PA – Capítulo 92

O Sr. Ponto nos Enganou?

 

 

Houve um silêncio mortal na estrada. Não havia pássaros cantando no ar e nenhum som de veículos circulando, apenas uma brisa ocasional do vento que agia como uma mão invisível que balançava as portas do carro que não estavam devidamente fechadas. O implacável sol resplandecia do alto como se o inferno estivesse empenhado em assar qualquer ser vivo que ousasse enfrentar seus raios, elevando as temperaturas a um nível mortal.

O som de passos arrastados saiu do túnel escuro e sombrio enquanto um grupo de pessoas caminhava em direção à saída. Um jovem vestindo uma boina liderava o grupo. Seus lábios vermelhos se curvaram enquanto ele sorria feliz. Ele tinha uma figura esbelta, membros longos e finos e uma cintura fina. Mesmo que não parecesse másculo o suficiente, ele parecia ágil, mas, estranhamente, ele caminhava de uma maneira esquisita.

Sanji e os outros seguiram atrás dele como condenados, enquanto escoltados por mais de dez homens que pareciam exatamente como o rapaz de boina. Mesmo que suas mãos não estivessem amarradas, nenhum deles tinha a intenção de usar a violência, pois haviam testemunhado a proeza das armas que esses homens possuíam. Em vez disso, o grupo de Sanji apenas seguiu obedientemente.

— Por que você está indo para o armazém da alfândega? — O boina de repente perguntou sem se virar, mas Sanji não queria falar com ele.

— É por que tem a chance de encontramos muitos alimentos armazenados lá… Não há mais comida nessa cidade, e nós não comemos nada já faz dois dias, — respondeu Changzai.

— Oh. — O boina respondeu secamente e não disse outra palavra.

— Podemos descansar por um tempo e continuar à noite? É muito perigoso continuar nossa jornada sob o sol. — Changzai perguntou cautelosamente depois de juntar coragem.

— Está tudo bem. Não temos medo disso.

Changzai ficou chocado com a resposta e olhou para Sanji de forma suplicante. Então, se aproximou dela e sussurrou.

— Ji, você não acha que eles andam um pouco… estranho?

Na verdade, “estranho” era um eufemismo.

Nunca em sua vida Sanji viu qualquer pessoa andando daquela maneira. Eles caminhavam na ponta dos pés, com os calcanhares no ar enquanto andavam e moviam seus braços e pernas unilaterais ao mesmo tempo. Além disso, a parte mais estranha era que eles não moviam suas articulações quando caminhavam, optando por se esticar e puxar suas pernas rigidamente. Isso os fazia parecer anormalmente rígidos, e não se podia deixar de imaginar como eles ainda conseguiam manter o equilíbrio. Para aprofundar esse mistério, pela maneira com que o Boina atirou e matou Mei, eles eram claramente capazes de mover suas articulações…

No momento em que ela pensou em Mei, sentiu uma dor em seu peito, e se sentiu triste.

Sob o sol escaldante, os homens-boina não caíram. Pelo contrário, eles andaram ainda mais rápido. Depois de caminhar a uma velocidade rápida e constante por três horas, Sanji e seus companheiros não conseguiriam suportar a tortura por muito mais tempo. Faminta por dois dias, forçada por esses homens estranhos a andar sob o sol por uma distância tão longa, o coelho foi o primeiro a fazer birra. Sentou-se no chão com o traseiro e gritou.

— Estou cansado demais! Não posso mais andar. Não dou outro passo. Você pode me matar como quiser. E não demore!

Embora parecesse pronto para morrer, sua postura contava uma história diferente. Suas quatro patas estavam aterradas e o pelo de suas costas estava eriçado. Ele obviamente se preparou para fugir do perigo a qualquer momento. Os boinas atrás dele não esperavam que ele parasse de repente e se recusasse a andar, então alguns deles quase caíram. Justo quando Sanji quase podia sentir o suor frio aparecendo em sua testa, um dos boinas abaixou a arma e agarrou o coelho. Ele continuou a se mover carregando o coelho.

