era um problema maior…

— Mas… — depois de pensar por algum tempo, Lei sentiu que se não voltassem e olhassem, ele continuaria se sentindo desconfortável. No entanto, antes que pudesse falar o que estava sentindo, o item na mão de Toni de repente fez um som que roubou sua atenção.

[Suspeita da Namorada Ciumenta e Paranoica]

Descrição: Ao lado de todo homem se comportando de forma suspeita, haverá algo desse tipo! Mulheres naturalmente se tornam um Sherlock Holmes quando as coisas envolvem suas vidas amorosas, encontrando todo tipo de pistas quase indetectáveis. A essência desta habilidade extraordinária foi extraída para criar a melhor ferramenta para procurar itens especiais dentro de um pequeno espaço.

OBS: Infelizmente, tal como o nome sugere, este item pode ser impreciso por vezes, também pode ser enganado por “conversa fiada”, e por isso não é 100% confiável.

— Ah, esse fio de cabelo não é meu. Meu cabelo é castanho…

Toni parou em frente a uma parede quando ouviu aquela voz emocional feminina. Olhou mais de perto e rapidamente sorriu.

Enquanto isso, o chefe de polícia, Aliba, não sabia que o lote recente de itens especiais confiscados seria roubado em breve, apesar de estar convencido de que havia os escondido muito bem.

As coisas aconteceram do jeito que Toni previu. Embora Aliba estivesse furioso, não pensou muito na situação, especialmente depois de ouvir as palavras da pós-humana.

— Eu já disse que estou participando deste torneio voluntariamente. Eu não mudei de ideia. Então, eu não vou fugir, — Sanji gritou enquanto segurava seus punhos cerrados e um pouco trêmulos ao seu lado. Ela se abaixou e puxou o cadáver do guarda de segurança pela perna e o jogou na direção da rede elétrica. Então, gritou novamente. — Se não fosse por este homem, não estaríamos fora de nossas cápsulas. Por favor, não dificulte as coisas para essas meninas, eu vou colocá-las de volta em suas cápsulas e eu vou entrar na minha própria cápsula. Isso deve ser o suficiente para você, não é?

Aliba continuou olhando fixamente para a mulher, mas levantou as sobrancelhas ligeiramente, revelando seu ligeiro espanto. Mas, antes que pudesse responder, a pós-humana de cabelo curto começou a se mover. Ela colocou cada uma das mulheres, que agora estavam adequadamente vestidas, de volta às suas respectivas cápsulas, uma a uma. Finalmente, ela voltou para sua própria cápsula e fechou a porta.

Logo em seguida, o som de clique das travas automáticas nas portas reverberou pela arena vazia. Uma vez que as portas estavam seguras, era praticamente impossível para qualquer uma delas forçar a abertura da cápsula por dentro por mera força bruta. O Comitê de Torneio já havia verificado isso através de experimentos feitos com pós-humanos masculinos. Uma vez que tinha certeza de que não havia pós-humanos na área de contenção, Aliba comandou seus homens sem emoção:

— Entrem e recuperem os cadáveres.

Depois que Sanji jogou o cadáver na rede, o corpo do guarda de segurança estava agora nos trilhos usados para transportar as cápsulas. Um soldado obedeceu seu comando e, antes que o homem entrasse, Aliba de repente o deteve.

— Aponte as metralhadoras automáticas para a cápsula 97. Todos vocês devem usar sua armadura completa.

Ele sempre foi um homem cauteloso. Nunca baixou a guarda, independentemente de quão fraco seus oponentes parecessem. No entanto, Aliba exerceu mais cautela do que o necessário neste momento. Sanji estava em sua cápsula observando os soldados carregando os cadáveres. Ele notou o comportamento dela e decidiu que tinham que ser cautelosos com a mulher. O chefe de polícia sabia que era improvável que ela estivesse participando por diversão e voluntariamente. Porém, se ela realmente planejava resistir a eles e fugir, essa era sua melhor chance, mas ela estava apenas deixando a chance escorrer por entre seus dedos…

O que é essa mutante está pensando?

Quando esse pensamento surgiu em sua mente, o olhar de Aliba caiu sobre os cadáveres que seus homens haviam retirado da área de contenção. Todos morreram por métodos diferentes. Alguns deles tiveram suas cabeças cortadas, enquanto outros tinham sangue saindo de todo o corpo. Era como se não tivesse sido feito por uma única pessoa. Aliba viu o hematoma roxo no tornozelo do guarda de segurança e se virou e perguntou a seus homens.

— Quando a desafiante 97 entrará em combate?

O vice-chefe estava usando um monóculo e depois de pressionar alguns botões, ele respondeu respeitosamente:

— Ela entrará na partida de amanhã.

— Faça com que um combatente de 2º grau participe. Ela não deve sobreviver amanhã. Se ela tiver algum patrocinador, veja se podemos cancelar seus pedidos. Eu não me importo se eles pretendem sensacionalizar essa luta, mas isso vai nos poupar muito preocupações desnecessárias.

O vice-chefe respondeu afirmativamente e começou a registrar os detalhes do caso. De repente, eles ouviram um som fraco de uma explosão. Provavelmente não foi longe, pois rapidamente sentiram o tremor gerado por ela. Aliba estendeu a mão para apoiar o vice-chefe que quase caiu sobre ele, e sua expressão mudou quando gritou:

— Rápido! Precisamos voltar para a sala de reuniões do Comitê do Torneio!

Antes de terminar a frase, já havia afastado o vice-chefe e corrido para a porta. Sua velocidade podia até ser comparável à de alguns pós-humanos. O vice-chefe estava tão ansioso que seu rosto magro já estava pálido. Ele reuniu os homens e saiu correndo. Um dos soldados gritou por trás:

— Senhor, o que eu faço com essa mulher? — Mas ninguém o ouviu.

