PA – Capítulo 152

O Amanhecer

 

Aliba estava em um lindo e luxuoso salão, era um visitante frequente deste lugar. Esteve aqui várias vezes com seus colegas da polícia e do departamento militar. O rico dono da mansão sempre se sentava no sofá em frente a ele com as pernas cruzadas. Ele nunca olhava para os presentes que lhe eram apresentados, mas ao invés disso constantemente repreendia seus homens com cuspe voando por toda parte. Entre as pessoas que repreendia, Aliba sempre era a pessoa que mais recebia atenção.

No entanto, tudo mudaria depois de hoje à noite… Aliba pisou em um tapete encharcado de sangue. O sangue escuro escorria do tapete aos jorros.

— Elas fizeram um ótimo trabalho aqui, — examinou as paredes cobertas de sangue da mansão contente e riu. — Eu acho que essas mutantes realmente nos odeiam. Hahaha!

O vice-chefe parecia um pouco pálido, mas também riu e respondeu com alguns gracejos. Depois disso, ativou seu comunicador e relatou. — Chefe, nossos homens receberam um relatório policial.

— Oh? É sobre o quê? — Aliba perguntou casualmente enquanto tirava um cigarro da mesa da sala.

— Um funcionário que trabalha para o Chefe do Departamento de Tecnologia informou o crime. Ele relatou que as mutantes envolvidas na atual insurgência invadiram a mansão de seu mestre e o mataram… Hehe! — Quando disse isso, o vice-chefe não conseguiu conter o riso.

Aliba fez uma pausa por dois segundos com o cigarro na boca antes de olhar para o relógio. — O último grupo de mulheres já saiu há 30 minutos… Bom. Fale para o seu subordinado informar a testemunha que nossa equipe de repressão ao crime está a caminho. Se quisermos despertar sentimentos públicos, devemos começar agora. — Depois de acender o cigarro e sorrir ameaçadoramente, continuou. — Agora é a hora. É hora de nos livrarmos delas. Usaremos todos esses equipamentos desenvolvidos pelo laboratório!

— Ah, ok! — o vice-chefe ficou aturdido por um segundo antes de entender. Ele se virou e correu para executar a ordem.

A última lista de alvos incluía os nomes de algumas pessoas inconsequentes. Devido à natureza cautelosa de Aliba, ele não queria correr o risco de assumir algumas dúzias de pós-humanas ao mesmo tempo, mesmo que seus homens estivessem em maior número do que elas. Ele as dividiu em equipes e as enviou para lugares diferentes justamente para enfraquecer suas forças.

Anteriormente, ele já tinha 400 soldados aguardando. Quando receberam a ordem, demorou menos de cinco minutos para cercar a mansão onde o grupo de Xueqin estava.

Enquanto isso, o grupo teve suas dúvidas depois que a tela do comunicador ficou preta. Após uma breve discussão, de acordo com a sugestão de Xueqin, elas rapidamente contataram suas outras companheiras e as informaram brevemente sobre o incidente. No entanto, ninguém tinha nenhuma boa ideia de como lidar com a situação.

— Deixa isso para resolver mais tarde, vocês devem correr de volta para a prefeitura. — A última pessoa que o grupo contatou foi Toni. — Eu já insisti para que as outras voltassem, mas ninguém voltou ainda. Estou um pouco preocupado… Hein?

Sobre a tela, ele de repente franziu a testa e olhou para o flash de luz vindo de trás das mulheres. Imediatamente gritou.

— Desvie para o lado!

Como foi muito repentino, nenhuma delas realmente teve tempo para pensar. Seus corpos reagiram instintivamente mais rápido que suas mentes – duas das mulheres e o acompanhante saltaram para o lado, saindo do lugar onde estavam. Isso foi rapidamente seguido por um estrondo alto. A onda de choque resultante os atingiu como um tsunami, jogando-os contra a parede.

