PA – Capítulo 156

Um Sistema de Nomenclatura Quando Toda a Criatividade já Acabou.

 

A cerveja derramada se infiltrou nos arbustos e pedras. O cheiro de malte, álcool e comida finalmente atraiu uma criatura negra e viscosa vinda debaixo de uma rocha. Se não fosse pelas quatro pernas que se estendiam desde o ventre, pareceria mais um peixe. Seu corpo inteiro estava coberto de escamas negras envoltas em uma espécie de limo. Enquanto se arrastava pelos arbustos cor de terra, camuflava-se facilmente na paisagem.

A criatura rapidamente evitou o solo encharcado de cerveja e cuidadosamente rastejou na direção de onde o aroma estava vindo. Com um repentino “pulp”, alguém puxou o pé para trás. Metade do corpo da estranha criatura tinha sido esmagada em uma confusão sangrenta. A criatura se contorceu por um segundo e parou de se mover.

O acompanhante olhou para a sua perna que agora estava manchada por um líquido fedorento e caminhou para o lado para limpar os pés, depois que Juli comentou implacavelmente sobre o quão nojento era.

Este incidente não distraiu o grupo por muito tempo. Sanji parou por um momento e perguntou novamente.

— Você mencionou que todos vocês vieram para este mundo juntos?

O patolino, o adolescente que prendeu Hui e se escondeu no céu, agora estava cercado por quatro mulheres e não tinha como ir embora. Quando havia sido capturado pelas mulheres, já havia removido a grade de ferro e Hui também retornou ao lado de suas companheiras. Ouvindo a pergunta de Sanji, o adolescente baixinho esfregou o nariz e falou arrogantemente.

— Isso mesmo! Nós, cinco irmãos, concordamos em ficar juntos, não importa o quanto seja difícil encontrar um cônsul. Quando nos encontramos com nosso chefe, ficamos impressionados com ele. Foi por isso que decidimos continuar juntos como um grupo de seis.

— Oh, — Sanji respondeu secamente, mostrando pouco interesse no “chefe”. — Além do Manda-chuva, quantas pessoas existem neste território?

— Eu não disse que somos cinco? — o adolescente respondeu um pouco sem jeito.

Este número era muito menor do que o que Sanji esperava. Ela estreitou os olhos, um pouco desconfiada.

— Por que há tão poucas pessoas? Como você pode consegue chamar isso de base? Você conseguiu encontrar um cônsul aqui?

O adolescente imediatamente esticou o queixo.

— E daí se tivermos apenas algumas pessoas! Nosso território é grande…

Ele queria se gabar das habilidades proeminentes de seu grupo, mas, considerando as proezas de seus oponentes e sua própria situação, decidiu engolir suas palavras. — Não encontramos um cônsul. Nós nos separamos todos os dias para patrulhar nosso território e também procurar por um, mas, recentemente, por algum motivo, de repente parece haver menos pessoas por perto. Também estamos bastante preocupados com isso.

— Você esqueceu a parte sobre vocês roubando pessoas. — Juli criticou: — Com menos pessoas por perto, os negócios estão ruins, certo?

O rosto do adolescente ficou vermelho como se ele não tivesse como retrucar suas palavras de Juli. Demorou algum tempo até ele finalmente responder.

— Desde que chegamos a este Jardim do Éden, não comemos nenhuma comida humana decente! Você acha que os insetos que parecem roedores gigantes são adequados para o consumo humano? Além disso nunca é o suficiente para matar a fome… Se eu tiver como arrumar mais comida, por que não deveria? Hoje foi só um golpe de má sorte e acabei capturado por vocês. Eu admito a derrota!

Ele falou com tanta convicção que Juli ficou simplesmente estupefata. O adolescente ainda estava no auge de sua juventude, então parecia imperturbável, embora estivesse em uma situação bastante espinhosa. Sanji lançou-lhe um olhar e perguntou.

— Qual é o seu nome?

— E não estamos conversando sem nenhum problema? Por que você precisa do meu nome? — o adolescente de repente não queria mais cooperar.

— Você vai responder ou não?

— Melão Verde. — O adolescente respondeu com um rosto de quem tivesse comido um prato cheio de moscas.

— Hã? — Xueqin deixou escapar um comentário desajeitado.

Sanji sentiu que a imagem séria que criou para si mesma havia desaparecido totalmente. Ouviu um som abafado ao lado dela. Aparentemente, alguém estava tentando abafar a risada.

— Tudo bem, Me… Melão Verde, nos leve até o seu chefe. — Sanji deu o seu melhor para permanecer severa enquanto terminava sua sentença. Melão Verde olhou para ela com um rosto ligeiramente assustado.

Sanji naturalmente tinha seus próprios planos. Do interrogatório anterior, as seis pessoas provavelmente chegaram aqui neste mundo muito longe do Jardim do Éden. Assim, não sabiam nada sobre os eventos que aconteceram dentro daquele globo de vidro. Para as seis pessoas, este era apenas um mundo onde os recursos eram difíceis de encontrar, com nada de especial. Por outro lado, o grupo de Sanji tinha falta de comida e sua prioridade era ter mais pessoas para cobrir uma área mais ampla, para que pudessem procurar um cônsul o mais rápido possível. Como os dois grupos tinham sua própria agenda, seria possível trabalhar em conjunto com o chefe, Manda-Chuva. Sanji não estava preocupado com a possibilidade de possíveis problemas.

Elas só caíram na armadilha do adolescente porque não tiveram cuidado. Quando elas escaparam da cidade, saquearam quase todos os lugares e conseguiram muitos itens úteis, especialmente dos Laboratórios. Sanji converteu muitos itens em suas cartas lá. Afinal, a primeira e principal condição para ambos os grupos fazerem um acordo era que o grupo de Sanji tivesse poder de fogo suficiente para forçar uma negociação.