Sob a luz do sol, os pequenos desenhos cor-de-rosa da cenoura no corpo de Coelho podiam ser claramente vistos. Aquele padrão em sua pele era o resultado do [Veneno Versu] que ele havia consumido. Os três humanos e um coelho se entreolharam espantados.

— Merda!

Se a pessoa que carregasse o coelho morresse, os outros definitivamente veriam isso como um sinal de resistência. Se eles realmente tivessem que lutar, quem poderia dizer o que aconteceria com seu time cansado e fraco?

[Veneno Versu] agiria muito rapidamente. Uma pessoa sangraria até a morte seis segundos depois de ter tido contato direto com a pele de um portador. Mesmo que o coelho saltasse agora, já era tarde demais.

— Hã? — Changzai fez um som suave e surpreso depois de andar mais dois passos. — Por que… por que essa pessoa está bem?

Já haviam se passado mais de seis segundos, mas nada aconteceu com o homem que segurava o coelho, e ele ainda estava andando rapidamente.

O coelho congelou por um momento, olhando para os companheiros. Abaixou um dos ouvidos um pouco sombrio e apertou o brinco de ouro em seu ouvido.

— Nós fomos enganados pelo Sr. Ponto? —  Ele sussurrou.

[Roupa Gótica: Brinco de Ouro Negro]

Descrição: Como um dos itens do conjunto Roupa Gótica, este item tem a capacidade de transmitir a mensagem de um usuário diretamente para seus alvos. Quando o usuário pressiona esse brinco, eles podem transmitir o que pensam diretamente nos ouvidos de um alvo para que os outros não ouçam sua mensagem. Este é um item perfeito para paquerar, fofocar, colar durante as provas… etc. O único requisito é que o alvo deve ter encostado no brinco pelo menos uma vez antes, e eles devem estar dentro de uma distância de 500 metros.

[Roupa Gótica] era um dos itens especiais que eles haviam ganhado no Glitch. Quando eles saíram de lá, todos eles já haviam encostado no brinco uma vez, e foi útil hoje.

Quando ouviram o que o coelho falou, os outros começaram a se sentir um pouco incertos. O último mês havia sido pacífico, então não precisaram testar os efeitos do [Veneno Versu] em outra pessoa.

— Eu duvido… — Sanji respondeu sem muita confiança. Ela falou baixinho porque não tinha um item como esse brinco. — Talvez porque a sua pele esteja coberta pelo seu pêlo, por isso não conta como contato direto?

— Talvez. — Falou Hai, juntando-se à conversa. — Se você expor sua pele, a pessoa teria sido envenenada há muito tempo.

— Mas eu não posso simplesmente raspar meu pelo, certo! — O coelho retorquiu infeliz. — E olha, meu pelo é tão bonito! Um pedaço sem pêlo seria tão feio!

Sanji olhou para o boina andando na frente dela. Suas costas estavam extremamente retas e ele parecia completamente alheio à conversa. Ela trocou um olhar desconfiado com seus companheiros antes de se apressar e falar.

— Ei…

Enquanto falava isso, encostou em uma parte do braço do homem que não estava coberta por sua camisa de mangas curtas. Ela fez isso, tentando fazer com que sua ação parecesse o mais casual possível, e mesmo que fosse apenas um segundo, Sanji ficou com arrepios por todo o corpo. Como ela estava com medo de que o boina ficasse com raiva e de repente a virasse com sua arma, ela ficou tensa em todos os seus músculos se preparando para se esquivar a qualquer momento. Em vez disso, conseguiu encostar na pele dele sem nenhum problema.

Estava frio, um pouco dura e muito lisa.

— Não encoste em mim. O que você quer? — Ainda assim, o boina não se virou para olhar para trás.

Ao que parece, além dos degenerados, os boinas não matavam indiscriminadamente. Sanji suspirou aliviada enquanto contava calmamente os segundos. Seis segundos se passaram em um piscar de olhos. O boina a questionou novamente.

— O que você quer? Por que você não está falando?

