PA – Capítulo 126

Sanji, a Santa

 

 

Nunca em um milhão de anos Sanji imaginaria que [Um brilho no céu] aumentaria de nível exatamente nesse momento crítico. Para ser mais preciso, ela nem desconfiava que a habilidade podia evoluir.

Depois de sobreviver por tanto tempo em um Novo Mundo, Sanji conseguia vagamente entender como geralmente as habilidades funcionavam. Todas as habilidades, independentemente de serem ativas ou passivas, poderiam ser classificadas em dois tipos: aquelas que poderiam subir de nível, e aquelas que não poderiam. Por exemplo, [Aprimoramento físico] podia subir de nível, melhorando as capacidades físicas do usuário, enquanto a [Adaptação à temperatura extrema] não aumentaria de nível, então, se uma pessoa com essa habilidade fosse lançada em um ambiente de -300° C, ainda assim morreria.

Uma vez ela discutiu com seus companheiros sobre essa classificação, mas não conseguiram chegar a nenhum consenso. A única coisa que ela tinha certeza era que a habilidade principal de um usuário poderia subir de nível. Por exemplo, a [Mundo Planar] de Sanji e a [A glória de um personal trainer] de Hai, etc…

Como [Um brilho no céu] havia sido retirado de outra pessoa e não havia mostrado sinais de que subiria de nível, Sanji sempre presumiu que não subiria de nível. E mesmo se evoluísse, o que mais poderia fazer? Afinal de contas, a habilidade já conseguia mandar uma pessoa voando pelo céu. Ao subir de nível, significaria que poderia mandar alguém para o espaço?

Sanji lutou enquanto esticava o braço para pegar sua arma que caíra ao seu lado. Mesmo sabendo que era inútil, não queria apenas esperar pela morte. Os outros sabiam o quão poderosos os feixes brancos das bocas dos combatentes eram, e assim elas rapidamente ativaram todas as habilidades que tinham. Mesmo que os combatentes tivessem sido pós-humanos que não seriam afetados pelos ataques tão facilmente, eles ainda estavam em menor número. Nesse momento, eles caíram e tropeçaram. Um deles até disparou seu raio em um pequeno grupo de degenerados. Quando o raio desvaneceu, os degenerados em seu caminho haviam se tornado cinzas negras emitindo fumaça.

Enquanto as nove mulheres concentraram seus ataques nos combatentes, um degenerado se aproximou de Sanji. Ele soltou uma respiração fedorenta no rosto de Sanji, enquanto suas mãos brancas estavam prestes a alcançar o pescoço dela.

Por um instante, Sanji ouviu vários gritos vindos de trás. Ela segurou sua arma, com todas as intenções de atacar aquele rosto repugnante na frente dela e fazê-lo em pedaços, mas não conseguia reunir nem um pouco de força. Só conseguia ficar parada enquanto seu sangue congelava.

Só então, uma grande vulto negro de trás dela atacou com um “whoosh”. Era como um forte soco de força motora superior a dez mil Newtons. O impacto foi tão grande que quando o degenerado foi lançado para trás, derrubou vários outros em seu caminho.

O vulto parou, e Sanji percebeu que era uma serpente verde com uma circunferência tão grande que seriam necessárias mais do que algumas pessoas para envolver seus braços em torno dela. Mesmo que ela não pudesse ver a cabeça da serpente, podia ver os espinhos amarelos e afiados que cobriam sua pele. Parecia formidável.

Enquanto isso, houveram gritos horrorizados da platéia. Sanji virou a cabeça e olhou para trás e descobriu que a grande cobra se originava do pescoço da mulher no chão. À primeira vista, era uma imagem aterrorizante. Era como se a serpente gigante tivesse saído de seu peito.

— Meu nome é Xueqin, — a mulher deitada no chão, se recusava a olhar para Sanji, — eu quero agradecer pelo que você fez, — ela continuou sem fôlego.

[A dona de casa assombrada pelos espíritos dos alimentos assassinados pela sua faca.]

Introdução: Queridas donas de casa cozinheiras, por favor, a partir de hoje, tenham cuidado! Independentemente do que você cortar enquanto estiver cozinhando, seja frango, peixe, cebolinha ou tomate, eles podem emergir do seu corpo em uma “forma pronta para a batalha”! Mas podem ser surpreendentemente eficazes como armas! Bem, pelo menos, quando você for à mercearia da próxima vez, você não precisa mais se preocupar com a dona de casa vizinha pegando todas as verduras fresquinhas e mais baratas na sua frente!