A explosão criou uma chuva de concreto, aço e madeira, e esses fragmentos criaram uma segunda rodada de ataques. Enquanto uma nuvem de fumaça e poeira os cercava, Xueqin, com o rosto coberto de sangue, tossiu e rapidamente invocou seu cogumelo. Foi por causa dessa proteção que ela ainda conseguia olhar ao redor. A poeira e a fumaça embaçaram sua visão. Ela só conseguia distinguir a silhueta de uma pessoa deitada no chão no outro extremo da sala. No entanto, não tinha ideia sobre a condição da pessoa.

O local onde estavam anteriormente era o que mais tinha recebido dano. Não era nada além de uma pilha de escombros agora. De repente, Xueqin notou alguns movimentos debaixo dos escombros. Arielle, coberta de poeira, se soltou dos escombros e cuspiu um pouco de poeira.

Mesmo que Arielle estivesse no epicentro da explosão, estava ilesa porque conseguiu ativar sua [Ministério da Fazenda]. Olhou rapidamente para o seu pulso e então falou desanimada.

— Eu fui muito devagar. O comunicador foi danificado.

O acompanhante também se recuperou da explosão que o jogou em direção à entrada. Ele vasculhou os escombros e puxou Juli e Sallee. Além de Sallee, que agora estava inconsciente por causa de uma lesão na cabeça, as mulheres restantes não estavam gravemente feridas.

A parede com a janela, de onde o ataque veio, já nem existia mais. As mulheres olharam para fora e viram o grande grupo de soldados.

— Quando foi que eles… — Juli engoliu em seco.

As mulheres estavam no segundo andar, não tão longe do chão. Sem a parede, os dois grupos conseguiam se ver claramente. Os soldados da frente olhavam para as mulheres. Seus olhos estavam sem emoção, como se estivessem olhando para aquelas baratas imortais encontradas em algumas residências. Um homem que parecia o líder da equipe fez um gesto.

— Elas não estão mortas. Mire e atire novamente.

Os dois soldados ao seu lado se inclinaram para mexer com uma boneca robótica colorida, fofa e cor-de-rosa de tamanho humano. A boneca parecia ser um robô imóvel, pois manteve a mesma pose.

— Rápido, vamos sair daqui! — Xueqin gritou urgentemente. Elas não perderam tempo. O acompanhante rapidamente carregou Sallee com um braço e todos correram para fora do quarto. A força explosiva do ataque anterior era limitada, por isso só arruinou o quarto. A bela escadaria de mogno, com seu acabamento brilhante, ainda estava em perfeitas condições.

Toda a mansão havia sido cercado por soldados, então as mulheres sabiam que só conseguiriam se esconder por algum tempo. Não havia ninguém no térreo. As luzes foram apagadas e as portas e janelas estavam trancadas.

Juli suspirou pesadamente.

— Vocês ainda conseguem lutar…

Antes que pudesse terminar sua pergunta, sentiu uma leve brisa na nuca. Ela se virou rigidamente e viu algumas bolhas de sabão transparentes seguindo atrás delas. As bolhas flutuavam pelas escadas, mas não devagar. Pelo menos, as bolhas eram a fonte da brisa na velha sala de estar.

— Elas vão explodir! — Arielle rugiu com raiva. Quando as bolhas estouraram, o cogumelo de Xueqin apareceu ao mesmo tempo. O cogumelo foi destruído em pequenos pedaços em poucos segundos, mas conseguiu proteger o grupo da explosão. Xueqin vomitou um bocado de sangue, mas ninguém se machucou.

Justamente quando deram um suspiro coletivo de alívio, os homens do lado de fora estavam de volta à ação. Depois de uma série de sons estridentes, a porta da frente começou a tremer violentamente. Ela mal sobreviveu a alguns ataques antes de se abrir.

Um grande número de soldados totalmente blindados inundou como uma maré violenta com suas armas pesadas. Diante de um exército de algumas centenas, a opção de até o mais poderoso dos pós-humanos seria fugir.

— Acho que esse é o nosso fim, — Arielle usou [Ministério da Fazenda] para anular um raio de laser disparado contra elas. Suor apareceu em seu rosto enquanto falava. — Vamos matar o máximo que conseguirmos!