As mãos de Melão Verde estavam seguramente amarradas. Com o acompanhante de Juli o observando, ele andava infeliz. Para piorar as coisas, Juli perguntou a ele.

— Por que o seu nome é Melão Verde? Seus pais gostam de comer melão? Você gosta de comer melão? O melão verde é um vegetal ou uma fruta?

Se não respondesse, o acompanhante o agarrava pelo pescoço e sacudia algumas vezes. O adolescente que tinha o nome de uma fruta finalmente perdeu a paciência e respondeu honestamente.

— No lugar onde nascemos, nosso país tem uma regra de que ninguém pode ter o mesmo nome então os pais não tem a liberdade de escolher o nome de seus filhos. Todo recém-nascido é nomeado aleatoriamente por uma máquina… Mas depois de 1000 anos, todos os nomes normais já foram todos usados!

Que tipo de política estúpida é essa?

Hui pensou consigo mesma, de certa forma simpatizando com o menino.

Depois que Melão Verde disse isso, o grupo finalmente viu o contorno vago de uma fileira de prédios.

Em um mundo apocalíptico, esses edifícios estavam bem preservados. Três prédios estavam ligados por algumas escadarias e um telhado compartilhado. Embora metade da estrutura já tivesse desmoronado e estivesse coberta de plantas, a outra metade ainda era habitável.

Quando se aproximaram, viram um campo atrás do prédio. Havia um conjunto de balanços enferrujados no campo e também dois gols de um campo de futebol quebrado. Eles pareciam estar em uma escola primária. Quando caminharam até o portão da frente, Melão Verde de repente gritou.

— Chefe! Você está por perto? Há alguém por perto? Eu sou o Melão Verde! Por favor, venha me salvar!

Sanji e as outras não tentaram detê-lo e apenas o deixaram gritar.

Sua voz reverberou pelos prédios até que os ecos desapareceram. A escola primária permaneceu quieta. Não houve resposta. O adolescente murmurou para si mesmo.

— Isso é estranho. Tinha que ter pelo menos uma pessoa de plantão. — Ele reuniu suas forças e gritou novamente, — Erro 517! Erro 517, você está aí? Você não está de plantão hoje? Me salve!

Erro 517, parece ser o nome de uma pessoa?

Sanji de repente se perguntou qual seria o efeito de [Sem coincidência. Sem história] se ela desse essa habilidade para essas pessoas.

Xueqin suspirou com simpatia.

— Eu acho que a pessoa que criou o sistema de nomes deve ter ficado sem idéias…

Sob tais circunstâncias, era difícil manter uma atmosfera séria. Depois de algum tempo, uma voz de cautela veio do prédio.

— Melãozinho, como você foi capturado por essas pessoas? Quem são elas? O que elas querem? — A voz parecia pertencer a um jovem, mas mais velho que Melão Verde.

Sanji imediatamente deu um passo à frente e respondeu solenemente.

— Não pretendemos prejudicar este garoto. Mas, quero ver seu chefe. Por favor, passe esta mensagem. Depois que encontrarmos seu chefe, nós o deixaremos ir.

A voz calma de Sanji soou de modo que o ouvinte no prédio a ouviu perfeitamente. Esta foi provavelmente a primeira vez que o Erro 517 encontrava tal evento, ele rapidamente gritou. — Espere um pouco! — Então, não houve mais resposta.

Já tinha bastante tempo que o Erro 517 tinha saído, mas ninguém tinha idéias melhores, então o grupo simplesmente ficou parado nos portões, esperando em silêncio. Sob os olhos vigilantes do acompanhante, Melão Verde circulou nervosamente por algumas posturas diferentes.

Sanji tirou uma carta e segurou-a com força em suas mãos enquanto esperava a melhor oportunidade. Inesperadamente, o chão balançou violentamente algumas vezes e de repente o acompanhante, Xueqin e Juli caíram em um buraco profundo abaixo deles antes mesmo que pudessem fazer qualquer barulho.

O tremor era poderoso e era como um mini terremoto. Aconteceu tão abruptamente que no momento em que Hui e Sanji haviam se estabilizaram e caminharam para o lado do buraco tentando ajudar suas companheiras, o solo preto misturado com plantas podres deslocou-se como uma boca se fechando e engoliu os outros sem deixar nenhum vestígio para trás.

— Droga! — Tensa, Sanji se virou. E como esperado, Melão Verde corria cada vez mais longe, ele se aproveitou da chance e estava correndo como um louco para o prédio como se estivesse fugindo de cães selvagens.

Sanji sabia que se o deixasse escapar, elas se tornariam imediatamente a parte passiva. Sanji tentou se equilibrar da melhor maneira possível, seu corpo impulsionado para frente como uma flecha. Felizmente, o chão tremendo também afetou Melão Verde. Em um piscar de olhos, seu joelho atingiu o adolescente na parte de trás de sua cabeça. O menino soltou um grito antes de cair no chão.

— Quem fez isso? Se você não quer morrer, é melhor deixá-los ir! — Sanji disse com um tom sanguinário enquanto pressionava o pescoço do rapaz.

— Ok, ok. Eu sei. Isso machuca…

Melão Verde disse debilmente quando uma segunda voz soou do prédio.

— Quem é você? Como ousa intimidar meus subordinados!

Sanji olhou para cima imediatamente. Não conseguia acreditar em seus olhos.

Berjkley
Analista de Sistemas, Game Developer, Mestre de RPG. Gosta de Doctor Who, Não gosta de Vampiros Purpurinados.

2 Comentários

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: O conteúdo deste site está protegido!