Quando olhou para a frente novamente, seu supervisor já não estava mais ali. Em um ponto tão crítico, Aliba já havia se esquecido de Xueqin. A arena e o prédio do comitê eram próximos um do outro. Quando chegou ao prédio de dois andares, seu rosto ficou verde.

Mesmo sendo um prédio de dois andares, era fácil de perceber que o escritório do comitê era tecnicamente apenas uma grande sala. O teto tinha pelo menos seis ou sete metros e muitas bolas brancas translúcidas flutuavam aleatoriamente no ar. As bolas brancas normalmente imaculadas estavam agora cobertas por uma camada de sujeira e detritos de concreto.

Aliba tinha uma expressão dura no rosto enquanto lentamente olhava para cima. A parede que ocultava o cofre de metal já havia sido totalmente destruída pela explosão. O chefe de polícia pôde ver a superfície metálica do cofre que pendia do teto. Parecia que alguma coisa havia lhe dado uma grande mordida e faltava um pedaço grande. As superfícies mordidas estavam muito lisas. Do buraco, ele podia ver que o cofre tinha sido esvaziado e nada foi deixado para trás.

— Isso, isso… — o vice-chefe estava tão atordoado que nem conseguia falar direito. O cofre continha vários itens especiais que o departamento de polícia havia confiscado nos últimos anos, e aquele não era um número pequeno. Além do exército, muitos políticos e homens influentes eram ávidos colecionadores de itens especiais. Os itens também tinham muito valor de pesquisa. Agora, eles perderam tudo.

— Assista as filmagens das câmeras de segurança imediatamente. Você tem dez minutos para conseguir a foto do rosto dos culpados e informações sobre o paradeiro deles. Mande cinco grupos de busca. Não, dez. Eu não acho que uma pessoa normal teria achado esse cofre… — Aliba olhou para o cofre quebrado. Continuou sem se mover por um bom tempo, olhando para o cofre enquanto seus olhos gradualmente se tornaram vermelhos. — Lembre-se, precisamos manter isso em segredo. Não conte isso para a gerência. Não podemos deixar ninguém mais saber disso.

A administração era uma coisa, mas se as pessoas do governo descobrissem isso, definitivamente causariam a maior confusão. O vice-chefe sabia que isso era um problema sério. Ele assentiu solenemente e começou a criar grupos de busca.

Esta havia sido uma noite tumultuada para todos eles. Infelizmente, os dois homens na filmagem pareciam ter desaparecido sem deixar vestígios, como uma agulha no palheiro. Como o departamento de polícia tinha que agir discretamente, rapidamente chamaram de volta seus homens antes do amanhecer, depois de algumas horas de busca infrutífera. Embora os homens tivessem voltado antes que o sol nascesse, depois que se reuniram, foram repreendidos, entregaram suas armas e voltaram para seus dormitórios para trocar de roupa, já por volta das oito da manhã.

Como Fulano de Tal teve que lidar com os cadáveres da arena, as coisas tinham sido muito mais difíceis para ele do que para seus colegas. Quando empurrou a porta do quarto, tudo o que sentiu foram seus ombros doloridos.

Seu colega de quarto estava segurando um balde de petiscos sentado em uma cadeira. Ele era de outro pelotão e estava de folga hoje. Uma luz de sua cabeça projetava uma tela na parede. Fulano espiou a tela e viu a abertura do torneio lunar. Olhou para a hora e percebeu que a partida da manhã estava prestes a começar.

— Ei, por que você não se senta e nós assistimos juntos? — seu colega de quarto gritou, cuspindo pedaços de comida mal mastigados.

Normalmente, Fulano definitivamente responderia com um sorriso e pegaria uma cadeira, mas a operação da noite anterior o abalou. Ele acenou com a mão cansado e se jogou na cama. Sua cabeça parecia tão pesada que só queria dormir. Seu colega de quarto olhou para a condição de Fulano e continuou assistindo a projeção. Enquanto o sono lentamente tomava conta de seus sentidos, da cama ouviu a voz fraca vindo do projetor na cabeça do seu colega de quarto.

— Finalmente chegou a hora da desafiante 97 entrar na arena. Como todos sabem, ela é a primeira participante voluntária da competição em todos esses anos…

Fulano se forçou a abrir os olhos e viu a imagem em foco da pós-humana que havia visto ontem. Ele queria descobrir o que estava acontecendo com aquela mulher, mas não conseguiu resistir à sua exaustão e fechou os olhos mais uma vez.

Enquanto isso, a arena estava cheia e a multidão gritando enquanto Sanji saía da sua cápsula sem expressão em seu rosto.

De todas as mulheres ao redor dela, percebeu que tinha visto apenas uma delas ontem à noite. Aquela mulher teve sorte porque Sanji conseguiu salvá-la antes que um dos homens chegasse até ela.

Embora seu rosto estivesse pálido e seus músculos ainda estivessem se contraindo, seus olhos mostraram que sua mente estava clara. Ela caminhou para Sanji e disse baixinho:

— Meu nome é Lina. Obrigado por me salvar na noite passada. O que você está planejando agora? Por que você não escapou ontem?

— Eu tenho um plano, mas eu preciso de ajuda para que dê certo, — Sanji sussurrou depois de olhar para a outra mulher por um tempo.

Berjkley
Analista de Sistemas, Game Developer, Mestre de RPG. Gosta de Doctor Who, Não gosta de Vampiros Purpurinados.

1 Comentário

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: O conteúdo deste site está protegido!