PA – Capítulo 62

Matemática Nunca foi a Matéria Preferida da Sanji

 

 

De uma vista aérea do Oásis, quatro figuras se aproximaram do edifício dos executivos com uma velocidade alarmante, levantando poeira. Quando a poeira lançada ao ar pelos quatro se fundiu, todo o edifício foi engolido pela areia, de modo que só conseguiam ver um vago esboço um do outro.

A pessoa que vigiava o prédio era Hai, o mais alto dentre todos os executivos. Ele tinha um corpo extremamente musculoso, cada centímetro coberto por músculos volumosos, fazendo-o parecer tão intimidador e robusto quanto uma montanha. Ele tossiu duas vezes, sufocado pela poeira no ar. Como se estivesse usando um leque, ele balançou as mãos na frente do rosto, tentando dissipar a poeira ao redor dele.

— Não dava para vocês serem mais discretos?

A poeira baixou um pouco e uma pessoa emergiu pela esquerda. Era um homem alto e magro. Apesar de viver em um ambiente extremo como o Inferno Hipertermal, era muito óbvio que o homem valorizava muito sua própria aparência. Ele vestia um conjunto de roupa social com uma camisa de colarinho e calças de pescador que mostravam seus tornozelos. Seus sapatos sociais de couro engraxado eram tão brilhantes quanto seus cabelos. O homem de estilo yuppie limpou a areia em seus ombros e sorriu.

— Já que estamos aqui, você conseguiu fazer o pessoal dispersar?

— A transmissão não foi alta o suficiente? Você não ouviu?  — A voz desagradável de uma mulher ecoou do lado da poeira assim que o homem terminou sua pergunta.

A voz pertencia a uma mulher usando um terno, com um par de óculos de armação preta. Apesar de seu corpete justo e a saia lápis acentuar suas curvas e boa figura, o cabelo dela estava preso em um coque apertado e a expressão estoica e tensa apenas lhe davam a imagem de uma professora brava de escola primária.

Naquele exato momento, ouviu-se uma voz apressada vinda dos alto-falantes:

— Queridos membros do Oásis, por favor, retornem aos seus próprios dormitórios e aguardem lá…

O yuppie bufou irritado. Vendo os dois agindo com hostilidade no momento em que se viram, Jinfeng rapidamente acalmou a situação.

— Tudo bem, tudo bem. Você podem deixar de lado as suas diferenças por hoje? Vamos trabalhar juntos para derrotar esses traidores.

— Se a gente for falar disso, essa bagunça toda não é culpa sua? — o quinto executivo de repente falou. Um coelho marrom emergiu da areia. O grupo reunido olhou para o coelho sem nenhum sinal de espanto.

O coelho chacoalhou seu corpo. Depois de limpar a areia não mudou muita coisa, sua cor ainda era basicamente a mesma. Um amarelo acastanhado. Depois de sacudir toda a areia dos pelos, o coelho riu friamente.

— Jinfeng, eu esqueci de te perguntar uma coisa. Você já colocou as mãos no Espelho? Você já fez sexo com a ruiva? Essa confusão toda aconteceu por causa da sua maldita ganância idiota.

As palavras do coelho eram rudes e maliciosas.

— Depois que eles descobriram sobre os degenerados, você também foi a primeira pessoa a se reportar à Professora Bai. A coisa toda está ficando cada vez mais complicada. Estou muito curioso. Eu me pergunto que tipo de merda está se formando naquele seu intestino vil.

Embora tenha sido ridicularizado pelo coelho, Jinfeng surpreendentemente reprimiu sua raiva e não disse uma palavra. No entanto, seu rosto contorcido estava vermelho de raiva. Hai suspirou e deu um passo à frente.

— Já chega. Calem a boca. Quando isso acabar, vocês podem discutir tudo o que quiserem. Coelho, é melhor você tomar cuidado com o que fala. Mesmo que você tenha acordado de mau humor, você deveria saber quando foi longe demais.

O coelho marrom coçou as orelhas com as patas traseiras como se não tivesse ouvido. As cinco pessoas — se é que poderiam ser chamadas de “pessoas” — ficaram quietas. De pé ou sentados, esperaram que Sanji e seu grupo chegassem.

Dez minutos se passaram. Ninguém se mexeu.

Quinze minutos se passaram. O yuppie tirou um espelho e olhou para o seu próprio reflexo.

Vinte e cinco minutos se passaram. Hai finalmente ficou em pé.

— Por que eles não ainda não chegaram?

Na verdade, Sanji e seu grupo já haviam chegado ao prédio há algum tempo. No entanto, eles estavam se esforçando para elaborar um plano. Para evitar alertar os inimigos, a transmissão só falou para todos voltarem para o seus dormitórios. Entretanto, ativando sua 【Escola da Elevação da Consciência】, Sanji chegou à conclusão a partir dos eventos decorridos que a intenção deles de atacar o edifício do executivos tinha vazado. O grupo também sabia que todos os cinco executivos do Oásis estavam esperando por eles. Além disso, a situação não era favorável. Cinco contra quatro.

Depois de pensarem por um tempo, nenhum deles teve nenhuma boa ideia de como lidar com a situação. Quando estavam discutindo se deveriam abandonar o plano, Sanji de repente chegou a uma decisão:

— Melhor simplesmente ir para lá!