Já que todas elas sabiam que não tinham chances de sobreviver, abandonaram todas as restrições. Com a proteção do [Ministério da Fazenda], as mulheres correram para o meio do grupo de soldados, desconsiderando o tiroteio. Era como se cada célula de seus corpos tivesse uma sede gritante pelo sangue de seus inimigos. Aonde quer que fossem, membros decepados voavam por toda parte como uma fonte de água jorrando.

Como elas estavam completamente descontroladas, não perceberam que suas ações realmente as ajudaram a ganhar mais tempo para sobreviver. Desde que as mulheres se lançaram na multidão de soldados, os soldados não se atreveram a atirar descuidadamente contra elas, pois temiam machucar seus próprios colegas.

Juli recebeu um ataque direto nas costas. Doeu tanto que lágrimas escorreram de seus olhos instantaneamente. Ela ofegou pesadamente e apunhalou a pessoa atrás dela com sua faca. Sua visão estava começando a embaçar. Ela se sentiu esgotada, como se estivesse nas últimas. Seu campo de visão começou a tremer da mesma maneira que o chão tremia debaixo dela. Suas pernas enfraqueceram e ela quase caiu.

Este é o fim para mim?

Ela se estabilizou atordoada e percebeu que os soldados ao seu redor também estavam tentando manter o equilíbrio. Como eles não haviam evoluído, tinham um fraco senso de equilíbrio, então a maioria deles caiu rapidamente no chão.

Um barulho estrondoso veio do horizonte distante. Era o som de explosões no céu, como um trovão sem fim em uma noite de verão. Por um momento, o barulho estridente encheu seus ouvidos.

O chão ressoou com os sons da explosão e começou a tremer ruidosamente. Assustado, todos pararam. As vibrações tornaram-se cada vez mais intensas, a tal ponto que nem os pós-humanos conseguiram manter o equilíbrio. A boneca robótica já havia sido inclinado para o lado devido ao terremoto. O líder dos soldados estava agachado no chão com a proteção de seus subordinados. Ele olhou para cima e gritou alguma coisa. No entanto, sua voz foi engolida pelo barulho estrondoso, então parecia que estava apenas abrindo e fechando a boca.

Juli passou por cima dos homens no chão e saiu pela porta da frente. Quando olhou para cima, ficou atordoada.

Depois disso, gritou com a voz mais alta que já havia usado em toda a sua vida de mais de 20 anos.

— O ESCUDO ANTI-RADIAÇÃO ABRIU! O ESCUDO ANTI-RADIAÇÃO ABRIU!

Ela sentiu seu sangue correndo por seu corpo, esquecendo tudo momentaneamente, continuou gritando aquelas palavras. O barulho do trovão finalmente sumiu. Os moradores do Jardim do Éden ficaram pálidos quando olharam para o céu acima deles. Ainda podiam ouvir a voz feminina aguda em seus ouvidos –  O ESCUDO ANTI-RADIAÇÃO ABRIU!

Um pedaço do globo de vidro se retraiu lentamente em um segundo pedaço de vidro e depois em outro, até que todo o globo de vidro desaparecesse rapidamente no chão. Pela primeira vez em décadas, o céu azul-escuro à beira do amanhecer pairava sobre a cidade sem barreiras. O ar contaminado de cheiro estranho do mundo exterior varreu a cidade como um vendaval, forçando-se através da cavidade nasal de cada pessoa.

Aquele odor, que antes não podia ser totalmente bloqueado pelo escudo de radiação, deixava claro a cada pessoa: qualquer meio desagradável de anti-radiação que o Jardim do Éden possuísse, não tinha chance contra os terríveis níveis de radiação lá fora.

Isso era um fedor de morte e o cheiro de renascimento. Enquanto isso, um brilho de luz branca se infiltrou no horizonte a leste.

Berjkley
Analista de Sistemas, Game Developer, Mestre de RPG. Gosta de Doctor Who, Não gosta de Vampiros Purpurinados.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: O conteúdo deste site está protegido!