Como sua voz era como um drone eletrônico, ela não sabia se ele estava impaciente. Sanji só tinha certeza de que o homem não foi afetado pelos efeitos de [Veneno Versu]. Logo depois, ela ouviu a voz de Coelho em seus ouvidos.

— Veja, não é um problema com meu maldito pêlo!

Boina virou lentamente a cabeça, provavelmente porque não recebeu uma resposta.

— Fale, — ele disse com um olhar vazio. Seus olhos ainda estavam centralizados em seu rosto.

Se eu não falar algo agora, posso ficar em apuros.

Sanji rapidamente procurou por um assunto.

— Bem, o que você quer que a gente faça?

— Você saberá quando chegarmos lá. — Ele deu a mesma resposta.

Sanji insistiu.

— Estamos exaustos. Não importa qual seja o seu propósito, você precisaria de nós vivos, não é? Se continuarmos assim, nós não duraremos muito mais. Você poderia, por favor, nos deixar descansar e continuar a jornada à noite?

Mesmo que ela tivesse exagerado um pouco, ela não esperava a reação do boina depois de ficar quieto por alguns segundos. Ele parou e respondeu monotonamente:

— Ok, vocês podem descansar aqui até a noite, mas não tentem escapar.

Todos eles ficaram aliviados quando ouviram a resposta.

Os outros homens de boina também pararam quando o ouviram e cercaram seus prisioneiros. Mesmo que [Veneno Versu] parecesse inútil contra os eles, ninguém em seu grupo poderia descobrir se o Sr. Ponto realmente mentiu, então eles escolheram dormir em carros individuais.

Os boinas não mostraram nenhum sinal de que queriam descansar em qualquer um dos carros. Eles ficaram de pé, sem sequer se mover um único centímetro. O estranho era que eles continuaram na ponta dos pés enquanto estavam de guarda.

Não é cansativo?

Sanji pensou curiosamente enquanto olhava para os pés deles.

Não tendo nada para comer e beber por dois dias e experimentando uma montanha-russa de emoções naquele dia, Sanji sentiu seu cansaço quando se sentou no carro. A alfândega não estava longe. Quando ela pensou sobre os planos para aqueles esquisitos, seu peito se apertou. O trauma da morte de Mei também pesou sobre seu coração como uma pedra enorme, tornando difícil para ela respirar.

Quando ela percebeu que não tinha ninguém observando, Sanji pegou secretamente uma boneca de pano branco. A boneca era muito simples. Sua cabeça foi criada enfiando algodão em um pano branco e amarrando o coque com uma corda. Seu rosto foi desenhado e seu corpo era apenas as extremidades restantes do tecido. Sanji bateu a boneca de pano no teto do interior do carro, e ela imediatamente se pendurou. Embora se movesse no ar, sempre olhava as janelas do carro.

[Sistema de defesa Teru Teru Bozu]

Descrição: Este item só pode ser usado em um espaço onde há um “teto”. Quando você pendurar ele no telhado ou teto, o Teru Teru Bozu automaticamente ativa seu sistema de defesa e rastreia a fonte de qualquer perigo. Ele soará um alarme quando um inimigo chegar a 30 metros. A bateria dura por um longo tempo, é super-sensível, e vem com uma voz humana autêntica. Uma pilha AAA pode sustentar este item por 500 horas. Este é um novo produto da Brinkel.

Este foi outro item que eles haviam ganhado no Glitch. Mesmo sendo um brinquedo, era surpreendentemente útil.

Quando ela olhou para os boinas imóveis sob o sol, Sanji não podia mais dizer qual era o que tinha matado Mei. Sua mente tensa relaxou lentamente enquanto sua consciência se desvanecia na escuridão. Ela fechou os olhos lentamente e um fundo laranja tomou conta de sua visão enquanto a luz do sol passava por suas pálpebras. Enquanto ela olhava para a sombra laranja, adormeceu com um coração cheio de tristeza e preocupações.

Berjkley
Analista de Sistemas, Game Developer, Mestre de RPG. Gosta de Doctor Who, Não gosta de Vampiros Purpurinados.

5 Comentários

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: O conteúdo deste site está protegido!