As outras três pessoas olharam para ela como se fosse uma lunática e balançaram a cabeça veementemente.

— Me deixem terminar. Para vigiar simultaneamente todos os lados, as cinco pessoas ficariam distantes umas das outras. Então, não devemos nos aproximar demais. Quando eles nos notarem, nós fugiremos e os dividiremos. Dessa forma, dá para enfrentar eles um a um. Depois disso, podemos nos reunir em frente ao edifício. Se qualquer um de nós tiver que enfrentar duas pessoas ao mesmo tempo, basta fazer algum alarde, e esperar a ajuda de quem já tenha terminado sua batalha.

— Ainda assim é muito perigoso…

— Olha só. De uma forma ou de outra a gente vai ter que lutar contra os executivos. Se não lutarmos com eles hoje, não há como escaparmos! — Sanji falou de forma direta.

Com isso, os outros três não tinham nada a dizer.

— Alguma objeção? Certo, vamos discutir sobre nossas táticas.

— É realmente o estilo da Ji, liderando com seus músculos… — Dani resmungou.

Posteriormente, os quatro se reuniram e começaram a discutir por um longo tempo. Graças a essa transmissão oportuna, a multidão já havia retornado aos seus próprios dormitórios. Se não fosse por isso, Sanji e seu grupo já teriam sido descobertos há muito tempo.

Eles já haviam passado mais de 20 minutos discutindo sobre suas táticas de batalha, enquanto os executivos esperavam com raiva. O yuppie já tinha penteado o cabelo três vezes. Hai amaldiçoou como um marinheiro enquanto se sentava na escada para descansar.

A mulher cruzou os braços, com a cabeça abaixada escondendo sua expressão. O coelho se enrolou em uma bola de pelo e fechou os olhos, não dava para saber se estava dormindo. Jinfeng era o único que estava procurando por um vislumbre dos inimigos, ele andava na ponta dos pés, olhando ao longe.

Com o canto dos olhos, ele de repente viu um pedaço de algo vermelho-flamejante passando pela areia amarela. De longe, lembrava-lhe a cor do cabelo da Marcie. Jinfeng sentiu uma súbita onda de energia, lambeu os lábios e sorriu. Sem se virar para trás, ele gritou:

— Eu acho que vi um! — Depois de falar isso, correu para frente e começou a perseguição. Ele desapareceu lentamente deixando apenas quatro pessoas para trás.

— Eu também vou…

— Não se mova! — A mulher comandou depois que Jinfeng saiu. Ela parou tanto Tianqing quanto o yuppie. — Eles podem estar tentando nos atrair para longe.

Hai voltou a se sentar na escadaria, sombrio. Pela sua expressão, era claro que ele preferiria lutar do que ficar sentado sem fazer nada. Ao ouvir isso, um sorriso apareceu no rosto do yuppie:

— Não, não. Eles não estão tentando nos atrair. Eles estão tentando nos dividir e nos derrotar um a um. — Depois de falar isso, ele apontou para uma figura à distância. — Estou interessado naquela, deixe-me enfrentar aquele adversário.

Hai grunhiu e não se moveu, indicando que concordava com a situação. A mulher franziu a testa. Depois que o yuppie se afastou, ela se virou para olhar para a outra pessoa restante e o coelho.

— Tentando lutar com a gente um a um… isso não é ingênuo demais? Mesmo que cada um de nós persiga um deles, ainda podemos deixar uma pessoa para vigiar a porta. Você acha que alguém deles consegue lidar com dois executivos ao mesmo tempo?

Depois de esperar por um momento, ninguém respondeu. O coelho estava dormindo profundamente. Sua barriga redonda e peluda elevava-se no mesmo ritmo de sua respiração. Parecia muito relaxado. Hai se inclinou para frente e escutou por um momento, então se levantou e deu um sorriso satisfeito.

— Finalmente, é a minha vez, certo?

A mulher suspirou, reposicionou os óculos e concordou com a cabeça.

Levantando uma nuvem de poeira, Hai perseguiu seu alvo rapidamente.

A dedução da mulher era realmente precisa, a tática da Sanji era quase como atacá-los diretamente. Realmente não foi tão bem pensado. No entanto, devido à pressão, Dani e Changzai esqueceram de informar à Sanji sobre uma única coisa.

Com um ritmo médio, os passos se aproximaram deles. A mulher levantou a cabeça e olhou para cima, vigilante.

Uma pessoa caminhou na direção deles com as mãos nos bolsos. Aquela pessoa com uma atitude despreocupada não era outra senão a Sanji.

Devido à informação que Dani e Changzai deixaram de mencionar, naquele instante, Sanji decidiu abandonar sua tática de correr depois de ser vista. Em vez disso, ela decidiu ir direto para o inimigo.

Quando estavam a apenas 20 metros um do outro, Sanji parou. Ela olhou para a mulher que estava espantada e perguntou:

— Não deveria ter cinco executivos? Se é só você, estou confiante de que posso te derrubar.

Berjkley
Analista de Sistemas, Game Developer, Mestre de RPG. Gosta de Doctor Who, Não gosta de Vampiros Purpurinados.

3 Comentários

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: O conteúdo deste site está protegido!