Descrição: Os ingredientes usados ​​pelo usuário no último prato que ela cozinhou emergirão de seu corpo como uma arma. A arma pode ser controlada mentalmente, mas vale a pena notar que a arma mudará se o usuário cozinhar um novo prato.

OBS: Somente os ingredientes que foram cortados pelo usuário serão considerados opções possíveis para essa habilidade. Se o usuário usar vários ingredientes diferentes ao mesmo tempo, poderá escolher um deles. 

— Para ser honesta, isso na verdade é um pepino, — Xueqin falou um pouco desajeitada enquanto explicava, ainda deitada com a cabeça no chão.

Sanji certamente ficou um pouco atordoada com essa situação. Com a ajuda da “serpente”, ou melhor, do pepino, as outras desafiantes rapidamente suspiraram aliviadas. Ao mesmo tempo, Sanji podia sentir que a condição de seu corpo estava estabilizando.

Ao final de qualquer processo de aumento de nível, não haveria efeitos colaterais, mas o detentor da habilidade se sentiria revitalizado. No momento em que seus sintomas desapareceram, Sanji saltou e gritou para Xueqin:

— Estou contando com você! — Depois disso, com alguns saltos e corridas, ela perseguiu o combatente que tinha acabado de soltar o raio de sua boca.

Para usar o raio novamente, precisaria de pelo menos outros 40 segundos, e Sanji tinha que aproveitar esta oportunidade para agir. Ela ativou [Sem coincidência, sem história] e imediatamente avistou seu alvo que estava se movendo rigidamente, se escondendo atrás de um grupo de degenerados. Sanji correu diretamente sem hesitar, assustando as outras desafiantes atrás dela. O grande pepino percorreu a arena, mas não foi o suficiente para alcançar os degenerados ao redor de Sanji.

Os inimigos altos começaram a uivar animadamente enquanto cercavam Sanji e se lançavam sobre ela. A expressão de Sanji permaneceu a mesma. Ela esticou ambas as mãos, que de alguma forma estavam cobertas com um pedaço de pano novamente, e rapidamente as pressionou sobre muitos inimigos um após o outro.

Ela foi cercada por uma explosão de sangue e carne no segundo seguinte. Sangue jorrava por toda parte, e carne ensanguentada, braços, pernas e partes do corpo continuaram “chovendo” por quase um minuto.

[Um brilho no céu, Versão Sombria: Censura Mosaico]

Introdução: Inimigos desaparecem no céu para cumprir com as regras de classificação indicativa da Cocind/DPJUS nas cenas violentas… Satoshi Akiyama, o editor de uma revista de mangá, pensou consigo mesmo, já que estava tendo dor de cabeça depois de ver a versão 2.0 da censura nos rascunhos enviados por outros mangakás.

Descrição: Você não ativou [Um brilho no céu] momentos antes? Isso mesmo! Como o usuário não é um personagem de um mangá e é limitado pelas regras da física (hein?), é incapaz de lançar seu alvo no céu quando estiver dentro de uma casa ou se há algo acima de sua cabeça obstruindo possíveis caminhos de trajetória.

Assim, a versão superior desta habilidade assume um estilo diferente.

Quando o usuário colocar ambas as mãos no alvo, [Um brilho no céu] será ativado em ambas as mãos. Quando o alvo é atingido por ataques de duas direções, ele instantaneamente se dissolve em uma confusão pixelada.

Aviso: Depois de ativar esta habilidade, por favor, não segure seu próprio rosto em suas mãos, fazendo pose fofinha.

Sanji estava coberta com o fedor da chuva de sangue, mas permaneceu composta quando atacou o combatente e pressionou as duas mãos em seu corpo. Ele não teve chance de se esquivar. Seu corpo explodiu em uma chuva de carne, tripas, órgãos e máquinas como uma pequena fonte.

Depois disso, Sanji se levantou e foi para o próximo combatente. Enquanto se aproximava dele, matou os degenerados em seu caminho, fazendo entranhas e pedaços de corpos voarem por toda parte. Havia uma espessa névoa de sangue no ar, enquanto o chão estava coberto por vários pedaços dos corpos desmembrados. A mulher corria com um rosto frio, como uma Deusa da Morte ensanguentada.

Os membros da platéia, que já estavam reclamando e assobiando, ficaram quietos. Todo mundo na platéia olhando Sanji gradualmente ficou com medo.

De repente, Toni pegou o cachorro-quente da mão de Lei e o enrolou em uma bola no segundo seguinte.

— Irmão Gong, você está com raiva? — Lei sussurrou, incapaz de entender o homem ao lado dele.

Toni demorou um pouco para responder, como se de repente percebesse que Lei estivesse perguntando algo.

— Huh? Não… Eu não estou com raiva. Só animado.

— Sim. É tão emocionante! — Esta era a primeira vez que Lei sentiu que realmente entendia a lógica de Toni, e rapidamente acrescentou: — Eu não sabia que a desafiante 97 era tão boa em combate! É admirável…

Toni riu silenciosamente, mas rapidamente parou ao  perceber que não era apropriado enquanto olhava para a arena, se sentindo um pouco envergonhado.

Depois de evitar com sucesso outro raio, Sanji já havia matado consecutivamente três dos cinco combatentes. Um grande número de degenerados também havia sido erradicado, enquanto os poucos remanescentes ainda lutavam contra as outras desafiantes. Mas ao que parece, o resultado desta partida já era muito óbvio.

Os dois combatentes restantes pararam de repente e caminharam em direção a Sanji. Enquanto caminhavam, abriram a boca — já haviam terminado de recarregar o poder.

Sanji ficou parada, sem mostrar intenção de evitar o ataque.

— O que ela está fazendo? — Xueqin perguntou com sua voz rouca. Ela queria se mover, mas com seus braços e pernas quebrados não tinha muito o que ela pudesse fazer.

Sanji gritou no segundo seguinte.

— Arielle, você ainda pode usar sua habilidade?

Quando Arielle usou seu [Ministério da Fazenda] contra o ataque anteriormente, descobriu que consumia sua energia como um buraco negro. Mas Arielle rangeu os dentes e respondeu:

— Eu te ajudo.

Quando terminou de falar, os combatentes dispararam dois feixes de luz ofuscante diretamente em Sanji.

Ela só tinha três segundos.

Com a intensidade do raio, ninguém viu claramente o que aconteceu. Eles só viram a imagem borrada de Sanji correndo em direção aos combatentes. Os raios começaram a vibrar violentamente, afetando a visão de todos. Quando Arielle chegou no seu limite, os raios desapareceram de repente. Ele estreitou os olhos e olhou para cima, e viu que Sanji já havia derrubado os dois combatentes.

Ela pressionou o rosto de um dos combatentes no chão e sinalizou para uma das câmeras voadoras com sua mandíbula. Uma câmera voou e focou em Sanji. A plateia colou os olhos na telona.

Pequenas gotas de sangue rolavam pela lente da câmera enquanto Sanji falava.

— Essa pessoa já foi um pós-humano, então não vou matá-lo. Leve-o de volta!

Toda a arena ficou em silêncio quando ela disse aquelas palavras inesperadas — Ela não vai matar outros pós-humanos? — Mas ela já havia matado três deles de maneira tão horrível.

Porém, a desafiante 97 parecia sincera. Ela reuniu sua força e esmagou a máquina parecida com besouro embutida em sua cabeça antes de se levantar e caminhar em direção às outras mulheres. Sanji sussurrou algo para elas suavemente.

Houve um súbito zumbido de comoção dentro da platéia. Lei ficou comovido com isso e comentou:

— Quem teria imaginaria que a desafiante 97 seria tão magnânima…

Enquanto as desafiantes voltaram para suas cápsulas, o combatente foi levado pelos funcionários. De repente, Toni deu um tapinha no ombro de Lei.

— Chega de besteira, me dê o contador Geiger.

Lei parou por um momento antes de reagir. Rapidamente procurou em sua bolsa e entregou o dispositivo para Toni furtivamente. Toni inclinou a cabeça enquanto olhava para o aparelho. Quando falou de novo, parecia extremamente feliz:

— Tem algo que precisamos fazer agora.

— O quê?

— Pegue isso, eu preciso que você fure as roupas anti-radiação de todos. — Toni entregou-lhe uma pequena faca.

Berjkley
Analista de Sistemas, Game Developer, Mestre de RPG. Gosta de Doctor Who, Não gosta de Vampiros Purpurinados.

8 Comentários

  1. Acho que já disse isso, mas as habilidades das pessonagens são muito fumadas. Obrigado pelo capítulo

  2. então, se uma pessoa com essa habilidade fosse lançada em um ambiente de -300° C, ainda assim morreria

    Mas essa temperatura nem existe. ¯_(ツ)_/¯

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: O conteúdo deste site está protegido!